FLOR DE FINA AGONIA!

By Ana Morkazel/Olhares
1
Benny Franklin · Belém, PA
22/9/2008 · 132 · 12
 

Amostra do texto

1.
O automóvel estanca a palavra!
A sarjeta do mormaço enodoa o calhau
dos contravindos,
fecunda a idéia de virgindade
que aflige a próxima curva...

(E...)

É por isso que o vômito do poema
envolve a saliva do orvalho, regurgita,
aterroriza a penumbra.

2.
Decerto as amêndoas da noite
copularão dez vezes mais
que nós e são sementes de temporais
e caiarão as tetas gramaticais
tal como o labirinto caia os hímens rompidos
justapostos uns aos outros
para confundir o poeta...

(Mas...)

Tu, feixe de algema,
não me vês parir o poema
sem antes libertar a agonia
que habita nas orações
mal penetradas!

3.
Sequer uma lembrança rasteja no abdômen,
ou descola a lã das paixões sensabores,
nem as manhãs emudecem o trigo,
nem as nádegas ruminam o horror
ou socorrem a gabolice
dos tempos oprimidos...

(Conquanto... o tempo vá,
a ferrugem soprarei!)

É por isso que a lápide do verbo,
desnorteia a boca do vento, entesa,
celebra o tempo da partida.

4.
Sentir a mandíbula das manhãs
não é o que a fome da esquina cobiça...
Ah! há tantas formas do amor
não ser o alucinógeno que é,
ou ser o que a loucura
realmente masturba...

5.
Oh! Vida!
Afasta-te da interrogação de ti!
Reflita sobre a cópula do medo.
Ai! não sofra alucinada por causa
da paixão metamorfoseada
e nem seja a inseticida
no copo de vinho.

6.
Oh! Vida!
Banhe-se abaixo de zero
e sob o magma da flor
arremede o tesão do sol
no modo de copular
e de fertilizar...

(Porquanto... a genitália da antimatéria
não é o fogo do pecado!)

Imaturos gafanhotos voam sobre ti
e celebram a posse da liberdade,
de tal sorte que o casulo da paixão
libertar-vos-á de certas limitações humanas,
para que os ardumes da tua gestação mal germinada
não fujam do olhar
de expiação.


© Benny Franklin

compartilhe



informações

Autoria
Benny Franklin
Ficha técnica
Poesia Bennyana

Fotografia gentilmente cedida pela fotógrafa Ana Morkazel - que acaba de lançar "Feminina Lente" livro de belas fotografias em parceria com a fotógrafa Karol Kaled e textos do poeta Ronaldo Franco", Belém, Pará, Brasil.
Downloads
279 downloads

comentários feed

+ comentar
Marcos Pontes
 

Forte e contundente, como sempre. As ruas viram vielas, a imundície vira moda. A promiscuidade social, vira denodo. Inversão de valores.

Marcos Pontes · Eunápolis, BA 19/9/2008 16:25
sua opinião: subir
Compulsão Diária
 

Amêndoas sementes nos hímens rompidos das gramáticas impotentes , da linguagem incapaz de dar conta da coisa que nos atropela - a realidade vem com a paixão, apesar de nos iludirmos que não - e estilhaça ilusões. bom que assim seja. Poesia e paixão não podem servir para alienar. ao contrário, são bem-vindos instantes de loucura lúcida.

Compulsão Diária · São Paulo, SP 20/9/2008 16:35
sua opinião: subir
Marcos Pontes
 

Marcos Pontes · Eunápolis, BA 21/9/2008 13:06
sua opinião: subir
Sebastião Firmiano
 

Caro Benny.
Seu poema é viceral.
Com indagações copuladas ssobre a tempestade
Entre dúvidas e paixões/ dúvidas.
Rebelião da alma encantoada num bêco
Onde Baco aspira genitálias femininas.
Adoravel de bom.

Sebastião Firmiano · São Paulo, SP 21/9/2008 18:43
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

É por isso que o vômito do poema
envolve a saliva do orvalho, regurgita,
aterroriza a penumbra.


Sempre provoca a semente....
Parabens sempre. De pé!

OS HF

bjs

Cintia Thome · São Paulo, SP 21/9/2008 20:34
sua opinião: subir
Compulsão Diária
 

Compulsão Diária · São Paulo, SP 21/9/2008 22:33
sua opinião: subir
Ailuj
 

Seus textos são tão ricos que fica difícil até de comentar
Uma maravliha e a imagem amedrontada é de uma candura comovente
Como diz nosso overmano Carlos Magno,aplausos e mais aplausos
Um beijo

Ailuj · Niterói, RJ 22/9/2008 00:11
sua opinião: subir
danlima
 

benny, outro grande poema sobre a condição humana, que afinal é nosso tema de todo dia, transparente e ao memsos tempo, obscuro como todos nós. Abraços poe´ticos.. Dan

danlima · Brasília, DF 22/9/2008 00:26
sua opinião: subir
clara arruda
 

Meu querido poeta del mundo,deixo minha preferencia para o verso 2.
Todo o trabalho uma grande obra.
Carinhosamente publicado.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 22/9/2008 06:46
sua opinião: subir
EdimoGinot
 

Um franco atirador.
Acertando os alvos com precisão.
Parabéns Benny.
Um abraço

EdimoGinot · Curitiba, PR 22/9/2008 11:12
sua opinião: subir
Dalena GVL
 

Lindo de morrer como sempre.
Votei, um voto humilde para tamanha poesia.
Bjs

Dalena GVL · Portugal , WW 22/9/2008 18:07
sua opinião: subir
Rangel Castilho
 

Salve, Benny!

É por isso que estufo o peito pra dizer que sou teu amigo.

Maravilha de escritos, poeta.

Abraço Pantaneiro

Rangel Castilho · Anastácio, MS 24/9/2008 10:36
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
doc, 33 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados