PARA CONSOLAR FALAS ENTRE PARÊNTESIS

Fotografia By Ana Morkazel
1
Benny Franklin · Belém, PA
3/12/2008 · 143 · 15
 

Amostra do texto

Para Max e Age.


Para enciumar a sedução do sândalo
o prepúcio da palavra carrega consigo
supérfluos frênulos de longas madeixas
— e o corte aromático do machado
desmente
seus rastros de quase-falas.

Vestido de horizontes casuais
não só fui encoxado como também prostituído
pelas lágrimas de “Não para consolar”,
de “Max”, o ovo filosófico!
Que cedo perdera sua virgindade
rompida pelas algas de madrepérola
cuja falação com sabor inexplicável
indica a camuflagem
a que todos os dias
o poeta se liberta:
— o que me levou a aliar-me a urdidura poética
de “A fala entre parêntesis”,
poetada por ele
e “Age”, o nimbo do carvalho!

Uivos de abismos segredam nas laudas
flores de rompimento.
Finjo-me saliente e vomito ramas de poesias
para afugentar vôos incontidos e mentes infixas.
E assim os faço respirar com dificuldade
como à uma gangorra que escolhe
matar asfixiado o verbo sujo a ter
que reinventar outros corrimentos...

Um poema emerge do vazio
e me desperta a parábola do longe contínuo.
Só eu sei
porquê não vago nas paragens ilusórias...
Só eu sei
porquê um repentino
murmúrio de algozes
invade-me o corpo
e sobretudo o intimo...
Só eu sei
porquê uma gigantesca garganta
enamora o convés de mim
e dia e noite inventa bocejos
para me excitar...

Só eu sei onde galo
e onde as sintonias do fascínio repousam.
Só eu sei onde os cabelos debelados
metamorfoseiam à minha volta
e donde terremotos de pólen nascem e alimentam
o pensamento incosúltil
e cegam os olhos sob o invisível
luso-fusco da relva.

Ah! Meus poetas!
Passeio na mira dessa manhã de pélvis adulterada...
Reinicio o açoite agonizando os gajos da noite
em pacto de floração
— e deles não me compadeço!

Ah! Meus poetas!
Vejam como o meu canto encanta lâminas...
Talvez por isso os entendidos me conjuguem assim,
utópico e alienante,
incinerador e ilógico.

Ah! Meus poetas!
Os dias grávidos de mesmice escondem
inocentes bulimias...
Eles brincam de seduzir
esses dedos-deuses esfomeados
todas as vezes que os acorrento
à irrequieta masturbação
dos versos meus
tão seus — aqui — castigados pelos versos meus
e pela não-aquiescência dos seus.

Ah! Meus poetas!
Quantos ramos-paragens me terão aqui germinado
e minhas mãos não arriscam sequer acariciar
as Crisálidas lubrificadas que mimo
— e porque não as penetro inteiriças!

Ah! Meus poetas!
Como é complacente, entretanto,
este fortuito agonizar de palavras...

— Como é orgulhoso
o espinho (beijofixado) na boca!

© Benny Franklin

.......................................................................................
NOTA DO AUTOR:

Max Martins: Ícone da poesia paraense e autor de “Não para consolar”. Uma das melhores obras poéticas lançadas no Pará, no século XX.
Age de Carvalho: Um dos grandes poetas do Pará. Reside atualmente na Áustria. Junto com Max é autor do esplêndido livro “A fala entre parêntesis”.

Sobre a obra

"...Ah! Meus poetas!
Vejam como o meu canto encanta lâminas...
Talvez por isso os entendidos me conjuguem assim,
utópico e alienante,
incinerador e ilógico..."

compartilhe



informações

Autoria
Benny Franklin
E-mail: franklin.benny@mail.com
Ficha técnica
Poesia Bennyana.

Fotografia (Retrato em preto e branco) gentilmente cedida por Ana Morkazel.




Downloads
328 downloads

comentários feed

+ comentar
Cintia Thome
 

No escuro, breu, agonizo
escrevo carícias com as unhas das mãos
ainda de luz...e sobrevivo ao caos
fora e dentro de minhas prisões
razões e ilusões...
Mas, Amor!
um beijo
OSHF

Cintia Thome · São Paulo, SP 1/12/2008 10:03
sua opinião: subir
Regina Lyra
 

Admirável Benny, querido poeta,

DESCOBERTAS DIÁRIAS - Regina Lyra

Agonizo no silêncio da palavra.
Com siso vejo-me encantada,
escrava dos teus versos.


Beijos, pelo que escreveste
e pelo que trouxeste.
Regina

Regina Lyra · João Pessoa, PB 2/12/2008 00:07
sua opinião: subir
Juscelino Mendes
 

Maravilhoso!...

Juscelino Mendes · Campinas, SP 2/12/2008 18:04
sua opinião: subir
Juscelino Mendes
 

Abro a votação para um texto envolvente e repleto de nuances.

Juscelino Mendes · Campinas, SP 2/12/2008 18:04
sua opinião: subir
MariaLuísa
 

Olá, Benny!
Uma homenagem-poema de um poeta para poetas! Lindo!

MariaLuísa · Brasília, DF 2/12/2008 19:02
sua opinião: subir
j.alves
 

muito legal meu caro poeta. abraço

j.alves · São Paulo, SP 2/12/2008 20:47
sua opinião: subir
Náthima Danel
 

Benny, belo demais. Todos os poetas apreciaram, com certeza.
Um abraço.

Náthima Danel · Boa Vista, RR 3/12/2008 11:42
sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

um lindo trabalho.votado.

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 3/12/2008 14:19
sua opinião: subir
JACINTA MORAIS
 

BENNY,
LOUCAMENTE LINDO!
Um poema emerge do vazio...
No desfolhar de lembranças,
Do pranto que estremece a alma!
As palavras às vzs, são transformadas
Em monstros,que vivem no obscuro e frio,
Abismo de nós...
O poema,pode te elevar aos céus
Ou te condenar ao inferno
Dos seres mesquinhos...
Um palavra,pode acionar a "bomba"
PARABÉNS!
Seus poemas,
São o "explodir"
Dos vazios,
Das quietudes
Dos caminhos,
Sem rotas,
Sem paisagens,
Sem definições...
CRIME,SERIA
NÃO APRECIA-LOS!!!
Delirio que toca,
A febre da criação!
ABRAÇOS!

JACINTA MORAIS · Cascavel, PR 3/12/2008 16:13
sua opinião: subir
Regina Lyra
 

Grsnde beijo, Benny.
Regina

Regina Lyra · João Pessoa, PB 3/12/2008 23:54
sua opinião: subir
Noelio Mello
 

Benny, amigo e parceiro
Quem te julga utópico e ilógico é por que não conhece a grandeza do interior. Quem, além de ti e de Deus, possue a chave para abrir tua fechadura espiritual? Tuas palavras, teus versos, sempre buscaram a água benta que lava as injustiças, as dores do mundo. Enquanto me despeço...segue em frente, amigo fraterno, prossegue, como um audaz campeador a garimpar e mostrar todas as revoltas que nascem das calçadas indigentes.
Com a admiração de sempre
Noélio A. de Mello

Noelio Mello · Belém, PA 4/12/2008 10:43
sua opinião: subir
Paulo Esdras
 

Genial!

Paulo Esdras · Brumado, BA 5/12/2008 11:14
sua opinião: subir
Lola...
 

Sublime, arrebatador.
Beijo

Lola... · Curitiba, PR 5/12/2008 15:46
sua opinião: subir
JACINTA MORAIS
 

VOTOS!

JACINTA MORAIS · Cascavel, PR 10/12/2008 00:27
sua opinião: subir
Benny Franklin
 

MORRE O POETA MAX MARTINS!

"É preciso dizer-lhe que tua casa é segura
Que há força interior nas vigas do telhado
E que atravessarás o pântano penetrante e etéreo
E que tens uma esteira
E que tua casa não é lugar de ficar
mas de ter de onde se ir".

Max Martins
1926 - 2009

O mundo das letras, se despede, na tarde de hoje (10), de um dos maiores poetas brasileiros de todos os tempos, o poeta Max Martins. Max morreu no final da tarde de ontem, aos 82 anos. O legado poético que fica, eternizado por versos de finas estampas, é o de um gênio da palavra que fez da poesia um ato de resistência.

Mas poeta não se despede, dizem que fica encantado...

E aqui - neste espaço onde publico os meus parcos poemas - deixo-o registrado para sempre toda a minha admiração por este gênio da literatura mundial. Ele, poeta de minha preferência, que tanto me influenciou, foi o que me fez entender que a poesia é uma forma de existir, um ato de resistir.

Descanse em Paz, Mestre! E leve consigo um beijo meu.

Com eterna gratidão,

Benny Franklin

Benny Franklin · Belém, PA 10/2/2009 13:01
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
doc, 42 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados