Helena e a Janela

1
Roberto Axe · Porto Alegre, RS
1/5/2013 · 0 · 0
 




Nada intrigava mais suas amigas.

Sim, essa mania, estranha mania, ou até quem sabe, esse melancólico vício. Desde que seu marido a abandonara Helena não saía da janela. Parada, olhar perdido, poucas palavras, tristeza, melancolia... Helena agora sempre prostrada, aquele olhar mortiço, indiferente. Certo, essa atitude quase mórbida as amigas podiam entender, afinal, fora abandonada feito um brinquedo velho por aquele cara ordinário que nunca prestou mesmo; o que encasquetava as mulheres era a mania de Helena ficar a olhar pela janela dos fundos e não, pelo menos, ficar junto à janela da frente vendo o movimento na rua, pelo menos... Quem sabe – comentavam – ela faça isso como um sinal de protesto, como se deixasse claro de que não quer mais nada com o mundo exterior. Aquelas ruas pelas quais o desgraçado evadiu-se para sempre, ruas sujas, escrotas, más! Quem precisa delas? Bastava-lhe seu mundinho, sua casa, casa vazia, solidão, solidão...

As amigas tentavam levantar o Moral de Helena em vão. Reuniam-se, chegavam juntas para visitas, traziam bolos, chás, vinho, revistas, mas a mulher apenas esforçava-se para ser simpática, nada mais. Passados alguns minutos depois da chegada das amigas, Helena, quase num gesto mecânico, postava-se diante da janela dos fundos e ficava com o olhar perdido. Pobre Helena. Cada vez mais pálida, as olheiras engolindo lentamente seus olhos tristes, a mulher sempre de costas para a rua, na janela dos fundos. Pobre Helena.

As amigas combinaram que não iam desistir da sofredora, ora, ela era sempre tão alegre antes daquele canalha abandoná-la, aquele escroto que era dado à bebida e à jogatina e que disse certa vez: “um dia saio por essa porta e não volto mais! E você vai passar o resto de sua vida olhando por essa janela esperando eu voltar!” . Helena negava-se a isso, com certeza, era uma vitória pessoal não fazer o que danado previu do alto de sua soberba. As amigas sabiam das coisas. A pobre mulher cansara de esperar pelo marido durante as madrugadas frias, ali, na janela e já até acostumara-se quando enfim lá pelas tantas ele despontava trôpego pela rua e, cara de pau que era, vinha chamando seu nome “Helena! Helena!” não raras vezes abaixo de chuva.

Um dia as amigas forçaram a barra, não sairiam de sua casa se ela não lhes revelasse o segredo da janela... “por que a dos fundos e não a da frente?”

Helena contou às amigas, entre soluços, que foi depois de uma dessas saídas noturnas que o bandido não voltou mais e na ocasião, como sempre, ficara de plantão junto à janela que dá para a rua, esperando o filho da puta voltar, bêbado, sempre gritando seu nome, sempre descomposto. Mas nunca mais voltou. Jurara desde então que nunca mais ficaria junto à janela que dava para a rua esperando seu homem, não, jurara, não, nunca mais.

As amigas deram-se por satisfeitas e a abraçaram, logo depois pediram desculpas, mas tinham de partir, pois um grande temporal formava-se e já estava escurecendo. “Tudo bem” disse a anfitriã. As mulheres partiram.

Temporal.

Solidão.

Chuva que cai torrencial...

Janela dos fundos.

Casa escura.

Olhos cravados no quintal, como sempre... pupilas dilatadas, chuva crepitando ruidosa no solo arenoso. Relâmpagos clareiam o semblante fechado da mulher. Semblante de preocupação... preocupação com essa enxurrada desgraçada que da última vez lambeu o pátio com sua volúpia louca de tormenta e quase revela a cova rasa, ali, bem ali, à frente da qual, quieta, ela passa parte dos dias e das noites, mas as amigas não sabem.

Sobre a obra

Por que Helena não olhava pela janela da frente de sua casa?

compartilhe



informações

Autoria
Roberto Axe
Downloads
170 downloads

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 4 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados