Por amar-te

Maria Lúcia
1
Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS
14/9/2008 · 89 · 16
 

E chove novamente hoje,
Desde ontem, meio à tarde.
É inverno e a montanha chora

Amantes queiram, ou não, chove.
E não é porque chora a montanha
Nem porque se amam tanto e há sol

À noite, sem estrelas, também amam.
É inverno, os amantes sabem, entanto.
Se pudessem estariam à volta do fogo

A montanha não vai parar de chorar
Assim como não pára de chover
Porque os amantes tanto se amaram

A montanha chora desde sempre
Desde sempre chove, após o sol.
Ainda assim, se amam os amantes.

compartilhe



informações

Autoria
Adroaldo Bauer
Ficha técnica
Apenas hoje soube que mantiqueira é "montanha que chora".
Downloads
276 downloads

comentários feed

+ comentar
Cintia Thome
 

"Estácio acalma o sentido dos erros que faço
...domingo no espaço"
A mantiqueira chora...e mata a sede
dos quereres tantos....super.ab

Cintia Thome · São Paulo, SP 12/9/2008 09:10
sua opinião: subir
Compulsão Diária
 

All the sweet, green icing flowing down

Someone left the cake out in the rain

I don’t think that I can take it

‘Cause it took so long to bake it

And I’ll never have that recipe again

Oh, no!

Oh, yes. Por amar-te, não é?

Compulsão Diária · São Paulo, SP 12/9/2008 13:14
sua opinião: subir
Adroaldo Bauer
 

Cedê,
Tudo flui para baixo como glacê verde degelado de um
bolo deixado por alguém à chuva
.
Se a receita é amor, sim, pode ser que se desmanche dessa forma.
Em assim não sendo, toque um tambor em tupiniquim para que eu possa melhor entender.
Agradecido.

Cintia,
Comovido, agradeço.



Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 12/9/2008 15:44
sua opinião: subir
Benny Franklin
 

Poema de uma beleza tragável.
Boa, Mestre! Sempre ofertando
o que de bom goza o amor.
Belo!

Abçs.

Benny Franklin · Belém, PA 12/9/2008 18:27
sua opinião: subir
Adroaldo Bauer
 

Olá, Benny.

Penso que chegram a ti o aroma todo da terra da serra, do ares úmidos da montanha que chora, e das flores o perfume que tragas, por isso me trazes palvras de tanto estímulo. Sou feliz e
grato.

Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 12/9/2008 22:58
sua opinião: subir
Ize
 

Meu Deus Adro como vc estava inspirado ao escrever esse poema. Esquenta o coração ouvir que "a montanha chora desde sempre [...], ainda assim, se amam os amantes".
Em segundos passou pelo meu pensamento a imagem do quanto os amantes podem. Seu amor transcende a inexorabilidade do choro que a Mantiqueira derrama incesantemente há bilhões de anos.
Se eu já ficava extasiada com a beleza da montanha, agora mais ainda. Vc viu que o nome Mantiqueira foi originado do nome "Amantikir"? Que lindo!
Beijo pra vc
da Ize
PS Acho que com esse comentário vc não vai precisar do toque do tambor em tupiniquim pra entender o que a CD quis dizer com a letra de MacArthur's Park rs rs (engraçado essa é uma das músicas que mais gosto, cantada então pelo Richard Harris...)

Ize · Rio de Janeiro, RJ 13/9/2008 01:23
sua opinião: subir
Falcão S.R
 

Poesia leve, romântica e repleta de lirismo.

Abraço

Falcão S.R · Rio de Janeiro, RJ 13/9/2008 01:33
sua opinião: subir
Falcão S.R
 

Sucesso!

Abraço

Falcão S.R · Rio de Janeiro, RJ 14/9/2008 00:07
sua opinião: subir
Adroaldo Bauer
 

Falcão, agradecido.
Ize,
Fantástica! Adorável tua síntese.
Esteja sempre por perto.
Ouvi Harris.
É bela a interpretação dele, mas as tumbadoras da selva selvagem ainda não soaram.
Eu tenho um inglês péssimo, meramente instrumental, que não se presta à tradução de poemas, poesias, prosa elaborada, menos ainda à compreensão de letras de músicas assim tão lindas.
As metáforas costumam ser contemporâneas dos autores e a tradução literal faz desabar qualquer romantismo ou lirismo que houvesse.
Se é o que dizes, e eu creio em ti, devo pedir mil perdões a Cedê por tanta intransigência minha.
Espero que aceites, Cedê, minhas desculpas.
Estou constrangido pela minha ignorância, também.

Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 14/9/2008 00:08
sua opinião: subir
Regina Lyra
 

Adroaldo,
Belo poema.
Beijos, poetrix e votos.
Regina

AMAR-TE - Regina Lyra

Choro no gozo e na alegria,
são lágrimas banhadas de prazer.
Como é doce a chuva, diamante Sol.

Regina Lyra · João Pessoa, PB 14/9/2008 01:27
sua opinião: subir
Claudia Almeida
 

Adroaldo, Bom dia!
Encantada uma montanha mágica !
beijinhos
claudinha

Claudia Almeida · Niterói, RJ 14/9/2008 13:31
sua opinião: subir
Compulsão Diária
 

beijos

Compulsão Diária · São Paulo, SP 14/9/2008 20:27
sua opinião: subir
Compulsão Diária
 

Ize, valeu!

Adro, tri parceiro, desde quando é preciso pedir perdão? E desde quando precisa de tumbadoras da selva pra sentir o prazer do som de outras línguas? Adro, Adro...Ai, que preguiça!"
Agora, chegaram as tumbadoras e contam: que no dialeto indígena o som "aique" quer dizer "preguiça" rsrs
beijos

Compulsão Diária · São Paulo, SP 14/9/2008 20:38
sua opinião: subir
Adroaldo Bauer
 

[purple]
Desejo

E se o corpo pede
Podendo
a alma não negará

Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 14/9/2008 21:05
sua opinião: subir
Adroaldo Bauer
 

Essa maquineta tem as vontades próprias dela e eu ainda me atapalho. O recado aí acima era um poetrix de outro local, no orkut, que deixei postado e veio engatado pra cá, sei lá por que razão. É só explicação, gente. Não tem cabala, nem mumunha.
---
Cedê: combinado que tá tudo bem.

Que o encantamento de proteja, Cláudia.

Tua lira emociana, Regina.

Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 14/9/2008 21:10
sua opinião: subir
zilka jacques
 

Parabéns , poema repleto de lirismo!
Abraços e votos.

zilka jacques · Porto Alegre, RS 14/9/2008 21:38
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 2 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados