Diógenes eterno

1
Anacreonte Fonjic · Bolívia , WW
4/9/2009 · 4 · 4
 

Bons tempos aqueles em que Diógenes andava por aí de dia com uma lâmpada na mão procurando por um ser humano. Por mais que se esforçasse, só encontrava canalhas e pilantras, nem um único ser humano.
Ele viveu há 2400 anos, é verdade, mas pouca coisa mudou de lá pra cá. Viveu por anos em Atenas num barril, dizendo que era tudo que precisava para viver. Costumava a urinar em público, inspirado nos cachorros, pregando assim um retorno da humanidade ao estado natural. Ao ser perguntado o que queria que lhe fizessem quando morresse, pediu que jogassem seu corpo no mato para ser comido pelas feras e que lhe dessem uma vara para espantar os bichos. Mas você estará inconsciente, retrucaram seus interlocutores. Se eu vou estar inconsciente, pra que vou me preocupar com o que será de mim quando estiver morto? Com essa pergunta, Diógenes conseguiu mostrar o quão fútil e vazia era a preocupação com o destino que se daria ao seu corpo, uma armadilha retórica perfeita, uma vez que havia forçado os interlocutores a apontarem o estado de inconsciência.
Por viver como os cães se lhe associou logo a imagem destes, sendo Diógenes considerado o primeiro cínico da história, palavra que se origina da expressão grega para cachorro. Ao ser criticado por se masturbar em público retrucou: quem dera eu também pudesse saciar minha fome apenas esfregando a barriga!
Conta-se ainda que, já velho, vivendo em Corinto, foi abordado pelo maior imperador até então: Alexandre, o Grande. Alexandre se aproximou emocionado de Diógenes enquanto ele descansava sob o sol e perguntou se havia qualquer coisa que pudesse fazer pelo velho sábio. Diógenes apenas disse: sim, por favor, saia da frente do sol.
Como faz falta hoje em dia um Diógenes! Outro dia ainda eu sofri com o assédio de uma pesquisadora que não se conformava por eu não ter nenhum aparelho de rádio em casa, nenhum carro ou celular e apenas uma televisão. Até dessa única tevê já penso em me livrar, disse pra incrédula entrevistadora. Ela ficou em silêncio, perplexa, e rabiscou algo na prancheta. Mas nem internet, email?
Resolvi aliviar um pouco e confessei. Tá bom, email eu tenho, é que não gosto de divulgar por aí para não ficar recebendo fotos de mulheres de biquíni. Passei o email para ela que anotou e encerrou a pesquisa. Chego em casa e quando abro meu email vejo lá, a primeira coisa, uma mensagem dela contendo uma foto em trajes de banho. Ééé..., pensei, até que isso não é tão ruim assim.

compartilhe



informações

Downloads
317 downloads

comentários feed

+ comentar
Roberto Pelegrino
 

passei, li os eu texto, gostei e votei!

Roberto Pelegrino · Campo Grande, MS 5/9/2009 23:49
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Anacreonte Fonjic
 

valeu roberto :)

Anacreonte Fonjic · Bolívia , WW 7/9/2009 19:08
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Cláudia Campello
 

Se dependessemos de Diogenes
estariamos estacionado no tempo!
.......tudo ao extremo é um terror!
mas gostei mto do seu texto.....mto mesmo.
é forte e pragmatico.

bjsssssss;

Cláudia Campello · Várzea Grande, MT 8/9/2009 21:31
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Anacreonte Fonjic
 

Obrigado Cláudia :)
se eu soubesse desenhar faria uma história em quadrinhos em que diógenes seria uma espécie de herói e vilão ao mesmo tempo, hehehe, é uma figura e tanto...

Anacreonte Fonjic · Bolívia , WW 9/9/2009 09:54
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 3 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados