As distâncias do Amor

1
Pepê Mattos · Macapá, AP
5/12/2008 · 99 · 13
 

Estas distâncias que simulam estranhamentos e desconformidades
conseguem, com tudo aquilo que têm de concretude,
solidificar esse ímpeto que nos acomete
e nos faz reféns de um mesmo e insano sonho.

Quando te fazes de minha presa, o fazes porque algo dentro de ti,
escamoteado por desejos possíveis e outros nem tanto,
clama pelas coisas que um coração não pode suportar;
algo que teu corpo frágil de mulher cativa de um só amor anseia
e te faz perdida como se num labirinto de emoções adentrasses.

E são essas emoções que, uma vez afloradas, dão sentido
a estas linhas que me fazes perpetrar.

E se por um lado tens essa pecha de ser minha presa, em outra dimensão,
e inexoravelmente, serei o que vai em teu encalço;
de presto, meu armamento em nada lembra o poderio de hordas
sanguinárias:
antes, impregna-se de todas as vontades voluptuosas
que um amante tem pelo objeto desejado.

Balancem os ventos florestas inteiras e por terra joguem
fileiras imensas de árvores centenárias;
incêndios vultosos corram solto pelas pradarias
e destas às densas áreas verdejantes;
lavas incandescentes desçam das entranhas expostas da Terra
e se espraiem por vales, planícies e sopés das montanhas;
nada possui a extensão do que possa ser essa paixão.

Essa paixão,
que se alimenta de lembranças de fatos ainda por nascerem;
de gestos, uivos e gemidos presos num tempo enjaulado em
nossas vontades;
 de circunstâncias, enfim, nas quais ainda
não temos completo domínio;

Essa paixão,
que nada mais é que um fruto esperando ser colhido no pomar
incerto de sonhos sonhados a dois.

Essa paixão,
nosso maior crime e cuja pena capital a nós imputada
é a imediata e avassaladora união física de nossos corpos,
inda que períodos de tempo e dimensões de espaço a inviabilize.

Essa paixão é a nossa tábua única de salvação nos redemoinhos
vorazes das insolvências;

Essa paixão a nada, nem a ninguém mais pertence.

É tua, mulher sonhadora!
É minha, poeta errante,
unidos pelos sonhos e pelas vontades que ignoram circunstâncias mensuráveis.

compartilhe



informações

Downloads
289 downloads

comentários feed

+ comentar
Adroaldo Bauer
 

É assim a paixão, Pepê! Sabem dela os que amam, e os poetas, como sabes.

Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 1/12/2008 13:54
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

Balancem os ventos florestas inteiras e por terra joguem
fileiras imensas de árvores centenárias;
incêndios vultosos corram solto pelas pradarias
e destas às densas áreas verdejantes;
lavas incandescentes desçam das entranhas expostas da Terra
e se espraiem por vales, planícies e sopés das montanhas;
nada possui a extensão do que possa ser essa paixão.



lindo demais, um texto maravilhoso.votado.

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 1/12/2008 19:25
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

depois eu volto.

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 1/12/2008 19:25
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Benny Franklin
 

Grande, Pepê!

Seu poema me desnuda; põe-me a escada da verdade;
o sabor que falta em meus poemas.

Beleza e criatividade são temperos
que têm de sobra neste seu poema.

Forte, abraço.

Benny.

Benny Franklin · Belém, PA 1/12/2008 21:02
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
BETHA
 

Lindo e forte Pepê, como toda paixão... mas ainda volto com mais cuidado para apreciar essa beleza!
bjs.
Betha.

BETHA · Carnaíba, PE 1/12/2008 22:05
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
carlos magno
 

Olá amigo Pepê,

cada vez que eu leio um verso teu, sinto algo que me acalma. Parece que uma chuva de pena que em forma de poema se despeja na minh'alma. Meus sinceros aplausos e abraços amigo Pepê
Carlos Magno.

carlos magno · Rio de Janeiro, RJ 1/12/2008 23:45
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
JACINTA MORAIS
 

PEPÊ,
Que bons ventos,
Sopram tantas inspirações???
Seu belíssimo poema ultrapassa,
O panorama de tristeza
Que descortina,
Desalentos...
EXCESSO DE TALENTO
E BOM GOSTO!
Parabéns,
Abraços,
Semana de luz!

JACINTA MORAIS · Cascavel, PR 2/12/2008 01:30
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
BETHA
 

"Essa paixão que se alimenta de lembranças de fatos ainda por nascerem..."

Pepê, querido poetamigo,
todo teu texto me fez vibrar, porque é assim que vibram as paixões: de sonhos, do que ainda está por vir, de naturezas rondando em corpos ardentes, carentes... PARABÉNS!

Bjo de Betha.

BETHA · Carnaíba, PE 3/12/2008 18:06
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Ah! Pepe, a distância tem destas coisas - represa, tolhe, dilacera as vontandes, os ímpetos - não sei talvez consiga mesmo apagar o amor....... Como estás arrebatada....
abraços
andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 4/12/2008 17:07
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Robert Portoquá
 

Olá Pepê!
Sua paixão é deveras ardente...
Bjs.

Robert Portoquá · Adamantina, SP 4/12/2008 20:44
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Almirante Águia
 

Pepê,
Muito bom trabalho.
Um poema-palestra, descritivo, emotivo e didático.

Grande Abraço

Almirante Águia · Itaberaba, BA 5/12/2008 02:25
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Doroni Hilgenberg
 

Pepê,
Paixão à distância que se alimenta
de sonhos e esperanças.
só quem sente é que sabe.
gostei!
bjs

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 8/12/2008 19:39
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
JACINTA MORAIS
 

PEPÊ,
VOTOS!
No seu poema,
ardente como o sol,
de verão...
Abraços,
NATAL
DE LUZ & PAZ!

JACINTA MORAIS · Cascavel, PR 16/12/2008 17:54
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 3 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados