Cau Santana Barreiras, BA

colaborações publicadas

Dores I e II banco
8/8/2011 14:37 · 8

+

A Força do Amor banco
6/8/2011 12:25 · 7

+

Eu e a Solidão banco
1/7/2011 19:07 · 11

+

Nasci para o Amor banco
24/6/2011 23:19 · 7

+

Meus Retalhos banco
5/6/2011 19:27 · 13

Retalhos que protagonizam uma trajetória de vida em que o aprendizado e o crescimento contribuiram para me tornar quem sou. +

Pranto da Saudade banco
2/6/2011 22:02 · 7

Existem momentos em nossas vidas, que mesmo tendo tomado rumos que nos distanciam de nossas raízes, falam alto em nossos corações e aí explode em poesia. +

Jazigo de Amor banco
29/5/2011 14:31 · 3

Os tormentos da alma face ao amor +

Amor Eterno banco
26/5/2011 14:53 · 3

Este poema fiz para minha mãe, D.Dalva, uma estrela com todos os seus dons e encantos.
Fala sobre sua trajetória, uma vida de encantos e desencantos
Esses versos que escrevi são a minha saudade gritando a dor da ausência, pois há muito tempo moro longe dela e a ausência de um convivio diário me traz muita saudade e nostalgia. +

POBRE COMPOSIÇÃO banco
14/11/2009 16:27 · 10

Quando vem a inspiração... +

PERPETUO AMOR banco
14/8/2009 15:57 · 13

PERPETUO AMOR

Foi assim...
Ante um tumulto que envolvia-me,
foi quase sem querer.
Um beijo roubado, antes recusado,
mas que penetrou em meu ser. +

ESTRANHA SAUDADE banco
17/7/2009 14:44 · 18

Relembrando os velhos tempos...

ESTRANHA SAUDADE

Sinto saudades daqueles olhos,
saudades de beijos e carinhos
de alguém que encontra-se presente
em minha memória.

Que saudade estranha!

Donde encontro-me não vejo o mar.
E a brisa que aqui passa
não se iguala à brisa de lá! +

Um porto para parar meu querer banco
12/5/2009 16:40 · 16

+

LEMBRANÇAS AO VENTO banco
26/4/2009 11:30 · 18

Não posso mais escrever
o que sinto,
nem mesmo tudo que penso.
Não sou mais dona de mim,
divago em meus pensamentos. +

“Utópico amor” banco
24/4/2009 18:45 · 122

+

“Dois anos depois” banco
20/4/2009 01:00 · 125

Mais uma das minhas histórias de amor, vivida.
+

“Essa vontade de amar...” banco
16/4/2009 19:00 · 139

Quem não sente essa vontade incessante de amar???
Como é bom amar, ser amado e ter dentro de sí tão nobre sentimento. +

MISTERIOSO AMOR banco
11/4/2009 11:19 · 120

Misterioso Amor, fala dos amores platônicos, não correspondidos, pelo menos não como gostaria que tivesse sido.
Foi um sentimento doído, nada edificante, mas fez parte de mim e me fez escrever estes versos.
E como tudo na vida passa...
Este também, passou.
+

“Quisera ser eu mesma...” banco
9/4/2009 09:43 · 93

"Quisera ser eu mesma..." exprime as angústias de não poder agir por sí mesma, de se externar, se posicionar perante a vida, fatos, desejos e escolhas. O "livre arbítrio" o fato de não tê-lo, como diz o texto, é justamente por não ter escolhas. A repressão paterna, a adolescência, os intermináveis conflitos, a angústia pelo viver... +

VOCÊ banco
6/4/2009 19:29 · 93

Esse texto tem como inspiração o poeta J.G.de Araújo Jorge, no que concerne ao formato e sonoridade do poema.
Mas cada palavra é fruto dos sentimentos e momentos vividos, são filhas da minha vida.
O próprio poema diz tudo sobre o momento +

"VICISSITUDE" banco
4/4/2009 18:45 · 87

+

“Um poema para você” banco
2/4/2009 17:55 · 84

Adoro esse poema. Ele é simples e traz lembranças de momentos especiais da minha vida.
Acredito que todos já passaram por momentos assim, que trazem a simplicidade e a candura de algo bom que foi vivido. +

"Angústias Perdidas" banco
30/3/2009 12:10 · 100

Quando a vida está sufocando nosso viver e é preciso acreditar em algo que ajude a resgatar a leveza da alma, restaurando e renovando os ares da vida. +

“Poema ao amor que não veio” banco
27/3/2009 20:34 · 98

Muitas vezes desejamos um amor pra preencher o vazio que habita em nossas vidas. Aí sonhamos, e quem não sonha? +

"SAUDADES DE OUTRORA" banco
25/3/2009 19:37 · 96

+

"Náufrago" banco
23/3/2009 12:10 · 100

Trata do egoísmo que sentimos quando amamos alguém. Um egoísmo pueril, mas verdadeiro.
Enfim, momentos especiais e doloridos que compõem a história de nossas vidas. +

“SONO FERIDO” banco
21/3/2009 17:03 · 88

Essa composição foi inspirada num momento muito tumultuado da minha vida. Conflitos, relações paterna extremadas, desejo de liberdade, vontade de fazer parte de um contexto amplo no sentido existencialista.
Entretanto, tudo na vida passa. Mas aprendemos as lições e graças a Deus, escrevo, pois assim tenho registrada uma parte da minha história.
+

“Queria...” banco
19/3/2009 17:39 · 94

“Queria...”
Meus quereres, meus amores, minhas paixões, meus desejos. Meus, seus, nossos. +

"INSÔNIA" banco
16/3/2009 00:49 · 96

Deito e não durmo. ... a noite é fria. Vc não está lá. Levanto, pego lápis e papel, e na minha insônia vc é o menestrel. +

Pedaço de Mim banco
12/3/2009 17:42 · 96

Pedaço Mim, trata dos desejos, paixões e ilusões que temos quando nos encantamos por alguem.
Eu morava em Brasilia, e a solidão era grande, não só a solidão de estar só, mas de sentir-se só. Foi aí que conheci meu marido evivemos uma linda paixão.
16 anos já se passaram e estamos juntos. Mas a história daquele amor juvenil está retratada neste poema. +

IRMÃ DE MINH’ALMA banco
10/3/2009 00:14 · 85

Nota: Este poema compus para minha irmã Maria do Socorro. Entretanto, acredito que as palavras que me foram inspiradas, retratam não apenas o que sinto, mas o sentimento e admiração de todos os seus irmãos, amigos e pessoas que tiveram e tem o privilégio de conviver com ela. +

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados