Crônica Capital

1
Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG
3/9/2008 · 190 · 57
 

Como haviam anunciado que o vôo atrasaria, resolveu tomar um café e fumar um cigarro. A nova balconista da lanchonete tinha um corpo apetitoso: seios convidativos e nádegas provocantes. Ele fingia ler o sachê de adoçante, mas seus olhos, por cima, lambiam cada curva.

- Passo sempre pelo aeroporto da capital e nunca vi você aqui.

Ela aceitara o emprego com sonhos de encontrar ali o pretendente que a faria subir na vida.

- Ah, é porque eu entrei tem pouco tempo. Trabalhei um mês e depois fiquei quase dois de licença. Voltei num tem nem uma semana.

- É mesmo? O que aconteceu?

Falaria ou não? Poderia assustá-lo, mas também poderia cativá-lo.

- Eu… eu… eu tentei me matar.

- Sério? Como?

- Tomei um vidro de xampu. Tenho um problema crônico, sabe quando a nossa cabeça fica cheia de pensamentos negativos e…

- Shampoo? - Interrompeu.

- É, xampu, de lavar a cabeça.

- Qual?

- O quê?

- Qual shampoo você tomou?

Ela franziu as sobrancelhas.

- Ah… sei lá, acho que foi um tal de beáuti air.

- Beauty Hair?

- Isso.

- Quanto?

Agora ela balançou a cabeça, confusa:

- O quê?

- Qual a quantidade que você tomou?

- Tomei o vidro todo.

- Lembra para que tipo de cabelo era?

- Isso eu sei, para cabelos secos. Meus cabelos são secos e rebeldes.

- Olha, essa marca de shampoo e péssima. Posso afirmar porque sou do ramo. Sou dono de uma indústria de shampoo. Diga-me uma coisa: lembra quanto custou?

- Ah, o senhor vai me desculpar, mas isso eu não me lembro não.

- Olha, da próxima vez, compre shampoos Mona lisa, esses funcionam, além do mais estamos com uma promoção imperdível: você compra cinco shampoos, recorta o numero do código de barras da embalagem e envia para… - ele interrompeu, pegou um guardanapo, tirou uma caneta do paletó - … essa caixa postal aqui, respondendo a seguinte pergunta: Qual o shampoo que faz de você uma modelo inesquecível?

"Atenção passageiros do vôo 32215, apresentem-se no portão 6 para embarque imediato."

- Estão me chamando! Não se esqueça, shampoo é Mona Lisa!

Disse ele dando tchauzinho e levantando o polegar, enquanto ela, observando-o se distanciar, puxou um fio longo de cabelo de dentro da touca do uniforme, escorregou o indicador e o polegar pressionados da raiz à extremidade, colocou-a entre os dentes, arrancou a ponta dupla e engoliu. Seco.

Sobre a obra

Dizem que o signficado da nossa mensagem está no ouvido/olho do outro. Pergunto: como o meu leitor me lê? Percebe a maioria dos sentidos que deixo nas entrelinhas? Nas metáforas? Ou meu texto é demasiado hermético e, na realidade, fica somente comigo? Além das críticas e sugestões que são sempre bem-vindas, agradeceria muito se deixassem sua interpretação desta Crônica Capital: do título ao ponto final.

compartilhe



informações

Autoria
Wellington P. Coelho
Downloads
288 downloads

comentários feed

+ comentar
Compulsão Diária
 

Bom dia!
Ok. Abro a página. Vamos lá! Vc me pede um salto no escuro. Lá vou eu. Do título ao final? Acho que não consigo.
Well, não acho seu texto hermético. É surreal, óbvio que é. Mas vivemos tantas situações assim! aqui vi uma intervenção perfeita para que a aspirante ao suicídio engula a encenação e na próxima tentativa, efetive o ato. Shamppo Mona Lisa é a arma letal.
Lição pra clínica da histeria.diante de um ataque desses seja mais surreal. Ofereça a ela um enigma mais intrincado ainda. Faz a crítica e ri deslavadamente em cima da "saída' que a moça bonita pensou dar pra vida. Aproveitou o tempo do café, antes do vôo, pra rir e fazer o leitor rir mais ainda. Ah,Le Viol(O Estupro ou a Violação) do Magritte serve bem pra ilustrar esta crônica capital. Capital de cabeça? rsrs Não é mais sexocéfalo? é séquiço capital?
Piorei tudo!

Compulsão Diária · São Paulo, SP 1/9/2008 12:02
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
ayruman
 

Ummmmmmuuuuuuuummmmmmmm. Que desafio.
Dia estranho hoje. Não???
Pegajoso! Cheiro de Shampoo de Cogumello...
Sem comentários.
Deixo um grande abraço. jbconrado.

ayruman · Cuiabá, MT 1/9/2008 17:49
sua opinião: subir
Cristiano Melo
 

Olha Wel, quando eu parar de rir eu comento alguma coisa....
.
.
.
.
.
.
.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Que falta de sensibilidade desse f....
Cada uma viu?! Mas olha, a sua maneira de escrever e os diálogos, ficaram muito bons, como sempre, consistente com propósito e de uma sofisticada ironia, gosto muito desse padrão.
Parabéns
abraços
PS: tomar xampu mata?
Depende da marca?
rs

Cristiano Melo · Brasília, DF 1/9/2008 20:24
sua opinião: subir
joe_brazuca
 

Texto delicioso, hilário, subliminar sim...o inconsciente coletivo do "foda-se vc com seus problemas"...a nossa Marilyn Monroe do coletivo histérico e perambulante...Estamos com pressa, temos que tomar o voo que num espera ninguem...nem vc e sua morte...e por favor, comprem o meu shampoo...é mais mortal que o seu !
Bravo !...
abraço
Joe

joe_brazuca · São Paulo, SP 1/9/2008 20:34
sua opinião: subir
Saramar
 

A partir do título, você disse.
Ele já nos leva por dois caminhos, bem claros.
O primeiro, a imagem geográfica da capital e todas as evocações a ela ligadas, de multidões e solidões. O segundo, naquilo que é principal e irremediável.
O corpo da crônica confirma ambos os caminhos: a desumanidade materializada na surdez, na cegueira do ouvinte "vendedor"; e o gesto final que, afinal, não se completou conforme o esperado pela linda e desesperada moça.

Por outro lado, o "vendedor" pode ter representado, para ela, a realização do sonho perseguido: "subir na vida". Ao par com a insensibilidade, pode haver um conto de fadas, representado no concurso do "Mona Lisa".
Quem sabe?

Gostei muito.

beijos

Saramar · Goiânia, GO 1/9/2008 21:42
sua opinião: subir
Saramar
 

Voltei, Wellington.
Eu me esqueci de comentar sobre a deliciosa ironia do "problema de cabeça" e o instrumento usado pela moça para tentar se matar.
Perfeita.

beijos

Saramar · Goiânia, GO 1/9/2008 21:45
sua opinião: subir
Thiers
 

Q filho da puta heinn? Putz, c'est l'humanité... que vida de merde! Sistema capitalismta meu e vc transcreveu direitinho.. somos lixo!
Well, ce sabe qui sou seu fã.. assim tipo eu rasgo seda pra vc! kkk
mto bom... eu gst desses continhos que em pcas palavras dão o recado..

Thiers · Rio de Janeiro, RJ 1/9/2008 22:14
sua opinião: subir
Samuel Luciano Assunção
 

ei well...muito bom...
todos já disseram tudo...
muito bom.

Samuel Luciano Assunção · Angra dos Reis, RJ 1/9/2008 23:49
sua opinião: subir
Sônia Brandão
 

Posso estar dando uma puta bola fora, mas:
Vejo no seu conto o jogo de interesses.
O cara, lambe a moça com os olhos, mas na hora em que ela mostra o seu problema ( que não deve deve ser real) tenta sacanear e, de fininho, tira o seu da reta.
Ela, vendo o cara interessado nos seus dotes físicos, se faz de coitada, joga a isca para ver se agarra o peixe.

Cabeça cheia de coisas ruins? Beba shampoo...

Sônia Brandão · Bauru, SP 2/9/2008 00:10
sua opinião: subir
Doroni Hilgenberg
 

Wel,
tenho a imprensão que ela também percebeu
que ele estava a fim e criou um clima
inusitado só para chamar a atenção dele,
e ele continuou a brincadeira, mas no final,
dá-lhe o endereço para um possivel encontro,
e ela engole em seco. Afinal, havia dado certo!
Será?....
Já que é uma metáfora, da´pra interpretar
de diversas formas.
Afinal, ninguém toma champu para se matar.
bjssssss

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 2/9/2008 00:30
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Diz Borges que: talvés a história universal seja a historia de algumas metáforas! E completa afirmando que a metáfora é uma hipérbole de disposições triviais.

raphaelreys · Montes Claros, MG 2/9/2008 07:15
sua opinião: subir
EdimoGinot
 

Não sei não.
Nunca tentei com Shampoo.
Tente com condicionador Soft Hair.
Tem um gosto melhor...

Muito bom.
Um abraço

EdimoGinot · Curitiba, PR 2/9/2008 10:10
sua opinião: subir
walnizia santos
 

Well,
muito bom e hilário o seu texto,
já muito comentado.
Continuo rindo. Não só da estória,
mas também do comentário engraçado do Ginot.
Um beijo

walnizia santos · Brasília, DF 2/9/2008 11:45
sua opinião: subir
georgesaraiva
 

so posso dizer que é mt bom isso aqui rapaz. abração

georgesaraiva · Guarapari, ES 2/9/2008 12:10
sua opinião: subir
azuirfilho
 

Wellington Coelho · Belo Horizonte (MG) ·
Crônica Capital
Um belo Trabalho, uma contribuicáo Cultural para o Overmundo.
Um diálogo riquísssimo que ajuda a formar o humano mais humano, no relacionar e a diminuir a ignoráncia e os antagonismos que tanto estragam o mundo e causam o desamos e as guerras.
Muito rica a sua oferta desinteressada.
Verdadeiro Poeta cheio de amor pela Liberdade e um mundo melhor.
Parabéns

azuirfilho · Campinas, SP 2/9/2008 12:23
sua opinião: subir
Lili_Beth*
 

Olá Wellington!

Começarei pela escolha da imagem ... Perfeita ... O surrealismo permeia todo o seu texto ...
O mal entendido das relações e o querer saber o que o outro quer ouvir ou vai poder ouvir, são questões bem claras ... Mas o que realmente vai fazer a grande diferença é a escuta ... Essa sim, faz marca ...
Homensssssssssss ... rsrsrs ... Todos iguais ... Só vêem peitos e bundas ... rsrsrs ... (Não consegui um termo mais poético, como você descreveu: seios e nádegas)
Não gostaria de interpretar o seu percurso, ou melhor, estão nas minhas entrelinhas ... rsrsrs
PARABÉNS!
Muito inteligente.

Beijos_Meus*
*

VO(L)TAREI!!!

Lili_Beth* · Rio de Janeiro, RJ 2/9/2008 14:33
sua opinião: subir
autografado
 

Olha W.Coelho, admirável o texto! Sobre o lance de perceber nas entrelinhas, bem notado. Isso da pessoa, digo, se alguém lê muito acaba tendo uma percepção mais aguçada. Do contrario o texto perecera banal, uma estorinha. Pena pra essas pessoas. Seu texto, que pega um fato comum e traz para um contesto de relacionamento contido, impossibilitado pelo momento e pelas ações impossíveis de tornarem-se concretas para as personagens, prendem o leitor neste imaginário do “e se" eles tivessem estado próximos em outro momento. Demais a relação momentânea dos dois, um desejo casual não consumado que despertou todos que leram para uma possibilidade.
Sem falar ainda de todo lado melancólico da aeromoça que se abre a um estranho. Belo texto.

Quando puder me leia ok, será um prazer.

ABÇautgfd!

autografado · Presidente Prudente, SP 2/9/2008 16:56
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

CD,
Sei que quando produzimos um texto, ele não nos pertence mais, pertence ao outro, com a sua visão de mundo e tudo o mais. Porém, percebo que parte das minhas intenções estiveram presentes na sua leitura.
Brigadão e beijão no coração

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:16
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

jbconrado,
Confesso que eu é que não entendi seu comentário. Mas valeu!

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:18
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Cristiano,
Cara, já estou acostumado com suas leituras interessantes e enriquecedoras, aliás seus comentários aqui são publicações.
abração e obridado mesmo

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:20
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Joe,
Bingo! Como é bom ver que alguém lê nossas intenções, ainda um alguém joe-jóia
abração

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:24
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Saramar,
Outra que vê meu texto com quase-meus-olhos.
Beijão no coração

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:28
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Thiers,
Você, meu fã? Alguns dos meus fã-tasmas não mais me assustam então.

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:33
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Samuel,
Brigadão pela vista, cara.

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:34
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Sônia,
Confesso que não foi a minha intenção dar essa intenção a balconista não, mas as palavras têm a intenção que damos a elas. Nossa quanta intenção!
Beijão e espero mais sóis

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:45
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Doroni,
É verdade: são muitas as interpretações. Brigadão pela sua.
Beijão

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:47
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Raphael,
Essa e a minha meta: a metáfora.
Abração

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:49
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Edimo,
então é por isso que seus textos são lisos, leves e soltos.
Abração amigo

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:51
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Walnizia,
Oba, risos??? causou algum impacto

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:52
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Geor,
Valeu, abração

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:53
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Azuir,
Obrigado pela visita.

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:54
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Lili,
Você presente é um presente.
Beijão no coração

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:56
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Autografado,
Valeu por me ler, vou te ler também.

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 19:57
sua opinião: subir
Hideraldo Montenegro
 

Ri demais. Suicídio com shampoo é demais! É texto é maravarilhoso, cabra! Muito bom. Que criatividade!

Hideraldo Montenegro · Recife, PE 2/9/2008 21:57
sua opinião: subir
Wellington Coelho
 

Hideraldo,
Elogio de você, denso na poesia, é.... bom demais.

Wellington Coelho · Belo Horizonte, MG 2/9/2008 22:24
sua opinião: subir
joe_brazuca
 

joe_brazuca · São Paulo, SP 2/9/2008 23:43
sua opinião: subir
Doroni Hilgenberg
 

Voltando

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 3/9/2008 00:33
sua opinião: subir
Cristiano Melo
 

Cristiano Melo · Brasília, DF 3/9/2008 06:24
sua opinião: subir
EdimoGinot
 

EdimoGinot · Curitiba, PR 3/9/2008 11:37
sua opinião: subir
Ivy Gomide
 

Gosto dos seus textos surreais, logo eu que sou surreal na existência, pq saiba..rsrs Eu sou surrealista na pele. meus textos não, mas na existência sim.. Fui por toda vida artista plástica e Magritte é uma de minhas paixões, Tenho diversos poemas feittos especialmente para o mestre. bem deixa de bla, bla, bla.. vamos a seu texto>
Fantástica a ingenuidade, as fantasias e o inusitado shampoo. Interessantíssimo vc pegar este gancho do suposto suicídio. Como sou psi..rsrs ela não quereria deixar a alma limpa? hahahaha.
E que gde canalha vc nos trouxe! lembrei de Nelson Rodrigues com seus canalhas sem medidas querendo tirar proveito da dor alheia...se ele pudesse arranjaria logo um caixão por um preço baratinho...em promoção. Seus textos tem um surrealismo caseiro, simples e claro.
Wellington eu gosto demais de tdu que vc escreve. Depois deixarei um recado na sua cx sobre meu site( Eu tenho um..)

Ivy Gomide · Rio de Janeiro, RJ 3/9/2008 12:18
sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

muito bom amigo poeta.votado.

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 3/9/2008 12:20
sua opinião: subir
delen
 

Parabéns pelo trabalho , já é banco de cultura. Abraço...

delen · Cotia, SP 3/9/2008 12:53
sua opinião: subir
Marcos Pontes
 

Wellington, a maioria de qualquer texto está sempre no subtexto, não resta dúvida. Fazer uma análise é um risco para o leitor que teme passar pelo ridículo de receber um "não foi bem isso que eu quis dizer".
Drumond ironizava os críticos e estudiosos que viam maravilhas em sua "pedra no meio do caminho" Dizia o poeta que não era nada daquilo, apenas "tinha", ao invés de "havia", como queriam os literatos, "uma pedra no meio do caminho".
Mário Prata teve um livro em um vestibular da Fuvest e disse que se fizesse a prova, tiraria zero. As alternativas apresentadas como possíveis respostas não tinham nada a ver com o que ele quisera dizer na história.
Ficando, então, só na superfície vi um conto interessante, uma especia de "farinha pouca, meu pirão primeiro". o vendedor, de antolhos, s´via suas vendas, sua própria promoção dedenhando sem querer das aspirações de elevação social da maluca gostosinha. É hilariante.

Marcos Pontes · Eunápolis, BA 3/9/2008 20:10
sua opinião: subir
Compulsão Diária
 

Compulsão Diária · São Paulo, SP 3/9/2008 23:10
sua opinião: subir
Samuel Luciano Assunção
 

Samuel Luciano Assunção · Angra dos Reis, RJ 4/9/2008 09:53
sua opinião: subir
camuccelli
 

Esse negócio de shampoo é coisa séria.Se não acerta no cosmédico,o cabelo fica feito pastel de festa.

camuccelli · Rio de Janeiro, RJ 5/9/2008 14:42
sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Leio muita criatividade, textos que nos fazem pensar, rir e chorar.

Seu trabalho é bom cara!

Marcos Paulo Carlito · , MS 6/9/2008 20:18
sua opinião: subir
georgesaraiva
 

Texto extremamente curioso e instigante. bom pra caramba. abraços

georgesaraiva · Guarapari, ES 9/9/2008 14:24
sua opinião: subir
azuirfilho
 

Wellington Coelho · Belo Horizonte (MG)
Crônica Capital
Um passeio na expressáo mais abrangente,
Tudo bem feito para intrigar.
O surrealismo mais insinuante.
com shampoo no suicidar.

Parabéns.
Abracáo Amigo

azuirfilho · Campinas, SP 10/9/2008 15:12
sua opinião: subir
Fátima Venutti
 

RSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRS

Que mais vou dizer?
rsrsrsrsrsrs
Adorei!

Quero mais !

Fátima Venutti · Blumenau, SC 17/9/2008 08:47
sua opinião: subir
Saavedra Valentim
 

Reamente, caro Wellington, vejo a representação de como o mundo capitalista funciona. Foda-se você. Morra mas morra com o meu produto que é melhor. Ningué stá nem ai pra ninguém. Só o que interessa é o capital.
Muito bom, cara vai em frente.
Abraços

Saavedra Valentim · Vitória, ES 20/9/2008 15:26
sua opinião: subir
Fifo Ribeiro
 

mano wellington, bom demais...

e do jeito que o mano escreve chega a parecer que é fácil tecer um diálogo desses - o que os gringos chamariam de gentle virtuosity (doravante GV)

ia tecer algum comentário esperto, mas seria tão ou mais confuso quanto o comentário da compulsão fofa aqui embaixo :)

parabéns pela GV!

Fifo Ribeiro · Porto Alegre, RS 27/9/2008 11:31
sua opinião: subir
Fifo Ribeiro
 

ah, o comentário da compulsão tá lá em cima, e não cá embaixo.

Fifo Ribeiro · Porto Alegre, RS 27/9/2008 11:33
sua opinião: subir
ana wagner
 

Parabéns! Voto!

ana wagner · Porto Alegre, RS 9/10/2008 11:15
sua opinião: subir
Coluna do Domingos
 

Votado

Coluna do Domingos · Aurora, CE 28/10/2008 13:52
sua opinião: subir
Vinícius Motta
 

Gostei muito do texto, pois ele brinca com os significados da palavra capital: de um lado como o que faz a economia circular e do outro como aquilo perto do fim.
E vamos nós dentro da confusão entre o industrial sedento por dinheiro e uma balconista alpinista social.
Muito boa sua radiografia dos nossos dias atuais.
Votado.

Vinícius Motta · Rio de Janeiro, RJ 23/11/2008 17:48
sua opinião: subir
Rodrigo Siqueira O.
 

Bem interessante! By Ser Universitário

Rodrigo Siqueira O. · São Paulo, SP 9/5/2011 14:38
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 4 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados