Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

O ator e o ato teatral

Ray Cenna,Camarim SESC, por Daniel Vieira.
1
Ray Cenna Rabello · Rio de Janeiro, RJ
5/3/2008 · 163 · 22
 


O Ator e o Ato Teatral

-De frente para o espelho maquiando-se lentamente. Começam a colocar o figurino bem devagar, peça por peça; observando todos os detalhes interiores e exteriores.
A pulsação já não é mesma, fazemos uma viajem com nossos pensamentos á vida dos nossos personagens, e o que faria-mos no lugar deles. Neutro e com muita calma ele vai surgindo ganhado espaço, formas, vida.
Com um objetivo forte nas circunstâncias propostas, entrelaçamos pensamentos entre seu mundo e o nosso mundo, que é um só.
Foco o olhar em um ponto, lançando contra ele variados tons, textos sussurrados que ocupa todo o espaço.
A voz vibra como nunca, o sangue corre como nunca, seguro como nunca começo agir e pensar como ele.
Caminho ate o palco, fico alguns minutos em silencio, busco o equílibrio a neutralidade e a concentração.
Começo a ocupar todo o espaço com vários focos, passos firmes e rápidos alcançando o limite máximo, paro no centro do palco, deito-me no chão, controlo minha respiração que palpita por um suspiro e outro...
Absolvo toda a energia que flui em todo o espaço.
Estar vazio, neutro, está vazio!
Levanto-me, o suor escorre pelo rosto o olhar transforma-se, o corpo fala, é a pura presença do outro. Momento de muita tensão e leveza é a força impulsionando a ação física e psicológica no estado interior de criação.
É ela a persona ganhando vida, personalidade, desejos sonhos e movimentos.
Ato de definição do oposto ou do parecido, do próximo, do distante, da criança e do idoso.
Logicamente definido o encontro do ator e seu personagem, agindo com uma fé inabalável em todo o espetáculo jogando com os outros personagens, com o seu publico... Ardendo por dentro transmitindo novas vibrações que se reúnem causando outras impressões e percepções lógicas.
Por trás da mascara ouvi e observa tudo. Ausente, oculto presente, jogam entre si; traduzidos em uma bela arte cênica. Convencendo todos da realidade do espírito humano, o espetáculo acaba todos de pé, aplaudem sem parar, e todo o elenco agradece.
As cortinas se fecham, nada fica a não ser a memória de quem viu, e mesmo assim essa memória tem vida curta.
E assim vivo feliz com meus tantos personagens, onde o único que temo é a mim mesmo.


Ray Cenna Rabello.

compartilhe



informações

Autoria
Ray Cenna Rabello
Downloads
244 downloads

comentários feed

+ comentar
Benny Franklin
 

Bom de bom!
Abçs.

Benny Franklin · Belém, PA 3/3/2008 20:49
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Lígia Saavedra
 

Ray, é por isso que a profissão de ator é mágica.
Pode um ator viver muitas vidas e delas sempre extrair algo para compor a sua verdade, se dela precisar.
Já fiz várias oficinas e aprendi um pouco dessa magia.
Seu texto é exato e relata com maestria o momento.

Bjs

Lígia Saavedra · Ananindeua, PA 4/3/2008 20:17
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
alcanu
 

Bravo !
Alcanu

alcanu · São Paulo, SP 5/3/2008 04:10
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Bruna Foscarini
 

tens o meu voto.
peço o seu:
http://www.overmundo.com.br/banco/pra-conversar

grata

Bruna Foscarini · Taquara, RS 5/3/2008 17:07
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Ray Cenna Rabello
 

Olá meus amigos...Obrigado pelos comentarios
E assim vivo feliz com meus tantos personagens, onde o único que temo é a mim mesmo.

O ator e sua arte.

Ray Cenna Rabello · Rio de Janeiro, RJ 5/3/2008 17:40
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
ana wagner
 

Excelente texto! Parabéns!
Abraço!

ana wagner · Porto Alegre, RS 5/3/2008 18:05
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
victorvapf
 

Um novo angulo visto pelo seu texto. Parabens por demonstra lo para todos nos,

victorvapf · Belo Horizonte, MG 5/3/2008 18:45
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Marcos André Carvalho Lins
 

excelente texto!!!
expressivo além de levemente lírico, um lirismo amparado na gentileza para com o ator.
gostei!!
abraços, Ray!

Marcos André Carvalho Lins · Recife, PE 5/3/2008 19:04
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
soninha porto
 

A arte de descrever a arte, belo!

soninha porto · Porto Alegre, RS 5/3/2008 20:16
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
carlos magno
 

Bela reflexão minha amiga Ray sobre O ator e o ato Teatral. Meus sinceros aplausos e beijos.
Carlos Magno.

carlos magno · Rio de Janeiro, RJ 5/3/2008 20:19
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Cintia Thome
 

Dizer que o texto é bom seria banal. Não acredito que os que assistem uma peça não levem um pouco do ator ... e nem do personagem.Lembro-me perfeitamente a peça Greta Garbo caiu no Irajá com Raul Cortez e vejo a expressão quase viva até hoje, o que me tocou é que ali era tão real, tão sangue. Mas tenho a impressão que o ator deve "incorporar" , se é que ele ama teatro, por bons anos o amago de cada personagem dentro de si ou por uma vida...
Bravo!

Cintia Thome · São Paulo, SP 5/3/2008 22:22
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Marco Bastos
 

Bom ler o depoimento contado por quem vivencia. E penso mais ou menos como Cíntia, quanto à incorporação de personagens ( daí talvez teu medo). Em quem assiste, e mais importante que a memória que também não é tão fugáz, acontecem transformações que são muito duradouras - quando há mudança de paradigmas nunca mais se vê as mesmas coisas da forma como antes eram vistas.
voto.
abraço.

Marco Bastos · Salvador, BA 6/3/2008 12:14
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
azuirfilho
 

Ray Cenna Rabello · Rio de Janeiro (RJ)
Muita Criatividade e genialidade em descrever.
Parabéns vocé orgulha a gente e ao nosso Overmundo.
Muito Merecimento

azuirfilho · Campinas, SP 6/3/2008 19:38
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Ray Cenna Rabello
 

Meus amigos Overmanos, fonte do saber cultural...Ana obrigado pela visita....Victor verdade trazer este outro ângulo do ator e seu personagem e o processo de criação.
Soninha querida é isso ai... arte da arte pela arte, pr tds nós.
Carlos meu amigo, o Ray Cenna não é amiga e sim amigo rsrsrs, obrigado ..
Cintia, è como escrevi...
As cortinas se fecham, nada fica a não ser a memória de quem viu, e mesmo assim essa memória tem vida curta. vc acaba de descrever o foco do ator que é bacana, mas quando digo memória curta é sobre td a obra td o espetaculo e não momentos mágicos...No teatro ao meu ver td tem que ser real pelo menos pr ator não importa se ele é um louco e tal... e sim acreditar na ação, obrigado..
Grande Marco, o instrumento do ator é seu corpo e sua alma, hoje vc está bem, amnha pode está mal.o medo e de se tráir, cristalizar nos seus próprios sentimentos e não os dos personagens, é uma outra vida, um outro passado uma outra história uma nova postura.....Essas mudaças são muito iumportantes, momentos únicos, transformações é o que acontece neste momento....Obrigado
Azuir, Muito grato pelas felicitações, Grande escritor, curto bastante suas publicações...
Abraço em tds
Ray Cenna



Ray Cenna Rabello · Rio de Janeiro, RJ 8/3/2008 01:08
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Adelia Mateus
 

Gostei muito do seu texto.
Eu sou Adelia e não Marcelo como vc escreveu...rs
Votado
Meu carinho

Adelia Mateus · Nilópolis, RJ 8/3/2008 10:23
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Regina Lyra
 

Ray,
Muito bom!
Beijos e voto.
Regina

Regina Lyra · João Pessoa, PB 11/3/2008 00:54
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Dora Nascimento
 

Ray,
te conheci numa bola de fogo
estrela vermelha, destroçando o jogo
da ambição humana.
Adorei.
aí fui beber mais da fonte, caí aqui.
Na adolescência fiz teatro.
Mas faz tempo, visse?
Lá pelos ídos de 1980...
(tenho 42 anos, tá...?)
Tive um professor que me ensinou
entre outras coisas e técnicas,
a ser exigente nas escolhas de textos
para ler, estudar e assistir, e saber ver o personagem,
e não o ator ou o escritor.
(Através dele conheci, entre outros, Brechet.
Tem uma obra dele belíssima, que eu amo,
Chama-se, "A Infanticida Mari Farrar", que é um monólogo).
Bem, esse teu "cantar" - sim, me souo como um cântico -
diz muito - disse a mim - da saída do ator para a entrada do personagem.
Desde a maquiagem, até o palco.
Bravo!
Te aplaudo e te digo, é saudável - às vezes - temer a si mesmo.

Dora Nascimento · Olinda, PE 13/3/2008 21:03
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Pedro Monteiro
 

È o ator dando vida ao texto.
Abraços

Pedro Monteiro · São Paulo, SP 14/3/2008 01:00
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Roberto Girard
 

Muito bom.
Abs
beto

Roberto Girard · Rio de Janeiro, RJ 14/3/2008 22:17
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Ray Cenna Rabello
 

Olá Adelia mil desculpas.. rs obrigado pelo carinho..
Regina, salve! salve!
Dora bora Dora rs eis a bola de fogo que alimenta a chama.
Bacana, é muito bom está em contato com está arte, viver e sentir, e por experiencia de vida acho que td mundo poderia estudar teatro e algumas técnicas, esse seu professor´foi muito bom, é o que falta hoje em dia nos cursos e oficinas pessoas como ele, exigente, como vc disse.. Ver o personagem e não o ator e a sim a realidade desse ou daquele personagem, foi bem direcionada.
Obrigado Dora, muitas vezes é bom temer a si mesmo rs é natural da pesquisa do ator que tem varias direções a se seguir, a escolha certa é que faz a diferença.DIFICIL>>>rs
É isso Ai Pedro,... Vlw
Obrigado pela visita e vots Roberto
Abraço em tds

Ray Cenna

Ray Cenna Rabello · Rio de Janeiro, RJ 15/3/2008 19:32
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Melina Guterres
 

mto lindo!!!!
bem descrita a tua experiência. gostei mto de ler.
uma hora dessas vou tentar descrever a minha também e qdo ficar pronta te aviso ;)
bjs

Melina Guterres · Santa Maria, RS 19/3/2008 18:51
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Luciana Nabuco
 

Parabéns por se desnudar.Hoje ,infelizmente muitos desejam atuar apenas para alimentar suas vaidades.Passe qualquer hora dessas no meu texto.Saudações.

Luciana Nabuco · Rio de Janeiro, RJ 4/7/2008 15:20
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
doc, 23 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter