nina araújo Rio de Janeiro, RJ

colaborações publicadas

'É Preciso Amor Para Poder Fuçar" banco
6/4/2009 21:43 · 138

É galante e é primata,
Vem como um sedutor que aguça
Vem como o amor que fuça
Que enreda enquanto busca
E então, se derrama e mata.

+

Ah, é? ... banco
3/4/2009 13:06 · 177

O meu cãozinho reza!! +

Ratos Di Versos banco
29/1/2009 09:59 · 305

"O bairro das quatro letras
Até um rei conheceu
Onde tanto malandro viveu
Onde tanto valente morreu
Enquanto a cidade dorme
A Lapa fica acordada
Acalentando quem vive
De madrugada"- (A Lapa- de Herivelto Martins e Benedito Lacerda)
+

Segure o Bico do Bule Quente, Que é Repente !! banco
14/1/2009 21:18 · 359

Perebeiro da moléstia
Amancebado co’a encrenca
Dentuço de pôça boca
De tanta bunda num senta
Pai de menino traquina
Caraca suja na venta
+

O Mar de Caymmi Sopra Brisa e Poesia. banco
12/1/2009 15:58 · 351

Uma alegria imensa e uma Grande honra eu tive ao receber este poeta tão importante como parceiro, pelo seu amor ao Brasil, suas pesquisas apuradas sobre nossa gente, é um privilégio escrever ao lado de quem se admira ! Axé Azuir, poeta tão querido cantando comigo o mestre Caymmi!!! +

Deu Repente nas Meninas... banco
28/12/2008 18:16 · 452

Ô focinho de uma foca,
Troncho,banda de cambito
Brecheiro de repentista,
Tu é calo de punguista
É pulga em riba de paca,
Pintor de pinta de vaca
Acocorado das vistas

+

VALEI-ME !! banco
14/12/2008 18:37 · 490

Valei-me a pena preta da graúna
Valei-me de agourar a acauã*
Valei-me o toco forte baraúna
Valei-me a luz do cisco de Tupã

+

O ROSTO DO GIRAMUNDO banco
12/12/2008 18:40 · 391

Por fim virou dançarino
Fez um salão perto ao bar
Casou com a irmã do primo
Deixou de ser peregrino
E aprendeu a vender pato
Com o tio em Lumiar.
+

FALA BEIJA-FLOR DO BICO DOCE ! banco
10/12/2008 17:46 · 474

Fala Mangueira!
Fala Domingueira!
Fala Saideira!
Fala Gente Brasileira!
+

MARVADA CHUVA banco
8/12/2008 18:59 · 402

A MARVADA,
Derrubou a sucupira
O milho gordo morreu
As galinhas foram sem sorte
Os bodes ganharam a morte
Moço, esse jerimum é seu ?
+

CANTORIA banco
6/12/2008 19:12 · 261

"Ele farta o rubor da rosa

Ele é prosa de grande euforia

Tão forte como a multidão ruidosa

Quando espera cantoria"
+

Dois ou Nenhum banco
4/12/2008 21:00 · 235

Ó meu Deus tem compaixão!

Tora a ânsia deste cão!

Faz o homem ficar burro!

"E faz chover pão no sertão!"

+

Bentinho banco
2/12/2008 19:20 · 172

E se tornou um poeta
Amigo dos vagalumes
Desses que adornam viola
São íntimos de lua estrelada
E caminham sua estrada
Elegantes pelo mundo

+

O Vento de Duda banco
2/9/2008 12:06 · 171

E quando o marido perguntou o porquê da correria, ela não titubeou- É o Formigão de dona Júlia fazendo vento, bem...! Ô menino danado aquele, parece filho de índio!
+

A Percussionista Do Agreste banco
29/8/2008 01:32 · 129

Assobiar, sabia como ninguém, pois treinara com as aves lá do seu agreste paraibano. Certo dia -me falou- seu trinado estava tão parecido com um trovão que a criançada corria anunciando a dádiva divina, o padre Rosário chegou a tocar o sino da igreja . Imaginem como é isso para uma gente que vive esperando a chuva todo momento... +

Aquele Velho banco
26/8/2008 22:43 · 125

Por várias vezes questionou o seu modo calmo de ser, quando se dizia -quem cala consente- o avô lhe ensinava o contrário,avisava que quem cala tinha a calma suficiente para esperar a verdade chegar forte, no trotar das circunstancias +

Opostos banco
22/8/2008 19:07 · 163

Quando ele era Pascal,
Ela era Carmem Miranda
Ele fala em Schopenhauer
Ela, em Elvis e sua banda +

Tantos Sonhos banco
21/8/2008 01:47 · 116

Meus sonhos são pernoitados
São feito cartas para Neruda
São como a Beauvoir sisuda
São Vargas Llosas apaixonados +

Marcolino do Arroz banco
6/8/2008 00:20 · 169

É Marcolino,pai...é Marcolino...veja o sinhô mesmo!!! +

Raiz banco
2/8/2008 16:44 · 138

Eu sou fino cantadô
Inté já botei nos livro
Custo a intendê como eu vivo
Se num houvera o xaxado... +

A chuva e a Fulô banco
30/7/2008 12:39 · 127

Apruma o cangote sem gemê pois é forte!!
Se não viu a morte...foi que se escondeu!!! +

Matuto banco
25/7/2008 00:38 · 109

Vou que lá tenho mantença
Meio de vida é o pé de palma
Cabo de enxada e calma
Que é pro cabra ter ciência
Pra plantar com paciência +

Ó Bicho... banco
21/7/2008 19:53 · 121

Pois já vai dar meio dia nos dentes do jacaré.... +

Meu Baião banco
14/6/2008 21:30 · 112

Seu dotô meu bucho é rouco
O meu bolso sem dinheiro
Mas eu vivo os meu janeiro
De braço com meu baião
Seu dotõ o peito range
Esse calo sangra em mina... +

Cereja banco
12/6/2008 09:24 · 120

Quero deuses e licores mágicos
Com seus odores fugazes
Na lapela do poema
Onde há conversa sabida
E chá de macela colhida... +

Quimera banco
9/6/2008 09:22 · 107

A lucidez do poeta...
É jaguar manco do pulo bambo
É palavra que sai sem ter plano
Numa boca que engole um poema. +

Banda banco
7/6/2008 00:21 · 106

Como cisco em olho de boi
Pôs-se um verso a andar no infinito
E um bendito sossego se foi
Convocar o luar mais bonito
Fêz ferrôlho em cada tramela
Trouxe flores à rima donzela...
+

Ciranda banco
30/5/2008 19:53 · 66

Teu olhar sombrinha de frevo
Põe curupira espreitando a roda
Por isso eu lanço a ciranda
Brindadndo o saci-pererê... +

Candeeiro banco
21/5/2008 06:57 · 105

Jaz na luz da noite
O candeeiro dos seus olhos
Fértil sobre mim
Ver o peso dos seus braços
Laço forte assim... +

Ilação banco
18/5/2008 13:31 · 110

Adoraria voar...
Ser abduzida nas asas,
Dum sabiá,
Ver as casas lá de cima,do mar...
Falar com Niterói
Cagarras...ver Paquetá... +

O Silêncio banco
14/5/2008 14:51 · 86

..O olhar de sabre que fita...
Quer o caqui sem a cica
Em metros de quietude...
Para cômpor um poema... +

Inspiração banco
10/5/2008 20:24 · 114

O que inspira o poeta... +

Forma banco
7/5/2008 13:05 · 104

+

Brisa banco
28/4/2008 16:37 · 101

+

Tudo Versa banco
24/4/2008 00:20 · 76

+

Bole banco
20/4/2008 09:37 · 88

Ai Deus meu,o homem bole com tudo na natureza..e pensa que pode ser sempre assim.... +

Via banco
17/4/2008 06:25 · 96

+

Gitano banco
14/4/2008 08:54 · 90

+

Envelhecer banco
11/4/2008 21:06 · 93

+

Denguinho banco
10/4/2008 14:44 · 127

Denguinho

Meu amor quando merenda
E vê um pé de sapucaia
Sonha que está me amando
Com a malícia duma arraia
Colhe a fruta mais linda
Que é pra me degustar
Traz-me o hálito fresco
Doce como abelha uruçu
Forte como pau de jatobá
Quando me trunca no peito
Tonto de ter convulsão,
É feito formiga no corpo
Sopro de asas de viração
Um punhado de destino
Não cabe na minha... +

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados