HAITI, o vértice da história 1804-1808

Gal. Toussaint Louventure.
1
Andre Pessego · São Paulo, SP
23/9/2007 · 255 · 42
 

oléo, kimathi donkor - Gal. Toussaint L'Ouventure

"Os fundamentos de toda moral, a base de todos
governos poderão e deverão ser contestados? - Sim!".
Abade Raynal. "Difundido oralmente" pelos quatro cantos, era a única base intelecutal, oriunda do branco.


A História da Humanidade até 1804 era uma superfície plana, a 180o. em declividade, quem ali tropeçasse era empurrado pela lei da inérica para o abimo na outra ponta.
O formato social estava determinado numa classe que manda, numa classe que obedece; ou uma classe que mata e uma que morre. Entre o domínio e a morte situava-se a escravidão. A escravidão da pessoa negra: a morte físca, antes a morte moral. Peça urdida pelo Cristianismo, com tal cuidado, sob a premissa "de nunca ser questionada (1). Estava criado o Instituto do Incontestável para a escravidão fricana, que passa depois a ser a escravidão negra. Comparar, fazer qualquer referência entre a escravidão africana e a greco-romana, foi a forma (absurda) que o Cristianismo encontrou para justificar-se por séculos.

Napoleão Bonaparte: muitos sabem, com orgulho, alguma coisa a seu respeito;
Toussaint L'Ouventure, (Dominique Toussaint Bréda): poucos sabem dizer alguma coisa desse nome.

1804 - "A Revolução do Haiti. "Entre todas as numerosas
insurreições de escravos, ocorridas desde a Antiquidade clássica até os tempos modernos, somente uma foi vitoriosa: a insurreição dos escravos da colônia francesa de S. Domingos, 1791-1804".
(2)
Assim, uma das populações misturadas da terra, a do Haiti, estabelece marco enorme na História. Constroe um plano a 90o. no
eixo da História, perpendicular rigorosa. Falta-nos determinar a equidistância

O lema "Liberdade, Igualdade, Fraternidade", uma ação fora das armas, julgada capaz de alterar as concepções e práticas das ações do Estado Gerencial, na vida e na vivência entre as pessoas, não alcançou ao negro do Haiti, no que pesasse ser colônia francesa; muito menos alcançaria ao negro do Mundo.
Assim, em 1971, as rebeliões espalhadas do negro haitiano tomam forma de geurra revolucionária. Um escravo, negro, de 45 anos, Toussaint de L'Ouventure, conhece a afirmação proibida do Abade Raynal. Assume, paulatina e rapidamente a liderança do movimento haitiano pelo fim (definitivo) da escravidão. Já concedida e revogada, por algumas vezes, no bojo da Revolução Francesa.

1804 - Depois de ter-se feito cônsul vitalício em 1802, Napoleão e Josefina (3) se coroam Imperadores de França. Napoleão intima Pio VII a postar-se em sua homenagem.

1804 Jean Jacques DESSALINES é coroado Imperador do Haiti.
Napoleão foi derrotado, militarmente, na guerra.

Mercadores de Filadélfia presenteiam a Dessalines com a coroa imperial, trazida pelo navio comercial Connectituct;
Uma fragata inglesa traz-lhe o manto, presenteado pela realeza britânica. A carruagem, também vem de Londres, a bordo do Samson.
Napoleão está derrotado no campo diplomático.

Toussaint L'Ouventure ficou na estrada da guerra. Seus dois filhos, estudantes em Paris, são sequestrados por Napoleão, para atrai-lo. Toussaint recrudesce os combates, em intensidade e em localidades. Vitórias seguidas, não demovem a Bonaparte. Toussaint vai à França. Oferece-se pelos filhos. Por poucas horas lhe deixam visitar a família. É preso, interrogado. Humilhado. Em 24-08-1802 é feito prisioneiro, levado para o Forte-de-Joux,

Para cont. fazer o Downloa

compartilhe



informações

Autoria
andre pessego
Ficha técnica
historia.
Do postulado do Abade Raynal Toussaint toma conhecimento ao
acaso. Espalha, divulga, renasce no Haiti a figura e a função do
arokin (velha contadeira de história, o "livro da historia oral"). A insuportável tortura, posterior as humilhantes condições de vida,
empurravam para as matas do Haiti uma população, em pequenos quilombos, para dificultar os ataques, de cerca de 150 mil negros.

Esta população é que matem a guerra, nos seus momentos críticos;
esta população é que impôs ao nunca antes derrotado, Gal. Leclerc, o lobo do deserto, a vitória e amorte "minguado".
Esta população é que depois da guerra deixa as esquadras de Napoleão tomarem os mares do Caribe, mas incapazes de avançar 100 metros na praia.


N. do autor:
1 - Perdigão Malheiros, a Escravidão no Brasil
2 - Jacob Gorender, Estudos Avançados USP. vol. 18. no. 50, 2004
3 - Josefina Bonaparte, mãe de Napoleão. Figura eternamente triste, assiste a glória de Napoleão sem jamais esboçar um sorriso.
Downloads
1321 downloads

comentários feed

+ comentar
Mansur
 

Amigo Pessego
Estou lendo atentamente e volto pra comentar...por enquanto posso te alertar alguns pontos do texto...no começo "escravidão fricana"...faltou o "a"..."groco-romana"...seria "greco-romana"..."negro haitiano tomam forma de uma geurra"...seria "guerra"...volto já...muito interessante o texto...

Mansur · Rio de Janeiro, RJ 22/9/2007 10:26
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Marcos André Carvalho Lins
 

Andre,
história muito interessante, boa parte desconhecida por mim e pela maioria dos brasileiros. se pudesse contar com um pouco mais de detalhes a revolução do Haiti, seria bem interessante!!
o texto traz informações esclarecedoras e fortes!!!
gostei demais!!!( vou reler para melhor me situar, é muita informação por cm2.)
grande abraço,

Marcos André Carvalho Lins · Recife, PE 22/9/2007 16:03
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
BETHA
 

Oi, André,
sempre nos ensinando coisas que nem sempre a História quis passar.
Depois volto, para reler e votar, desculpe a pressa, problemas com o computador. Abçs.

BETHA · Carnaíba, PE 22/9/2007 16:52
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Mansur,
Ob rigado pela leitura mais acurada, providenciados os acertos;
Marcos, É, pretendo fazer um ensaio
somente sobre a revolução do Haiti. Para que possamos entender melhor, do interesse do Brasil (de povo misturado), o sentido e o alcance da Indenização do negro brasileiro.
obrigado mesmo, andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 22/9/2007 17:03
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Oi Betha, beleza de Carnaíba para o Overmundo,
Obrigado pela leitura, pelo insentivo, pela tolerânia,
um abraço, andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 22/9/2007 17:05
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Yasmine Lemos
 

Mais uma aula de história.aprendendo com você.
o tema está cheio de questionamentos,revoluções,indagações...
muito bom
votado.
beijo

Yasmine Lemos · Natal, RN 22/9/2007 19:01
sua opinião: subir
Lígia Saavedra
 

André, não sabia nem da metade dessa história.
Obrigada por ensinar-me
Bjs e votos

Lígia Saavedra · Ananindeua, PA 22/9/2007 19:44
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Elizete Vasconcelos Arantes Filha
 

André: tudo isso que você escreveu é novidade para mim. Aula de história de primeira linha.( como tudo o que você escreve). Mal aprendi a história brasileira no meu tempo de escola.
Obrigada!
Elizete

Elizete Vasconcelos Arantes Filha · Natal, RN 22/9/2007 19:52
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
anamineira
 

André, Obrigado pleo aprendizado. Aguardo mais informções. Abraços e votos.

anamineira · Alvinópolis, MG 22/9/2007 20:03
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Noelio Mello
 

Amigo e parceiro André .
Devassas com muito propriedade o drama do negro haitiano.
Alguns detalhes chocam aqueles que nunca se preocuparam com, " morte moral" antes da fisica, desse povo. sabes bem, parceiro, que junto com nosso irmão e poeta Agenor, também compro a dor dessas injustiças.
O que não entendi, André, confesso, e ficaria grato com os detalhes que pudesses me esclarecer como e de que maneira o Critianismo, tramou contra o povo negro, sem ser questionado.
Aguardo amigo, essa parte da história.
Grande Abraço, do irmão
Noélio

Noelio Mello · Belém, PA 22/9/2007 23:01
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Cecilia de Paiva
 

uma historia sem fim, pq até hoje, olha o que acontece por lá... cada historia que acontece com os soldados da onu q espalham terrorismo ao povo... ms isso é outra historia e com brasileiro no meio...(e caetano tem razao que o haiti se confunde com o Br

Cecilia de Paiva · Campo Grande, MS 23/9/2007 00:14
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
baduh
 

Pessego.
Mandaste-me o link e... estava vazio! Felizmente encontrei este trecho muito bem contado da luta do negro. Vale dizer que, no Haiti, o negro foi, sim, derrotado... mas cobrou caríssimo preço pela vitória de seus opressores criminosos...
Voto, com satisfação!
Baduh

baduh · Rio de Janeiro, RJ 23/9/2007 00:55
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Cintia Thome
 

Andre
Bom texto, informando essa atrocidade.
estou com Baduh.
Votado...

Cintia Thome · São Paulo, SP 23/9/2007 08:24
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Olá, pessoal - embora hoje seja domingo estou no trampo...
Yaminine, moça bonita
Ligia, poetisa, cronista de talento
Profa. Elizete
Ana, mineira de contos mineiros brilhantes,
Noélio, escrito do tamanho do Pará,
Cecilia, eu gosto de voce com esta boina, Cheguevariana,
Baduh, contista de tirar o fôlego,
Cingia, boniteza e simpatia.
Um dia a História verá nestes tostões empregados pelo governo neste projeto, dos mais proveitosos recursos públicos, da vida brasileira.
Aqui muitos de voces tiveram terão seus valores reconhecidos, seus desejos e ânsias aceitos. Aqui muitos como eu encontrou a compreensão e o elogio de que necessitamos, por carências várias. E isto já basta.
Estejam certos todos, carrego no fundo da alma a compreensão e o gesto de civilidade de cada um. um abraço andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 23/9/2007 10:29
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Agenor
 

Amigo André,
Parceiro e irmão de lutas,
Confesso que desconhecia boa parte de todos estes epsódios históricos que vc. relata. Tudo isso é muito interessante e nos leva a muitas reflexões
Um grande abraço

Agenor · Aquidauana, MS 23/9/2007 12:13
sua opinião: subir
FILIPE MAMEDE
 

André, meu parceiro, vou continuar essa aula no Download... Será que o "HAITI é aqui?"

Um abraço.

FILIPE MAMEDE · Natal, RN 23/9/2007 12:18
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Osvaldo
 

Parabéns, André!!!
Foi gostoso ler o seu texto e saber sobre a revolução.
Abraços!!!

Osvaldo · Olinda, PE 23/9/2007 19:15
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
victorvapf
 

Ja disse no seu perfil e repito: Ce deve ser a reencarnacao de algum General revoltoso la do Haiti, ou faz Pos-doc em Harvard.
Li e vou reler, parabens pela beleza da foto pintura, Victorvapf.abraco irmao

victorvapf · Belo Horizonte, MG 23/9/2007 20:33
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Vladimir
 

Legal!!
Parabéns.

Vladimir · João Pessoa, PB 24/9/2007 09:24
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
victorvapf
 

Se puder, de uma olhada no "O Milagre em Diamantina" ta na bica...obrigado victorvapf

victorvapf · Belo Horizonte, MG 24/9/2007 09:28
sua opinião: subir
Mansur
 

Ligando os pontos da história dá pra ter uma visão mais abrangente de onde a gente se meteu...
Importantes informações!
Maravilha Pessego. Tá lido, baixado e guardado.
Grande abraço

Mansur · Rio de Janeiro, RJ 24/9/2007 17:22
sua opinião: subir
André Gonçalves
 

vou downloadar e ler com calma.
o que vi aqui está formidável.
abraço.

André Gonçalves · Teresina, PI 25/9/2007 07:46
sua opinião: subir
Marluce Freire Nascasbez
 

André,

Belo trabalho!
Um aprendizado!!!

Um grande aBRAÇO, Marluce

Marluce Freire Nascasbez · Carnaíba, PE 25/9/2007 14:11
sua opinião: subir
carlos magno
 

Amigo André´

gostei demais do teu texto sobre a história do Haiti e te dou meu voto com louvor. Meus sinceros aplausos e abraços.
Carlos Magno.

carlos magno · Rio de Janeiro, RJ 25/9/2007 23:42
sua opinião: subir
Mestre Jeronimo - JC
 

Axe' Andre... chamou chamou, vim aqui pra ver eler vc, da licenca...

Pois eh, Chaka Zulu e Rei Zumbi dos Palmares, Ajuricaba, entre tantos outros 'Mandelas' estao se alegrando quando vc manda a ver na educacao e na militancia que patrocina pra nossa evolucao atraves do sentido de conhecimento da historia e de nossos herois, muitos, como vc bem cita, esquecidos, ou, colocados de "escanteio" pra nao causar problema pra o que o feitor e seu sis$tema opressor tentam promover pra manter a ignorancia e escravidao social.

Parabens pelo texto educador e militante!




Mestre Jeronimo - JC · Austrália , WW 26/9/2007 07:06
sua opinião: subir
marcio rufino
 

Querido Andre,

teu texto é sublime, hoje fazendo minha faculdade de História, descubro que muito antes de serem arrastados para cá, os negros já se escravizavam uns aos outros na África. Por isso à vezes questiono o afro alguma coisa e cada vez mais sinto a necessidade de construirmos uma consciência de negros latino-americanos para reconstruirmos essa terra e escrevermos uma outra história.

É muito bom ver e se comover com essa sua paixão pela nossa cultura negra. Paixão esta que chega ser sedutora.

Grande abraço, querido amigo!!!

marcio rufino · Belford Roxo, RJ 29/9/2007 18:10
sua opinião: subir
azuirfilho
 

Mestre André Pessego, este seu trabalho é um show.
Maior orgulho de ser seu amigo.
Deus é muito seu amigo na inspiração generosa que lhe dá
Um abraço Amigo

azuirfilho · Campinas, SP 16/10/2007 17:45
sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Caro Anré,

Já havia votado aqui. Agora vou fazer um pequeno comentário.

O texto está muito bem referenciado, mas não é por isso que se destaca. Se destaca pela forma ousada de contestar o positivismo e a tradicional "História empurrada goela abaixo".
Agora entendo melhor quando você me fala em recontar a História, você quer dizer de uma forma mais compromissada com os interesses do povo do que com os interesses dominantes.

Eu compreendo isso e até tento fazer, mas falta profundidade no meu conhecimento e mais abertura na minha reflexão. Ela precisa estar masi longe dos dogmas e dos paradigmas convencionais. É nesse ponto que entra você, apresentando-me uma leitura diferente e descomprometida com a visão etnocêntrica ou maniqueísta do mundo civilizado.

Você tem alguma obra publicada?

Manda links dos teus trabalhos pra mim?

Grande abraço!

Marcos Paulo Carlito · , MS 26/10/2007 20:20
sua opinião: subir
Sirlei Passolongo
 

passei pra agradecer a visita e dizer que gostei muito do texto.
obrigada

Sirlei Passolongo · Cianorte, PR 20/2/2008 10:36
sua opinião: subir
clara arruda
 

Dei meu voto.Salvei o oc para ler com calma e atenção que merece.Um grande e fraerno abraço.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 14/3/2008 04:25
sua opinião: subir
Regina Lyra
 

André,
Creio que realmente toda esta informação
vale um bom ensaio. Texto ótimo!
Voto agora mais volto para reler.
Beijos, e bom final de semana.
Regina

Regina Lyra · João Pessoa, PB 15/3/2008 22:46
sua opinião: subir
Regina Lyra
 

mas

Regina Lyra · João Pessoa, PB 15/3/2008 22:47
sua opinião: subir
Sérgio Franck
 

Mestre André, uma boníssima aula.

abço.

Sérgio Franck · Belo Horizonte, MG 16/3/2008 17:21
sua opinião: subir
Eittanoise
 

belissimo texto.
Tenho um texto novo, leia e vote:
http://www.overmundo.com.br/banco/la-vem-mudanca

Eittanoise · Brasília, DF 17/3/2008 09:46
sua opinião: subir
Aepan
 

Texto e conteúdo...ótimoooooo....
Airton
Estrela-RS

Aepan · Estrela, RS 9/5/2008 09:47
sua opinião: subir
Carol Soares
 

André,

Acho muito interessante colocares um texto falando do "haitianismo" - assunto tão desconhecido dos brasileiros como grande parte da história latinoamericana - e o pavor gerado por essa Revolução às demais colônias escravistas do continente...
Parabéns,

Carol Soares · Florianópolis, SC 19/6/2008 20:30
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
silviaraujomotta
 

Interessante!
Votei.
Sílvia

silviaraujomotta · Belo Horizonte, MG 1/7/2008 19:34
sua opinião: subir
Elliana Alves
 

VOTADOOOOOOOOOOO

Elliana Alves · Petrolina, PE 7/9/2008 07:05
sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Obrigado a todos que passaram por último,
abraço
andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 19/11/2008 17:56
sua opinião: subir
Krista K
 

Acabei de achar este artigo, por acaso...e gostei muito. :)
Salve Toussaint, salve Dessalines! Salve o Haiti - o primeiro país negro independente neste hemisfério...não, no mundo! A história da revolução Haitiana é uma das histórias mais inspiradoras....e ao mesmo tempo uma das mais tristes. Depois daquela vitória gloriosa, é uma enorme pena que o Haiti - um país de incrível riqueza cultural - ainda esteja enfrentando as complicações atuais.
Obrigada por esse retrato histórico que não só inspirou muitos em 1804, mas também ainda inspira muitas pessoas hoje. :)

Krista K · Salvador, BA 23/12/2008 01:34
sua opinião: subir
AnaLu Fernandes
 

Muito bom, parabéns!
Bjs...Mil...

AnaLu Fernandes · Rio de Janeiro, RJ 28/1/2009 15:05
sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Na bibliografia deste artigo ficou faltando
OS JACOBINOS NEGROS, de C.L.R. James.
Editora Bom Tempo, edição de 2000. Na época estava esgotado. Tive informações de uma reedição.
abraço
andré

Andre Pessego · São Paulo, SP 11/8/2010 17:40
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
doc, 20 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter