A ARTE DO ZEM

3
raphaelreys · Montes Claros, MG
12/11/2014 · 3 · 6
 

Amostra do texto

A ARTE DO ZEN...

5h30 da matina. A cena é digna de Fellini. Um velho conhecido morador da comunidade, visto como um destrambelhado aparece na esquina. Veste um roupão de banho listrado, puído. Um velho e surrado avental de serviço no tórax. Barba rala, nariz adunco, magro, alto, cambaleante. Setenta anos de vida em seu universo próprio.
Expansivo, cortês, atencioso com todos. Anda balançando os braços espalhafatosamente. Catador de material reciclável passa toda madrugada colhendo o que foi expurgado.
À frente da entrada de serviços da panificadora, dorme sobre caixetas de papelão e coberto por um plástico, outro catador. Um jovem paciente psiquiátrico, oriundo de muitos internamentos e fugas.
Cafuzo, estatura média, barba e bigode ao estilo mandarim. Rosto de lua, olhar perdido. Dizem um abobalhado! Atende pela alcunha de Fiinho do Papai.
Fugiu de uma família de classe média baixa e vive como pastor da noite. Quando ocorrem as crises psiquiátricas, dá gritos de ordem e descarrega uma verborreia em quem passa, assustando.
Quando anda carregando o pesado saco, contendo o que foi catado, enverga de um lado.
Ao vê-lo dormindo, o colega Don Quixote de roupão, começa a depositar sobre seu corpo de forma cuidadosa, várias tiras de papelão e garrafas pet. São dispostas como uma arte plástica.
Oriunda do seu pensamento mágico. Dura cerca de trinta minutos a arte montada sob o que está nos braços de Morfeu e viajando no mundo onírico.
6h e o ir e vir dos que vai à padaria. Ele controla a passagem dos pedestres, evitando interferência em sua construção espontânea. Dado a gradual redução do fluxo de oxigênio, o modelo improvisado acorda. Senta-se com a cabeça erguida como de um mergulho. Respira fundo e, de imediato, reconhece o colega de jornada.
Abre uma larga risada de contentamento. Um momento mágico entre duas almas. Logo sorriem a bandeiras despregadas. O artista pede ao modelo da sarjeta que se levante e continua a obra, trançando tiras de papelão sobre o dorso do mesmo.
Forma uma armadura, ficando a arte parecida ao Homem de Lata, do Mágico de Oz.
Saem abraçados e vão tomar um café fumegante na lanchonete.
Aqui, caríssimos leitores, permitam-me uma reflexão doutrinária do apóstolo Paulo, em sua carta aos Coríntios: Faça-se de louco para ser sábio. As coisas que o olho não vê e o ouvido não ouvem, ainda não subiram ao coração do homem.

Sobre a obra

Dois mendigos, catadores de material reciclável se inter relacionam numa manhã de ternuras...

compartilhe



informações

Autoria
RAPHAEL REYS
Ficha técnica
zem
Downloads
138 downloads

comentários feed

+ comentar
Estrela Guia
 

Posso imaginar o fantástico da cena! A poesia está em tudo quanto há. Carece de olhos apurados do poeta para ser imortalizada pela escrita. Adorei, Raphael!

Estrela Guia · Belo Vale, MG 12/11/2014 12:35
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Obrigado Estrela Guia..Um momento de rara beleza que captei por estar receptivo!

raphaelreys · Montes Claros, MG 12/11/2014 16:07
sua opinião: subir
alcanu
 

Plenamente entrosados num Plano Ideal !
Parabéns pela sua percepção e riqueza de detalhes, torna o texto saboroso !
Um beijo !

alcanu · São Paulo, SP 12/11/2014 16:30
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Alcanu Obrigado pelo incentivo...São as configurações da alma em seu exercício de ternuras...

raphaelreys · Montes Claros, MG 12/11/2014 17:53
sua opinião: subir
ayruman
 

Meu Brasil brasileiro... É de norte a sul de leste a oeste. Eita povo sofrido. Alma de 'Passarim" na gaiola que de tanta opressão, esqueceu que toda porta pode, deve ser aberta. Lá fora o mundo existe e o Sol brilha imparcialmente para Todos!

Luz e Paz!

ayruman · Cuiabá, MT 13/11/2014 17:41
sua opinião: subir
raphaelreys
 

ayruman...Nosso Brasil esta no todo subjetivo...Almas sofridas por todos os cantos! Já dizia Platão que toda alma serve para tragédias e comédias..Somos instrumentais...

raphaelreys · Montes Claros, MG 14/11/2014 11:10
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
doc, 37 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter