Pedrada (do verbo pedrar)

1
Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA
11/2/2010 · 15 · 34
 

Pedrada (do verbo pedrar)

Ali está ela!
Sentada sobre a pedra
na calçada.
Descalça
sob a pedra que a consome
diariamente consumida
com_pulsão.

Não restará pedra sobre pedra
para_a_nóia desse escombro
que um dia foi castelo.

Jairo Cerqueira

Sobre a obra

Pessoas entorpecidas constroem suas ruínas à base de pó e pedras; depois, vagueiam pelos seus desertos urbanos a desfrutar da cronologia empobrecida e exígua na ampulheta da morte.

compartilhe



informações

Downloads
265 downloads

comentários feed

+ comentar
alcanu
 

Definitivamente, mesmo estando no meio do caminho, esta pedra não incomoda nada !
um beijo !

alcanu · São Paulo, SP 9/2/2010 21:22
sua opinião: subir
sergio.araujo
 

Grande Jairo,

"Não restará pedra sobre pedra" nesta pedreira que, consumindo ou não, foi inspiração para este poema de palavras ásperas e precisas.
Abraço e voltarei.

sergio.araujo · Salinas da Margarida, BA 9/2/2010 21:34
sua opinião: subir
Cezar Ubaldo
 

É,irmão Jairo,quanta sensibilidade e quanta denúncia neste poema-verdade.Quanta clareza com vistas ao problema social de tanta gravidade.Só os olhos do poeta paraversejar sobre a crueza da rua,a crueza da morte anunciada.Belo.grnde ami.Um feliz carnaval para voces.Que se animem bastante ao som da melhor música carnvalesca.Abraço,amigo.

Cezar Ubaldo · Feira de Santana, BA 9/2/2010 21:57
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Obrigado Alcanu, Serjão e Cezar.
Um carnaval maravilhoso pra vo6.

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 10/2/2010 00:18
sua opinião: subir
Doroni Hilgenberg
 

Jairo
é verdade, repousa em nós o poder de construir ou destruir
bjs

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 10/2/2010 12:28
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Grato Doroni. Mas ressalvo que existem coisas em nossas vidas que não dependem somente de nosso julgamento do que seja certo ou errado. O vício é uma delas.
Um beijo!

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 10/2/2010 13:51
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Ou melhor... penso que existem.

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 10/2/2010 13:59
sua opinião: subir
Sujeito Escaleno
 

Camarada...
Sou nascido do meio da pobreza do norte do estado do Rio de Janeiro, mas fui criado comendo a lama das ruas sem asfalto dos subúrbios do sul da cidade de São Paulo.
Fui criança de pés no chão e nariz escorrendo e presenciei meu primeiro assassinato antes de completar meu 6º aniversário.
Cresci e agora andam me besuntando de muitas importâncias por causa das atividades que aprendi (?) e desenvolvo.
Mas, quando volto pra casa subindo o morro – porque ainda moro na mesma favela que viu crescer, embora agora tenhamos asfalto e eu receba conta de energia elétrica – e vejo os ex-colegas do primário ou os parceirinhos que moram pelo bairro: dentes cariados, camisas de times de futebol falsificadas, escrachados baforadores de cola, rolando sujos pelo sujo do chão. Com uma ou sem nenhuma refeição até aquelas horas da madrugada.
Não sei... difícil não passar sem sentir uma certa vergonha quando uma pergunta, não, uma sensação – forte como uma mordida – se mostra pra mim, reta com um soco bem dado: por que não eu? Onde foi que me desviei para não estar ali, com as mesmas cicatrizes e micoses, com a mesma cara magra e ossuda, com a mesma falta (por e por fora) de perspectiva e a total ausência e consciência disso?
Não sei... sinto apenas uma vergonha funda, um peso nos passos dos pés que vão dentro de sapatos caros.
Olho de soslaio, com muito mais respeito do que olharia para minha própria mãe. A boca treme. Resmungo: “salve, rapaziada”. “Salve, Irmão do Léo”, respondem eles fazendo menção ao meu irmão ex-traficante, e riem mostrando os buracos pretos nos dentes amarelos em suas caras negras.
Não sei... realmente não sei, Jairo.
Vai em mim muito mais pesado do que o que possa dizer.
Estou muito mais por dentro do que por fora deste teu poema...

Sujeito Escaleno · São Paulo, SP 10/2/2010 16:13
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Seu comentário se tornou uma crônica, Escaleno. Face ao amontoado de verdades particulares que vc expôs. Às vezes a vida é um mar de interrogações para quem escapa e uma droga de desesperanças para quem se afunda.
Um abraço!

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 10/2/2010 18:59
sua opinião: subir
joe_brazuca
 

sinal dos tempos...ou do fim deles...

certamente !

mas...ainda dá pra "empedrar" alumas estrofes, mesmo com tema assim, assim...


muito bom !

joe_brazuca · São Paulo, SP 10/2/2010 21:20
sua opinião: subir
kfarias
 

Devemos construir com as pedras que encontramos ou nos são atiradas....
A vida é uma pedreira? A vida é a escola que nos ensina a desviar-nos das pedras e a conviver com elas e o que podemos fazer para algumas pedradas?
Vejamos tudo retratado na cronica do nosso companheiro Escaleno e na sua poesia e nos comentários super abalizados dos demais companheiros, a vida é isso um amontoado de pedras (retalhos) que devemos unir.

abraços
kfarias.

kfarias · Águas de Lindóia, SP 10/2/2010 21:54
sua opinião: subir
Cláudia Campello
 

...e de pedra em pedra a gente vai se reconstruindo, poeta!

bjsssssss;

Cláudia Campello · Várzea Grande, MT 10/2/2010 23:01
sua opinião: subir
Greta Marcon
 

Fiquei sensibilizada com o comentário do Escaleno; a realidade nua e crua. Ele conseguiu achar o caminho das pedras... mas nem todos têm essa sorte. Quem sabe usar as pedras, constroi uma fortaleza...
Beijossss

Greta Marcon · Ponte Nova, MG 11/2/2010 11:03
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Joe, Kfarias, Mamma e Cláudia.
Um beijo no coração de vo6.
Eu lhes desejo um ótimo carnaval.

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 11/2/2010 18:51
sua opinião: subir
Ilia Noronha
 

Ola menino...
Sardades tb... Ha tantas pedras no nosso caminho que devemos remove-las e delas criar um novo sustento.
Beijinhoss carinhosos.

Ilia Noronha · Manaus, AM 11/2/2010 20:36
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Brigadinho, Ilia. Um feliz carnaval procê!

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 11/2/2010 22:20
sua opinião: subir
Cláudia Campello
 

carnaval é a pedra no meu caminho....rsrs
detesssssssssto......

bjsssss;

Cláudia Campello · Várzea Grande, MT 12/2/2010 00:43
sua opinião: subir
Doroni Hilgenberg
 

voltando
não concordo jairo ...

todo o vicio depende de nossa força de vontade para superar. Não adianta a ajuda de todos se não partir de você mesmo a vontade de se reerguer.
bjs

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 13/2/2010 10:20
sua opinião: subir
azuirfilho
 

3 Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA
Pedrada (do verbo pedrar)

Igual ao Mestre Carlos Drummond de Andrada com sua Pedra no Caminho para a gente refletir na vida, nos sonhos, nos amores e na Liberdade.

Paranóia louca este mundo de desigualdades Sociais tão louco, que não tem deixado ninguém ser feliz em meio a fome, exclusão e miséria pelo mundo.

Um dia, das pedras sobre pedras que restam desta
para_a_nóia em escombros, será construido um
belo castelo para abrigar toda nossa irmandade, unida e feliz construindo um mundo melhor para todos.

Parabéns pelo Trabalho que faz a gente pensar.
Abração Amigo para todos.

azuirfilho · Campinas, SP 13/2/2010 11:58
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Valeu Doroni!
Bjs

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 13/2/2010 13:09
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Grande Azuir. Obrigado, amigo.

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 13/2/2010 13:09
sua opinião: subir
Greyce Kelly Cruz
 

égus,não sbrará pedra sobre pedra?
o negócio vai ser brutal hein?

Greyce Kelly Cruz · São Luís, MA 13/2/2010 21:33
sua opinião: subir
Hev
 

Gostei bastante Jairo,

Realmente há muitas pedras, pós e ervas destruindo a vida de muita gente não só pelas ruas, mais em todos os lugares.

Muito bem escrito seu poema.

Abraços

Hev · Volta Redonda, RJ 14/2/2010 19:50
sua opinião: subir
ayruman
 

O que estamos construindo?
Castelos de Ilusões em cima de areias?

Bom estar aqui amigo. jbconrado

ayruman · Cuiabá, MT 15/2/2010 12:09
sua opinião: subir
Vinícius Motta
 

Belo poema! Sempre bom ver referência ao mestre Drummond.

Vinícius Motta · Rio de Janeiro, RJ 15/2/2010 20:15
sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

gosto muito do que escreve amigo, parabéns. um grande abraço.

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 16/2/2010 23:09
sua opinião: subir
gteixeira
 

Salve poeta.
Que dizer dpois de tantos e merecidos elegios, não seria eu capaz de
erigir uma caixa de papelão, depois dessa "
Não restará pedra sobre pedra
para_a_nóia desse escombro
que um dia foi castelo.
Parabéns
Gteixeira

gteixeira · Salinas da Margarida, BA 18/2/2010 22:30
sua opinião: subir
Léia Alves Moreira Pierucci
 

ai, ai.. menino.. adoro como vc escreve viu!!
Ali está ela!
Sentada sobre a pedra
na calçada.
Descalça

amei... tá votadíssimooo

Léia Alves Moreira Pierucci · Diamantina, MG 20/2/2010 01:43
sua opinião: subir
Léia Alves Moreira Pierucci
 

Oi lindo me visita viu? atchimmmmmm
http://www.overmundo.com.br/banco/nostalgie-dont

Léia Alves Moreira Pierucci · Diamantina, MG 22/2/2010 13:12
sua opinião: subir
Greyce Kelly Cruz
 

o que um dia foi castelo pode voltar a ser, não custa esperar...

Greyce Kelly Cruz · São Luís, MA 22/2/2010 14:34
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Valeu galera. Obrigado genteeeeeeeeeeeeeeee

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 22/2/2010 16:48
sua opinião: subir
Luis_SãoLuís
 

Você e a Rai são meu neologistas preferidos, subvertem a sintaxe e fazem miséria com a regra como ninguém, dignos do mais precioso elogio. Em você sinto o significado da poesia de gullar que diz que a poesia é como puta nova em frente ao palacio da alvorada. o estranhamento dessa poesia ficou perfeito, um ser e a pedra tornan-se um só, a junção do ser vivo com o ser morto, encontro da vida e morte em poucas e lindas palavras, em outras palavras, só mestres como você consegue. Votado com todo o mérito.


Sou o Luís, o ~´ultimo literário, minha senha, o sistema não quis mais aceitar, por isso resolvi criar um outro perfil.

Luis_SãoLuís · São Luís, MA 23/2/2010 10:48
sua opinião: subir
gteixeira
 

Muito boa poeta.
Não restará pedra sobre pedra... e como ficará nossos castelhos de sonhos.
Seriamente reflexiva.
Gteixeira

gteixeira · Salinas da Margarida, BA 23/2/2010 22:03
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Obrigado, Luís. Você é um luxo, cara.
Gracílio, meu querido cronista, estamos à mercê dessa pedra que a nada edifica.
Deus tome conta.

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 23/2/2010 22:36
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 1 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados