Pilares das grandes nações

1
Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE
24/5/2007 · 120 · 13
 

Sou o humilde motivo
De tuas piadas e vivo
Morrendo em cada esquina,
Enquanto das coberturas,
Contemplas minha amargura
E zombas de minha sina.

Sou o que passa fome
Ao teu lado enquanto comes
O teu rico caviar.
Sou o que te faz sorrir,
Que te permite oprimir,
Que te coloca onde estás.

Se degustares cicuta
E te sujares na lama,
Se te deitares na cama
E te sentires a puta,
Vivenciarás minha luta
E sentirás o meu drama!

Se já lambeste feridas
E te alimentaste de ratos,
E toda injúria e maus tratos
Já te fizeram na vida,
Senta comigo, que a vida
Já te serviu de meu prato.

Se te viraram a cara
E te negaram comida,
Se não te deram guarida
E te cuspiram na cara,
Então te aquieta, repara
Que entenderás minha vida.

Eu sou aquele operário
Que vive do seu salário
E da fome que ele traz.
Aquele que não suporta
E – cabisbaixo – se comporta
Em benefício da paz.

Eu sou aquele indigente
A quem abraças contente
Em período de eleição.
Apenas mais um fantoche
Vítima do teu deboche,
Sustentáculo da nação.

compartilhe



informações

Autoria
Jorge Henrique
Ficha técnica
HENRIQUE, Jorge. Mutante in Sanidade. Cadernos Cultart de Cultura. Aracaju: UFS-PROEX-CULTART. Novembro, 2001. p. 78.
Downloads
403 downloads

comentários feed

+ comentar
Saramar
 

Magnífico! Maravilhoso!
Poeta, fiquei sem palavras.
parabéns!

Saramar · Goiânia, GO 20/5/2007 21:51
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Obrigado, Saramar.
Um grande abraço.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 21/5/2007 06:59
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Jorge, feliz iniciativa.
- Acho que as primeiras pessoas que vi lendo foram dois cegos que vendiam "romances nas feiras"; e aprendi a ler "romances", querendo agradar como eles agradavam.
- Mas não é isto: Nota-se no Overmundo tanta gente querendo dizer algo. Há de tudo e de todos, há os que não conseguem, preocupados com a "imposição" tola da sociecade; mas consegume retratar a sociedade e o mundo em que vivem, (vivemos). O que é bom. Por fim,
Acho que falta-nos (ao Brasil) a coragem para dizer. Quando é dita uma coisa não formatada é tão lindo. Quando dito sem o "medo" de desagradar, por simples, singelo, até mesmo rude, agrada - é sucesso, enche a alma.. por mais que contrarie o saber do "sabido de saber e gosto alheios", um abraço, andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 22/5/2007 10:29
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Acho que com Augusto dos Anjos aprendi que a palavra que agride tembém agrada aos ouvidos daquele para quem agressão se faz necessária de ouvir, talvez para acordá-lo da letargia do cotidiano, do costumeiro, que nos deixa cegos para o óbvio das coisas a nossa volta. Na poesia é possível encontrar essa liberdade de dizer sem compromissos com o agradar ou o agredir, e essa liberdade dá ao texto, quem sabe, um poder de permanência.
Obrigado pelo comentário.
Seja bem-vindo.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 22/5/2007 11:53
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Celio Soares Jr
 

muito bom poeta Jorge!
abraços!

Celio Soares Jr · Pelotas, RS 22/5/2007 22:56
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Obrigado, Célio, pelo incentivo!
Um grande abraço.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 22/5/2007 22:57
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Saramar
 

Poeta, voltei para reler (e votar, claro).
Este é realmente um poema para ser lido entre as pessoas, para todas as pessoas, vítimas ou algozes deste mundo.

beijos

Saramar · Goiânia, GO 23/5/2007 22:44
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Grato, Saramar, pela leitura, voto e comentário.
Beijos.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 24/5/2007 07:10
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Marluce Freire Nascasbez
 

Poeta,

Grandioso!

Marluce

Marluce Freire Nascasbez · Carnaíba, PE 24/5/2007 08:16
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Obrigado, Marluce.
Beijos.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 24/5/2007 12:12
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
carlos magno
 

Fala poeta Jorge, continúe esbanjando teus líricos poemas que eu estarei sempre aqui para aplaudí-lo. Abraços.
Carlos Magno.

carlos magno · Rio de Janeiro, RJ 24/5/2007 20:28
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Poeta Jorge Henrique
 

Vê-lo "sempre aqui", Grande Carlos, é um prazer. Seus aplausos me são muito caros! Muito obrigado.

Poeta Jorge Henrique · Nossa Senhora da Glória, SE 24/5/2007 20:39
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Cintia Thome
 

MAGNÍFICO....MANIFESTO DOLOROSO DA VERDADE INTEIRA...TRANSBORDAS EM ÁGUA LIMPA AS INTEMPÉRIES DA VIDA CAUSTICA...
TEUS TEXTOS POÉTICOS LEVAM-ME AO DELÍRIO DO SER OU NÃO SER...
BRAVO!

...........

Cintia Thome · São Paulo, SP 1/10/2007 07:54
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 73 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados