Grupo Camaleão investe em aventura memorialista no espetáculo "Ta Passando..."

de 27/7 a 29/7 · Belo Horizonte, MG
Marisa Noronha. Direitos reservados.
Companhia de dança faz homenagem ao artista plástico Farnese de Andrade
1
Mi [de Camila] Cortielha · Belo Horizonte, MG
27/7/2007 · 69 · 1
 

O Grupo Camaleão da Dança apresenta de sexta a domingo, no Teatro Francisco Nunes, seu novo espetáculo “Ta Passando...” com coreografia do pernambucano Jorge Garcia. A montagem, que é inspirada na obra do artista plástico Farnese de Andrade, estreou na capital mineira no início deste ano e, depois de circular por capitais do Nordeste, volta à cidade em apresentações gratuitas, como contrapartida social da lei de incentivo. A próxima parada do espetáculo é em São Paulo no início de agosto.

“Ta Passando...” teve seu ponto de partida nas pesquisas do Museu de Artes e Ofícios e nas oficinas que o Camaleão vem realizando desde 2005 com diversos coreógrafos. Do encontro com o coreógrafo pernambucano Jorge Garcia nasceu este espetáculo, que fala sobre a relação entre o tempo e a memória, a partir de uma releitura da obra do artista plástico mineiro, nascido em Araguari, Farnese de Andrade (1926-1996). A dimensão extremamente pessoal do trabalho do artista foi a senha para o processo criativo marcado pela estreita colaboração entre o coreógrafo e os bailarinos Eduardo Barbosa, Cyntia Reyder, Clara Lodi, Lívia do Espírito Santo e Tiça Pinheiro. Uma vez por mês, o coreógrafo vinha à cidade e passava alguns dias, deixando tarefas para que os bailarinos prosseguissem por conta própria. “Foi uma experiência nova, na minha ausência eles tentavam entender minhas propostas e eu quando chegava tentava entender as idéias deles”, explica o coreógrafo.

Tal qual a obra de Farnese, “Tá Passando...” investe num universo de lembranças intermitentes, um ambiente repleto de relicários, oratórios, fotografias e objetos antigos. Adaptável para dois formatos de apresentação (palco italiano ou espaços alternativos), a cenografia assinada por Ed Andrade compõe um clima memorialista, de reminiscências. São imagens aprisionadas, pedaços de corpos, candelabros e objetos que, silenciosamente, falam de um passado inquieto, que não podemos remover ou processar. Assim, o espetáculo traduz a memória particular e as referências da vida de todo o elenco, apontando na direção da ação do tempo sobre as pessoas, do tempo sobre a memória.

A trilha sonora foi selecionada pelo próprio grupo e inclui Zé Coco do Riachão, Dolores Duram, Paganini e Chopin, assim como algumas peças da cenografia e dos figurinos, trazidas pelos bailarinos como contribuição para a atmosfera de pessoalidade e lembranças biográficas.

"Ta passando..." terá três apresentações gratuitas no fim de semana.

onde fica
Teatro Francisco Nunes
Parque Municipal , s/nº, Centro
quando ir
27/7/2007 a 29/7/2007
quanto custa
Entrada franca (ingressos devem ser retirados 30 minutos antes das apresentações).

HORÁRIOS
27 (sexta-feira) e 28 (sábado), a apresentação começa 20h30.

29 (domingo), a apresentação começa 19h.
contato
Informações
(31) 3281. 9477

compartilhe

comentários feed

+ comentar
canal aberto
 

Vc pode me mandar fotos em alta do grupo? obrigada! meu email é canal.aberto@uol.com.br

canal aberto · São Paulo, SP 26/7/2007 15:28
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

Espetáculo é fruto da colaboração entre coreógrafo e bailarinos zoom
Espetáculo é fruto da colaboração entre coreógrafo e bailarinos
O grupo construiu os cenários com objetos pessoais zoom
O grupo construiu os cenários com objetos pessoais

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados