os prazeres de agora não podem ser os sete palmos de amanhã

foto de Fúria... intervenção de Bob Cival.
1
André Teixeira · Aracaju, SE
1/4/2008 · 114 · 7
 

"...e emfym oyto pees de terra nos habastam e aly se acaba de comsomir ha vaydade de nossas cuidações." (do livro de Duarte Pacheco Pereira, Esmeraldo de Situ Orbis).

7 vezes sete
palmos
de plástico
transforma-se em água
nas casas dela cheias...
a t.v. vai ter então
seu FIM de 799”
para peixes
e limo.

Sete vezes vinte e uma vezes
ondas de lixo afogando toda Ordem
&
Progresso(?)
Sim, há: ‘estatísticas não mentem’;
a ‘Televisão não mente’ - pra peixes?!! -;
‘vê lá no Google!’...;
e também há besteira demais com ‘B’!
explicando os planos
pra formatar toda a Vida
e reestartar.

Enquanto isso ,
nas avenidas inundadas,
poetas, loucos & passarinhos
vão sonhando em poder
construir sua Casa
na correnteza do rio, bem sob aquela sombra de nuvem
até ela chover, que significaria
não a submersão,
mas uma cada vez mais
ASCENSÃO...

talvez daí um passarinho possa
escrever uma poesia impossível e
os poetas saíam por aí voando com asas de Verbo
e os loucos construam pontes para unir uns aos outros,
inchados pela maré,
e,
da nOite escura
sobrar apenas a lua incendiando
não um “Chão”, mas um rio,
um oceano, um lago, tudo junto numa consagüinidade
fluídica - que mais irmana-nos do que o
sólido da Terra – todo um Mar de Estrelas!

Mas isso tudo
ainda é Sonho de passarinhos,
arquitetos loucos
e poetas-braço-de-rio,
que se desdobram em oceanos
depois da curva da Vida
incrustada de novidade
todo santo & profano
dia.

Sobre a obra

Poesia escritas após ler UM PLANETA QUE ERA AZUL , da Cintia Thomé:

comentei: 'falando de tua aldeia' falas de todas as aldeias... somos todos responsáveis um pelo outro e o outro também é o mato, é a pedra e o bicho!

Chama-nos a atenção nessa Poesia-anti-poesia ((?)... NÃO! Poesia MESMO!!!)
Que sua ‘vergonhaREVERTA-SE TOTALMENTE por essa gota d’águaOceano que, toda beija-flor-em-letras, trazes no bico!

Poeta... prazer imenso ler-te também em denúncias-fotografias, lembrando-me o sempre novo Manoel de Barros em seu ‘Matéria de Poesia’, ao me perguntares 'Existirão elementos para se fazer poesia????....'

Então será compreensível esse meu sentir decodificar mais poesia:

compartilhe



informações

Autoria
André Teixeira

foto (intervenção de Bob), do Fúria, no Flickr, DSC00542
Ficha técnica
... tirada com uma Sony Ericsson K550i.
Downloads
292 downloads

comentários feed

+ comentar
fúria
 

Cival é esquizofrênico. uns chamam de Bob. ele interfere em quase td no perímemtro onde mora. arte pura. uma pena que é desrespeitada pela ignorância dos 'nativos'. invés do CAPS se preocupar com os bêbados de plantão deveriam documentar e acessorá-lo.

fúria · Aracaju, SE 30/3/2008 19:17
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

caro amigo André, muito me faz feliz que tenhas sentido e observado
o amago da questão, ou seja, do delatar as irresponsabilidades de todos nós humanos...e assim maculando a natureza até provocando a não inspiração dos Poetas...Temos que percebr que quase tempo já não há...temos que corer em velocidade ára que não sejamos sugados e mais ainda condenados pelo delito que estamos fazendo, ou sendo cumplices, calados...temos que agir para que nossos filhos e a humanidade toda possa respirar...viver!
Você vive hoje?

Cintia Thome · São Paulo, SP 31/3/2008 23:48
sua opinião: subir
Benny Franklin
 

Excelente (mente?) real.
Exemplos de Cintia há que ser sempre seguido.
Parabéns pelo poema.
Abçs.
Benny.

Benny Franklin · Belém, PA 31/3/2008 23:57
sua opinião: subir
Regina - poesia em volta
 

Mas isso tudo
ainda é Sonho de passarinhos,
arquitetos loucos
e poetas-braço-de-rio,
que se desdobram em oceanos
depois da curva da Vida
incrustada de novidade
todo santo & profano
dia.



Coisas que a gente lê e jamais esquece. Abraço

Regina - poesia em volta · Volta Redonda, RJ 1/4/2008 15:56
sua opinião: subir
clara arruda
 

Aqui compareço para levar seu trabalho a ser publicado.deixo meus votos e meu carinho.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 1/4/2008 20:02
sua opinião: subir
Marcos André Carvalho Lins
 

Extraordinário antipoema ( não é Poema, mesmo!!!!)
Parabéns, André.
um dos seu melhores!!
abração,

Marcos André Carvalho Lins · Recife, PE 1/4/2008 21:33
sua opinião: subir
André Teixeira
 

E o anti poema devora o poema
e cospe, no canto do prato a Poesia.

Vai ser onda de plástico,
vai ser hiperlink em gotas infladas,
e rios, e lágrimas, e sal, e mesmas palavras de sempre
da quais,
pedras que são,
lavoro até tirar leite ,
diamante vida Sumo.

Não é poema mesmo!!!
sou eu,
desfilando minhas idiosincrasias e voltas e arrodeios para o
ponto.

Nu de dentro pra fora,
desfilo as mesmas de sempre palavras,
dizendo o lugar comum de sempre
que é a novidade a toda hora
à toda
botando pra lá na gente,
moendo assim: de repente!
em repente pensados, prenssados,
somados sumos de almas que se emendam
pela língua sem língua
da palavra,
verbo, sopro,
Vida!

==============================

saúde a todos!!!!

GRANDE abraço!!!

André Teixeira · Aracaju, SE 3/4/2008 22:32
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 5 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados