Modelos de virtude

1
Circus do Suannes · São Paulo, SP
24/1/2009 · 206 · 31
 

Se eu perguntasse qual o Estado brasileiro cujo governador entrou no cargo pobre e de lá saiu milionário, certamente vários leitores levantariam o braço, dizendo “É o meu! É o meu!” De outra parte, o órgão federal que tem a incumbência de fiscalizar a aplicação de verbas públicas assegura que, por amostragem feita recentemente, mais de 50% dos municípios brasileiros aplica mal tais verbas, o que, no limite, pode significar peculato, palavra que vem definida, como sabemos nós, que não somos Promotores de Justiça nem Juízes de Direito, no Código Penal.

Se, por outro lado, um funcionário público, em lugar de utilizar um tal de “cartão corporativo” para pagamento de despesas relativas a sua função pública, resolver fazê-lo em benefício próprio, comprando empadinhas no bar da esquina ou perfume no free-shop, até você sabe que ele está a fazer exatamente o que é proibido pelo artigo 312 do tal código: é crime “apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de quem tem posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio”. Só os Promotores de Justiça aparentemente não sabem disso, pois não me consta que algum desses descuidados servidores públicos, Prefeitos ou Ministros de Estado, tenha sido denunciado por isso. Se você conhece algum caso, me informe. Ou, quem sabe, o distraído seja o reitor de alguma de nossas Universidades Federais, aqueles locais onde se ensinam aos alunos como vencer na vida.

Falemos do Estado de São Paulo. A administração de uma de suas cidades está entregue a um Prefeito que responde a inúmeros processos, que não se destinam exatamente à sua canonização, no Tribunal de Justiça de São Paulo. É portador daquilo que a Associação dos Magistrados Brasileiros chama de “ficha suja”. Em programa levado ao ar em 07 de março de 2007 numa de nossas emissoras de TV, foi exibida conversa entre um secretário do tal Prefeito e um empresário que, sem que o outro o soubesse, filmou a conversa. Dentre outras revelações, o tal secretário, com ou sem razão, declarou que o Prefeito precisava fazer o chamado “caixa dois” para comprar vereadores e o juiz. Até hoje nenhum porta-voz do Tribunal veio a público para dizer se aquela informação é procedente ou era mera basófia do tal secretário. O fato é que ou o tal Secretário ou o tal Juiz deveria prestar contas ao Ministério Público, não lhe parece? Ao que me consta, ambos continuam no cargo.

Quanto ao tal Prefeito, candidatou-se à reeleição e venceu o pleito. Detalhe: todos os funcionários do cartório eleitoral daquele município, como ocorre em vários municípios do país, são funcionários da Prefeitura. Em outras palavras: quem organizou a eleição foram os subordinados de um dos candidatos. Sabendo-se que, segundo a Controladoria-Geral da União, a regra é os Prefeitos não se comportarem com a lisura que deles se espera, o que nos faria acreditar que os funcionários municipais não teriam dado um jeitinho de facilitar as coisas para o patrão candidato?

Cito outro caso. Durante vários anos a imprensa impressionou-se com os “sinais exteriores de riqueza” de certo político mineiro. Casado com uma senhora também dedicada à política, tudo ia às mil maravilhas para o político casal. Agora, quando o amor ou a conveniência política chegou ao fim, a esposa deputada, que desfrutara daquilo tudo ao longo dos muitos anos de convívio, sem reclamar da vida confortável que levava, vem a público para dizer que seu outrora pobretão marido hoje é dono de um rol invejável de imóveis, onde se inclui até hotel em Paris. Excusez du peu, monsieur. Valor do patrimônio do casal, descrito por ela, interessadíssima na chamada meação: três bilhões de reais. Ou dólares, sei lá. Segundo declarou ao jornal Folha de S.Paulo, edição de 24 de Janeiro, o tal político é proprietário de apenas 145 fazendas e não mais de 150 automóveis.

Aliás, de acordo com o mesmo jornal, mesma edição, o coordenador do programa Bolsa Família de um dos municípios mais pobres de Mato Grosso do Sul incluiu seu gato no rol dos beneficiários. O mesmíssimo jornal, na mesmíssima e impagável edição, noticia que o Tribunal Regional do Trabalho sediado em Foraleza, Ceará, aprovou a mudança do nome do edifício sede. Chamava-se D. Hélder Câmara, nome de um humanista respeitado internacionalmente, e passará a chamar-se Antonio Marques Cavalcante, por iniciativa do filho do homenageado.

Isso só acontece no Brasil, dirá você, patrioticamente. Pois saiba que um futuro auxiliar do recém eleito e moralizador Presidente dos EUA acaba de recusar o cargo, “para não constranger o Presidente eleito”, pois o futuro Ministro está sob investigação policial. Outro ex-futuro Ministro do mesmo Obama mostra no currículo o mesmo pecadilho que levou Al Capone à prisão: sonegação fiscal. E, de quebra, consta haver contratado, como empregado doméstico, um imigrante ilegal, tal como constou haver feito a mulher de outro Presidente, hoje toda poderosa Ministra para Pressões Internacionais, ou que nome lá tenha o cargo que lhe foi destinado pelo recém empossado Hussein.

Cito outro exemplo de virtude: quando Moisés, no monte Sinai, recebeu de Deus a incumbência de escrever aquilo que hoje é conhecido por Velho Testamento, não teve dúvida em incluir ali aquilo que já estava no Código de Hamurabi: a pena de talião. A fórmula clássica da lei de talião, constantemente lembrada, está assim prevista no Velho Testamento: "se dois homens brigarem um com o outro, e um deles ferir uma mulher grávida, que venha a abortar, será condenado a pagar quanto o marido da mulher quiser e quanto ordenarem os árbitros. Mas se a mãe morreu da ferida, dará vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, nódoa negra (seria esperar muito que aí se escrevesse hematoma) por nódoa negra”. Isso pode ser conferido no Êxodo, capítulo 21, versículos 22 a 25. Ainda bem que o ser humano não se esqueceu de Deus, trazendo, para reger a conivência humana, uma regra como essa. Repare que essa regra propõe uma reação proporcional: um olho por um olho, uma mão por uma mão, um pé por um pé. E, repare bem, vida por vida. Ou seja: tal qual, nem mais nem menos. Daí o nome talião.

Que idéia faremos então de autoridades públicas que, proclamando-se seguidoras dos preceitos desse código moral, agem com aquilo que a própria ONU chama de “reação desproporcional”, ao matar cem pessoas de lá para cada uma que é morta do lado de cá, a caracterizar "crime de guerra"?
E quem diz isso não é quem está do lado dos perdedores, mas alguém que pertence ao vitorioso grupo dos autores do "massacre de Gaza", como aquela atrocidade passará a ser conhecida daqui para a frente.

Aliás, a religião é tão útil no mundo moderno que até para guardar notas de dólares servem as Bíblias, como nos ensinaram a bispa e o marido bispo da televisiva e renascente religião. Só faltou combinarem com os fiéis da alfândega dos EUA, como diria o Garrincha. Aliás, se se deve dar a Deus o que deve ser de Deus e a César o que deve tocar a César, como se haverá de explicar que aqueles mesmos vigários de Cristo façam a reforma de um monumental templo sem a assistência de engenheiro e sem fiscalização municipal?

Vai ver que foi por essas e outras que o Kaká deixou de trocar o Milan pelo Manchester City. Aumentar o valor do meu dízimo? Scusate, carissimi amici miei. Preferiu ficar na Itália, tendo, aliás, como patrão o nada virtuoso Silvio Beslusconi.

Sobre a obra

Entre o que se promete e o que efetivamente se faz, que distância!

compartilhe



informações

Downloads
400 downloads

comentários feed

+ comentar
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

belíssimo texto.
depois eu volto.

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 22/1/2009 11:05
sua opinião: subir
alcanu
 

E quanto a nós, observamos, impávidos e esquálidos o rumo das coisas acontecerem !
Um beijo !

alcanu · São Paulo, SP 22/1/2009 12:11
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Depois da divulgação da lei Gerson a seletividade, a corrupção e a falta de moral campeia no nosso apequenado mundo tupiniquim! É o karma pleno! Beleza de denuncia meu caro overmano! Parabéns!

raphaelreys · Montes Claros, MG 22/1/2009 13:04
sua opinião: subir
Juscelino Mendes
 

As sociedades, assim mesmo plural, estão doentes. As pessoas fogem dos princípios bíblicos, como o diabo da cruz. Você cita o texto do Êxodo. O versículo 22 fala de eventual aborto provocado por violência. Hoje se pratica o aborto, porque muitos entendem ser a mulher dona do seu próprio corpo e a ladainha toda. Cada qual busca a sua própria moral e as propostas dos teóricos (leia-se Bentham, Beccaria etc.) do século XVIII e XIX foram deturpadas e por muitos ridicularizadas. Outros usam o nome de Deus (e religião não é necessariamente sinônimo de Deus) e os seus interesses é que são o fundamento de seus intentos malígnos. É importante nos situarmos em meio a tudo isso e voltarmos para os princípios e pô-los na prática. Discurso por discurso, Obama é craque.

Juscelino Mendes · Campinas, SP 22/1/2009 14:37
sua opinião: subir
Circus do Suannes
 

Só no nosso, meu caro Reys? Já ouviu falar no nipo/peruano Alberto Fujimori? Por que um dos primeiros atos do Barack Obama foi cortar as asas dos lobistas? Por que o Primeiro Ministro de Israel está deixando o cargo?

Circus do Suannes · São Paulo, SP 22/1/2009 17:17
sua opinião: subir
Lila Su
 

Voltarei e votarei. Lila Su.

Lila Su · São Paulo, SP 22/1/2009 18:50
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Às vezes fico pensando que todas essas dores são uma grande terapia de retificação do Ego e suas máscaras. A alma esse corpo instrumental serve de ponte para as manifestações divinas. O espírito, centelha divina é na verdade o verdadeiro autor da ação. A alma com suas mazelas e anseios um carro de combate.
São tempos de grandes padecimentos para a humanidade que se perdeu como instrumento da evolução e deixou prevalecer à razão do Eu menor. Daí o dito de John Panomina: o sangue derramado por um mártir e o ato de um vil tem o mesmo peso para a eternidade!
Penso, meu caro mestre que somos instrumentos da Vontade Divina e o nosso padecimento maior é o livre arbítrio. Escolhemos caminhos, mais não somos o senhor da ação!

raphaelreys · Montes Claros, MG 22/1/2009 19:41
sua opinião: subir
victorvapf
 

Ainda bem que temos o Supremo Tribunal para recorresmos contra estes mil e um demandos...

victorvapf · Belo Horizonte, MG 22/1/2009 21:46
sua opinião: subir
M H Rolim
 

Sugiro que cada um dos overmanos que venha votar indique um fato de sua cidade ou de seu Estado que nos sirva de modelo de virtude, como aqueles constantes do texto. Mário Henrique

M H Rolim · São Paulo, SP 24/1/2009 08:49
sua opinião: subir
Juliaura
 

Eu tinha só o fogo e as mãos.
Eles tinham o tacape.
Fiquei pelada, no frio, forçada a fazer coisas pra eles, eles donos de mim, do fogo e do tacape.
Vez em quando vinha um deles e não me estuprava como os demais, dizia apenas uns grunhidos que eu não entendia, passava umas ramas de mato n'eu e olhava pra cima com os braços erguidos.
Era depois que a barriga inchada esvaziava e um deles saía de dentro de mim.
Sei lá como sobrevivi.
Hoje cobro caro quando me querem o corpo.

Juliaura · Porto Alegre, RS 24/1/2009 11:59
sua opinião: subir
victorvapf
 

victorvapf · Belo Horizonte, MG 24/1/2009 13:09
sua opinião: subir
Lila Su
 

Como prometido, votadíssimo. Lila Su

Lila Su · São Paulo, SP 24/1/2009 16:18
sua opinião: subir
joe_brazuca
 

Ecce homo corruptus !
abraço, votadaço !

joe_brazuca · São Paulo, SP 24/1/2009 16:32
sua opinião: subir
Sergio Berrini
 

Votado!

Sergio Berrini · Rio de Janeiro, RJ 24/1/2009 18:44
sua opinião: subir
Ailuj
 

Seus textos são sempre um aprendizado
Um beijo e um ótimo fim de semana

Ailuj · Niterói, RJ 24/1/2009 20:36
sua opinião: subir
Samuel Luciano Assunção
 

ei suannes...entre toda essa corja jamais se poderá ouvir: "que atire a primeira pedra..."

abraços e voto para publicar.

Samuel Luciano Assunção · Angra dos Reis, RJ 24/1/2009 23:35
sua opinião: subir
Noelio Mello
 

Suannes.
E nós, pobres mortais, pagamos a conta de toda essa corrupção. dessa falta de ética, dessa falta de respeito. Pena, que como simples cidadãos, não possamos usar contra esses bandoleiros urbanos a lei de talião.
Magnifico texto.
Abraços fraternos
Noélio

Noelio Mello · Belém, PA 25/1/2009 00:45
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Meu voto e meu abraço!

raphaelreys · Montes Claros, MG 25/1/2009 06:11
sua opinião: subir
nina araújo
 

Como Raphael nesse contexto, também penso que "somos instrumentos da Vontade Divina e que o nosso padecimento maior é o livre arbítrio". e tome polca...lembrando da mudança do nome do edificio sede lá de Fortaleza,(de Helder Câmara para senhor fulano...) fico imaginando a mudança de nome nas cabeças da Academia de Letras também, até hoje tento esquecer que meu querido Mario Quintana deixou de levar a vaga porque José Sarney ganhou os votos da maioria com a sua obra prima Marimbondos de Fogo,é o tal do livre arbítrio também? Belo e inteligente texto!
Voto com alegria!

nina araújo · Rio de Janeiro, RJ 25/1/2009 09:18
sua opinião: subir
LUIZ ANTONIO CARDOSO BRITO
 

Amo meu país como um todo, nosso país concerteza seria o melhor país do mundo se não fosse essa maldita politica, as vezes pergunto o que justifica um deputado vereador senador a ganhar tanto 13º 14º 15º salarios e nos pobres brasileiros o 13º e ainda em duas parcelas e quando é pago ainda...são pegos roubando e ainda tem a cara de pau de ter imunidade parlamentar verdadeiros ladrões, Brasil o país mais burocrático do mundo impostos que dão vergonha e pessoas passando fome sem casa própria sem dignidade e olha que engraçado eles estão de recesso, e vão entrar de recesso em julho bando de vagabungo que apenas enrrola o povo so quero meu país melhor um brasil melhor e mais justo

LUIZ ANTONIO CARDOSO BRITO · Fortaleza, CE 25/1/2009 11:25
sua opinião: subir
José Cycero
 

Demais teu texto.... quase um postulado, numa linha reta de uma cátedra que nos ensima muito, notadamente além daquilo que muitos não querem que saibamos. parabéns e votada com honra e orgulho grande mestre....

José Cycero · Aurora, CE 25/1/2009 11:43
sua opinião: subir
Chico Piancó
 

Belo resumo. Me identifiquei porque gosto de listar acontecimentos e colocar bases nele como vc faz. Parabéns!

Chico Piancó · Fortaleza, CE 25/1/2009 13:05
sua opinião: subir
Claudia Almeida
 

Suannes querido, um texto pragmático, claro como deve ser,bjs.
Excelente!
Paz a todos os seres!

Claudia Almeida · Niterói, RJ 25/1/2009 20:38
sua opinião: subir
Eldo Meira
 

Mestre. O Cambalache de Enrique Santos Discépolo é letra e música eternas. Nem precisamos recordar as legislações extravagantes ou extragantes que proibiram o maiô de duas peças nas praias brasileiras, a rinha de galo (contrariando a lei divina que fez os bípedes emplumados com a triste sina de guerreiros) e aquela que ainda vigora proibindo o inocente jogo do osso aqui nos pagos, e mais recentemente, para o tédio dos velhinhos, surgiu a proibição do bingo, e ainda veio essa do porte de arma
facilitando em muito o crescimento (entre nós) da indústria do assalto. Gostei. Parabéns e um abraço.

Eldo Meira · Carazinho, RS 26/1/2009 11:02
sua opinião: subir
Eldo Meira
 

Muito bom. Votado.

Eldo Meira · Carazinho, RS 26/1/2009 11:04
sua opinião: subir
AnaLu Fernandes
 

Lendo e votannndo!
Bjs...Mil...

AnaLu Fernandes · Rio de Janeiro, RJ 26/1/2009 13:58
sua opinião: subir
N.Lym
 

Publicado, Suannes! Aqui observei um pouco da janela da sua alma!
Particularmente, no que diz respeito a identidade o Brasil está cada vez mais perdendo a sua (se é que a teve algum dia). Eu me sinto zonza, enjoada só de pensar no circo que é a política feita nesse país... =/

N.Lym · Fortaleza, CE 26/1/2009 15:15
sua opinião: subir
Juscelino Mendes
 

Juscelino Mendes · Campinas, SP 26/1/2009 16:40
sua opinião: subir
Selma Santos
 

Tenebroso como a foto ...Gostei! Abracos Selma

Selma Santos · Socorro, SP 26/1/2009 20:11
sua opinião: subir
Renato de Mattos Motta
 

Amigo Adauto,
bem escrito, embora recalcitre em chamar de belo um texto sobre tema tão nefasto... Necessário, sem dúvida!
Que venham outros!
Infelizmente parece que a humanidade vem perdendo sistematicamenteos pruridos morais e que quanto mais comuns se tornam as notícias sobre corrupção, menores são as reaçoes de indignação.
É necessário que se façam mais textos como este
que avivam a ferida
que expõem a vergonha
quem sabe assim,
se possa pensar
em um dia
fazer justiça?

Votadíssimo!

Abraco!

Renato de Mattos Motta · Porto Alegre, RS 27/1/2009 11:43
sua opinião: subir
TÂNIA MARA CAMARGO
 

votadissímo, beijos!

TÂNIA MARA CAMARGO · Jundiaí, SP 30/1/2009 22:34
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 11 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados