Estórias de Ninar

1
Ana Beise · Porto Alegre, RS
9/7/2008 · 75 · 7
 

Todos meus passos me encaminham
Para o beco sem saída que construí.
Não vejo luz no fim do túnel
Nem um caminho de pedrinhas amarelas
Não há cogumelos nem lagartas
E eu não nasci pra ser cigarra.

Não quero uma rosa vermelha
Muito menos vinda de meu pai.
Minha fada madrinha deve ter morrido
E ontem à noite transei com o lobo mau.
Minha maçã não foi envenenada
E nem tenho um príncipe inglês.

Meus amigos não são peixes
Nem sei nadar.
Meu amado jamais será amigo de macacos
Muito menos um soldado.
Meu cabelo não chega
Nem a metade de minha pena.

Não tenho cachos dourados
Nem me perdi na floresta com meu irmão.
Meus clássicos estão ultrapassados
E minha filha de estórias de ninar
Não quer chegar nem perto.
Foi-se o tempo da varinha de condão!

compartilhe



informações

Autoria
Ana Beise
Ficha técnica
Com a mágica colaboração de uma criança...
Downloads
327 downloads

comentários feed

+ comentar
alcanu
 

Teu trabalho é muito sério, Ana !
Ao se sentir tão alheia e avessa a essas estórias, insisto em que veja como mais da metade do que rola com a gente hoje, depois que ganhamos a denominação de adultos, diz respeito a fábulas, contos, historietas, os psicólogos vivem buscando padrões ( complexo de Peter Pan, Cinderela ), pois assim, pelo imaginário é extremamente mais fácil se fazer algum tipo de comparação do que se utilizarmos estereótipos de carne e osso.
quem nos contou essas histórias todas, certamente não imaginava que elas ficariam tão enraizadas em nossos subconscientes como ficaram... exceto em você, que aproveita a oportunidade para se livrar de qualquer tipo de influência desses tipos de personalidades tão fortes que são pos personagens das fábulas...
acho que o texto está ótimo, alcança plenamente os seus objetivos, a total incredulidade de todas essas coisas dos contos e fábulas infantis !
Só que te invejo por conseguir viver longe da influência de todos eles, pois eles, por mais que eu não queira, vivem esbarrando em mim, às vezes me vejo espelhado neles e isso me ajuda a não ficar louco, pois encontro alguém, embora hipotético que têm os mesmos sintomas que eu e isso garante a minha sanidade por mais um período renovável, como um cartão de Zona Azul, hehehehehe
Um beijo, Ana e se ver um Coelho Branco carregando um enorme relógio, ignore-o !
Alcanu

alcanu · São Paulo, SP 6/7/2008 23:37
sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

belíssimo.(votei.

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 8/7/2008 18:23
sua opinião: subir
celina vasques
 

Lindooooooo!
Amei!

Meus votos e meu beijo

celina vasques · Manaus, AM 8/7/2008 20:58
sua opinião: subir
alcanu
 

alcanu · São Paulo, SP 8/7/2008 23:47
sua opinião: subir
Ailuj
 

Muito bom Ana,excelente mesmo
Merecidos votos

Ailuj · Niterói, RJ 9/7/2008 03:41
sua opinião: subir
marinho gil
 

Divino! votado!

marinho gil · São João de Meriti, RJ 9/7/2008 14:28
sua opinião: subir
The Wall
 

o que é concreto em sua poesia? tudo. é simples e direta. Acho que atrás da ábula da escrita, há o que vemos de verdade. ou à frente ou por trás dos nossos olhos. A memória. gostei e votei

The Wall · Belo Horizonte, MG 9/7/2008 19:49
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 2 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados