Cegueira

1
Ivette G.M. · Cotia, SP
15/1/2009 · 190 · 29
 

Amostra do texto

Aos dois anos de idade sofri um grave acidente com concussão cerebral.Fiquei em coma por alguns dias, entre a vida e a morte. Recuperei-me da concussão, sem danos cerebrais, mas perdi totalmente a visão de ambos os olhos. Assim. o pouco aprendizado que tive

Sobre a obra

Um conto, onde a personagem principal é cega. Este conto teve origem após a autora ter lido o livro " Um antropólogo em Marte-Sete histórias paradoxais", de Oliver Sacks.

compartilhe



informações

Autoria
Ivette G M, contista
Downloads
393 downloads

comentários feed

+ comentar
Aglacy
 

Ao contrário da de sua esposa, a cegueira de Fábio deve ter sido construída ao longo de seu processo de educação. Difícil é a cura. Transplante de quê?

Gostei muito, Ivette. Parabéns!

Aglacy · Aracaju, SE 11/1/2009 22:38
sua opinião: subir
alcanu
 

Menina, fiquei surpreso com essa perspectiva nunca antes imaginada, mas perfeitamente possível e coerente !
Imaginamos que deve ser terrível ser cego, mas pra quem praticamente já nasceu assim, ela tinha pouco mais do que dois anos quando aconteceu, nos parece absurdo conformar-se com tudo isso e principalmente se adaptar a essa situação, mas no caso de seu marido, Fábio, ele exagerou um pouquinho na mão e tornou-se uma pessoa extremamente egoísta e desejosa de todas as dépendências da esposa, sua independência pássou a incomodá-lo e então ele a boicotava, distorcia a sua recuperação ao invés de estimulá-la, pois isso seria terrível pra ele: talvez ela percebesse que não era mais tão dependente assim dele como ele pensava e ele desconfiou disso...
Maravilha de texto, sugiro que o copie e lhe exponha na íntegra, é irônico um texto sobre cegueira, estar 'oculto', você não acha ?
Um beijo !

alcanu · São Paulo, SP 12/1/2009 10:35
sua opinião: subir
Sônia Brandão
 

Ivette, muito interessante o seu conto.
Há uma grande diferença entre olhar e ver. Enquanto lia eu pensava aquilo que você colocou no final, que o cego era ele. E o tipo de cegueira dele é muito mais difícil de curar. Se é que tem cura.
bjs

Sônia Brandão · Bauru, SP 12/1/2009 18:51
sua opinião: subir
Juliaura
 

Cego é aquele que enxerga e não vê!

Juliaura · Porto Alegre, RS 12/1/2009 22:07
sua opinião: subir
Isabel Furini
 

Gostei do enredo interessante e da mensagem! Um conto com profundidade, que faz pensar. Parabéns.
Também obrigada pelo seu comentário divertido sobre "minha tribo". Vejo que você faz parte da tribo dos escritores.

Isabel Furini · Curitiba, PR 13/1/2009 09:41
sua opinião: subir
Raiblue
 

Muito bom,Ivette!!!

Não basta enxergar, é preciso ver....e o essencial é invisível aos olhos!
Gostei muito da narrativa e da mensgaem final.
Parabéns,querida!

bluebeijinhos
Blue

Raiblue · Salvador, BA 13/1/2009 11:11
sua opinião: subir
Marcos Pontes
 

Conto sensível e muito bem intencionado sobre um tema que tem que ser mais e mais explorado como alerta e para conhecimento. Muito bom.

Marcos Pontes · Eunápolis, BA 13/1/2009 13:09
sua opinião: subir
  Gorete
 

Infelizmente existem muitos "Fábios" neste mundo; são envoltos pelas sombras do desamor e da maldade, e isto não existe procedimento cirúrgico que resolva! Conto muito interessante e que prende a atenção até o final da leitura!
Parabéns...volto!

Gorete · Ipatinga, MG 13/1/2009 15:40
sua opinião: subir
Ivette G.M.
 

Meus sinceros agradecimentos a todos que leram e fizeram comentários sobre o texto.
Agradeço, em especial, à Sonia e ao Marcos, que me enviaram sugestões para edição e que foram acatadas, por serem pertinentes. Infelizmente, devido a problemas que tive com o site e, após, com o computador, não
tive tempo hábil para incorporá-las ao conto. Elas foram feitas no original.
Um abração a todos Ivette G M

Ivette G.M. · Cotia, SP 13/1/2009 21:33
sua opinião: subir
  Gorete
 

Abrindo a votação!
Abços...

Gorete · Ipatinga, MG 13/1/2009 21:36
sua opinião: subir
Aglacy
 

Aglacy · Aracaju, SE 13/1/2009 22:52
sua opinião: subir
joe_brazuca
 

joe_brazuca · São Paulo, SP 14/1/2009 10:56
sua opinião: subir
Lucas de Meira
 

gostei
!

Lucas de Meira · Curitiba, PR 14/1/2009 11:22
sua opinião: subir
Victor Brum Calaça
 

Ótimo.Se Saramago ao escrevesse como conto o Ensaios sobre a Cegueira, seria um texto que provavelmente teria muito em comum com o seu conto.Boa temática, ritmo da narrativa envolvente, personagens verossímeis a muitos que cruzamos em nosso cotidiano, traço psicológico também bem trabalhado..enfim já demorou para ser publicado em livro e as pessoas poderem desfrutar desse texto.Parábens!!!!

Victor Brum Calaça · Cotia, SP 14/1/2009 14:05
sua opinião: subir
Rosane Mergener
 

Ivette, obrigado por convidar-me...adorei teu texto, fiquei presa a ele até a ultima palavra...e nele encontrei algo que sempre menciono...não basta enxergar, é preciso ver, com os olhos e com a alma...
Parabéns! Voto em teu texto com prazer!
Bjs

Rosane Mergener · Mauá, SP 14/1/2009 18:30
sua opinião: subir
Lílian Maial
 

Muito bom, Ivete! Votado!

Lílian Maial · Rio de Janeiro, RJ 14/1/2009 19:41
sua opinião: subir
N.Lym
 

Conto maravilhso, Ivette! Adorei a forma cm vc conduziu o enredo!
Votado!!=]

N.Lym · Fortaleza, CE 15/1/2009 00:47
sua opinião: subir
nina araújo
 

Adorei Ivette! Do princípio ao fim! A propósito existe um site ótimo de que participo e se chama LerparaVer, onde pessoas de muito talento escrevem lindo apesar da deficiência visual.
beijos poéticos,
http://www.lerparaver.com/

nina araújo · Rio de Janeiro, RJ 15/1/2009 10:00
sua opinião: subir
Ataualpa
 

Fantástico. É o que chamo de leitura fluente, aquela que prende o leitor até a conclusão. Ainda mais com uma protagonista tão bem estudada, cujas dificuldades me parecem verossímeis.

Parabéns.

Ataualpa · São Caetano do Sul, SP 15/1/2009 18:53
sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Ivete, tive uma experiência não sei como dizer, não foi de todo
má, ela nos trouxe ensinamentos: Meu Pai, já batendo nos 70 anos ficou cego (completamente).
Certo dia, levei ao Piauí a minha filha mais velha, então com 7 anos,
meu pai a via todos os anos. No ano anterior ela não pode ir. Ficou o intervalo de um ano.
Ao chegar, minha filha também não o tinha visto cego. Meu pai
a segurou pela mão e a uma certa distância queria reconhece-la com as pontas dos dedos, passando-os no rosto, no nariz, na testa. ..... Confesso que não tenho lembrança de nada mais
gigantesco que aquela ânsia..........
Parabéns ao adentrar-se, descer aos detalhes........
abraço
andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 15/1/2009 21:07
sua opinião: subir
Ivette G.M.
 

André, nós que temos a felicidade de possuir a visão, não podemos imaginar o que é não tê-la. Como professora e diretora de escola, tive muitas experiências, verdadeiros ensinamentos, com deficientes da visão. Tive ensinamentos de colegas professores, que marcaram minha filosofia de vida: uma professora de geografia que fazia mapas perfurados com agulha de crochê, em papel aluminio grosso, para ajudar os deficientes a compreender e se localizar nos mapas. Uma professora de matemática que mandou um marceneiro fazer uma caixa de blocos tridimensionais, das figuras geométricas. Entregava os blocos aos alunos e ensinava-lhes reconhecer ângulos, vértices,arestaS, bases, lados etc., para que conseguiguessem entender os cálculos de áreas.
Enfim, é um mundo onde se encontram pessoas maravilhosas, dos dois lados.
Abração, Ivette

Ivette G.M. · Cotia, SP 15/1/2009 21:47
sua opinião: subir
Raiblue
 

bjksa bluecarinhosas
Blue

Raiblue · Salvador, BA 16/1/2009 22:21
sua opinião: subir
Heraldo
 

Gostei, mas me parece mais uma mini-novela que um conto.

Heraldo · Curitiba, PR 17/1/2009 11:02
sua opinião: subir
Ari Lopes
 

Muito bem escrito.
Sim, o cego era ele!

Ari Lopes · Santana de Parnaíba, SP 17/1/2009 19:17
sua opinião: subir
José Cycero
 

Votadíssimo

José Cycero · Aurora, CE 18/1/2009 19:46
sua opinião: subir
camuccelli
 

Pequeno,mas o suficiênte.

camuccelli · Rio de Janeiro, RJ 22/1/2009 11:27
sua opinião: subir
delen
 

Vc é mestre nos contos quando tenho a oportunidade de vir , tenho que dar uma olhadinha em vc e claro saiu daqui satisfeito . Beijos...

delen · Cotia, SP 24/1/2009 14:12
sua opinião: subir
Carlos Mota
 

Carlos Mota · Goiânia, GO 25/1/2009 14:27
sua opinião: subir
azuirfilho
 

Ivette G.M. · Cotia (SP)
Cegueira
·
Um Trabalho admirável que sacode a gente emocionalmente.
A gente esta torcendo por ela .
A Vida é uma passagem rápida, uma provacáo mas ela é extraordinária e insurge e evolui e vai em frente e ao alto.
Uma Incrivel mulher.
Um texto poderoso pra gente ter fé nos humanos porque humano náo é o que se omite e fica ausente mas o que faz das tripas coracáo e soma e realiza e é capaz do milagre.
Parabéns.
Abracáo Amigo

azuirfilho · Campinas, SP 28/1/2009 20:52
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
doc, 43 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados