Non multa, sed multum

1
Brida · Salvador, BA
6/8/2008 · 98 · 27
 

Non multa, sed multum

A dedicação plena para um fim.
Não muitas coisas, mas plenas.
Uma única. Intensa. Profunda. Necessária. Essencial. Essência.
Perfeição.
O que remete a poder, domínio do mundo, dos entes, multa.
Corpo do espírito e espírito do corpo, multum.
Assentado no que é seu.
Vida como graça e plenitude daquilo que lhe é próprio.
Intensidade das pequenas coisas.
Penso na Idade Média.
Sentir na profundidade dos medievais a força propulsora desse bem fazer.
Para a compreensão coetânea, altamente sofisticada(techné, v. Heidegger), eles pouco fizeram, pouco construíram.
Num entendimento claro, foram perfeitos nos mais insignificantes detalhes.
Um monge podia entregar sua vida estritamente à cópia, por exemplo.
Ali, sobre aquele cavalete, passava toda a vida fazendo pouquíssimas cópias, desenhando milhares de iluminuras num único texto.
O mais importante no trabalho, para ele, era a perfeição alcançada.
Para compreender esse mundo é necessário ser iniciado nele, sem dúvida.
A iniciação acontece no âmbito do coração?
Pergunto, porque em muitas filosofias gregas o coração era o símbolo-metáfora-sede do AMOR.
Não é o conhecimento que garante sequer o primeiro passo, visto que a iniciação se dá no escondido, onde ninguém tem acesso.
No íntimo, no escuro, na dor, começa um burburinho que se intensifica e se faz carne.
Novo caminho, nova forma de ler o mundo.
De pintar o mundo. De esculpir o mundo. De dar voz ao mundo - pelo canto, pelo encanto, pelo instrumento. De compor o mundo. De dançar o mundo. De fotografar o mundo. De filmar o mundo. De escrever o mundo. E há mais, ciências. Várias ciências. Filosofia. Várias filosofias.
Tudo isso converge e se toca na construção do mundo, nosso mundo.
A partir daí consegue-se forjar a intensidade.
Na reserva dos pequenos gestos.
Os grandes místicos, os grandes filósofos, os grandes cientistas, os grandes artistas – os poetas! – os grandes vivem essa história.
A grandeza se dá pela disposição à intensidade que se apresenta em tudo como inteireza do ser.
Fernando Pessoa sabia. Pôs na boca de Ricardo Reis o que ficaria depois banalizado pela repetição (c’est la vie, l’histoire, le temps...).
Stephen Mulligan, no Ulysses de Joyce sofreu como um desesperado ao constatar: nebeneinander, nacheinander...
A conjunção espaço x tempo.
Nosso negócio? O espaço. O nebeneinander - umjuntodoutro.
P’ssoa:, mais uma vez ( difícil evitar) "Para ser grande, sê inteiro: /nada teu exagera ou exclui. /Sê todo em cada coisa. /Põe quanto és no mínimo que fazes. /Assim em cada lago a lua toda brilha,/ porque alta vive".
A iniciação precisa ser acionada a partir do dentro, entretanto em decorrência do contato com o mundo.
A quantidade de informação não é importante.
Para iniciar este caminho é necessário a superação de nossas seguranças.
O conhecimento, por sua vez, garante os próximos passos.
Conhecer quer dizer "nascer com", "nascer novamente", "re-nascer".
Para iniciar o processo é preciso re-nascer, assumir a vida numa nova ótica.


[Para Jesus Cristo, quem não nascer novamente não poderá ver o Reino de Deus. Este re-nascer tem a ver com o mundo.
O Nazareno: "O Reino já está no meio de vós"... "e somente quem tiver ouvidos para ouvir, ouvirá"].

Sobre a obra

Trata-se de um texto de meditação. A vida como construção silenciosa. A devoção ao trabalho em direção à vida. O anonimato. Corpo padecente e corpo redimido, glorioso. O mundo, o nosso, nosso agir assim o fará: povoado e largo, arejado e são, límpido e inteiro. Votado e voltado paa a Luz: o Caminho, a Verdade e a Vida.

compartilhe



informações

Downloads
422 downloads

comentários feed

+ comentar
Hideraldo Montenegro
 

Ninguém fala de iluminação sem tê-la experimentado. Ninguém fala de iniciação sem tê-la vivido.
Sem querer ser piegas, conhece-se a árvore pelos seus frutos.
Quando uma luz (da alma) se acende, é impossível não vermos.
Como disse o Mestre: Ouça que tem ouvidos. vejam que tem olhos.
Não é necessário dizer muito, aliás, o silêncio já o diz.

Hideraldo Montenegro · Recife, PE 2/8/2008 20:18
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Brida
 

Não importa muito o falar de iluminação e iniciação. São eventos do silêncio.
Nem sempre vemos a luz que se acendeu, porque não se pode falar nós " é impossível não vermos", diz você. Não há coletivo nessa experiência.
Contudo o corpo místico recebe a luz, que flui como água / sangue para dentro da vida de cada um.

Brida · Salvador, BA 3/8/2008 14:17
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Renato de Mattos Motta
 

Vivemos em uma época que enfatiza a produtividade, a rapidez, coisas completamente diversas da atividade de um monge copista ou também dos monges que se dedicam à pintura das mandalas sagradas no Tibet. Nestas atividades o importante não é a rapidez, nem tampouco produto final (ainda que este costume ser primoroso) mas a atividade em si. A entrega à tarefa, a vivência do sagrado. Reproduzir um texto ou uma cena sagrados é em si uma tarefa sagrada e como tal precisa ser vivida integralmente.
A iniciação não acontece no cérebro. A verdadeira iniciação começa pelo reconhecimento do Amor Universal, afinal de contas Deus é Amor, e através do Amor é que Ele Cria, dá forma e mantem o Universo coeso. Para ver e reconhecer o Reino, é precisoAmar.

Obrigado pelo belíssimo texto e pela oportunidade de reflexão.

um beijo na alma!

Renato de Mattos Motta · Porto Alegre, RS 3/8/2008 18:59
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Hideraldo Montenegro
 

A experiência em si mesma não é coletiva, mas o alcance da consciência (cósmica) o é. Sentir o todo é um sinal de iluminação. A compreensão é atingida totalmente. Não temos dúvida do outro (s). Não é necessário nenhuma explicação. O "outro" é você. Difícil falar de individualidade e coletividade aqui. Nenhuma separação existe e se existe, então, a iluminação não foi completa. Enquanto houver separação (o ser humano dividido) a iluminação não será, pois, ela é a dissolução de todas as diferenças (vide Cristo). Mas, uma coisa é certa, a iluminação e a iniciação são eventos do silêncio.
O fato é que estamos falando aqui de consciência e, consciência, ou se tem ou não se tem.
Vejam que tem olhos.

Hideraldo Montenegro · Recife, PE 3/8/2008 19:00
sua opinião: subir
Hideraldo Montenegro
 

Mas, enfim, estas coisas são transcendentes e, portanto, não cabe nenhuma especulação e teorização a respeito. Acontecem no coração e basta.

Hideraldo Montenegro · Recife, PE 3/8/2008 19:02
sua opinião: subir
Brida
 

Renato, você é um alento. Teoriza pouco e vai direto ao ponto. É isso. Bem lembrado, os monges do Tibet. Particularmente, tive a experiência de conhecê-los em uma de minhas viagens à Índia. Vou, alipas, partir para a 3a. Absoluta necessidade. O pensamento ocidental e suas amarras racionais são tediosos. Quando Nietzsche "matou" Sócrates, sabia muito bem o que estava fazendo.
é isto; A VIVÊNCIA DO SAGRADO. E isso, sae você bem, percebo-o, só pode se dar com o CORPO. Afe! Que dificuldad têm as pessoas de pereber o corpo, sua consistência e demandas sagradas! Sabe que me irrita demais essa cegueira?
O AMOR. Re-conhecimento.
Beijo na sua alma, sem esquecer do corpo.

Brida · Salvador, BA 3/8/2008 19:09
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Brida
 

Hideraldo, querido, desça dessa viagem de espírito, espírito, espírito, consciência sósmica et caterva. Separação? Céus! O que nõ podemos, umanos, é separar o corpo do espírito. Leva à morte, ao suicídio, mais freqüentemente, à depressão (um tipo de morte). O UM, o ABsoluto, só nos é dado vislumbrar, desde aqui. Como o Cristo o fez.
Beijo

O que remete a poder, domínio do mundo, dos entes, multa.
Corpo do espírito e espírito do corpo, multum.
Assentado no que é seu.
Vida como graça e plenitude daquilo que lhe é próprio.

Brida · Salvador, BA 3/8/2008 19:14
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Brida
 

ERRATA

Corrigindo:
p/ Renato: "Vou, aliás, partir para a 3a."

E isso, sabe você muito bem"

p/ Hideraldo:
"consciência cósmica"
"O que não podemos, humanos

Brida · Salvador, BA 3/8/2008 19:25
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Renato de Mattos Motta
 

Sim, amiga, o corpo é uma necessidade - se não o fôsse por quê teríamos um? Somos Almas Viventes e precisamos necessariamente dominar a experiência da matéria. E fazer isso sem perder (ou retomando) o contato com nossa Essência Divina é o mais complicado. A Consciência Cósmica é um Estado que se pode atingir, porém - a não ser, talvez, se você for um Mestre Ascencionado, não é permanente, e muito do que se vislumbra neste estado não pode ser trazido para o palno em que vivemos.

Renato de Mattos Motta · Porto Alegre, RS 3/8/2008 19:44
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Brida
 

Sim, dominar a experiência da matéria, você diz bem. O grande desafio está posto, você também o diz: Fazer isso sem perder (ou retomando) o contato com nossa Essência Divina. É o grande desafio. Ao final do trajeto , a grande vitória. Particularmente, EU OUSO. Vou sem medo, porque vou com Deus amalgamado em minha essência. Vou, e mergulho de ponta cabeça. Suicida de Deus. Louca de Deus, repetindo Jorge de Lima. É muito duro, às vezes, mas não o fazer é impedir o crescimento do espírito. Na condição de Mestre, de qq sorte, há o vislumbre, não o estado, parece-me, pelo que saio experimentando em nome do sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo - o maluco beleza mais maluco do qual tenho notícia.

Brida · Salvador, BA 3/8/2008 21:29
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Hideraldo Montenegro
 

Acredito que Deus é tudo e tudo é Deus. Acredito no Absoluto. Assim, tudo está incluso em Deus, inclusive o corpo e tudo que lhe diz respeito. Sou um panteista, por isso não tenho religião. Minha religião é Cristo, Buda, Maomé, o judaismo. Vejo Deus em tudo e em todos.
Nunca falei no desprezo do corpo (não acredito nesta besteira que muitas religiões enfatizam). Não sou Deísta e, portanto, não sou religioso. Acredito no religare (re-ligare), no retorno e isto é feito através da consciência.
Penso que a mente (ou melhor, a alma) tem que ter supremacia sobre a matéria (será que a matéria não é efeito da mente divina?). O domínio (em qualquer campo) é sinal de maetria. Evidentemente não acredito em tabus, repressões, etc. O corpo ocupa o seu lugar na criação divina e é um maravilhoso instrumento. Mas, repito, consciência se tem ou não. O que se pode fazer? Compreender todos os nossos irmãos de jornada, auxiliá-los e temos que ter a humildade (o maior sinal de evolução espiritual quando se compreende a igualdade) que realmente não sabemos de nada (vide Sócrates, morto por Nietzsche - matou mesmo?). Devemos pedir todos os dias, todas as horas que deus nos ilumine, que nos dê a compreensão. A delicadeza, a gentileza, o amor incondicional já é uma prova da presença divina no homem.
Paz profunda!

Hideraldo Montenegro · Recife, PE 4/8/2008 10:56
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Hideraldo Montenegro
 

Falei em algum momento que o corpo não é necessário? enlouqueci? Quando falei?
Mas, enfim, este não é um tema para discussões, mas para meditações, não é? Então, é melhor o silêncio para compreendermos realmente aquilo que está além.

Hideraldo Montenegro · Recife, PE 4/8/2008 10:59
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
clara arruda
 

Bom dia amiga Brida.
Querida eu sinceramente li seu maravilhoso texto e dele faço uso neste exato momento para melhor meditação.Sei apenas que o título é um provérbio latino.Onde podemos nos aprofundar de cada realidade.E serei honesta para confessar que nada sei,que procuro todas as respostas e elas estão dentro de cada um de nós.
Agradecida por partilhar uma melhor visão sobre o assunto.
Um grande beijo em seu coração.
Obrigada pelas visitas aos meus texto e a delicadeza dos comentários.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 4/8/2008 12:37
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
clara arruda
 

Com muito orgulho abro sua votação.
Desejando sempre sucesso, não na vida pessoal.Na vida que tentamos viver, na busca constante em prol de outras veredas.
Não possuo sinceramente o preparo que seu texto exige, mas dele tiro uma bela lição.Buscar sempre o mais profundo e entender a realidade.
Um beijo em seu coração.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 4/8/2008 19:03
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Renato de Mattos Motta
 

Brida,
passo pra dar teu merecido voto!

Grande beijo!

Renato de Mattos Motta · Porto Alegre, RS 4/8/2008 19:48
sua opinião: subir
Edson Rufo
 

Brida,
Cada um lê o que gosta, então .....
Cada qual tem seu espaço para escrever seus versos, então...
Cada qual assinala seu trabalho com lhe diz respeito, seja verso, prosa, auto-estima. então.....
...então agradeço seus Infeliz comentários que não mudam em nada meu estilo ou maneira de escrever.
Se todo mundo gostasse de Manoel Bandeira .... Vinicius teria morrido desconhecido

Edson Rufo · São Paulo, SP 5/8/2008 00:30
sua opinião: subir
Ailuj
 

Deixando meu carinho aqui
Beijos

Ailuj · Niterói, RJ 5/8/2008 02:43
sua opinião: subir
Brida
 

Obrigada, a todos vocês. Principalmente pelo carinho. Que encanto.
Edson, leia o que deixei na página do seu texto em votação. Você está muito ferido. Entendeu exatamente ao contrário. Paz para você. Meu grande abraço solidário.

Brida · Salvador, BA 5/8/2008 06:47
sua opinião: subir
Beto Mathos
 

Belíssima construção.
Parabéns com voto.

Beto Mathos · Vitória, ES 5/8/2008 13:04
sua opinião: subir
Regina Lyra
 

Brida,
Texto de uma iluminação bela.
Beijos e votos,
Regina

Regina Lyra · João Pessoa, PB 5/8/2008 15:07
sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

bela construção de texto.votado.

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 5/8/2008 20:02
sua opinião: subir
Francinne Amarante
 

oi Brida, tudo bem?
então..
a intesidade e a ousadia dos inícios... tão fascinante isso!

hoje mesmo, escrevi algumas coisas sobre 'ser vivo'. plenamente compulsiva, entrei numa de desvelar o daltonismo, rsrs.. parece engraçado, mas é sério! liberdade, unidade e generosidade. gosto desse trio, é bem sonoro.

tentei concluir, ainda não consegui. ainda bem!
a transformação é natural. e Fernando Pessoa é massa! e o Criador, está dentro de nós. até agora eu me entendo assim.

gostei do texto.
abraços do cerrado!

Francinne

Francinne Amarante · Brasília, DF 6/8/2008 00:48
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Doroni Hilgenberg
 

Brida,
Belo texto onde cada um se ilumina conforme seus critérios e sua fé no criador.
meus votos
bjsssssss

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 6/8/2008 10:09
sua opinião: subir
victorvapf
 

Adsum

victorvapf · Belo Horizonte, MG 6/8/2008 11:33
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

Muito bom seu texto, levou a várias boas reflexões, dando o tom, que nada mais é corpo+espírito= vida Vida+luz= Deus.
Parabens.

Cintia Thome · São Paulo, SP 6/8/2008 20:10
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Ecila Yleus
 

Há uma junção perfeita que o homem tem uma tendência a quebrar ou às vezes não busca compreender , que é a presença verdadeira de Deus em sua vida. Se tenho essa força central que costume dizer que se localiza na boca do estômago eu caminho independente de, seja lá o que for e venço todos os
obstáculos. Se algu ém não quer pensar que é Deus sinta a força, a energia que emergi e imergi em você.A mente , o corpo num todo é aguçado para perspicácia, visões mais clara e inspiradoras
conspirando ao nosso favor. Energia pura que multiplica a sua inteligência.

Ecila Yleus · Recife, PE 5/9/2008 17:34
sua opinião: subir
Brida
 

Agradecidíssima. A cada mano e a todos os manos deste meu momento (Momento - porque grafei com maiúscula está no poema "A Mão Perfeita". Ficarei feliz com sua visita!
Grande abraço

Brida · Salvador, BA 8/9/2008 21:51
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 4 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados