COMO NASCE UMA NOVA CRÔNICA?

zegadis
1
Antonio Brás Constante (Escritor maluco) · Canoas, RS
13/5/2008 · 116 · 6
 

COMO NASCE UMA NOVA CRÔNICA?
(Autor: Antonio Brás Constante)

Como nasce uma nova crônica? Muitas vezes, é necessária apenas uma conversa casual com um colega de serviço, durante uma breve subida de elevador. Claro que isso dependeria primeiramente do tipo de assunto discutido, pois teria que ser algo interessante. Outro fator determinante é o de que ao menos um dos presentes precisará ser algum tipo de aprendiz de escritor, ou coisa parecida (Guima: valeu pela idéia e pelo papo).

Essas conversas tendem a ser rápidas, e para virarem um texto têm que ter em seu conteúdo frases mais profundas do que os costumeiros: “bom dia”, “será que chove hoje?”, ou “o sexto-andar para mim, por favor”. Nestes encontros pode-se falar de qualquer assunto (geralmente corriqueiro), como por exemplo: os jogos de futebol, as musas que encantam nossos olhos, as mudanças de estação, quedas em geral (de cabelos, de aviões, de crianças, etc), ou diálogos feitos por ministros de grandes estatais de petróleo, quando estes resolvem tecer comentários “informais”, falando sobre possíveis descobertas de gigantescas jazidas do chamado “ouro negro” em território nacional, enaltecendo que tal fato tornaria seu país um dos primeiros produtores de petróleo do mundo.

Podemos imaginar que não faltarão aqueles que perceberiam comentários liberados desta forma, sobre descobertas de mega-jazidas, como não sendo informações inocentes e sem propósito, frutos de uma exacerbada empolgação pela possibilidade de ter sido encontrado algo que traria benefícios a toda nação, gerando divisas, movimentando a economia, etc. Mas quem poderá garantir que eles estão errados em suas suspeitas?

Se levarmos em conta a teoria da conspiração, inerente a todo ser humano que sobe em elevadores ou não, e que resolve não falar de futebol ou de belas musas, mas sim de comentários sobre descobertas mirabolantes, as idéias começam a voar mais longe do que padres atados a balões, atravessando as paredes dessas gaiolas de aço, presas por cabos cheios de graxa, passando a criar suposições fantásticas, onde tais atitudes poderiam ter um cunho mais financeiro do que patriota, já que o resultado imediato de pronunciamentos assim, seria a valorização de determinadas ações no mercado financeiro.

A imaginação é realmente algo incrível, pois consegue transformar lampejos que viajam por conexões neurais em cenários hipotéticos, onde homens engravatados e cheios de dinheiro reúnem-se para beber uísque importado, falar sobre futebol e musas inspiradoras, mas também aproveitam o encontro para planejar formas de manipular positivamente o preço de suas ações. Tudo feito com muita discrição, sorrisos e tapinhas nas costas.

Enfim, o que são meras suposições passageiras baseadas em vagas teorias, se não apenas fictícios universos paralelos, distantes deste nosso incrível e belo mundo perfeito, cujo máximo de realidade advindo destas elucubrações, não passa de um punhado de frases soltas em um pedaço de log ou de papel, moldadas pelas mãos de um pretenso escritor, que não bebe uísque, mas anda de elevador.

E-mail: abrasc@terra.com.br
Site: www.recantodasletras.com.br/autores/abrasc

NOTA DO AUTOR: Divulgue este texto para seus amigos. (Caso não tenha gostado do texto, divulgue-o então para seus inimigos).

NOVA NOTA DO AUTOR (agora com muito mais conteúdo na nota): Caso queira receber os textos do escritor Antonio Brás Constante via e-mail, basta enviar uma mensagem para: abrasc@terra.com.br pedindo para incluí-lo na lista do autor. Caso você já os receba e não queira mais recebe-los, basta enviar uma mensagem pedindo sua retirada da lista. E por último, caso você receba os textos e queira continuar recebendo, só posso lhe dizer: "Também amo você! Obrigado pela preferência".

ULTIMA NOVA NOTA DO AUTOR: Agora disponho também de ORKUT, basta procurar por "Antonio Brás Constante".

Sobre a obra

Você sabe? não? sim? talvez? (melhor parar por aqui pois estou acabando com os sinais de "?" do site)

compartilhe



informações

Autoria
Antonio Brás Constante
Ficha técnica
Você sabe como nasce uma nova ficha técnica? Não? Sim? (vai começar tudo de novo...)
Downloads
419 downloads

comentários feed

+ comentar
Cherry Blossom
 

Adoro ler crônicas e gosto de escrevê-las também.
Não é tarefa fácil passar todo o recado sem se alongar ou se encurtar em demasia.
Acredito que tenho o meu próprio jeito de "crônicar"... ahahahah, segunda feira vou por uma das minhas na fila. Tu que é danado de bom vai lá me espiar....
Beijos de confreira

Cherry Blossom · Dracena, SP 10/5/2008 11:34
sua opinião: subir
Cherry Blossom
 

voto e beijo

Cherry Blossom · Dracena, SP 11/5/2008 23:35
sua opinião: subir
Marcos Pontes
 

às vezes bata ver alguém tropeçar na calçada. Votado.

Marcos Pontes · Eunápolis, BA 13/5/2008 18:44
sua opinião: subir
clara arruda
 

Publicado,aceite meu carinhoso abraço.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 13/5/2008 21:00
sua opinião: subir
Cassiane Schmidt
 

Muito bom, me apeteceu sobremaneira sua escrita!

Abraços

Cassiane Schmidt · Gaspar, SC 11/11/2008 13:05
sua opinião: subir
Tania Velázquez
 

Dom é dom, não é? Qualquer papinho informal pode se transformar num texto bom e já vi que aqui estou encontrando muita coisa boa pra ler!
Um abraço, gaúcho!

Tania Velázquez · Curitiba, PR 26/4/2009 03:51
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados