Canção Perdida

1
Fifo Ribeiro · Porto Alegre, RS
27/9/2008 · 80 · 6
 

Na parada esperando o ônibus, comecei a cantar um samba novo. Não que a melodia, apesar de bela, fosse assim tão inovadora. Era uma melodia que encaixava, se completava e escorria solta de verso em verso. A letra, apesar de incrivelmente poética, não era aquela novidade, uma vez que o tema deveria ser amor ou exílio!

( )

breve ensaio sobre a rocha

O amor é rocha. Fixo parado, tótem. O amor tem rugas, muito, muito mais que os dois mil anos que nos ensinaram. 10.000 anos, antes, 500.000 séculos, antes de se planejar o golpe do big-bang, as rugas lá estavam nos olhos cansados do amor.

O amor segue em frente, vai além e cai depois do horizonte em sólidas imensidões.

O amor nega a vida, e a vida afirma o amor, cínica!

Quem nós então pra falar do amor, visto que nos parcos anos que vivemos avistamos somente o que nossa alma permite, (cegos) , vemos nada e falamos ainda de amor como papagaios embriagados.

A paixão se desprende do amor e perece. Morre como morrem os mortais, como morrem os que matam, como morrem os que curam, como morrem os que tentam em vão atrasar a morte, morre como tudo morre.

A paixão é lapso, susto – vida.

Invade, pisca, e crava o punhal.

E quando chega a paixão lá vamos nós homens e falamos de amor!


*

A minha música lá estava. Fosse em 1959, eu anotaria a letra em algum papel solto na minha cabeça, e repetiria a melodia incansavelmente, 20, 30, 40, 10, 20, 90 vezes até que tivesse decorado o suficiente pra enjoar e nunca mais a querer cantar novamente.

Fosse isso tudo na minha adolescência, ativaria meu gravador com aquela fitinha filhadaputamente pequeninha e cantaria timidamente olhando com espanto para os transeuntes mesmo os mais parados. Nunca mais a ouviria de novo, mas ela estaria por lá, em coma, esperando que alguma outra anotação verbal cobrisse seu manto eletromagnético, que algum arqueólogo a resgatasse, e nada entendesse.

Mas foi anteontem e meu celular tem gravador em dois cliques, e até videozinhos ele faz!

Devolvi meu telefone ao bolso e resolvi então deixar a minha composição criar vida, morrer pra sempre naquele momento. Canção efêmera como tantas e tantos lindos cantos que nunca chegarão aos ouvidos, mortos como nasce a arte. A melodia, não lembro. Era melancólica, bonita, recheada de suspiros.
A letra não lembro, era forte, impactante, tenebrosa nos seus minutos em pensamento...


..

Mas que besteira!!!

Nem me lembro direito se a canção falava de amor ou de exílio!

compartilhe



informações

Downloads
258 downloads

comentários feed

+ comentar
Compulsão Diária
 

Perdas e exílios em ilhas de vida contra a morte. E o amor é ilusão de que o lapso que é a paixão entrou na harmonia do samba. Mas, se escapa a melodia como seria a letra? O sentimento para pra pensar e aí é colapso.

Compulsão Diária · São Paulo, SP 24/9/2008 15:45
sua opinião: subir
Compulsão Diária
 

sucesso, fifo

Compulsão Diária · São Paulo, SP 26/9/2008 07:53
sua opinião: subir
Fifo Ribeiro
 

compulsa, não é que passou o tempo pra edição e ficou mesmo lá a omissão do ser!?

ai ai ai!!!

brigado fofa!

Fifo Ribeiro · Porto Alegre, RS 26/9/2008 09:52
sua opinião: subir
clara arruda
 

Um sentimento assim merecia uma bela melodia .Lindo texto.Parabéns.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 27/9/2008 06:26
sua opinião: subir
Claudia Almeida
 

O amor segue em frente, vai além e cai depois do horizonte em sólidas imensidões.

Publicado abraços

claudia

Claudia Almeida · Niterói, RJ 27/9/2008 09:57
sua opinião: subir
Vanessa Anacleto
 

Ah, isso já aconteceu comigo. Já perdi uma melodia. Tadinha , ficou no limbo da memória...

abs

Vanessa Anacleto · Rio de Janeiro, RJ 28/9/2008 09:01
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 3 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados