Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

Pesquisa "O Tecnobrega de Belém do Pará e os modelos de negócio abertos"

1
ronaldo lemos · Rio de Janeiro, RJ
17/3/2008 · 133 · 6
 

Amostra do texto

O presente relatório é resultado das pesquisas de campo, quantitativa e qualitativa, realizadas na região metropolitana de Belém do Pará no ano de 2006.

Agradecemos a todos os que contribuíram para a elaboração e execução desta pesquisa, em especial aos artistas, produtores, comerciantes e demais agentes da cadeia do tecnobrega em Belém, que deram entrevistas e forneceram informações indispensáveis para o levantamento de dados e à compreensão do funcionamento do mercado estudado.

Este trabalho não teria sido possível sem o apoio e a confiança do International Development Research Centre (IDRC), que acreditou e reconheceu a importância deste projeto. Um agradecimento especial à Alicia Richero, por toda a atenção dedicada ao projeto ao longo de sua realização.

Por fim, um agradecimento a todos os que contribuíram para a conclusão satisfatória desta pesquisa, nas mais diversas formas de apoio, e que, por comporem extensa lista, nos é impossível citar todos nominalmente.

***

Este texto é resultado das pesquisas qualitativa e quantitativa realizadas no mercado tecnobrega paraense para projeto Open Business Models - Latin América, com o objetivo de compreender como funciona a cadeia dos agentes deste cenário cultural.

O mercado tecnobrega do Pará compõe uma indústria cultural que adota um modelo de negócio distinto da maioria de outros mercados musicais: neste cenário, o direito autoral sobre as músicas dos artistas não constitui a fonte de renda nem confere ao artista exclusividade sobre sua criação. Embora o tecnobrega seja um dos principais ritmos musicais do Pará, o modelo de negócio adotado por esse mercado é pouco conhecido e, muitas vezes, incompreendido por setores hegemônicos da indústria musical, que têm na produção de CDs e no recolhimento dos direitos autorais parte da renda gerada para sua sustentação.

O tecnobrega, estilo musical típico de Belém do Pará, foi criado a partir do brega tradicional1 produzido durante os anos de 1970 e 1980. A partir da década de 1990 ocorreu uma série de reformulações no brega tradicional que provocou a emergência de diferentes estilos desse gênero musical, como tecnobrega, bregacalypso, cybertecnobrega e bregamelody. Embora originários do brega tradicional, tais estilos são resultado de diferentes inovações musicais: o bregacalypso nasce na década de 90, entre os anos 2001 e 2003 foi criado o tecnobrega e, a partir deste, os estilos cybertecno e melody.

As festas e shows de tecnobrega são majoritariamente restritos aos bairros da periferia de Belém do Pará. Apesar dessa delimitação sócio-espacial é possível afirmar que a música brega consegue atrair às suas festas um público considerável. Estima-se que as aparelhagens e as bandas de música brega realizem cerca de 3.164 festas e 849 shows por mês na região metropolitana de Belém, respectivamente. Isto certamente faz das festas e shows de tecnobrega uma das formas de entretenimento mais populares da região metropolitana de Belém. Os números impressionam ainda mais quando consideramos um modelo de mercado musical particular e distinto, sem a presença de grandes gravadoras ou
selos.

Neste contexto, apresentamos aqui uma análise do mercado de tecnobrega paraense, procurando entender a dinâmica e a relevância deste fenômeno cultural no Pará. As festas, os shows de tecnobrega e a rede de relacionamentos desse estilo musical são fenômenos culturais ricos que apresentam uma expressão cultural musical específica, além de um modelo de negócio diferenciado e com uma dinâmica própria, distinta do mercado tradicional da música.

O trabalho está dividido em 8 partes, incluindo esta introdução e a conclusão. O segundo capítulo apresenta a metodologia utilizada para a realização da pesquisa acerca da música tecnobrega do Pará. O terceiro procura familiarizar o leitor com a história do brega, desde os anos 70, mostrando como este estilo musical se consolidou em Belém e se transformou, dando origem a outros estilos musicais, tais como: brega pop, tecnobrega, brega melody, etc. A partir do quarto capítulo este trabalho concentra-se no mercado tecnobrega.

Dessa forma, nesta seção analisamos o modelo de negócio implementado por este mercado, ou seja, seu funcionamento, redes de relação, interação entre os atores, direito autoral, etc.

Já o quinto capítulo concentra-se na caracterização de cada agente do mercado tecnobrega: aparelhagens, festeiros, artistas, DJ’s, reprodutores não autorizados, vendedores de rua, etc.

Por apresentar um modelo de negócio muito distinto da indústria fonográfica tradicional, o sexto capitulo dedica-se à análise da distribuição e divulgação dos CDs e DVDs de tecnobrega. Como será observado, o tecnobrega os artistas do tecnobrega divulgam suas músicas de forma muito peculiar, se comparado a outros mercados da música.

Por fim, o sétimo capítulo mostra a importância econômica do fenômeno cultural do tecnobrega em Belém; neste caso, são apresentadas informações relacionadas ao faturamento, aos
empregos diretos gerados, a venda de CD’s e DVD’s desse mercado, entre outras informações.

***
Equipe do Projeto Open Business Models – Latin America

Coordenação Geral

Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV DIREITO RIO:
Ronaldo Lemos
Oona Castro

Overmundo:
Hermano Vianna
José Marcelo Zacchi

Coordenação e execução das Pesquisas de Campo:
FGV Opinião
Marcelo Simas (Coordenação geral e pesquisa quatitativa)
Elizete Ignácio (Coordenação da pesquisa qualitativa)
Alessandra Tosta (Pesquisadora da etapa qualitativa)
Monique Menezes (Pesquisadora da etapa quantitativa)

Análise Econômica
FIPE-USP
Ricardo Abramovay
Arilson Favareto
Reginaldo Magalhães

Patrocínio: International Developement Research Centre (IDRC)

compartilhe



informações

Ficha técnica
Rio de Janeiro RJ textos-nao-ficcao cultura-livre negocios-abertos tecnobrega creative-commons nigeria colombia argentina mexico fipe fgv centro-de-tecnologia-e-sociedade cts idrc open-business social-commons modelos-de-negocio belem para belem-do-para musica
Downloads
2146 downloads

comentários feed

+ comentar
joao xavi
 

baixei aqui e vou ler.
tenho pouco conhecimento e muita curiosidade sobre esse esquema do tecnobrega.
tá na hora do mundo acordar pra novas formas de produção e consumo da música.

joao xavi · São João de Meriti, RJ 26/3/2008 18:39
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Tiago Jucá
 

o tecnobrega tem outra qualidade que poucos falam: é música, e das boas!

Tiago Jucá · Acrelândia, AC 31/3/2008 20:06
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
LAION MEN
 

Que venho o tecno rock e tcno metal pois tudo é valido...
www.palcomp3.com.br/laionmen
http://br.youtube.com/oldairvalduga

LAION MEN · São Paulo, SP 20/7/2008 20:21
sua opinião: subir
 

Realmente, passou da hora de o Mundo acordar´para outros (ou novos) tipos de produção de música. Apenas, discordo NO RESUMO ACIMA sobre o simplismo do comentário sobre direitos autorais. O prejuizo para os autores/compositores dessas variantes dos antigos "bregas" É IMENSO, enquanto o ECAD local se preocupa em multar hospitais e bares COM TV ligada.

Por outro lado, o mesmo ECAD se faz de cego (e surdo) com a apropriação indébita e livre que o tecnobrega faz dos ritmos/músicas de bandas rockeiras, sem pedir licença nem pagar direitos autorais. Até a bela IMAGINE, de John Lennon, virou uma musiquinha debilóide, mamada quase toda do KRAFTWERK... inspiração primeira e maior de quase todo compRositor tecno. E ainda querem prender camelô por causa de direitos autorais... "ora, me comprem um bode!", diria AMAURI SILVEIRA, o mais famoso radialista local E PAI (enquanto divulgador maior) dos diversos modismos musicais que infestaram Belém, desde 1980.

"NATO" AZEVEDO · Ananindeua, PA 2/1/2009 21:10
sua opinião: subir
musicaparaense
 

Tudo o que se refere a novos meios de distribuição de obras me interessa. Quem quizer pode enviar diretamente ao meu e-mail edvaldosouza@gmail.com
Essa sem dúvida é mais uma das inumeras materias que o overmundo nos oferece via seus colaboradores. Aproveitem

musicaparaense · Belém, PA 15/7/2009 16:50
sua opinião: subir
Pedro Monza
 

Hermano, meu projeto de graduação fala sobre o mercado fonográfico e sua miopia em enxergar as mudanças que inevitavelmente viriam, mas que este deixou passar. Já citei alguns de seus trabalhos e gostaria de saber se você indica mais algum sobre o tema. Obrigado.

Pedro Monza · Brasília, DF 7/6/2010 04:09
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados