PMMG-ALJGR-Silviaraujomotta

1
Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG
1/12/2016 · 1 · 28
 

Sobre a obra

ALJGR-PMMG-ELEIÇÃO - CHAPA UNIÃO TRIÊNIO 2017/2019,
-
Noneto-Poético-Teatral Nº 52-Soneto-nº 6.156
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
Árcade-Parceira-Assessora na ALJGR/PMMG

compartilhe



informações

Autoria
SILVIA ARAÚJO MOTTA
Ficha técnica
SONETO CLÁSSICO-CHAPA UNIÃO-Academia de Letras João Guimarães Rosa-PMMG
Downloads
78 downloads

comentários feed

+ comentar
Silvia Araújo Motta
 

CATEGORIA DOS PARCEIROS-ASSESSORES:

Jornalista Ana Lívia Azevedo Castro
Parceira-Assessora

Sargento Antonio Geraldo Alves Siqueira
Parceiro-Assessor

Coronel Antônio Fernando de Alcântara
Parceiro-Assessor (Ver requerimento)

Coronel Ari de Abreu-Parceiro-Assessor

Capitão Eugênio Pascoal da Cunha Valadares
Parceiro-Assessor

Engenheira Jiçara Martins Fernandes dos Santos
Parceira-Assessora

Capitão Músico João Jorge de Almeida Soares
Parceiro-Assessor

Jornalista Julkiana Leonel Peixoto
Parceira-Assessora


Professora Maria de Lourdes Costa Dias Reis
Parceira-Assessora

Escritora Maria Ribeiro Pires
Parceira-Assessora

Advogado-Jornalista Ozório José Araújo do Couto Parceiro-Assessor

Juiz Paulo Tadeu Rodrigues Rosa
Parceiro-Assessor

Bibliotecônoma Rita Lúcia de Almeida
Parceira-Assessora

Professora/Pedagoga/Poeta Sílvia de Lourdes Araújo
Parceira-Assessora

Tenente Zilmar Santos Corrêa
Parceira-Assessora

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 29/11/2016 01:09
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

PARCEIROS-BENEMÉRITOS :

Coronel Álvaro Antônio Nicolau
PRESIDENTE-DE-HONRA “Ad Vitam” e
Parceiro Benemérito.

Professora Ana Maria de Matos Nascimento
Parceira-Benemérita

Coronel Antônio Ferreira
Parceiro-Benemérito

Coronel Antônio de Salles Fiúza Gomes
Parceiro-Benemérito

Coronel Dulcinéia Maria Barros Tristão
Parceira-Benemérita

Coronel Eduardo Ferreira Paratella
Parceiro-Benemérito

Coronel Ellos Pires de Carvalho
Parceiro-Benemérito

Coronel Edvaldo Piccinini Teixeira
Parceiro-Benemérito

Coronel Helvécio Gomes
Parceiro-Benemérito

Ten-Cel -Gilson Ferreira Campos
Parceiro-Benemérito

Coronel Jairo Maio Borges
Parceiro-Benemérito

Coronel João Bosco da Costa Paz
Parceiro-Benemérito

Major Mús. João Bosco de Oliveira Rocha
Parceiro-Benemérito

Coronel João Bosco da Costa Paz
Parceiro-Benemérito

Coronel José Júlio da Cunha
Parceiro-Benemérito

Ten-Cel Márcio Antônio Macedo Assunção
Parceiro-Benemérito

Major Marcos Antônio Santos
Parceiro-Benemérito

Coronel Odilon de Souza Couto
Parceiro-Benemérito

Coronel Paulo Afonso de Miranda
Parceiro-Benemérito

Coronel Ricard Franco Gontijo
Parceiro-Benemérito

Coronel Zéder Gonçalves do Patrocínio
Parceiro-Benemérito

---***---

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 29/11/2016 01:18
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

Sílvia Araújo Motta Araújo Motta
para: Overmundo
data: 1 de dezembro de 2016 05:30
assunto: Re: Overmundo :. 'PMMG-ALJGR-Silviaraujomotta' foi publicada

Aos Responsáveis pelo OVERMUNDO, aos nossos VOTANTES, aos nossos leitores,
agradecemos penhoradamente, em nome da Presidência de KLINGER SOBREIRA DE ALMEIDA, dos Membros-efetivos e Parceiros Assessores, Benfeitores e Honorários,
a PUBLICAÇÃO NO HONROSO SITE...A VIDA CONTINUA...OUTROS TEXTOS VIRÃO...palestras, eventos, promoções socioculturais da ALJGR/PMMG.

A ACADEMIA DE LETRAS JOÃO GUIMARÃES ROSA DA PMMG É A ÚNICA ACADEMIA DE LETRAS FARDADA NO BRASIL...

HOJE TEMOS MILHARES DE ESCRITORES QUE ENSINAM COMO FAZER POLÍCIA DE PATRULHA, COMUNITÁRIA, SEM VIOLÊNCIA...POLÍCIA HUMANIZADA E É DISSO QUE O BRASIL PRECISA...POLICIAIS MILITARES SÃO ADMITIDOS NA ALJGR, SOB UM CRIVO RIGOROSO DE SUAS OBRAS, APÓS APROVAÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR. HISTÓRIAS VERÍDICAS POSITIVAS SÃO COLOCADAS EM PROSA E VERSO...

AS OBRAS PUBLICADAS SÃO PASSADAS PARA OS MAIS JOVENS ESTUDANTES DA ACADEMIA DE POLÍCIA MILITAR.

HONRA! GLÓRIA! VITÓRIA! CORAGEM! DIÁLOGO! ESPERANÇA! AMOR UNIVERSAL! SOLIDARIEDADE! COMPETÊNCIA! EFICIÊNCIA!
MISSÃO DE PAZ NO MUNDO! PERDÃO! UNIÃO!
UNIÃO!
U-N-I-Ã-O.
"VOCÊ PODE MUDAR O SEU DESTINO"
VAMOS JUNTOS CONSTRUINDO UM MUNDO MELHOR.
NAMASTEH!

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 1/12/2016 06:09
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 


CHAPA UNIÃO.

I) Diretoria (mediante eleição em assembleia-geral ordinária: art. 18):
Presidente: Acadêmico Efetivo-Curricular Klínger Sobreira de Almeida;
Vice-Presidente: Acadêmico Efetivo-Curricular Edgar Eleutério Cardoso;
Secretário-Geral: Acadêmico Efetivo-Curricular Deiwson Ferreira de Magalhães;
Secretário: Acadêmico Efetivo-Curricular Cláudio Cassimiro Dias;
Orador: Acadêmico Efetivo-Curricular Flávio Jackson Ferreira Santiago;
Mestre de Cerimônia: Acadêmico Efetivo-Curricular José Guilherme do Couto;
Bibliotecária: Parceira-Assessora Maria de Lourdes Costa Dias Reis;
Tesoureiro: Acadêmico Efetivo-Curricular Geraldo Couto Filho.

II) Conselho Superior (mediante aclamação em assembleia-geral ordinária: arts. 21-II e 23):
Acadêmico Efetivo-Curricular Alcino Lagares Cortes Costa;
Acadêmico Efetivo-Curricular Carlos Alberto Carvalhaes;
Acadêmico Efetivo-Curricular Divino Pereira de Brito;
Acadêmico Efetivo-Curricular José Anísio de Moura;
Acadêmico Efetivo-Curricular Sérgio Augusto Veloso Brasil.

III) Conselho Fiscal (mediante aclamação em assembleia-geral ordinária: art. 22):
Acadêmico Efetivo – Curricular José Marinho Filho
Acadêmico Efetivo-Curricular Sérgio Henrique Soares Fernandes;
Parceiro-Assessor Ari de Abreu.

IV) Junta Eleitoral (decorrente da eleição da Diretoria: arts. 57-VI e 65):
Superintendente: Acadêmico Efetivo-Curricular Edgar Eleutério Cardoso;
Corregedor: Acadêmico Efetivo-Curricular Deiwson Ferreira de Magalhães.

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 1/12/2016 06:15
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 


ACADÊMICOS EFETIVO-CURRICULARES:

Coronel Adílson Cerqueira Soares - Ef. Curricular –––– Cadeira Nº 15
DN: 17/04 Patrono: Sinval Batista Santiago

Coronel Alcino Lagares Cortes Costa - Ef.Curricular ––– Cadeira Nº 8
DN: 24/11 Patrono: Geraldo Walter da

Major Benone Koscky Pimenta – Ef. Curricular ––– Cadeira Nº 17
DN: 31/01 Patrono: Hely Menegale






Tenente Cícero Moteran Ramos – Ef. Curricular ––– Cadeira Nº 33
DN: 21/06 Patrono: Otávio Batista Diniz


Sargento Cláudio Cassimiro Dias - Ef. Curricular ––– Cadeira Nº 28
DN: 25/10 Patrono: Carlos Drummond de Andrade

Sargento Deiwson Ferreira de Magalhães - Ef. Curricular ––– Cadeira Nº 3
DN: 10/01 Patrono: Francisco de A. Chateaubriand B. de Mello


Coronel Divino Pereira de Brito - Ef. Curricular ––– Cadeira Nº 21
DN:13/10 Patrono: Edmundo Lery Santos


Coronel Edgar Eleutério Cardoso - Ef. Curricular ––– Cadeira Nº 9
DN: 11/09 Patrono: Manuel José de Almeida


Capitão Flávio Jackson Ferreira Santiago - Ef. Curricular ––– Cadeira Nº 30
DN: 19/02 Patrono: José Vieira Couto de

Tenente Francis Albert Cotta Formiga - Ef. Curricular ––– Cadeira Nº 27
DN: 02/06 Patrono: Djalma Andrade

Tenente-Médico Francisco Welber Costa - Ef. Curricular ––– Cadeira Nº 1
DN: 19/02 Patrono: João Guimarães Rosa

Capitão Geraldo Couto Filho - Ef. Curricular –– Cadeira Nº 29
DN: 13/04 Patrono: José Sattys Rodrigues
Ten-Cel. Gilmar Luciano Santos - Ef. Curricular –– Cadeira Nº 16
DN: 31/12 Patrono: Ayres da Matta


Major Giovanni Franco - Ef. Curricular –– Cadeira Nº 18
DN: 12/07 Patrono: Saul Alves Martins


Tenente-Médico Gustavo Martins de Carvalho - Ef. Curricular –– Cadeira Nº 19
DN: Patrono:Oswaldo de Carvalho Monteiro


Coronel José Anísio Moura - Ef. Curricular –– Cadeira Nº 20
DN: 22/08 Patrono: Lélio Augusto Fernandes


Coronel José Guilherme do Couto - Ef. Curricular –– Cadeira Nº 23
DN: 07/05 Patrono: Pedro da Silva Nava

Tenente-Coronel José Marinho Filho - Ef. Curricular –– Cadeira Nº 6
DN: 17/08 Patrono: Paulo Renné de Andrade

Coronel Leozítor Floro - Ef. Curricular –– Cadeira Nº 4
DN: 31/12 Patrono: Antônio Augusto de

Major Luiz Gonzaga Ferreira [Limagolf] - Ef. Curricular –– Cadeira Nº 5
DN: 13/04 Patrono: Anatólio Alves de

Tenente Marco Aurélio Araújo Lacerda – Ef. Curricular –– Cadeira Nº 26
DN: 26/09 Patrono: Gustavo Capanema

Sargento Nelci José Nunes Silva - Ef.Curricular ––– Cadeira Nº 22
DN: 20/05 Patrono: Felisbino Cassimiro

Coronel Sérgio Augusto Veloso Brasil - Ef.Curricular ––– Cadeira Nº 14
DN: 02/12 Patrono: Francisco Coelho Duarte

Coronel Sérgio Henrique Soares Fernandes - Ef.Curricular ––– Cadeira Nº 25
DN: 10/04 Patrono:Pedro Paulo Penido


Major Vanderlan Hudson Rolim - Ef.Curricular –– Cadeira 31
DN: 22/03 Patrono: Flávio Neves

Tenente-Coronel Wander Veloso Vargas - Ef.Curricular –– Cadeira 11
DN: 27/02 Patrono: Benedito Valadares Ribeiro

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 14/12/2016 22:25
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

RELAÇÃO NOMINAL DOS MEMBROS (FUNDADOR-INSTALADOR, PRESIDENTE-DE-HONRA ?AD VITAM?, ACADÊMICOS-FUNDADORES, ACADÊMICOS EFETIVO-CURRICULARES, PARCEIROS ASSESSORES, PARCEIROS BENEMÉRITOS) DA ACADEMIA DE LETRAS ?JOÃO GUIMARÃES ROSA?, DA PMMG.


FUNDADOR-INSTALADOR
Coronel Edgar Soares
DN: 16/10

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 14/12/2016 22:33
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

ACADÊMICOS-FUNDADORES:

Coronel Affonso Heliodoro dos Santos - Fundador –– Cadeira Nº 2
DN: 17/04 Patrono: Juscelino Kubitschek

Coronel Antônio Norberto dos Santos - Fundador –– Cadeira Nº 10
DN: 13/05

Coronel Carlos Alberto Carvalhaes - Fundador –– Cadeira Nº 32
DN: 06/12 Patrono: Vicente Vono

Ten-Cel Jair Barbosa da Costa - Fundador –Ef.-Comunial – Cadeira Nº 7
DN: 23/09 Pres. “Ad-Vitam” Patrono: José Lourenço de Oliveira



Ten-Cel João Bosco de Castro -Fundador – Ef.-Comunial –– Cadeira Nº 13
DN: 31/1 Patrono: Euclides Rodrigues Pimenta da Cunha
-
Coronel Klinger Sobreira de Almeida - Fundador e Parceiro-Benemérito
DN: 06/10 Patrono: José Geraldo L. Barbosa Cadeira Nº 12

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 14/12/2016 22:40
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

Falácias da Vida Humana (II)
- Entronizar o TER... Em detrimento do SER –
Klinger Sobreira de Almeida*
Narra a lenda que Alexandre Magno, às vésperas da morte, convocou seus Generais e recomendou-lhes: - 1º) Meu corpo será conduzido pelos médicos mais eminentes do império; 2º) Minhas mãos, desnudas e vazias, colocadas fora do esquife; 3º) Toda riqueza que acumulei, jogada à beira do caminho. Os fiéis guerreiros, perplexos, exclamaram: - Mas, majestade! – E Alexandre explicou: - Isto é uma lição de vida. A morte é inexorável; chegada a hora, não há medicina que a evite; quando aqui aportei, vim de mãos limpas, e assim retorno à pátria espiritual; e, finalmente, as riquezas materiais, ilusórias, não têm serventia neste retorno.
TER – natureza quantitativa - é possuir bens, poder, honrarias...
SER – natureza qualitativa – significa elevação consciencial/moral, lei do amor.
“A personalidade civil da pessoa começa do nascimento com vida...” –Art. 2º, CC. Do nascimento ao perecimento do corpo físico (morte), faz-se a travessia terrena num lapso de tempo fugaz diante da eternidade. O certo é que, entre o “nascer” e o “morrer”, cada um, no seu livre-arbítrio, guiar-se-á conforme sua consciência.
No início, o Ego humano – a face vivencial da personalidade – se depara com as duas vertentes: o TER e o SER. Qual a opção? Ambas! Aquele, compondo a tessitura da vida, é o instrumento necessário, mas acessório e perecível. Este, o fundamento, a essência que cristaliza e promove o avanço da Alma (a força motriz da Vida).
O TER, atrelando-se ao SER, segue-lhe os ditames morais/espirituais, e sublima-se nas quantidades que possui. Riqueza e Poder são direcionados à fraternidade, solidariedade e à promoção do bem-comum.
Acontece, no entanto, que a humanidade – privilegiada pela abundância da natureza – contém bolsões de imperfeição moral. A maioria, confrontada com as benesses ilusórias do TER, cai na armadilha. Deixa-se levar pelo Egoísmo (Ego inflado) e, ao invés de possuir, torna-se possuído. Quer poder e honrarias por uma questão de vaidade, ou para pisotear o próximo. Ambiciona acumular riquezas, mesmo que não lhe tenham destinação, pelo prazer egoísta de possuir. Nisto, isola-se do SER.

A atual situação da humanidade é decorrência do baixo nível consciencial da maioria. De um lado, as chamadas elites econômicas e políticas a acumular, desvairadamente, poder, honrarias e riqueza, concentrando esta em especulações e estratégias fora da ética, quando não eivadas de corrupção. De outro lado, na esfera inferior, os despossuídos, excluídos da posse. Parte deles curte, no íntimo, inveja, raiva, revolta...Quando podem, vingam-se, extrapolam-se em gestos tresloucados de terrorismo, ou na rotineira delinquência. Os primeiros – privilegiados em posses – morrendo, nada levam, exceto o egoísmo. Os segundos - camada de baixo - os sentimentos negativos que cultivaram. Ambos os segmentos, retornando à pátria espiritual, sustentam penosa carga que lhes dificultará a marcha cósmica. Perderam a oportunidade!
Entronizar o TER é uma falácia. Opção correta: entronizar o SER, atrelando-lhe o TER. Assim, a travessia humana constituirá uma ascensão moral/espiritual.
*O autor: Militar Ref./PMMG, membro da Academia de Letras JGR.
-

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 14/12/2016 22:48
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

REFLEXÕES DO CAMINHEIRO
O que é a vida? Em que consiste o viver? Questões que me empolgaram na juventude distante (e ainda me empolgam!). As respostas, ainda que nebulosas ou difusas, vieram-me ao longo dos embates da jornada, percorrendo planícies e vales, galgando escarpas, caindo em abismos, recebendo lambadas entre os louros de aparentes e ilusórias vitórias. E cheguei aos 76. Hoje, talvez, recordando o poema “SE”, de Rudyard Kipling, me aventure a responder um de seus versos: Sim! Sou capaz de enfrentar o triunfo e o desastre sem fazer distinção entre estes dois impostores.
A vida não é tão somente o momento fugaz que, do nascimento à morte, passamos neste planeta. A travessia terrena é uma etapa da trajetória cósmica da alma. Fundamental em oportunidades. Aproveitá-las, ou não? Questão de opção pessoal: destino v. livre-arbítrio.
O destino do homem é ser feliz. Deus criou-o o mínimo possível, mas lhe proporcionou as potências da alma – pensamento, vontade e livre-arbítrio – para que ele se realizasse ao máximo.
Destino v. livre-arbítrio! Ravi Shankar, na simplicidade dos sábios, explica: “A vida é uma combinação de destino e livre-arbítrio. A chuva é o destino, a possibilidade de se molhar, ou não, é do ser humano.”
Quem tem vida vive. Viver é sair do mínimo. É etapa ascensional. Desbravar sítios. Enfrentar desafios. Avançar. Construir. Descentralizar-se do ego. Acolher os irmãos. Altear-se na humildade. Erigir harmonia nos relacionamentos. Espancar trevas. Levar luz. Viver é, no uso do livre-arbítrio, realizar-se ao máximo, tendo por estrela-guia: o AMOR.
OS FATOS, AS CIRCUNSTÂNCIAS E O MOMENTO

Transferido para a reserva da Polícia Militar em março/1987, adentrei em atividades empresariais. Sem nunca perder o contato e a identidade, deixei a terra mineira, retornando em abril de 2015. Nesse interregno, em 1995, a Academia de Letras João Guimarães Rosa surge em meu destino. Por instâncias de seu idealizador – Cel. Ari Braz Lopes – após hesitar, perfilo-me ao seu lado e de outros 10 luminares da literatura miliciana. Fundamos a entidade que congregaria nossos escritores. Eis o livre-arbítrio!

O semeador - Cel. Ari - semeou a ideia, adubou o terreno e viu o broto emergir. Não esteve sozinho. Nesse retrospecto, ressalte-se o papel preponderante do Cel. Edgar Soares, Presidente do Clube dos Oficiais. Incentivou e apoiou, erigindo o Clube como mantenedor da novel instituição. Posicionamento visionário, sequenciado pelas sucessivas Diretorias. Mas, por desígnios insondáveis, tão logo a planta medrou, viçosa e altaneira, o semeador rumou em direção à pátria espiritual.


Nesses 21 anos de existência, em face da distância e dos afazeres empresariais, pouco participei da vida ativa deste areópago. Porém, acompanhei a dedicação e o esforço dos trabalhadores da primeira hora: Ten. Cel. Jair Barbosa da Costa, emérito escritor, seu dirigente inicial; sucedeu-lhe outros notáveis: Cel. Carlos Alberto Carvalhaes, Cel. Adilson Cerqueira Soares e Ten. Cel. João Bosco de Castro.

No contexto dos órgãos deliberativos, o Conselho Superior é a alma da Academia. À sua frente, desde os primórdios, o pensador-mor, o mestre primoroso: Cel. Saul Alves Martins, cuja aura mítica no seio da corporação militar mineira por si só consolidava a instituição. Harmonizador, sereno e construtivo, foi um fator de equilíbrio. Mas, cumprida a missão terrena, sua alma encontrou a aurora do amanhecer em dezembro de 2009. Deixou discípulos, e um deles, sucedeu-o: Coronel Alcino Lagares Cortes Costa. Acadêmico de erudição invulgar, consideramo-lo lídimo legatário intelectual de Saul. Por escolha de seus pares, continuará Presidente do Conselho Superior.

Retornei ao chão mineiro no vigésimo aniversário de nossa Academia. Frequentei-a. Minha intenção, após trabalho ativo e extenuante de mais de doze lustros: curtir laços afetivos e amizades; escrever, despreocupadamente, meus livros e reflexões. No entanto, o destino não dá tréguas! Venceu neste ano o mandato de João Bosco, acadêmico de labor incansável, que manifestara desejo de uma pausa, para aprofundamento em suas pesquisas e fértil produção literária. Vagaria a Presidência! Dispunha-me, já avançado nos anos, de tão somente votar e ajudar a consagração de um novo dirigente.

Todavia, companheiros, no contexto de circunstâncias inafastáveis, apelaram para que eu aceitasse a incumbência de sequenciar a jornada diretiva. Recusar! Alegar idade! Invocar desculpas! Eis o destino oferecendo a encruzilhada ao livre-arbítrio. Aceitei a missão. Eleito, aqui estou, tomando posse para o triênio 2017/2019, juntamente com valorosos diretores e conselheiros. E, recorrendo à metáfora, repito, aqui estou, a partir de hoje, regente de uma orquestra, e os músicos esperam minha batuta cadenciada no quadro de uma melodia harmoniosa, irradiante e grandiosa. É grande o desafio. A missão não contempla fraquezas nem titubeios.










MISSÃO E PROPÓSITOS

Comp

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 9/2/2017 12:05
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

PARTE 2-MISSÃO E PROPÓSITOS
Cont. Mensagem de Posse de Klinger Sobreira de Almeida na Academia de Letras João Guimarães Rosa-PM-Minas Gerais

Compreender a missão! Formular e delinear para o porvir! É momento de reflexão profunda, busca dos páramos incognoscíveis, elevação cósmica... Reporto-me aos mestres e deparo-me com o saudoso Chico Xavier.

“Há dois tipos de Sabedoria: a Inferior e a Superior. A Sabedoria Inferior é dada pelo quanto uma pessoa sabe. A Sabedoria Superior é dada pelo quanto ela teve consciência de que não sabe. Tenha a Sabedoria Superior. Seja um eterno aprendiz na escola da vida. A Sabedoria Superior, tolera; a Inferior, julga. A Superior, alivia; a Inferior, culpa. A Superior, perdoa; a Inferior, condena.”

“Eterno aprendiz na escola da vida”, visualizo o eixo direcional deste sodalício além da letra fria dos objetivos estatutários. Cultuar a memória e a obra literária do capitão-médico João Guimarães Rosa, nosso Patrono-Príncipe. Manter aceso o lume do idioma pátrio. Acompanhar-lhe a evolução. Ensejar o desenvolvimento das letras. Sim, tudo isto! Mas sem enclausurar a mente; sem atar-lhe grilhões; sem gradear os espaços do espírito.
Este areópago, no conjunto dos que o compõem, a partir da figura silenciosa dos patronos que ornam a entrada principal, constitui o símbolo vivo das pelejas ancestrais, que, ao longo da história, sedimentaram a Força Pública de Minas Gerais. Traz-nos à memória, num retrospecto cívico-sentimental, os anos de 1780, quando o imortal Alferes Tiradentes e seus camaradas do Regimento Regular de Cavalaria de Minas patrulhavam as ínvias estradas da Capitania do Ouro, levando a tranquilidade às urbes, vilas e povoados. E essa saga de prevenção e combate à delinquência, entremeada de eventos nos campos de batalha, atravessou os séculos XIX e XX, e adentrou à Nova Era como uma autêntica epopeia de lutas, sacrifícios, destemor e feitos heroicos.
Pretérito glorioso?! Sim. Reverenciá-lo?! Sim. Mas sem contemplação estática. O passado – lutas, percalços, equívocos, acertos, vitórias, lauréis... – enciclopédia de ensinamentos e exemplos, deve servir de impulsão ao presente pujante que contém a ânsia incoercível do porvir.
A Academia de Letras João Guimarães Rosa não é campanário de divagações nem diletantismo. Deve ser, como o é, areópago aberto aos escritores milicianos que perscrutam, pesquisam e narram lances da história; que constroem doutrina e formulam conceitos operacionais inovadores; que dissecam técnicas e táticas de contenção da delinquência. É local de eclosão de ideias, do choque que faz nascer a luz.
Aqui, na amplitude extensa do saber e da cultura, no rastreamento da verdade e na lide das letras, contempla-se o relacionamento digno, respeitoso e harmonioso entre confrades e confreiras, sem divisão de círculos hierárquicos. A hierarquia acadêmica situa-se no valor da obra: sua penetração na área do pensamento, aceitação no universo profissional, ressonância junto à crítica, contribuição ao avanço doutrinário, utilidade na seara da segurança pública.

Dentro desse espírito aberto, interativo e integrativo, realístico e construtivo, a Diretoria ora empossada reafirma os objetivos estatutários e coloca como farol:

1º) Estabelecer, através de canais desobstruídos, sintonia plena com os Comandos, Estado-Maior e Diretorias da Polícia Militar, no sentido de que esta Academia de Letras constitua fator de agregação e desenvolvimento cultural dos quadros.
2º) Interagir com as entidades representativas dos militares mineiros: Clube dos Oficiais – nosso mantenedor - Associação dos Oficiais, União dos Militares de Minas Gerais, Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares e Centro Social dos Cabos e Soldados.
3º) Incentivar: Seminários, Simpósios e Concursos Literários que, concomitantemente ao culto do idioma pátrio, permitam o desabrochar de ideias que enriqueçam a literatura militar prioritariamente na seara da atividade-fim.
4º) Manter estreito relacionamento cultural-profissional com a Academia de Polícia Militar, visando incrementar a produção de literatura no campo da polícia de patrulha.
5º) Promover, no mister de difusão cultural e entrelaçamento dos cânones da Língua Portuguesa, intercâmbio com as entidades congêneres: Academias de Letras regionais ou setoriais, no âmbito da União, Estados e Municípios – e dos países lusófonos.
6º) Alargar os horizontes de intercâmbio, rastrear fontes de recurso público ou privado, visando apoiar os escritores militares na publicação de suas obras.

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 9/2/2017 12:27
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

PARTE 3-CONCLAMAÇÃO
Cont. Mensagem de Posse de Klinger Sobreira de Almeida na Academia de Letras João Guimarães Rosa-PM-Minas Gerais


Camaradas da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros,
Senhores Comandantes, Diretores e Chefes Militares,
Senhores dirigentes das entidades representativas,
Convidados e amigos que nos prestigiam nesta noite,

A Academia de Letras João Guimarães Rosa não tem o monopólio do conhecimento nem do saber. Não é um clube de notáveis das letras. Não é um celeiro de teóricos. Não é um ambiente fechado e inacessível. Não é cenário de ideologias nem proselitismo político ou religioso. Não é um ninho de culto à vaidade.
A Academia de Letras João Guimarães Rosa nasceu sob a égide da luz do imortal Castro Alves: “Nem cora o livro de ombrear co’o sabre... Nem cora o sabre de chamá-lo irmão...” No ideal dos fundadores, capitaneados por Ari Braz Lopes, aglutinaram-se os que estavam mais visíveis no terreno das letras – doutrinadores de polícia, memorialistas, historiadores, poetas, romancistas, contistas... Formou-se o núcleo dos que ousavam pensar e manifestar no vasto areal do idioma pátrio. Emergiu a forja que atrairia os escritores milicianos, e eles vieram.

Ultrapassamos quatro lustros de existência. É hora de chegar com seu potencial de talentos ao militar mineiro em todos os segmentos: homem ou mulher, do soldado ao coronel, pessoal da ativa, reserva ou reformado. É hora de incentivar, apoiar e oferecer um canal de manifestação, fazendo eclodir a latência da vocação literária em sentido lato, mas também dos que, stricto sensu, conhecem e praticam as melhores técnicas, táticas, estratégias e inovam no campo da Segurança Pública. Eis o desafio! Certamente, teremos respostas eficazes.
CHAMAMENTO
Companheiros da Diretoria,
Companheiros do Conselho Superior,
Companheiros do Conselho Fiscal,
Confrades e Confreiras,

A consecução de nossos propósitos e objetivos não se fará em ação solitária e isolada do Presidente, dos Diretores ou dos Conselheiros.
Constituímos uma equipe – Acadêmicos Efetivo-Fundadores, Acadêmicos Efetivo-Curriculares e Parceiros – atuante em conjunto a partir de construção de ideias, formulação dos planos e ação. Participação é a palavra-chave. Participação sem receio de exteriorizar ideias. Participação na marcha coesa rumo aos objetivos a que nos propusemos, concretizando sonhos e vontades.
Recebendo o múnus da Presidência, devo dizer-lhes:
O viver concedeu-me alguma experiência, mas, acima de tudo, o aprendizado da humildade; e nesta linha consagrei em postura e conduta: “Nós Temos Fé”, “Nós Sabemos Pensar”, “Nós Temos Vontade”, “Nós Compartilhamos”, “Nós Confiamos”, “Nós Fazemos”, “Nós Edificamos”...
Assim, interagindo e buscando sinergia, nós, todos, daqui a três anos, concluída a jornada e entregando aos vindouros a Academia de Letras João Guimarães Rosa em trajetória ascensional, possamos, em uníssono, inspirados no apóstolo Paulo, soltar um brado em alto e bom tom: “lutamos o bom combate, encerramos a carreira e guardamos a fé”.

Que Deus nos ilumine em Amor, Sabedoria e Fortaleza, na caminhada que ora encetamos!

Muito Obrigado!

Klinger Sobreira de Almeida – Cel. PM Ref.
Presidente da Academia de Letras João Guimarães Rosa da Polícia Militar de Minas Gerais.
Belo Horizonte, 1º de dezembro de 2016

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 9/2/2017 12:29
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

Belo Horizonte, 1º de dezembro de 2016
Presidente: Klinger Sobreira de Almeida

Email: klingeralmeida@uol.com.br

Email: presidente.academiadeletrasjgr@clubedosoficiais.org.br

-
Parceira-Assessora: Acadêmica-escritora-poetisa Silvia Araújo Motta

Email:clubedalinguaport@gmail.com

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 9/2/2017 12:34
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

ACADEMIA DE LETRAS JOÃO
GUIMARÃES ROSA DA PMMG

Acróstico-histórico
Por Sílvia Araújo Motta
Parceira-Assessora empossada em 04-02-2003

A- “ARMA VIRUMQUE CANO”
C-Comando geral, no Emblema
A-Acadêmico, preceito ufano,
D-De Públio Virgílio, no poema
E- “Eneida” - no âmago arcano,
M-Militar-Policial e Humano,
I-Ilustra-o Cícero, a cantar o Lema
A-Ao exortar à batalha: in “Cano”.

D-Da Academia de Letras JGR, os louvores:
E-E os méritos aos seus idealizadores .

L-Lógica –Literária, Cultural
E-Expressa o respeito e valorização
T-Temporal e transcendental,
R-Regozijando a ilustre geração
A-Anterior e descendente atual,
S-Saga histórica, aplaude a ação.

J-Jubilosos, são onze os Fundadores!
O-Os 33 Patronos, bem escolhidos!
A-Acadêmicos, Presidentes, Diretores,
O-Objetivos e posses, anais registrados.

G-Guimarães Rosa, nascido no interior,
U-Um Diplomata, Pós-Modernista Mineiro,
I-Ilustre Ministro, Universal Escritor,
M-Médico-Capitão, Acadêmico Brasileiro.
A-A sua invenção de palavras impôs,
R-Recriou, reforçou a Regional.
A-A linguagem do Sertanejo compôs.
E-E hoje, o internacional autor,
S-Saudado, por seu imenso valor.

R-Realçada pelos valores da Militar Polícia:
O-Os relevantes serviços prestados à Nação.
S-Saúdo os Acadêmicos, com entusiasmo e alegria,
A-Aqui, hoje e sempre, prontos à integração.
-
BH/Minas Gerais, Brasil, 4 de fevereiro de 2017.
Primeira Sessão Literária-Presidência 2017/2019

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 6/4/2017 22:58
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

VIDA E OBRA: JOÃO GUIMARÃES ROSA
*Cordisburgo, 27-O6-1908. †Rio de Janeiro,19-11-1967.
-
Acróstico-histórico-biográfico nº 3.974
Pseudônimo: Flor do Sertão Mineiro(Concurso Literário).
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG-Parceira-Assessora ALJGR/PMMG.
-
V-Vida registrada de berço simples, mineiro,
I-Ilustre romancista, de obra universalista...
D-Dos seis filhos de Francisca e Floduardo,
A-Anunciado, em Cordisburgo, o primeiro...
-
E-Escreveu muitos livros e 12 mil documentos, no IEB-SP.
-
O-Oficial Militar, Capitão-Médico atuante no Nono
B-Batalhão de Infantaria; comprovou sabedoria;
R-Realização de genialidade poliglota teve sua vez
A-À Linguagem Metafísica da Língua Portuguesa...
-
J-Jeitoso na convivência, estudioso por natureza,
O-O Secretário da Embaixada de Bogotá, Cônsul
Ã-Adjunto de Hamburgo, foi à Conferência da Paz-Paris,
O-Oferecendo ações à IX Interamericana, com certeza.
-
G-Guimarães Rosa, premiado na Academia Brasileira de Letras:
U-Um ocupante da Cadeira 2(dois) na ABL-Rio de Janeiro.
I-Inimitável autor do incrível GRANDE SERTÃO: Veredas;
M-MAGMA, SAGARANA, Com O Vaqueiro Mariano,
A-As Primeiras Histórias, Campo Geral, Noites Do Sertão,
R-Referencial em TUTAMÉIA-TERCEIRAS HISTÓRIAS...
Ã-As obras póstumas publicadas, também levam à reflexão:
E-ESTAS HISTÓRIAS e AVE PALAVRA; valorizam a temática,
S-Sensibilidade aguçada e mágica, regional da realidade.
-
R-Reconhecida imortalidade, com magia no encantamento!
O-O casamento com Lígia deu-lhe 2 filhas: Vilma e Agnes.
S-Sua vida Diplomática carregava paz, amor à simplicidade.
A-Ao 15º PICO mais alto do Brasil tem nomeado merecimento.
-
Belo Horizonte, 30 de maio de 2011.
Notas:
1-Academia Cordisburguense de Letras Guimarães Rosa,
Fundada dia 21 de setembro de 1984, pela idealizadora-fundadora
SINHÁ ARAÚJO COM OUTROS 23 ACADÊMICOS-FUNDADORES, em Cordisburgo/MG/Brasil. “Um povo sem cultura é como um corpo sem alma.”
2-Academia de Letras João Guimarães Rosa da Polícia Militar de Minas Gerais,
Fundada dia 21 de agosto de 1995, por Coronel PM ARY BRAZ LOPES, legítimo Acadêmico-Efetivo-Fundador e pelo Coronel PM EDGAR SOARES, Fundador-Instalador. Instalada no dia 5 de outubro de 1995, em Belo Horizonte/MG/Brasil.
“ARMA VIRUMQUE CANO...”(Canto as armas e o varão...)(in ENEIDA de Publius Vergílius, poeta da Antiguidade Clássico-Latina.


---***---

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 6/4/2017 23:07
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS
-
Acróstico-Informativo Nº 4417-Ano: 2012
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
D-Dezoito de Maio é comemorado o Dia
I-Internacional dos Museus, instituído pela
A-Assembleia Geral /Unesco,Organismo-ICOM:
-
I-Internacional Conselho dos Museus, que
N-No ano de 1946 foi fundado; afirma que hoje
T-Tem cerca de vinte e oito mil profissionais
E-E dois mil MUSEUS, integrados aos 31
R-Reconhecidos COMITÉS Internacionais.
N-Na importância da valorização cultural,
A-A proteção ao patrimônio é fundamental,
C-Com modernização dos atuais espaços,
I-Infraestrutura adequada aos visitantes;
O-Os Programas de Recuperação total,
N-Na verdade, em termos de cada gestão,
A-Avalia a investigação científica e, ainda
L-Luta pela divulgação local-internacional.
-
D-Diante das necessidades urgentes,
O-O Ministério da Cultura-MINC
S-Sempre apoia a atividade nacional.

M-Museus são transmissores da herança
U-Universal de cada local merecedor do Mérito:
S-Sempre que um Grupo Técnico Avaliador
E-Estiver de acordo com a preservação da lembrança.
U-Uma excelente programação vale a pena
S-Ser conferida, visitada para comprovar este valor.
-
Belo Horizonte, Sexta-feira, 18 de maio de 2012.
-
Informações:
1-A 10ª edição da Semana Nacional de Museus acontece de 14 a 20 de maio em todo o Brasil.
-
2-Em Minas Gerais, 166 museus e instituições museológicas se inscreveram para participar do evento.
-
3-Em todo o Estado, ao longo de sete dias, serão realizadas 466 atividades em instituições localizadas em 78 municípios.
-
4-A abertura oficial da 10ª Semana Nacional de Museus, aconteceu no dia 15 de maio, no Museu de Artes e Ofícios (Belo Horizonte), a partir das 10 horas, e contou com a presença da Ministra da Cultura, Ana de Holanda, e do Presidente do Instituto Brasileiro de Museus, Professor José Nascimento Jr.
-
5-A Superintendência de Museus e Artes Visuais (SUMAV), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, e os seis museus a ela subordinados – Museu Mineiro (BH); Centro de Arte Popular-Cemig (BH); Museu Casa Alphonsus de Guimaraens (Mariana); Museu Casa Guignard (Ouro Preto); Museu Casa Guimarães Rosa (Cordisburgo) e Museu do Crédito Real (Juiz de Fora) prepararam uma programação especial para o público, com exibições de filmes, oficinas, palestras, shows e visitas guiadas.
-
Fonte:
http://www.cultura.mg.gov.br/component/content/article/192/866-museus-do-estado-integram-a-programacao-da-10o-semana-nacional-de-museus
-
http://www.recantodasletras.com.br/acrosticos/3676797
---***---

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 6/4/2017 23:09
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

Canção AVANTE CAMARADAS

Letra e Música: Antônio Manoel do Espírito Santo
Nasceu em Salvador-Bahia, 10-05-1884 e faleceu em 1913.

Avante camaradas,
Ao tremular do nosso pendão,
Vençamos as invernadas
Com fé suprema no coração
Avante, sem receio
Que em todos nós a Pátria confia,
Marchemos com alegria, avante !
Marchemos sem receio.

Aqui não há quem nos detenha
E nem quem turbe a nossa galhardia
Quem nobre missão desempenha
Temer não pode a tirania, a tirania
E nunca seremos vencidos
Por que marchamos sob a luz da crença !
Marchemos sempre convencidos
Não há denodo que nos vença !

Avante camaradas,...

Havemos sempre audazes,
Afrontar o perigo
E seremos perspicazes
Ante o mais férreo inimigo,
Por isso não tememos
Sempre fortes, sobranceiros,
E com bravura, sempre lutaremos !
Brasileiros nós somos
Nós somos brasileiros !
-
https://www.youtube.com/watch?v=vR1znmMunZQ

-//-

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 6/4/2017 23:29
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

Primeira Parte-Centenário SAUL ALVES MARTINS
DE SOLDADO A CORONEL NA PMMG
(1917-2009)
em acrósticos, trovas e sonetos-nonetos
1-NASCIMENTO-INFÂNCIA-BARRANQUEIROS:
Acróstico-biográfico-histórico nº 6795
S-Saul Alves Martins nasceu dia 1º Novembro /1917,
A-Ao meio-dia, no Chapadão, em pleno norte mineiro;
U-Um menino pequenino, que nem um quilo pesava...
L-Zelo é o que não lhe faltava, na estrada do pandeiro.
A-A mãe Ma. M. Martins e o pai Justino Alves Gobira,
L-Levaram o filho aos “Santos para festejar”. Januária!
V-Vivência da infância entre 26 irmãos do mesmo pai:
E-Em união, todos afins! Uma lembrança extraordinária!
S-Sinais dos bons momentos do duplo casamento paterno.
M-Madrinha celestial viu Saul que cabia na palma da mão,
A-A oferta diante do oratório deu-lhe asa transcendental...
R-Razão de sobra encontrou no universo da paz, perdão,
T-Tempo de paciência, coragem, fortaleza no mastro-vital;
I-Incomparável bondade, fé, esperança, amor, caridade...
N-Nas proezas infantis, as Carrancas estão na recordação:
S-Saía da Escola às escondidas, para vê-las nas barcas...
S-Saul, às margens do São Francisco, passou a destacar
A-A devida importância delas, ao Patrimônio Artístico;
U-Um ícone profético, com certeza, tarefas soube criar,
L-Liderando com intuição e percepção a lição da natureza;
A-A sensibilidade aguçada e sua elevada conscientização,
L-Limites não lhe impediram ver o invisível e o imaterial.
V-Vicejando a história real da vida dos Barranqueiros,
E-Em obra clássica, filosófica, de forma educacional,
S-Sociológica, antropológica nos Estudos Mineiros;
M-Merece destaque no folclore brasileiro, a tradição,
A-Aceitação do povo da Ribeira, com honra e sabedoria,
R-Resignação nas penúrias, labutas, perseguições, lutas...
T-Todo o espírito humanístico, com pura autenticidade,
I-Interpretada por Saul, agindo como o grande pioneiro
N-Na busca da Verdade, diante da referência dos fatos
S-Sociais, essenciais, culturais, musicais, folclorísticos.
-

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 11:59
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 


2-SAUL ALVES MARTINS-MUSICISTA DE LETRAS DE HINOS E CANÇÕES: Acróstico-biográfico-histórico nº 6796 –Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
S-Saul Alves Martins escreveu a letra da Canção da PMMG,
A-Ainda hoje, oficial, nas solenidades da APM e PMMG.
U-Um Hino fez para o Trigésimo Batalhão da PMMG,
L-Liberado para solos, corais e Bandas de Música;
A-A composição do Hino da cidade de Bonito de Minas
L-Levou-lhe o reconhecimento, onde tornou-se
V-Verdadeiramente, aprovado, um Cidadão Honorário!
E-E pela FIEMG, “Construtor do Progresso” 2005.
S-Sendo também Cidadão Honorário de BH: 28/Abril/87.
M-Mereceu atenção, o prematuro, pelas mãos da parteira:
A-A Sra. Mãe Judith, pois nasceu dentro do carro de Boi;
R-Ressaltamos, que nasceu às margens do Rio Pandeiros:
T-Tejuco, bem pertinho do Município de Bonito/1976.
I-Integrado, na denominação de Bonito de Minas/Dez/95.
N-No contexto geográfico passou a pertencer a Januária,
S-Sendo microrregião/IBGE/2018, do Médio São Francisco.

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 12:21
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

3-SAUL ALVES MARTINS-ANTROPÓLOGO:
Acróstico-biográfico-histórico nº 6797
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
S-Saul Alves Martins defendeu sua tese de Doutorado
A-Atento à “Contribuição para o estudo Científico de
U-Universo do Artesanato”. Formado em Ciências Sociais
L-Ligou-se à pesquisa e ao ensino da ANTROPOLOGIA.
A-Atendendo, em especial, tradições folclóricas de Minas,
L-Líder, antroposófico, por sua sabedoria até seus 92 anos.
V-Vale sua reflexão: “Cada ser é único, tem livre-arbítrio,
E-É autoconsciente, com sentimento, memória e história. ”
S-Seu ensaio de Antropologia teve êxito: “O Selvagem”
M-Manteve estudos sobre as “Viagens ao Rio Araguaia”
A-“Anchieta e as Línguas Indígenas”. Pedagogicamente
R-Recriou o Plano Mineiro de Proteção Artesanal,
T-Trabalhou para a esquematização da expansão turística;
I-Intencionado, viu que a vida artesanal, alivia tensão,
N-Nos fatores psicológicos, filosóficos, humanísticos,
S-Sociais, aperfeiçoa o lado espiritual e moral do Artesão.

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 12:25
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

4-SAUL NA COMISSÃO MINEIRA DE FOLCLORE:
Acróstico-biográfico-histórico nº 6798
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil

M-Mineiros, sábios reunidos no Conservatório de Música
I-Instalaram a Comissão Mineira de Folclore, em BH,
N-No dia 19/Fev/1948. Presid. Aires Mata Machado Filho
E-Era o mais velho e Saul, o mais jovem entre 28 folcloristas.
I- Início marcante de um Patrimônio Mineiro para a Nação;
R-Reconhecido pela Federação, Minas foi o primeiro Estado,
O-Organizado para pesquisa (in locco) e divulgação folclórica.
S-Saul foi Secretário em diversos mandatos até 21/Ago/1985,
D-Dedicado Presidente da Comissão Mineira de Folclore,
A-Aclamado, eleito, vibrante, atuou durante um mandato,
C-Cargo desempenhado com prazer até sua elevação:
O-Ovacionado Presidente de Honra da Comissão Mineira.
M-Modesta criança tornou-se o Coronel-Pesquisador incansável.
I- Inúmeras lições ao ver a poesia das coisas e das pessoas...
S-Suas ações humanísticas divulgaram cultura e tradição
S-Sabedoria à luz da experiência que ecoa em nossa vida.
Ã-As técnicas de subsistência do artesanato popular,
O-O sacerdócio para coletar e organizar os trabalhos,
M-Muitas festas religiosas, usos e costumes regionais,
I-Inspiraram Saul Martins a escrever com naturalidade
N-Na linguagem simples, correta, de agradável leitura
E-E, principalmente, com a autenticidade dos materiais.
I-Incluída sua obra, para incentivar a pesquisa futura
R-Revelou seus pensamentos e verdadeiras expressões:
A-Admirável cientista social, filósofo da atualidade.
D-Digno Centenário! Em Nov. 2018, ações (in memoriam)
E-Emolduraram instituições sociais, acadêmicas e militares.
F-Formalizado Desfile de Cadetes da APM, em evento
O-Organizado pela Academia de Letras JGR/PMMG,
L-Ligada ao Clube dos Oficiais /PMMG, cuja palestra
C-Coube ao presidente Cel PM Klinger S. de Almeida.
L-Lugar de destaque, em Vespasiano, cidade mineira é
O-Onde empresta o seu nome ao Museu Saul Martins,
R-Referência importante também, em Januária, terra natal;
E-Enfim, aplausos ao Príncipe dos Folclorólogos Mineiros.

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 12:27
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

5-SAUL ALVES MARTINS SONETISTA CLÁSSICO: Acróstico-poético-histórico Nº 6799
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
S-Saul foi sonetista premiado! (1951)
A-A Federação das Academias de Letras
U-Um sério certame teve selecionado:
L-Lindo soneto “FLORES DO CAMPO.”
M-Melhor forma clássica consagrada.
A-As estrofes tem versos perfumados
R-Ricos, de metáforas recheados.
T-Toda a inspiração que a natureza gera
I-Induz a pensar na Primavera...
N-“Nas flores dos barrancos das estradas
S-Soberanas nas tranças das ciganas.”
S-São belas as “pétalas bordadas,”
O-“Olor tão raro, em peito de vaqueiro,”
N-“Nos campos ou nas queimadas”
E-Estão a colorir o seu canteiro.
T-Tempo setembro, alegre nas chapadas,
I- Irradiam luz à tona de um ribeiro,
S-Suas pétalas cheias de gotas da chuva
T-Traduzem a VIDA no mundo inteiro...
A-A Academia Mineira de Letras, a sempre-viva!

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 12:28
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

6- SAUL ARTICULISTA do Jornal “O Diário”-1950
OS ESPANTALHOS:
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
E-Espantalhos erguidos nas plantações,
S-Simples estátuas à frente das porteiras,
P-Protegem terras e espalham superstições.
A-Arte-espetáculo com feições grosseiras,
N-Nos manequins de palha chamam atenções.
T-Trazem quase sempre o vermelho colorido!
A-Às vezes, feitos de pano, exibem a crença;
L-Livres opções, evitam feitiço e mal olhado.
H-Há tradições que apenas guardam de herança
O-O crâneo ou caveira do boi de estimação
S-Simplesmente espetada na ponta de uma vara.
D-Designam segredo contra a terrível “mundiça”:
E-Evitam pragas de gafanhotos, besouros e outras.
S-Saul, Cientista Social, Folclorólogo real,
A-Articulista em Jornal faz suas revelações.
U-Um respeitável Mestre e Antropólogo
L-Ligado à Sabedoria Popular Tradicional.

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 12:30
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

7- SAUL ALVES MARTINS, PSICÓLOGO NATO:
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
S- Saul é Psicólogo Nato diante de “questões”!
A- A sua vida e obra apresentam soluções.
U- Um HOMEM que se preocupa com o consciente,
L- Ligado às funções vitais do subconsciente.
P-Procura o conhecimento humano completo
S-Sábio Orientador de interações grupais
I- Iluminado em sua subjetividade
C-Consegue distinguir das funções mentais
Ó-O comportamento necessário de VERDADE.
L-LÍDER Nato! Destaque entre Profissionais!
O-Orgulho universitário, Professor de Valor,
G-Garante a releitura da realidade cósmica,
O-O modelo centralizador que é descentralizador.
N-Na lógica pedagógica, sua Metodologia
A-Atinge o estudo da Humanidade imperfeita:
T-Toma os conceitos, coloca-os na hierarquia,
O-Objetivos da anuência cósmica perfeita.

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 18:23
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

8- SAUL TROVADOR, em TROVAS:
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
S-Saul Martins Trovador
A-A trova pode cantar!
U-Um inspirado Professor,
L-Logo a sabe declamar.
M-Muitos temas, escolheu:
A-Amor, tristeza, saudade...
R-Razões que o mundo lhe deu.
T-Ternura, felicidade...
I-Ilusão, Judas, perdão,
N-Nascimento, paz, verdade,
S-Silêncio, luz, estação.
T-Trova à Vida, faz Canção!
R-Rima perfeita compõe
O-O preceito da lição...
V-“Vá à luta” é o que propõe,
A-Atrás da paz e esperança.
D-Ditado certo, otimista!
O-O tempo passa e a lembrança
R-Recorda e faz a revista.
-

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 21:00
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

09-SAUL FILÓSOFO-ESPIRITUALISTA:
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
S- Saul Martins, Filósofo-Espiritualista
A- Admite as leis cósmicas imutáveis,
U- Uma criação complexa universalista.
L- Liga-se aos postulados aceitáveis.
M- Mantém os princípios lógicos da vida
A- A concepção contínua e harmônica
R- Realização exclusiva do Criador,
T- Transcendente de essência infinita,
I- Integração do Arquiteto do Universo
N- Na regência total da Liberdade,
S- Segura Igualdade e Fraternidade.
F-Filosofia é a totalidade do conhecimento
I -Instituída na Ordem Universal,
L-Luz em busca do puro entendimento,
Ó-O estudo para atingir o real,
S-Sobre-humano, físico-metafísico e mental,
O-O consequente valor da Verdade
F-Força do psíquico e espiritual...
O-O cultivo do “Amor à Sabedoria”.
S-SAUL, tem vida refletida no mundo,
A-A simetria da sua pureza de alma,
U-Um quadro de exemplo profundo:
L-Linda moldura que merece palmas!
A- A sensibilidade mística aflora
L-Lição artística, clássica autêntica...
V-Vaso de cristal, perfume que mora
E-Em cada flor colorida que autentica,
S-Sua VIDA, considerada imortalizada,
M-Maneira “sui-generis” de vivacidade
A-Acolhe e escolhe sempre a Verdade
R-Refrigério para a alma! Sua emoção
T-Transcende vitais circuitos cerebrais,
I-Interpreta o Homem e sua Função:
N-Natureza cósmica, certa realidade...
S-Seu intelecto: Razão, Vontade: Coração.

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 21:04
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

10-SAUL FALA DE UMA SAUDADE:
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
S-“Saudade” um triste sentimento, de breve história
A-Assinada no peito aberto de Saul Alves Martins;
U-Uma data que ele queria guardada na memória:
L-Lamento do 12/Abril/1997, não foi seu eleito!
A-Antigo guerreiro, que foi tão valente, um dia.
L-Limites não tinha nas horas verdes, de esperança;
V-Vencia sempre, com as horas azuis da concórdia;
E-Em horas amarelas do perdão, conseguia a aliança;
S-Seriam roxas, as horas de alguns dias de solidão?
M-Misericórdia sempre soube esperar do Criador;
A-A sensação “de abandono” tirava-lhe o sono...
R-Recordar, às vezes pode causar temor da dor;
T-Transformar a SAUDADE, em alento de amor.
I-Inesquecíveis foram seus bons momentos na vida;
N-Na trilha terrena que plantou paz, união e alegria!
S-Sofrimentos abrangem caminhos sáfaros e áridos.
-

SAUDADE

Por Saul Martins

Lembrança amena e triste
Do bem
E desejo de reencontro.
E também
Sensação de abandono,
Que tira o sono.
Saudade abrange
Espaço e tempo:
Envolve caminhos sáfaros
Ou distantes
E está presente
No coração da gente;
Horas verdes de esperança,
Horas azuis de concórdia,
Amarelas de perdão
Ou misericórdia
E horas roxas de solidão.
Saudade é dor
Que se faz de amor.
Belo Horizonte, 12 de abril de 1997.
-

HERÓDOTO

Por Saul Alves Martins

Natureza
cobriu-lhe pouco
e quase loucos
de tristeza
você nos deixou.

A graça
que nos dava tanto
e o cruel espanto
quando a desgraça
nos visitou.

A paixão
que nos trazem dores
nada a ver com as flores
do caixão
que o transportou.

Foi dor medonha
e fé não demos
quanto sofremos.
Vida tristonha
de nós se apossou.

3º Sargento Saul Martins
Muzambinho, 5 de outubro de 1940.


Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 21:28
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

11-SAUL NA CIDADE DE IBIRITÉ:
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil

S-Seu Curso em Ibirité
A-Abre-lhe nova visão
U-Um Pós-Graduação que é
L-Livre espaço de Criação.
E-Em contato com Helena Antipoff
M-Mestra do Ensino Rural, cresce.
I-Iluminada e profícua Orientação
B-Busca para ser Diretor Escolar.
I-Indicado para atuar na Educação
R-Recorda com Gratidão e Amor.
I-Invade o tempo, busca a emoção:
T-Tanto aprendeu: O Folclore
É-É Ciência: precisa de dedicação.

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 21:30
sua opinião: subir
Silvia Araújo Motta
 

12-SAUL DE SOLDADO A CORONEL:
Acróstico-biográfico-histórico Nº 6800
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
S-Saul matriculou-se no Dê-I, do Prado Mineiro-BH;
A-Ano de 1941, no Curso de Formação de Oficiais PM.
U-Um Aspirante a Oficial, no final de 1943, mudou-se
L-Logo para a Vila Militar de Bom Despacho: 7º Batalhão;
A-Admitido entre Caçadores Mineiros; integrou-se à Comunidade;
L-Lá na Escola Regimental do Machado de Prata, na cidade,
V-Valorizou o Preparo Cívico e Social de Escoteiros e Lobinhos.
E-Em 1946, retorna a BH, como Segundo-Tenente! Ótimo Oficial
S-Soube reinar como Educador, Pesquisador, Poeta e Prosador,
M-Mas, como Ten-Cel e Comandante do 5º Batalhão Infantaria:
A-Aquartelamento da Praça Duque de Caxias, Sta. Teresa;
R-Revelou-se líder austero, aberto ao diálogo, entre comandados;
T-Tornou-se Orientador do Policiamento Ostensivo da Capital.
I-Indicado, exerceu o cargo de Diretor de Pessoal-1967, hoje RH;
N-No dia 31/Out/1967 foi para o Quadro de Oficiais da Reserva.
S-Sr. Coronel, continuou seu labor, o Professor, em outros Estados.
P-Pode deixar o legado, com mais de duas dezenas de livros,
M-Medalhas e Títulos Honoríficos. Anualmente, a ALJGR entrega
M-Medalha Acadêmico Saul Martins. Faleceu aos 92 anos, 10/12/09.
G-Garantida Cadeira Patrono nº 34. Ocupante: Silvia Araújo Motta.
-

Silvia Araújo Motta · Belo Horizonte, MG 19/1/2019 21:31
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 2 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados