A DEUS CONFESSEI MEU ERRO E HUMILDE PEDI PERDÃO

1
José Bezerra de Carvalho · Teresina, PI
16/3/2014 · 0 · 0
 

Ao meu divino Senhor
O meu pecado eu confesso
Misericórdia Senhor
O meu perdão eu vos peço
Quero com paz e alegria
Vos louvar em prosa e verso

Pequei por falta de amor
Não pratiquei caridade
Enganei ao meu irmão
Eu faltei com a verdade
0 vendo com frio e fome
Não usei de piedade

Hoje choro arrependido
Por ter lhe negado o pão
Foi grave a minha falta
Para com o meu irmão
Pão de sobra em minha mesa
E não pratiquei boa ação

Quero corrigir o meu erro
Para do meu irmão ser a luz
E suportar com amor
O peso da minha cruz
Pois é servindo ao irmão
Se prova amar a Jesus

Sentido o peso da falta
Prostrei-me de rosto ao chão
Fui corrigir o meu erro
Junto ao meu irmão
Beije-lhe as mãos e os pés
Dei-lhe uma cesta com pão

A ele confessei meu erro
Pela minha má ação
Ele abraçou-me sorrindo
Deu-me um aperto de mão
Com muita serenidade
Me ofereceu o perdão

Hoje já justificado
Do erro por omissão
Sinto paz e alegria
Na minha reconciliação
Com meu irmão e com Deus
E, com sua graça e perdão. (Fim)

A gente não dá testemunho porque quer.
A gente testemunha porque nos foi dada a graça testemunhar.
13/02/2014
PT. Águia de Prata

Sobre a obra

Ao meu divino Senhor
O meu pecado eu confesso
Misericórdia Senhor
O meu perdão eu vos peço
Quero com paz e alegria
Vos louvar em prosa e verso

Pequei por falta de amor
Não pratiquei caridade
Enganei ao meu irmão
Eu faltei com a verdade
0 vendo com frio e fome
Não usei de piedade

Hoje choro arrependido
Por ter lhe negado o pão
Foi grave a minha falta
Para com o meu irmão
Pão de sobra em minha mesa
E não pratiquei boa ação

Quero corrigir o meu erro
Para do meu irmão ser a luz
E suportar com amor
O peso da minha cruz
Pois é servindo ao irmão
Se prova amar a Jesus

Sentido o peso da falta
Prostrei-me de rosto ao chão
Fui corrigir o meu erro
Junto ao meu irmão
Beije-lhe as mãos e os pés
Dei-lhe uma cesta com pão

A ele confessei meu erro
Pela minha má ação
Ele abraçou-me sorrindo
Deu-me um aperto de mão
Com muita serenidade
Me ofereceu o perdão

Hoje já justificado
Do erro por omissão
Sinto paz e alegria
Na minha reconciliação
Com meu

compartilhe



informações

Autoria
José Bezerra de Carvalho, poeta Zé Bezerra, o "Águia de Prata"
Ficha técnica
Cordel
Downloads
109 downloads

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados