AL(MAS) GÊM(E)AS

Jorge Henrique
1
Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE
8/5/2007 · 110 · 17
 

Que estranho amar é este
Que desconhece a Lei da gravidade?
Tamanha a insustentabilidade!
Teu olhar que não me encontra...

Que estranho amar é este
Que deturpa minha ingenuidade?
Uma mentira que acordou verdade!
Teu alarde. Minha cabeça tonta...

Que estranho amar é este
Que agride as grades da razão?
A quem mais carece de perdão
Já não aprendo a perdoar...

Que estranho amar é este
Que estrangula o próprio coração
Do ser que ama? Mas que não
Sacia sua fome de amar...

compartilhe



informações

Autoria
Jorge Henrique
Ficha técnica
HENRIQUE, Jorge. Mutante in Sanidade. Cadernos Cultart de Cultura. Aracaju: UFS-PROEX-CULTART. Novembro, 2001. p. 62
Downloads
371 downloads

comentários feed

+ comentar
Saramar
 

Belíssimo!
Gostei demais das contradições que não apagam o amar e da musicalidade dos versos.

beijos

Saramar · Goiânia, GO 4/5/2007 17:51
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Obrigado, Saramar.
Suas palavras me deixam entusiasmado!

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 4/5/2007 17:55
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Marluce Freire Nascasbez
 

Poeta Jorge Henrique,

Muito criativo e bonito!

Marluce

Marluce Freire Nascasbez · Carnaíba, PE 5/5/2007 14:36
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Obrigado, Marluce.
Um abraço.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 5/5/2007 14:40
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Pepê Mattos
 

As palavras em caixa alta ALMAS GÊMEAS/ALGEMAS por si só já valeriam o poema e toda a extensão da Poesia estaria salva. Não obstante, ò Poeta JH, o exercício livremente arbitrado desandou nesse belo trabalho. O neo-concretudismo extrapola as teias dessa web-desvida. Há vida no semi-árido horizonte cibernético. Ave, ò Poeta JH...

Pepê Mattos · Macapá, AP 7/5/2007 23:03
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Salve! Pepê Mattos!

Na verdade, amigo, são dois poemas. A tentativa "neo-concreta" foi feita tardiamente e postada junto com o primeiro poema realizado já na fila de edição. Achei que seria interessante colocá-los lado a lado.
Obrigado pelo comentário.

Seja bem-vindo.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 8/5/2007 07:04
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
crispingarilho
 

Jorge
Já ouviu falar de inconsciente coletivo? Fiquei emocionada! Seu poema me tocou fundo! Lindo! Só quem ama é capaz de entender essa dor...de amar...
bjs
Cris
Cris

crispingarilho · Rio de Janeiro, RJ 8/5/2007 12:55
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Obrigado, Cris.
Legal que o poema mexeu com você, ele cumpre assim sua razão de existir. Fico feliz.
Um abraço.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 8/5/2007 17:50
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Francinne Amarante
 

nossa! maravilha de poema! putz...
show.

Francinne Amarante · Brasília, DF 8/5/2007 20:08
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Fran, seu comentário me deixa muito feliz!
Obrigado.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 8/5/2007 20:14
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
carlos magno
 

Este poema teu é gostosíssimo, poeta Jorge, você acaba de me mostrar. Eu adorei. Parabéns.
Carlos Magno.

carlos magno · Rio de Janeiro, RJ 9/5/2007 00:19
sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Quem bom que gostou, Carlos!
Obrigado pelo comentário.
Um abraço.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 9/5/2007 07:09
sua opinião: subir
Vivaldo Lopes
 

Excelente poesia. E quem ama entende mais ainda cada palavra...
Melhor, não só entende como sente.
Parabéns!

Vivaldo Lopes · Manaus, AM 15/5/2007 16:08
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Obrigado, Vivaldo.
Parafraseando Bilac "Só quem ama pode ter ouvido/ capaz de ouvir e de entender estrelas".
Um grande abraço.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 16/5/2007 05:10
sua opinião: subir
Nivaldo Lemos
 

Maravilhas de poemas, Poeta. E digo poemas porque ele é plural mesmo. O título em si é um poema concreto de muita beleza, tanto no conceito como na (des) construção da idéia. E o corpo do poema é perfeito, belíssimo. Gosto de todos os seus poemas, mas esse eu gostei mais ainda. Parabéns.

Nivaldo Lemos · Rio de Janeiro, RJ 24/5/2007 15:41
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Suas palavras me deixam, sinceramente, lisonjeado, amigo Nivaldo, pois seus poemas estão entre as colaborações favoritas que escolhi. É bom saber que meus escritos também agradam aos que dominam tão bem a linguagem poética. Penso que estou no caminho.
Um grande abraço.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 24/5/2007 15:48
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Priscila Silva
 

seu texto com essas algemas prendeu minha atenção. Tenho que te parabenizar por tamanha obra.

Um abraço,
Priscila.

Priscila Silva · Cabo Frio, RJ 30/7/2007 23:11
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 58 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados