Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

DOCES SABORES DA NOSSA INFÂNCIA

DIVULGAÇÃO
1
raphaelreys · Montes Claros, MG
14/5/2008 · 193 · 70
 

Amostra do texto

DOCES SABORES DA NOSSA INFÂNCIA

Viajando no arquivo feliz da infância e tendo como companheira de jornada Virgínia de Paula busca no fundo da memória os registros de sabores, aromas e prazerosas lembranças das guloseimas que marcaram a nossa infância campesina.
Eram muito gratas e ainda o são a expectativa de ver passar pela rua o carrinho de pipoca do Rosalvo vendendo mingau baiano com gosto de cravo e canela. O sabor de madeira deixado na boca após mastigar a mutamba, os fiapos de jatobá enganchados entre os dentes, ou grudados no céu da boca e descolados com as pontas dos dedos.
Encravados em nossa memória olfativa ontem, hoje e sempre o dulcíssimo melão de São Caetano arrancado das ramas nas cercas e que deixava a boca melada e o estômago borbulhando. O insubstituível sabor do sorvete em caixa Eskibon com aquela casca crocrante e o seu clone cremoso e com cobertura de chocolate, vendido aqui na terra de Figueira por José Lafetá ( e o seu substituto sertanejo na sorveteria do bairro Roxo Verde).
Encher os bolsos com o doce colibri feito por Ana Veloso. Tínhamos que atravessar a pinguela de madeira que interligava o bairro ao centro, numa verdadeira aventura. Saborear os pastéis Lolita e Lavínia, o doce Queijão feito com leite e ovos e depois uma copada de Qsuco de groselha com os cubos de gelo nadando no líquido vermelho...
Relata-nos dona Ruth Tupinambá, que na sua época o doce da moda era o pudim veludo e o de leite feito por Sinhá Cândida. Outros doces que faziam sucesso nas festas de casamento, batizados eram o siricáia de dona Luiza de Totó, os doces cristalizados, de casca de laranja com rapadura.
Outros doces que encantavam nos anos ainda românticos eram a maçanzinha de côco, os bolinhos da Sinhá, o amor em pedaços, a maçanzinha com folhas de jabuticaba e os doces de festas feitos pelas irmãs Conceição e Helena Melo Franco.
A goiabada cascão feita por Domingão Tupinambá e as cocadas com doce de mamão feitos por Swagar.A groselha de fundo de quintal de João de Paula.
O queijo catupiry na caixa de madeira, o caldo de mel de laranja baiana sem umbigo feito por dona Fina de Paula. A moreninha de rapadura, bicarbonato e laranja da terra. A jacuba de raspa de rapadura de Monte Azul com água e farinha de milho, um hidromel curraleiro.
O doce em casca de dona Vina, os roletes de cana caiana na talisca de bambu verde e posto no tabuleiro por seu Carrim. Os incríveis bolos caramelados de dona Eulina Souto, os sapotis de Sá Rita no tabuleiro, as quitandas de dona Liça, os doces de Aracy com seus casadinhos em formato de meia lua.

Os frutos do cerrado que enchiam as nossas panças de alegria: a cagaita de vez, já que a madura embriagava. O murici bem molinho e com o olho que tudo vê no meio, a araçá, a goiaba dos deuses, o panã ou cabeça de nego que deixava um cheiro que buscava nossa pituitária a um quilometro de distância.
Almoçar um arroz de forno pincelado com gema de ovos e preparado por João Aprígio tendo como sobremesa o manjar de côco com ameixas pretas e calda de mamão.
Um bom surubim assado ou um pacomã grelhado com uma suculenta fatia de moranga um gole de frisante Michellon bebido escondido, dois copos de água da fonte do DER esfriadas na bilha de barro e para dar o arroto final, uma talhada de melancia da praia.
A sesta sob a sombra de um umbuzeiro esticado numa rede de palha cheirosa de tucum sob os raios abrasadores do sol da tarde. Acordar às 15 horas e se deliciar com uma poção de bolota de queijo com marmelada cascão e uma ambrósia gelada sorvendo um grapette.



Sobre a obra

Em 10/02/2008 publiquei aqui no Overmundo uma crônica intitulada: SABORES DA NOSSA INFANCIA. Dentre as 84 mensagens, duas deixadas por CÍNTIA THOME e o overmano NATO sugeriam a continuidade do texto. Daí em edição a segunda parte: DOCES SABORES DA NOSSA INFANCIA.

compartilhe



informações

Autoria
raphaelreys
Downloads
889 downloads

comentários feed

+ comentar
raphaelreys
 

Aí está, Cíntia Thome e Nato as delicias da minha infância em uma segunda narrativa, conforme sugestão de Vv.Ss. Podem melar a boca a vontade!

raphaelreys · Montes Claros, MG 12/5/2008 06:47
sua opinião: subir
clara arruda
 

Me deu até água na boca Raphael...
Me lembrei da minha infância tão pobre onde muitas vezes comia farinha com açúcar...Com 16 irmãos e uma vida no interior de Itaperuna.Broa de milho,café com inhame...Mas acredite eu era uma criança feliz.Jurei nunca deixar faltar um pão para outras crianças e eu cresci,Deus me ajudou e hoje posso dizer que os sabores da sua infância tb são os de muitas que aqui cuido.Te amo meu amigo.Voltarei não outra fila.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 12/5/2008 07:08
sua opinião: subir
Tita Coelho
 

Ai que delícia... Essas lembranças tão boas! :)
Adorava aquele chocolate o Lolo e o bolo de cenoura com cobertura de chocolate que minha avó fazia todo domingo. Ainda sinto o gosto na boca do Maamul de Tâmara e o ninho de amêndoas que sempre tinha em um pote em cima da geladeira da casa da vó lá no interior.
Bergamota (mexirica) colida de cima da árvore e devorada no pomar mesmo. Bala de goma e bala de mel feito em casa... Nossa, como aquilo era bom.
Coalhada com mel, pão com nata... Leite de vaca, minha infância foi no interior na cidade de Vera Cruz a comida parecia ter outro gosto... E tinha de uma certa maneira, na infância tudo tem um sabor especial.
Adorei ler tuas saudades... kkk confesso que não entendi metade, o que é mutamba? Me deu vontade de comer depois de ler :)
Beijos meus querido!

Tita Coelho · Porto Alegre, RS 12/5/2008 07:30
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Cara Clara Aeeuda! Broa de milho é um barato minha flor. Farinha com açucar eu comia até encher a pança, o inhanme vim a comer em Pernambuco nas minhas viagens! Beleza que cuidas de crianças. Benções do céu para vc. Cara Tita Coelho! Vc. só gostrava de coisas refinadas. Bolo de cenoura e chocolate é "sú" o Mannul de tâmaras deve ser um luxo o ninho de amendoas nem falo a mexeriaca ser chamada de bergamota para mim é novidade das novas. Coalhadfa com mel é manjar do deserto, vc. tem ascendência árabe? Mutamba é um fruto parecendo uma flor, sem gosto, vale a experiência da novidade! Beleza meninaas que iniciam as reminiscências!

raphaelreys · Montes Claros, MG 12/5/2008 07:37
sua opinião: subir
Tita Coelho
 

Rapha,
tenho ascendência árabe, e comia aos montes os doces típicos na casa da vó kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Coalhada com mel ainda como todo dia, aprendi a fazer a coalhada kkkkkk. lógico que estou com um potinho lendo os overmanos! Te mando um pouco por correio kkk!!
beijos!

Tita Coelho · Porto Alegre, RS 12/5/2008 07:42
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Beleza Tita! Foi pura intuição minha, estávamos em "rapport", deu para sentir o gosto da coalhada. Não abuse do mel a diabetes é o mal do século, além do risco de vc. ficar gordinha após os quarenta! Beijos.

raphaelreys · Montes Claros, MG 12/5/2008 08:07
sua opinião: subir
Nydia Bonetti
 

Raphael!
Ler este texto numa segunda-feira de inicio de regime, é uma tortura. rsss Ma que delícia de texto! Você me fez lembrar o sorvete de groselha do "Bar do Dijuta" daqui de Piracaia, o mingau de chocolate, o amor em pedaços... Depois vem a Clara e lembra da farinha com açucar... Sabor inigualável de infância. E aTita, gente, bala de mel feita em casa pela Tia Anita, era tudo que queria comer outra vez, mas ela foi embora sem deixar a receita...
Como sempre, um texto irretocável.
bjo.

Nydia Bonetti · Piracaia, SP 12/5/2008 09:05
sua opinião: subir
Lena Girard
 

Ai, quanta saudade me deu agora da geléia de cupuaçu que meu pai fazia e nós raspavamos do tacho os restos dela misturados com farinha de mandioca, do açaí amassado à mão e na horinha, das comidas feitas no fogão a lenha que minha mãe fazia. Menino, que texto maravilhoso. Eu volto, viu? Beijos

Lena Girard · Belém, PA 12/5/2008 09:46
sua opinião: subir
alcanu
 

O único problema da minha infância é que ela passou e eu vivo a perseguindo...

alcanu · São Paulo, SP 12/5/2008 10:17
sua opinião: subir
Samuel Luciano Assunção
 

rapha meu caro overmano...lembrei dos casadinhos...pensei nos rocamboles...e nas tranças de mel cobertas de açucar...que comia em juiz de fora...onde nasci...
uma bela forma de iniciar o dia...relebrando momentos doces só mesmo vividos na infância...

um abraço amigo.

samuel.

vo(l)tarei

Samuel Luciano Assunção · Angra dos Reis, RJ 12/5/2008 10:50
sua opinião: subir
Patipetista
 

Claro que Nega Maluca, maria mole, gelatina ainda quente[:D], eram bem recebidas, mas o quintal cheio de árvores, ameixeira, amoreira, bananeira, goiabeira, laranjeira e limoeiro, erma alegrias masi qque esperadas, 1º a flor, depois o fruto, depois comer ali no quintal sem lavar...[:)]

Quando eu ia à bebedouro na casa de meu avôe, aí então, comer manga sem camiseta, pra ela escorrer no corpinho...era bom demias e claro que tinha que em uma e outra ocasião tomar leite pra desmentir os mais velhos ![:)]
kkkk
desepero geral quando percebiam...
Tô aqui, adorando as gostosuras de cada um !

Patipetista · Santo André, SP 12/5/2008 10:59
sua opinião: subir
Patipetista
 

perdão pelos erros de digitação, a pressa é inimiga da perfeição, vou prestar mais atenção, prometo

Patipetista · Santo André, SP 12/5/2008 11:01
sua opinião: subir
Alice Poltronieri
 

Oi querido Rapha,
Minhas ligações afetivas mais fortes na infância, foram com meus avós. Penso que os momentos de afeto na infância se materializam sempre em forma de guloseimas, porque, principalmente pelo fato de sempre serem doces, nos confortam o coração e o estômago. Lembro com carinho e muita saudade as brevidades que minha avó assava às fornadas, daqueles fornos à lenha, no sítio e invariavelmente das balinhas de côco, artesanalemte feitos por meu avô, este avô a quem dediquei aquela poesia 'PRELÚDIO', eles transbordavam amor em suas delícias artesanais, se eu morrer aos cem anos ainda assim me lembrarei dessa realção ' com açúcar e com afeto.
Beijos e volto

Alice Poltronieri · Porto Velho, RO 12/5/2008 11:02
sua opinião: subir
victorvapf
 

Raphael, belas lembranças, fez-me acordar uma... Minha mãe picava a rapadura, fazia calda engrossava e jogava na pedra m'armore aos poucos com amendoim, pra fazer pe'-de-moleque, depois era so' ir desgrudando um a um que estava pronto...Parabens pelo texto, abraços

victorvapf · Belo Horizonte, MG 12/5/2008 11:06
sua opinião: subir
Yasmin Backer
 

Hummm...Quantas delícias aqui!!!
Minha vó que fazia todas as vontades sabia que as sobremesas teriam que ter bastante chocolate (chocólatra ate hj) e
o meu pãozinho sempre c/ leite condensado (escondido da mamãe, claro!) rsrsrs ...Saudades!!!
Beijos doces p/ ti! rs

Yasmin Backer · Rio de Janeiro, RJ 12/5/2008 11:56
sua opinião: subir
W@nder
 

Caro Raphael, que maldade ficar imaginando essas guloseimas e ficar com água na boca.
Muito legal o seu texto e as suas lembranças.
Grande abraço.

W@nder · Rio de Janeiro, RJ 12/5/2008 13:39
sua opinião: subir
graça grauna
 

....lembar o gostinho das coisas boas da infância é sentir de verdade o gosto da felicidade. Boa lembrança, Rapha, eu tenho dos puxa-puxa (um doce feito com rapadura) e da cocada preta (feita também rapadura). As coisas que você escreve faz ver a riqueza da nossa cultura. Parabens. Está votado. Bjos.

graça grauna · Recife, PE 12/5/2008 14:24
sua opinião: subir
ana wagner
 

Fantásticas tuas doces lembranças
de infância! Deves te considerar feliz
por lembrar de tudo de bomm em teu tempo de menino.
Parabéns Raphael! beijo

ana wagner · Porto Alegre, RS 12/5/2008 16:05
sua opinião: subir
MárioAlmeida
 

Raphael Reys
Embora seja sulmatogrossense (na verdade matogrossense) na minha infância fui criado em Belô/MG até os oito anos de idade. Naquele tempo tinha uma secretária da minha mãe, a qual chamávamos de Dona Zulmira, e sua mãe que chamavamos de Vó Manuelita. Bem foram elas as responsáveis pelo desenvolvimento do meu paladar, através das guloseimas mineiras (doces e salgados) muitas das quais você cita em sua postagem. Me lembro que abandonei a minha predileção aos doces devido a um incidente quando completei 8 anos (faz tempo!). Minha mãe fez uma mesa de doces para comemorar o meu niver.Tinha todo tipo de doce decorando a mesa. Ela demorou + de um mes só pra preparar os doces desta festa. Comí tanto, não só no dia, mas nos dias que antecederam a festa, a título de experimentar. O Porre de doces foi tão grande que hoje não consigo comer doces, mas me lembro com saudades dos doces sabores da minha infância.

MárioAlmeida · Campo Grande, MS 12/5/2008 18:25
sua opinião: subir
MAXXIMA
 

Hum cheiro bom que nos transporta pra longe, dias felizes, natais onde sobremesas sempre voltam a mesa.
Nossa nada como um simples pudim de leite, bolo de laranja ou fubá feito por nossa mãe, um arroz doce com gosto de quero mais feito pela avó...
Viajei, e ate fiquei com agua na boca de lembrar tantas lembranças doces, doce como o que escreveu...
Adorei...
Volto para votar.
Beijo

MAXXIMA · São Paulo, SP 12/5/2008 18:57
sua opinião: subir
MaluFreitas
 

Ai! Adoro textos bem escritos desse tipo que me deixam com água na boca! Maravilha Bjokas

MaluFreitas · Salvador, BA 12/5/2008 20:51
sua opinião: subir
Saramar
 

Querido Raphael, considero uma deliciosa maldade este texto inteiro.
Minhas lembranças, os meus sentidos todos foram despertados por tantas maravilhas.
Ai, Deus, que saudade da minha infância!
Você sabe como a culinária goiana sofreu influência enorme da mineira, sem contar que integramos o mesmo cerrado e seus frutos (ai, ai). Por isso, todas essas guloseimas (há palavra mais deliciosa?) são comuns por aqui. Ou, pelo menos, foram.
Agradeço-lhe imensamente por trazer de volta esse tempo em que até o que comíamos tinha o sabor e os aromas do amor.
Obrigada.

beijos

Saramar · Goiânia, GO 12/5/2008 20:52
sua opinião: subir
Raiblue
 

Hummm.....que delícia de texto, Raphael!!rsrsrs...fiquei com água na boca....ahh, esse sorvete em caixa Eskibon até hj é um dos meus favoritos...coberturas de bolos...,ai,minha nossa,adorava, sempre experimentava antes mesmo do bolo ficar pronto, dizia que estava apenas provando....heheh...e lá se ia quase a metade da cobertura se não tivessem cuidado...Brigadeiros...hum...até hj adoro,mais moderadamente é claro....mas não resisto ao chocolate...cou chocólatra de nascença eu acho....rsrs...Nas festinhas de aniversário, antes mesmo de liberarem as mesas de doces, eu dava um jeitinho de roubá-los sem que ninguém visse...ah.... docinhos roubados tinham um sabor ainda mais especial...rsrsrrsrsrsrs...

Amei essa doçura de texto , cheio de sabores e aromas que despertaram minha infância....obrigada por esse momento doce...muito gostoso....como um brigadeiro...hehhehe...

um beijinho rechedao de chocolate branco...rsrs...light...ahha

Rai...blue

Raiblue · Salvador, BA 12/5/2008 21:08
sua opinião: subir
Raiblue
 

um beijinho recheado de chocolate branco...rsrs...light...ahha

Rai...blue

Raiblue · Salvador, BA 12/5/2008 21:09
sua opinião: subir
Ailuj
 

Eu adorava a fábrica de rapadura do meu avô
Eles faziam um tipo de rapadura mole com erva doce que era batizada de ''rapadura batida'' e antes deles baterem até ''morrer''pra ir pro comécio ,era chamado puxa-puxa e era deliciosa
Ainda tinha uma feita com mamão e cana de açúçar que ,a gente criança comia muito,naquela época nossos pais e avós nao se preocupavam com nossos dente,só queriam ver as barrigguinhas das crianças cheias e as carinhas felizes
Meu ANJO ,esse texto metrouxe belas recordações
Um beijo e voltarei

Ailuj · Niterói, RJ 12/5/2008 21:34
sua opinião: subir
brigitte
 

Raphael, isso é tortura ler um texto desses, e o regime, onde fica? Depois de uma seção na academia ler essas delícias é torturante!
Adorava os cajus tirados do pé, lá no alto, no último galho, para desespero da minha mãe! Geléia de jabuticaba, moço, é bom demais!
Doce de carambola em pedaços, estrelas em caldo, maravilha!
Uma delícia de texto, literalmente! rsrsrs....
Abração!

brigitte · Goiânia, GO 12/5/2008 22:08
sua opinião: subir
Regina Lyra
 

Raphael,
Doces sabores que o tempo jamais apaga.
Beijos,
Regina

Regina Lyra · João Pessoa, PB 12/5/2008 22:44
sua opinião: subir
Maniefurt
 

Minha nossa....deu água na boca...e lá vem a nuvenzinha da lembrança...rsrs.

A minha infância tem cheirinho doce também..era uma formiguinha! Gostava do doce de cajuí que minha avó materna fazia ( cajuí é um cajuzinho pequenino que dá lá pras brandas do Piauí..minha família é de lá )...ou o creme de bacuri da minha avó partena....hummm(esse eu como até hj..rsrs). Aqui em Salvador...para sair um pouquinho das férias...vivo na infância até hoje..rsrsrsrsr. Pois continuo tomando mingau de tapioca com canela, sorvete de frutas na Sorveteria da Ribeira e o Dusty Liller da Cubana (duas das sorveterias mais tradicionais de Salvador). Nos salgados...as panqiecas de minha mãe são imbátiveis..volto a ser criança na hora...humm..deu fome..rsrs.

Beijos

Maniefurt · Salvador, BA 12/5/2008 23:27
sua opinião: subir
Maniefurt
 

paterna * e panquecas*...Dusty Miller* (nome correto do sundae preferido de Caetano Veloso..e o meu tb ; D )...a fome foi tanta que digitei errado...:p

Maniefurt · Salvador, BA 12/5/2008 23:29
sua opinião: subir
Raiblue
 

hummmm...muito bem lembrado,Manie....as velhas e eternas tardes de domingo na sorveteria da Ribeira....e aquele pôr-do-sol na Cubana...regado por um sorvetão com a aquela calda crocante...hummm...baun demais da conta,sô...E falando em Ribeira...melembrei do pastel de recheio de camarão que vende próximo à sorveteria....aiiii...não há como resistir....uma ida à Ribeira implica numa dieta longa durante a semana seguinte...heheh...mas vale a pena....hahha

Besitos doces, MANIE, linda e RAPHAEL,querido...

Raiblue · Salvador, BA 12/5/2008 23:41
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Minha cara Nydya!Adorei provocar o seu regime! Bala de mel de Tia Anita deve ser um barato legal. Lena Giradrd!

raphaelreys · Montes Claros, MG 13/5/2008 03:42
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Escapuliu! Lena Girard! Geleia de cupuaçú e pecado mortal, açaí aa mão é luxuria de manjar! Caro Alcanu! Se encontar os doces sabores da sua infância não se esqueça de nos avisar! Caro Samuel! Tranças de mel cobertas com açucar é mortal para os diabéticos, é um manjar dos deuses! Cara Patpetista! Maria Mole Nega Maluca e gelatina, assim é demais, vc. gosta de molesas que encantam o paladar.

raphaelreys · Montes Claros, MG 13/5/2008 03:48
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Alice Poltroniere! Muito romantico vc. lembrar das balas de coco! Victorvapt! Pé de molewque feito na pedra de mármore é crime contra o suco gastrico! Yasmim! Louras não comem chocolate que engorda, louras serão sempre esculturais. Grande Wander que ficou com vontade e não falou das suas . Graça!vPuxa-puxa não é legal para os dentes, se modere! Ana Wagner! Nos fale dos doces gauchos!

raphaelreys · Montes Claros, MG 13/5/2008 03:54
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Mário Almeida! Entrastes em um clichê de doces. Doces neuroses! Cara Maxxima! Pudim de leite e bolo de laranja é erótico. Se cuide menina! Malufeitas!! Não nos falou dos doces da terra dos Orixás! Cara Saramar! O mineiro e o goiano são irmãos de sabores! Railblue! O Esquibon é uma delícia crocrante. Cuidado com os doces, vc. já é um doce! Cara Ailub! Felicidade movida à rapadura é demais para a libido! Brigitte! Doce de carambola em pedaços e água de coco! Cara Maniefurt. Creme de bacuri combina com a sua morenês! Regina! E cadé os doces da Paraiba? Raiblue! A sua alma sincroniza no tema. És uma overmina flexível e plástica! Para encerrar um doce beijo carregado de pecado na Raiblue! AXÉ!

raphaelreys · Montes Claros, MG 13/5/2008 04:06
sua opinião: subir
Falcão S.R
 

O melhor de tudo é que todas essas delicias, eram totalmente isentas de aditivos químicos. Bons tempos! Abraço

Falcão S.R · Rio de Janeiro, RJ 13/5/2008 04:24
sua opinião: subir
Berioliveira
 

Raphael,
Bom tempo como diz nosso amigo Falcão!
Tudo tão saudável até era permitido tomar banho na chuva em plena rua a meninada se deliciavam na enxurrada... Boas lembranças da coalhada, do puro doce de leite, um doce de buriti maravilhoso, uma deliciosa rapadura, ai que saudade da compota de carambola que minha mãe fazia, do doce de melancia... Tudo isso isentos de aditivos químicos e totalmente saudáveis...

Berioliveira · Vitória da Conquista, BA 14/5/2008 01:35
sua opinião: subir
MAXXIMA
 

Conforme prometido vo(l)tando....e ainda com apetite...rsrs
Beijos

MAXXIMA · São Paulo, SP 14/5/2008 03:43
sua opinião: subir
MAXXIMA
 

E ainda esperando...:(

MAXXIMA · São Paulo, SP 14/5/2008 03:44
sua opinião: subir
clara arruda
 

Abrindo sua votação,numa manhã fresquinha aqui no Rj,Hoje meu café é apenas panqueca com geleia pq adoro geleia....Acabo de chegar de uma caminhada após trabalhar a madrugada toda.Agora um bom banho vai me ajudar a labutar mais um pouco.
caminhar????é ´reciso,preciso mesmo manter a forma rsrs
te amo meu amigo de Montes Claros.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 14/5/2008 07:20
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Caro Falção S.R.! Tudo isento de aditivos e impregnados de amor! Berioliveira! Boa lembrança da enxurrada, coalhada, doce de buriti com requeijá de Salinas. O doce de melancia, não conhecia, deve ser uma delícia! Maxxima! O seu retorno é aguardado! Cara Clara Arruda! Minha estrela linda! panqueca com geleia é coisa de rainha. A sua forma já é bela!

raphaelreys · Montes Claros, MG 14/5/2008 08:12
sua opinião: subir
Samuel Luciano Assunção
 

votadissimo...

um abraço.

samuel

Samuel Luciano Assunção · Angra dos Reis, RJ 14/5/2008 08:59
sua opinião: subir
brigitte
 

Votei com água na boca!
Beijo!

brigitte · Goiânia, GO 14/5/2008 10:47
sua opinião: subir
Regina Lyra
 

Raphael,
No doce sabor da infãncia
deixo meus votos e carinho.
Regina

Regina Lyra · João Pessoa, PB 14/5/2008 10:48
sua opinião: subir
Yasmin Backer
 

Votos adocicados...!!rs

Yasmin Backer · Rio de Janeiro, RJ 14/5/2008 11:09
sua opinião: subir
Raiblue
 

Voatado e adorado....mas olha pra essa imagem maravilhosa me dá uma fome danada...heheh
besitos querido...azuis...

Raiblue · Salvador, BA 14/5/2008 12:03
sua opinião: subir
Raiblue
 

ops!Quis dizer...'olhar'...hehe..até fiquei tonta..hehe...bjks....

Raiblue · Salvador, BA 14/5/2008 12:04
sua opinião: subir
Berioliveira
 

Raphael, relendo fecho votação! abcs

Berioliveira · Vitória da Conquista, BA 14/5/2008 12:08
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Agradecimentos aos overmanos e overminas que suflagaram a minha crônica! Um abraço à samuel luciano - Brigitte - Regina Lyra - Yasmin Backer- Berioliveira e Raiblue que é um doce baiano recheado com feitiço se sedução!

raphaelreys · Montes Claros, MG 14/5/2008 15:33
sua opinião: subir
Saavedra Valentim
 

Caro Raphael,
Você me remeteu à minha infância. Fêz-me lembrar dos doce de leite, pé de moleque, arroz doce, etc. feitos pela minha avó. Também recordo-me dos pasteis de carne e queijo feitos por ela. Era tudo maravilhoso. Não sei se a nossa lembrança torna tudo mais gostoso, mas não consigui, ainda, nada que se comparasse àqueles sabores. Também as frutas daquela época, como jabuticaba, jambo, mexerica e outras delícias. Recentemente, esta viajando e, na estrada, uma senhora vendendo jambo. Estava tão vermelhinho que não resisti e parei para comprar. Decepcionante quando dei a priumeira mordida e a fruta não tinha sabor de nada. Também a jabuticaba, não tem mais o mesmo sabor.
Mas o seu texto muito gostoso de se ler e todas essas recordações realmente, não posso deixar de voltar para dar meu voto prazeroso!
Abraços meu orvermano.

Saavedra Valentim · Vitória, ES 14/5/2008 16:19
sua opinião: subir
Saavedra Valentim
 

Desculpa-me. Votado.
Abraços

Saavedra Valentim · Vitória, ES 14/5/2008 16:20
sua opinião: subir
JACK CORREIA
 

O que mais admiro nas pessoas que escrevem, principalmente crônicas (que adoro), é a pessoalidade atribuída nas palavras. Nesse caso, nos doces sabores da sua infância, parece que estamos lá, saboreando aquelas delícias, vendo aquelas pessoas que adquiriram até forma física no nosso imaginário, mesmo sem você ter feito qualquer menção a isso. Gostei muito de ler! Um abraço.

JACK CORREIA · Crato, CE 14/5/2008 16:41
sua opinião: subir
analuizadapenha
 

olá... em passando não poderia deixar de admirar a gastronomia mineira e esta memória doce que ofereces em banquete. Daqui nada que eu lembre, a doença do meu pai não permitia nada de diferente e cresci assim sem provar a diversidade de doces e outros pratos . Abraços

analuizadapenha · Natal, RN 14/5/2008 17:46
sua opinião: subir
Sônia Brandão
 

Rapha,
Que delícia esse cheiro e sabor de infância!

Sônia Brandão · Bauru, SP 14/5/2008 23:01
sua opinião: subir
MárioAlmeida
 

Vo(l)tei. Parabéns você mexeu com o nosso paladar. MárioAlmeida

MárioAlmeida · Campo Grande, MS 15/5/2008 02:26
sua opinião: subir
Falcão S.R
 

Deixando meu abraço e voto com água na boca.

Falcão S.R · Rio de Janeiro, RJ 15/5/2008 02:43
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

Raphael, que delicias...Volto com vagar para falar sobre estes sabores...Tempos que tomávamos lanche na casa de minha avó e lá na mesa, um bom arroz-doce, papos-de-anjo, bolos de fubá e chocolate...Outros com uma boa "bengala" com boa manteiga feita em casa ...Hoje comemos congelados, não temos vovós...Saudade.
Um abraço. Teu texto leve como às três horas de um inverno ensolarado...cantar dos sabiás...rolinhas...Já não cantam como lá...(rs)
Um abraço apertado.

Cintia Thome · São Paulo, SP 15/5/2008 08:08
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Sua presença sempre será prima meu caro Saavedra! Beleza que viajamos juntos nos doces sabores da nossa infância! Meu caro Jack Correia! Saboreei gostosas pingas em Tianguá. Acho sua capital Fortaleza o máximo,fiz muitos amigos por aí na Frei Monsueto! Cra Analuizapenha! Mesmo sem provar nos fale dos doces da sua Natal, estive várias vezes aí perto e nunca chequei em Natal! Um abraço! Sonia Brandão! Queremos saber dos doces de Baurú, meu saudoso pai começou a sua vida por aí em 1940. Mário Almeida e Falção, demorei responder pois estava em Brasília-DF fazendo um retiro espiritual! Obrigado pela visita!

raphaelreys · Montes Claros, MG 15/5/2008 17:39
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Cara Cíntia Thome! O texto na verdade foi em sua homenagem! Saão só reminiscências, como relatas hoje é só congelado, achacolatado, pura química industrial! Um grande abraço overmano!

raphaelreys · Montes Claros, MG 15/5/2008 17:42
sua opinião: subir
MAXXIMA
 

Venho sempre te ler e ter ler é viajar, dessa vez na gastronomia da nossa lembrança...
Votado

MAXXIMA · São Paulo, SP 15/5/2008 18:46
sua opinião: subir
Rose Canazzaro
 

Votadissimo!! Bom lembrar dos sabores da infância...

Rose Canazzaro · Andradina, SP 15/5/2008 21:39
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Cara Máxxima! Obrigado por faermos juntos o retorno à infância! Rose Camazzara! Nos fale dos sabores de Adranalina! Estamos esperando! Um beijo!

raphaelreys · Montes Claros, MG 16/5/2008 08:47
sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Raphaelreys,

3 vontades me assaltam quando leio você:
1º Saber dispor as palavras como você faz em sua narrativa.
2º Juntar a isso o sentido que você emprega em cada frase, oração, em todo o conjunto.
3º Ter lembranças tão doces como sua...

Grande abraço Guaicuru!

Marcos Paulo Carlito · , MS 16/5/2008 20:23
sua opinião: subir
Lili_Beth*
 

Ai que saudade que dá de uma grapette ... rsrsrs ... Aquela que afirma: quem bebe grapette repete! Não tem o mesmo gostinho de bigode gelado ... rsrsrs
Amei os "Doces Sabores da Nossa Infância" ... Com sua licença que vou saborear essas gostosuras.

Beijos_Meus*
*

VO(L)TADO !!!
SENTIDO!!!
APLAUDIDO!!!
DEGUSTADO!!!

Lili_Beth* · Rio de Janeiro, RJ 17/5/2008 01:02
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Caro Marcos Paulo Carlito! Nobre overmano, é bondade do seu coração. Agradeço por participar das lembranças! Lili Beth! Realmente, quem bebe grapette repete! Boa a lembrança do bigode gelado! Tive uma namorada que tinha um pequeno bigode! Ficava gelado quando ela tomava gim tônica!

raphaelreys · Montes Claros, MG 17/5/2008 06:41
sua opinião: subir
azuirfilho
 

raphaelreys · Montes Claros (MG)
DOCES SABORES DA NOSSA INFÂNCIA


Um show de belezuras.
Um desafio a nossa resisténcia de ler e relaxar.

Acordar às 15 horas e se deliciar com uma poção de bolota de queijo com marmelada cascão e uma ambrósia gelada sorvendo um grapette.

Gostei muito do Trabalho e gostaria muito de qualquer provinha.
Verdadeiro sonho de Trabalho.
Parace que houve um Congresso de Criança filhos de Overmundianos, que elegeram este trabalho como o maos gostoso do ano.
Estou apoiando plenamente.
Parabéns.
Abração Amigo.

azuirfilho · Campinas, SP 18/5/2008 15:08
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Obrigado pela passagem, pelo comentário e pelo apóio meu caro Azuir! Axé!

raphaelreys · Montes Claros, MG 19/5/2008 06:55
sua opinião: subir
 

Antes tarde do que nunca... aqui estou! E pensar que eu adorava (ainda gosto muito!) GELATINA... comprava da vermelha e da verde -- "sabores limão e morango, eu acho -- e era só o que nossa geladeira lá no Morro tinha, além de água é claro. Adiante continuo, acabou meu tempo... tenho muito o que contar!

"NATO" AZEVEDO · Ananindeua, PA 23/5/2008 16:20
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Beleza Nato! Antes tarde do que nunca. Faremos a núemro três logo!

raphaelreys · Montes Claros, MG 24/5/2008 07:00
sua opinião: subir
 

Com quase um mês de atraso, eu volto... e sem tempo para ler os comentários anteriores. Mas, com relação a doces, eu gostava do doce de abóbora que minha tia fazia. Tinha também o doce de batata doce, que ficava sempre verde depois de frio, não sei se era anilina que botavam nele. Ambos criavam uma crosta grossa ao esfriar, mas mantinham o recheio meio molhado... uma delícia!
Belos tempos... hoje nem tomate presta, frutas e legumes não tem sabor e por vezes nem sequer o aspecto antigo.
Um doce que não esqueço era um todo mole, com "farelo" de côco por cima, esqueci o nome, parecia pau de velho (com todo o respeito).
No Rio vim a conhecer nos anos 80 um tal "beijo de moça" que era o mesmo doce, agora em forma de uma "flor". Fora isso, os suspiros... ah, suspiro só em pensar neles! Ficou tudo no Passado, mas os sabores continuam em nossa garganta!
Belo tema, doutor RAPHAEL... só lamento ter demorado tanto! Abs,

"NATO" AZEVEDO · Ananindeua, PA 13/6/2008 18:54
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Caro Nato! Tempo e espaço só dependem da duração da consciência que os interpreta ou os decodifica! Qualquer hora é hora para se recordar das reminiscências saborosas da vida! Abraços pela sua presença!

raphaelreys · Montes Claros, MG 14/6/2008 06:42
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
doc, 27 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados