Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

O PÁSSARO E A GAIOLA

http://profile.myspace.com/index.cfm?fuseaction=user.viewprofile
1
Erode Lino Leite · Campo Grande, MS
31/8/2008 · 122 · 16
 

Amostra do texto

Mal provara a liberdade. Foram poucos seus vôos. E que vôos!... Lançar-se no espaço, ao encontro do azul do céu... Ganhar assim, na força nata de suas asas, admiração da beleza plástica de seu voar. Aprendera que não havia limites. Que desafiar o espaço fazia parte de si. O Canto? O Cantar era a elegia a tudo isso, o símbolo da essência que continham sua vida e que estava contido no pulsar de seu coração. Seu trinado ressoara musicalmente afinado, naturalmente encantador. Pássaro trinador. Voar e cantar. Simplesmente como o nascer e o se pôr do sol.
Na liberdade de um dia, voando no canto da harmonia que a corrente do vento ensaiava, caíra preso na rede estendida no espaço-sem-limites, onde suas asas não podiam alçar vôo e seu canto transformara-se em lamento. Fora então, recolhido por mãos humanas que, de forma tirana, o colocaram em uma prisão. Reclamara. Chorara. Trinara. Tudo fora em vão.
Sobrevivera naquela prisão, onde não havia como voar, onde não havia como ser o pássaro que conquista espaços. Não havia o azul do céu, não havia a luz do alvorecer ou as mágicas cores do entardecer dos dias. Tudo transformara-se em monotonia. De outros pássaros, ao longe, só o canto ouvia. Então cantava, buscando no cantar o som da companhia.
Menos pássaro agora, pouco importa lá fora. O comer, beber, tudo tem. Cantar, ainda canta. É quando sente-se livre, embora cante a tristeza da liberdade perdida. Não reconhece a saída da prisão. Existira para a liberdade. Tantas vezes a porta da gaiola ficara aberta sem que disso percebesse. Seus vôos livres perderam-se no esquecimento de si mesmo.
A mão do destino na força do tempo conspira para o libertar. Enfraquecida, a corda que prende a gaiola, rompe-se. De encontro ao chão, abre-se toda. O pássaro preto atordoado, confuso, está fora da gaiola. Fica saltitando pelo chão. Não sabe que rumo tomar. Desaprendeu a voar. Esqueceu que é pássaro. Liberdade é só um cantar.
Porém, o gato da casa sabe ainda para que serve um pássaro. Num salto cai sobre o pássaro preto com suas garras afiadas, mas estas escorregam nas penas e o pássaro preto consegue, saltitando, quase num vôo, sair do seu alcance. Um tanto ferido, mas a salvo, no alto. Toda liberdade requer um risco. Agora ele percebe o azul do céu. O espaço. O não existir limites. O ser pássaro. O voar. Novamente o trinador ressoa em si. Bate as asas no impulso do vôo ao azul do céu...
Assim, de novo reencontra o sol a brilhar na liberdade diária, no gorjear alegre das horas, da companhia alvissareira do bando. Suas asas retomam as forças e suas penas novo brilho. Seu canto encanta com seus trinados; arranja logo uma parceira por ele enamorada. Aquele sentimento que passa a uni-los, só faz aumentar os limites da liberdade que ambos sentem viver, aumentando o dom de perceber e a visão do sentir cada dia amanhecer. Embalados na sintonia desse saber, constroem o ninho que abrigará os frutos dessa canção.
Na construção diária da alcova, cada vôo se faz uma aventura nova. Sua amada, se entretém na busca intermitente de fazer o ninho, não percebe o perigo e seu vôo vai de encontro à rede da prisão. Agora, o Pássaro Preto tem para si, todo o espaço e o azul do céu. Mas não tem a liberdade. A sua liberdade está presa com sua companheira. Na mesma gaiola em que ela está.
Ele tem todo espaço para voar. Toda floresta para cantar. Nada disso e capaz de o motivar. Está preso em sua própria liberdade. Lança-se em vôo alto, demorado. Canta, um cantar dolorido, apaixonado; ouve ao longe, um cantar entristecido. Um amar adormecido. Seu vôo se aplaca, se amaina. Sobrevoa a gaiola onde ela está. Um alçapão. Bate forte seu coração. Fecha as asas. Fecha-se o alçapão.
Juntos na prisão da gaiola, unidos na liberdade de viver a eternidade do sentimento que supera o tempo, espaço e dor: a força do amor.

compartilhe



informações

Autoria
Erode Lino Leite
Ficha técnica
Do Livro Inédito - RASTROS - 2004/2008
Downloads
501 downloads

comentários feed

+ comentar
Ivy Gomide
 

Ah Erode, é verdade, tda liberdade requer risco, passo os dias me arriscando.. Eu sou o ppio risco em tdas as suas nuances, sou feita de medo/coragem. mas se procuro a felicidade ela tem que ser assim..rs
Lindo isso que escreveu:

'...Desaprendeu a voar. Esqueceu que é pássaro. Liberdade é só um cantar........'
tento sempre cantar, mas as vz a voz n sai...

Ivy Gomide · Rio de Janeiro, RJ 29/8/2008 15:48
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Falcão S.R
 

A força do amor é realmente insuperável.

Prazer imenso em ler tão sensível e belo texto.

Abraços

Falcão S.R · Rio de Janeiro, RJ 29/8/2008 19:06
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
ysabella
 

Erode, sinceramente procurei uma frase, uma linha algo que pudesse destacar, mas o poema inteiro é destaque. O tema é fascinante, seu poetar inigualável e deu nisso, essa ternura narrada, Parabens Poeta
Foi bom ter te conhecido, abraços

ysabella · Rio de Janeiro, RJ 29/8/2008 19:39
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Rubenio Marcelo
 

Erode,
Deveras encantado estou com esta prosa de sua autoria. Um con/texto carregado de emoção e que vai envolvendo o leitor, como se as imagens e movimentos do enredo pulsassem vivas aos nossos sentidos. E pulsam sim... E avivam a nossa sensibilidade, afagando o espírito...
Belo texto!

Rubenio Marcelo · Campo Grande, MS 29/8/2008 22:32
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
clara arruda
 

Emoção é pouco para traduzir seu belo texto.
estarei na votação.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 30/8/2008 17:51
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
clara arruda
 

Abro sua votação.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 30/8/2008 18:14
sua opinião: subir
Sônia Brandão
 

Nada vale mais do que o amor. Nem a liberdade.
Parabéns pelo texto e um abraço.

Sônia Brandão · Bauru, SP 31/8/2008 00:39
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Falcão S.R
 

Retornando e votando.

Abraços

Falcão S.R · Rio de Janeiro, RJ 31/8/2008 02:49
sua opinião: subir
azuirfilho
 

Erode Lino Leite · Campo Grande (MS)
O PÁSSARO E A GAIOLA

Uma Bela Poesia.
A Verdadeiura Poesia por expressar Amor e o próprio espírito da Liberdade.
Ha um embate com o destino que desperta o valor moral.

...Não sabe que rumo tomar. Desaprendeu a voar. Esqueceu que é pássaro. Liberdade é só um cantar...

Parabéns
Abração Amigo

azuirfilho · Campinas, SP 31/8/2008 08:17
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Ailuj
 

Erode
Muito lindo
As vezes somos como páasaro engaiolado que quando me soltam já não querem a liberdade estamos acostumados as amarras e não saberia o que fazer sem elas
Um beijo

Ailuj · Niterói, RJ 31/8/2008 09:43
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

texto maravilhoso.votado.

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 31/8/2008 10:05
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Erode Lino Leite
 

Estou contente que os amigos tenham apreciado o trabalho exposto; e agradecido pela participação de cada um, com os comentários valiosos, é o que nos incentiva a continuar trabalhado e buscando um crescimento na arte de escrever. Um abraço a todos!

Erode Lino Leite · Campo Grande, MS 1/9/2008 08:18
sua opinião: subir
Lili_Beth*
 

Querido Erode:
Seu texto está um primor de amor ... Com tudo que carrega essa p a l a v r a.
Essa é a única prisão possível ... A do amor, sem dor, por óbvio ... rsrsrs ...
Esse pássaro sabia que por traz de um lindo catar empassarado (Acabei de inventar especialmente para o seu en_conto) tem uma amada para iluminar o seu caminho e se for pra ser essa a prisão, que seja então, a mais bela moradia ...
Beijos_Meus*
*

Lili_Beth* · Rio de Janeiro, RJ 3/9/2008 15:56
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Lili_Beth*
 

Digo:

Querido Erode:
Seu texto está um primor de amor ... Com tudo que carrega essa p a l a v r a em seu ato.
Essa é a única prisão possível ... A do amor, sem dor, por óbvio ... rsrsrs ...
Esse pássaro sabia que por traz de um lindo cantar empassarado (Acabei de inventar especialmente para o seu en_conto) tem uma amada para iluminar o seu caminho e se for pra ser essa a prisão, que seja então, a mais bela morada ...
Beijos_Meus*
*

Lili_Beth* · Rio de Janeiro, RJ 3/9/2008 15:59
sua opinião: subir
Erode Lino Leite
 

Grato pelo seu valioso comentário, amiga Lili_Beth!!! Voar e cantar... é vontade de viver!! Muitos "cantos" encantam nossos dias... Bjs

Erode Lino Leite · Campo Grande, MS 4/9/2008 10:34
sua opinião: subir
Cláudia Campello
 

... e eu me vi aqui:

"Tantas vezes a porta da gaiola ficara aberta sem que disso percebesse. Seus vôos livres perderam-se no esquecimento de si mesmo."

maldade o que fazem com os passaros...
tristeza o que fazemos com a gente mesmo, né não ?

bjsssssssssssss e obrigada pela emoção !

Cláudia Campello · Várzea Grande, MT 5/3/2009 03:55
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
jpg, 22 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados