LUIZ GONZAGA - PARCEIRO MUSICAL DE SEU PRÓPRIO POVO

1
Hardsis · Palmas, TO
12/6/2009 · 5 · 4
 

Ao lançar o Baião, Luiz Gonzaga garantiu para si a gloria de passar para historia como criador individual de um gênero musical genuinamente brasileiro e virou o Rei do Baião.
Luiz Gonzaga do Nascimento nasceu a 13 de dezembro de 1912, nas proximidades da cidade pernambucana de Exu. Seus pais, Januário José dos Santos e Ana Batista de Jesus, moravam nas terras do Coronel João Moreira de Alencar, padrinho de batismo do futuro sanfoneiro. Luiz desde cedo pegou na enxada; mas nas horas de folga ouvia atentamente os sons tirados da sanfona de oito baixos de seu pai, que além de lavrador, era musico respeitado em toda a região. Além do trabalho, Luiz como todo garoto da época fazia da suas traquinagens, tomava banho de rio, participava de caçadas e já aos 12 anos animava os festejos de interior ao lado de seu pai Januário, como todo jovem, alimentava o sonho de um dia entrar para o bando de cangaceiros do Capitão Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, daí vem sua inspiração para figurinos.
Na década de 30 engajou-se como recruta em época de revolução. No exercito o já então renomado sanfoneiro do sertão de Exu (que tocava também pífano e zabumba) Transformou-se no competente corneteiro Bico de Aço. Certa vez tentou lugar como sanfoneiro da banda de policia Militar de Minas Gerais, onde seu destacamento estava acantonado, mas foi reprovado por não conhecer a escrita musica. Persistente, começou a estudar Teoria Musical ao mesmo tempo em que aprendeu as músicas do repertorio da região centro – sul do Brasil: (Polcas, Valsa, Rancheiras, Tangos etc.).
Depois de 10 anos de exercito já no Rio de Janeiro, a então Capital do País, Luiz Gonzaga voltou a ser sanfoneiro para ganhar a vida, ao lado do companheiro Guitarrista, Xavier Pinheiro eles tocavam nas docas e bares da cidade cabendo ao Gonzaga passar o pires para recolher os níqueis ofertados pelos ouvintes.
Depois de muitos anos Luiz conquistou um espaço no rádio carioca, participando de programas na radio Clube e na Tamoio. Apresentava também em teatro com Genésio Arruda, e nos fins de semana nos dancings do centro da cidade.
Para entender como surgiu o Baião de Luiz Gonzaga é importante entender o contexto da época. No início do século XX a historia da música popular brasileira foi marcada pela presença no Rio de Janeiro de artistas atraídos pela efervescência cultural da Capital federal que disputava com São Paulo os artistas da Era do Rádio.
Na área de musica Popular, a descida de nordestinos para as glorias na capital teve inicio em 1902, com a partida de Recife para o Rio do grande Violonista João Pernambuco, Sem o saber, esse futuro fornecedor de temas do folclore nordestino para alimento da vaidade do letrista Catulo da Paixão Cearense (a canção Luar do Sertão nasceu do som de uma embolada que João costumava cantar) tornava-se o primeiro de uma série de Pernambucanos a brilharem no sucesso das Rádios da quela época. Depois de João Pernambuco, já em 1927, o grupo Turunas da Mauriceia, em 1928, os especialistas em embolada, Mirona Carneiro e Manezinho Araujo, em 1934, Humberto Teixeira, e Lauro maia em 1941.
O gênero ficou conhecido internacionalmente com baião Delicado composto gravado para Cavaquinho por Waldir Azevedo (o compositor de Brasileirinho) em 1951, com isso a invenção de Gonzaga correu o mundo inclusive no cinema: em 1953, divulgado em O cangaceiro.
Luiz Gonzaga viveu intensamente a fama. Conseguiu colocar o nordeste Brasileiro no mapa da MPB, ele falava a língua do caboclo nordestino e, com a força de sua imagem, estabeleceu uma colonização inversa, disseminando a Sanfona e os forros as festas Juninas por todo o Brasil.
Partiu em 02 de agosto de 1989, batendo asas, do sertão para o infinito deixando uma extensa e maravilhosa obra Musical
Viva Luiz Gonzaga

compartilhe



informações

Downloads
325 downloads

comentários feed

+ comentar
Ivette G.M.
 

Sem dúvida uma homenagem muito merecida a que você presta a este grande artista brasileiro. Em nossos corações ficaram gravadas músicas lindas como a Asa Branca e o Assum Preto. Ficaram gravadas também músicas alegres e baiões sempre cantados. Ótima lembrança esta sua. Parabéns.
Ivette GM

Ivette G.M. · Cotia, SP 12/6/2009 10:19
sua opinião: subir
Ivette G.M.
 

Votado Ivette G M

Ivette G.M. · Cotia, SP 13/6/2009 18:19
sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

belo texto amigo da escrita, abraçossss

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 31/7/2009 09:00
sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Tem faltado nos meios de comunicações, mesmo nas universidade, onde o Gonzaga tem "frequentado" desde o final da II Guerra, o melhor entendimento de ter sido o Gonzaga a figura primeira e maior da universalização da música brasileira, como tal, em território brasileiro, o que se nota nas entrelinhas do seu breve, e rico, escrito.
abraços........

Andre Pessego · São Paulo, SP 15/7/2014 18:02
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados