Admirável mundo novíssimo

1
Flávio Herculano · Palmas, TO
28/3/2011 · 23 · 7
 

Não, eu não nasci há dez mil anos atrás. Tenho apenas a idade de Cristo. Não os 2010 anos de nascimento comemorados no último Natal, e sim os 33 de quando subiu aos céus com corpo e tudo. Apesar da idade relativamente pouca, sinto-me como o personagem da canção de Raul, que estava junto com os macacos na caverna, viu Moisés cruzar o mar vermelho, Maomé cair na terra de joelhos e a Babilônia ser riscada do mapa.

Fatos históricos desse porte, não vi. Tudo bem, teve a queda do muro de Berlim, que assisti pela TV. Mas o que me faz sentir como alguém que atravessou séculos é que fui familiar a coisas que pessoas com quem convivo sequer sabem que um dia existiram, o que faz parecer com que meu passado recente seja jurássico.

Quantos, na balada aonde vou, hão de saber o significado da palavra radiola, conhecem o chiado provocado pelo contato da agulha com o disco de vinil e aguardaram tocar a última música para virar o bolachão, do lado A para o B?

Muitos conheceram a música já em seu formato digital. Acostumaram-se a ter os sons como arquivos, de facílimo acesso e portabilidade. Há 20 anos, que já é antigamente, o único bem digital que podíamos ter era o relógio de pulso, que até caiu em desuso. Música, para ouvi-la enquanto batíamos perna na rua, usávamos um aparelho chamado walkman, que tocava fita K7. Nem um nem outro existem mais.

Vi também surgir a máquina fotográfica digital. Alguém ai se lembra das analógicas, com seus filmes de 12, 24 e 36 poses? Caro o filme, cara a revelação. Cada foto tinha que ser metodicamente planejada antes de efetuar o gasto com o disparo do flash.

Para os que acham que a humanidade sempre teve ao seu dispor a telefonia móvel, digo-lhes que vi surgir o celular, grande e pesado. Era chamado “tijolular”. Junto com ele, tinha-se que levar também o carregador, cujo uso era necessário em intervalos de poucas horas. Só faziam ligação. Nem mensagens enviavam.

E não é só. Eu vi o computador de mesa se popularizar, o laptop surgir e a internet começar a tornar-se acessível às massas quando servia apenas para ler textos e trocar e-mails. Músicas, vídeos, blogs e redes sociais? Não tinha. E o pior: o acesso era discado via rede telefônica. Para cada três minutos de uso, um pulso era debitado na conta do telefone, sem contar que a linha ficava ocupada. Mas havia solução: conectar-se após a meia noite ou nos fins de semana, quando era cobrado apenas um pulso pelo serviço.

Também vi surgir o DVD e serem aposentadas as fitas VHS e o aparelho de videocassete. As fitas, era preciso rebobinar antes de entregar na locadora, fazia parte dos bons hábitos de boa convivência. Agora, já vem o Blue-ray, acompanhado de outras tecnologias complicadinhas: full HD, HDMI, led, etc etc etc.

Vi ser extinto o orelhão de ficha, trocado pelo a cartão. Estava lá quando chegou o controle remoto, o microondas, os caixas eletrônicos, o vidro elétrico dos carros. E o ar-condicionado, que quando eu era menino, em minha cidade, só tinha no Banco do Bradesco? Em Palmas, ele se faz tão necessário e presente quanto o próprio oxigênio.

E olha que tudo isso aconteceu antes que a cidade onde vivo sequer existisse. Ou o mundo acelerou ou, de fato, envelheci.

compartilhe



informações

Autoria
Flávio Herculano - www.twitter.com/flavioherculano
Downloads
389 downloads

comentários feed

+ comentar
Inês Nin
 

É o mundo (tecnologia) que anda rápido, Flavio! :)

Inês Nin · Rio de Janeiro, RJ 29/3/2011 12:39
sua opinião: subir
ayruman
 

Excelente... A tecnologia anda rápida. Nós humanos é que andamos a passo de Tartaruga na escala de nossa Evolução Espiritual!!

Saúde e Paz amigo.
Se puder faça-me uma visita. Sou Grato.

ayruman · Cuiabá, MT 29/3/2011 22:30
sua opinião: subir
Sihmoneh Maia
 

Adorei esse texto! De fato, você viu o surgimento de muitas coisas que hoje usamos sem sequer conhecermos a data da invenção delas.
Nossos pais também viram muitas inovações, assim como nossos avós. Pena que poucos deles se recordam com precisão dessas coisas que viram surgir em sua época.
Para saber de onde veio tudo, quem inventou e quando, hoje temos a internet, onde se pode correr atrás até de quem inventou o talher!
Acho que somos privilegiados, pois podemos desfrutar das tecnologias que facilitam nossas vidas e ainda pesquisar, através de algumas delas, sobre o passado que também deixou para trás milhões de pessoas boquiabertas com criações, inovações e transformações.
Não é você que está ficando velho. O mundo é que está cada dia mais novíssimo e cresce tão rápido quanto um coelho, rs.
Parabéns!
P.S.: com o tempo vou lendo e comentando todo o teu material aqui no Over, ok? Sempre um prazer lê-lo!

Sihmoneh Maia · Santo André, SP 30/3/2011 07:20
sua opinião: subir
Edson1970
 

Comol vc escreve bem, adorei a intertextualidade qdo vc se refere a Raul no início do texto. U m texto enxuto, coeso. vlw

Edson1970 · Mossoró, RN 31/3/2011 23:10
sua opinião: subir
gteixeira
 

Olá Flávio.
É um prazer tê-lo conhecido.
Vc. me reportou ao tempo, q/viagem, o meu não era vhs e sim Betamax, lembra?
Gostei do seu trabalho, verdadeiro relato, puxa nunca + tinha ouvido alguem pensar (falar) no tijolular, ou tijolão.
Maravilha.
Copiei no pen drive, e levei p/mau filho ler, acho que ele ñ vai manjar nada, mas eu explico.
Apareça junto comigo p/uma visita ao Rio com Obama.
Gteixeira

gteixeira · Salinas da Margarida, BA 3/4/2011 21:17
sua opinião: subir
João de Carvalho
 

É a história. Em 1961 Yuri Gagarin viu o nosso mundo de fora. "A Terra é azul!", disse ele com entusiasmo. Em 61...

João de Carvalho · Rio de Janeiro, RJ 6/4/2011 21:15
sua opinião: subir
João de Carvalho
 

12 de Abril de 1961. Em poucos dias vai completar 50 anos desde que deixamos o nosso lar pela primeira vez.

João de Carvalho · Rio de Janeiro, RJ 6/4/2011 21:30
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 4 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados