Cinzamarelo

Instale o Flash Player para ver o player.
1
Marcelo Cabral · Maceió, AL
26/10/2006 · 101 · 12
 


Era uma vez um mochileiro, e ele andava cismado, noiado mesmo, fazia pouco tempo havia visto um tanto da crueldade e da maldade humana, na sua cara, contra ele diretamente, e, bem, estava cismado mesmo.

Tanto que sentia medo de fazer o que sempre fazia, ou seja, se jogar sozinho no meio do mundo com uma mochila nas costas. Mas como sempre acontecia, acontece e há de acontecer amém, ele já fez alguns amigos na rodoviária de Brasília, a caminho de Alto Paraíso, em Goiás.

Um deles, auto-intitulado Marcelo Cachoeira, um grande de um buda eu te digo, praticamente adotou o mochileiro e ofereceu abrigo em troca de ajuda no conserto de uma porta (basicamente carregar coisas pesadas) que ele havia quebrado na casa de um amigo no povoado de São Jorge, porta de entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, e o mochileiro ficaria por lá na casa também.

A viagem foi incrível, altas cachoeiras, gente agradável, roda de violão, ar da montanha, vinho barato, fogueira, risadas, o de sempre. Então, uma noite depois de jogar muita sinuca e tomar várias coisas (cachaça de arnica, creio) o mochileiro e seu amigo bodisatva tomaram o rumo da montanha, as 3:30 da madrugada, trilha acima. Lá no alto pularam uma cerca e subiram uma daquelas torres de telefonia, no topo do mundo. E de repente ele veio...

Rá, Tupã, Deus, é, ele mesmo. O Deus-sol veio e iluminou o mundo e era como se fosse o tal do gênesis, o primeiro dia deste mundo. Então eles viram onde estavam, o lugar inacreditável que estavam. Deus olhou para o mochileiro e disse “está vendo? Olhe! A vida é boa. O mundo é lindo. Ame as pessoas e os animais e as plantas e seja bom, se deixe ser amado por elas, assuma suas falhas, a maior parte das coisas ruins que acontecem são resultado do que se planta e a outra parte é que coisas ruins às vezes acontecem mesmo e pronto. Então seja feliz e não encha o meu saco”.

Durante todas as horas em que isso aconteceu, o mochileiro e seu amigo buda não falaram uma só palavra, apenas sorriram e choraram, e suas lagrimas abençoaram o cerrado, duas araras de cores impossíveis passaram voando e gritaram “bom dia”, eles responderam, e foram embora.

Ao voltar pra sua casa distante, o mochileiro dormiu e sonhou com toda aquela iluminação, e quando acordou, teve que escrever essa canção, e chamou de Cinzamarelo.

compartilhe



Embutir



informações

Autoria
Marcelo Cabral
Ficha técnica
Marcelo Cabral: Voz, guitarra, baixo e violão
Fernando Catatau: Guitarra
Thiago Nistal: Bateria
Diego Ain: Percussão

Gravado e mixado no estúdio Vila 972, São Paulo/SP
Produzido por Marcelo Cabral e Georges Xoxi
Downloads
863 downloads

comentários feed

+ comentar
Viktor Chagas
 

Muito bom. Adorei o clima da música... :)

Viktor Chagas · Rio de Janeiro, RJ 23/10/2006 15:13
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Marcelo Cabral
 

Obrigado Viktor! Bom que gostou. Abração

Marcelo Cabral · Maceió, AL 23/10/2006 15:38
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Tati Magalhães
 

não sabia da "história" da música. Bacana!

Tati Magalhães · Maceió, AL 23/10/2006 16:20
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Marcelo Cabral
 

Valeu Tati, acho que é a única música com uma historinha pra contar. :)
Beijo.

Marcelo Cabral · Maceió, AL 26/10/2006 12:29
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Petrônio Viana
 

Pô, pessoalmente, eu conhecia a historinha da música...muito doida. Só o Marcelão mesmo p ter umas experiências oníricas como essa...Faltava mesmo escrever e ficou massa. Meu querido, parabéns pelo texto e pela música, que agora deu vontade de ouvir. Ainda bem que eu tenho o cd em casa, hehehe. Para quem não tem meus pêsames...ou melhor, fala com o Marcelo e compra logo, pô. Ah, mas tem aquela outra do Maranhão, Marcelo, vc lembra? "O azul do céu, o branco das nuvens..."

Petrônio Viana · Maceió, AL 26/10/2006 13:46
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Marcelo Cabral
 

Obrigado Peu, essa aí nunca mais né? Inventada naquele caminho pra Belém...vou retomar.
Quem gostar do som e quiser adquirir o disco a preços modicos aqui e aqui
Abraços.

Marcelo Cabral · Maceió, AL 26/10/2006 16:22
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Helena Aragão
 

Caramba, música com legenda :) Adoro saber as histórias das composições... Aí dá pra reouvir e imaginar todo o contexto!

Helena Aragão · Rio de Janeiro, RJ 26/10/2006 20:11
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Letícia Lins
 

Primeira coisa q fiz depois de ouvir a música, foi salvar-lá no pc, mto bacana, como a história tbm.

Letícia Lins · São Bernardo do Campo, SP 27/10/2006 00:39
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Artur Finizola
 

com a historinha a música toma outro brilho totalmente legal

Artur Finizola · Maceió, AL 27/10/2006 09:56
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Marcelo Cabral
 

Olá helena, Letícia e Artur, que massa que a historinha-brinde acompanhando a música agradou. Para ouvir outras músicas do disco, aqui ó.
Abraços.

Marcelo Cabral · Maceió, AL 27/10/2006 13:53
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
CB
 

Ficou muito bom gurizada, parabéns. Como aspirante a produtor musical só deixaria o violão rolar um pouco mais na intro.

CB · Porto Alegre, RS 28/10/2006 09:28
sua opinião: subir
Humberto Firmo
 

Baixei e vou ouvir
tem mais outra aqui no over publicada?

aproveitando:

coloquei duas músicas do Águas - ouça.
http://www.overmundo.com.br/banco/calendario-burocratico
http://www.overmundo.com.br/banco/ana-lidia

inté !
ps. pode copiar distribuir enviar

Humberto Firmo · Brasília, DF 16/8/2007 11:30
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados