PORQUE QUEM AMA LUTA ATÉ O FIM

1
Veet · São Paulo, SP
28/8/2009 · 14 · 13
 

Passou quatro dias miseravelmente triste.Tentou esquecer de todas as maneiras.
Andou, dançou, gritou, chorou, correu.
Ficou em silêncio. Muito silêncio.
Isolou-se do mundo e permitiu-se apenas recordar.
E chorar.
Chorou muito.
Seu estômago queimava nas chamas do inferno das lembranças.
Sua cabeça doía, o corpo todo doía.
Perdeu o apetite para a comida. Só a provocação forte do chocolate lhe seduzia para melhorar o fel da boca.
Perdeu o sono, perdeu a vontade, perdeu a esperança.
Desacreditou da humanidade.
Desacreditou de tudo o que aprendera.
Perdeu sua fé, perdeu o rumo.
Perdeu seu amor e sentia-se no chão.
Não, sentia-se ainda pior. Sentia-se na lama.
Não! Pior ainda.
No esgoto. Boiando com os outros dejetos sujos, fétidos, empoeirados, toscos.
Bichos saiam do lixo! Baratas! Entrem nos sapatos do cidadão civilizado.
Maldita civilização. Maldita distância. Maldita cultura. Maldita razão.
Maldita inteligência, compreensão, sabedoria.
Ela só queria a emoção! Queria ser só coração, apenas arder no fogo dos seus lábios.
Sentir-se desvanecer no aperto do seu abraço.
Ah ... essa relação de amor e guerra os latinos compreendem tão bem.
O fogo que abrasa todo o corpo e tira a calma.
O corpo, a mente, a alma, tudo profundamente envolvido.
Tudo misturado, tão perto, tão presente,agora, tudo tão distante. Mierda!
- Esqueça! Diziam os amigos.
Perguntava-se por que os amigos agem sempre assim quando há uma separação?
Por que todo mundo manda esquecer e seguir em frente?
Malditos conselhos! Malditas vozes que se imaginam sempre sábias...
Quem sentia a sua dor?
Quem cuidava de sua ferida aberta sangrando e que nunca cicatrizava?
Nem remédios, nem bebida, nem ervas, nenhuma erva.
Nem fumaça, nem cachaça, nada nada nada. Nenhum ungüento.
Não há remédio para a dor do amor.
Malditas pessoas acomodadas com os finais.
Ela simplesmente não conseguia racionalizar dessa maneira.
As juras de amor, os momentos infinitos de trocas, crescimento e promessas.
Aquele jardim em que passeavam de mãos dadas.A meditação que praticavam juntos. O mar... O vento...As sessions!
- Hoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!
A rede onde juntos assistiram tantos vídeos alegres, românticos, apaixonados.
A banheira onde alegres e apaixonados cediam aos prazeres da carne...
Começou a dançar sozinha a tal da dança da “formiga” que ele inventara.
Lágrimas vieram aos seus olhos.
Enxergava o seu corpo branco, seus cabelos pretos, sua testa franzida e a cabeça sempre cheia de pensamentos e preocupações. Hombre amado.
Quantas vezes aplacara suas dúvidas?
Quantas vezes a música dele a estimulara?
Soy su nena, no lo vês ?
O ritmo de suas mixagens ecoavam ainda no seu ouvido.
Todas as cenas das brigas, dos momentos de celebração, o amor que os arrebatara...
Tudo misturado, tudo a um só tempo girando, girando, girando...
Foi ao chão.
O desmaio, o colapso dos sentidos...
Ah, o amor !
Uma bênção e uma maldição.
O ar que alimentava e que faltava agora, fazendo-a sufocar.
Ah, o amor...
Amor que fazia todos seus sentidos realçarem. Sua pele arrepiar apenas ao pensar nele... Seu coração disparar quando sentia que ele se aproximava...
Ah, o amor.
Mil vezes estar no fogo cruzado da guerra, estar com o coração rasgado e exposto ao céu, ser mordida por uma matilha inteira de lobos famintos...
Mil mortes, mil dores, tudo é menos dolorido que a dor do amor.
Acordou atordoada no chão frio.
Olhou para o céu.
Cinza.
Uma tempestade começava a cair.Trovões. Relâmpagos.
- No soy apenas un torvelino!
O céu também chorava.
Deixou-se ficar assim jogada na terra.
Deixou-se lavar o corpo. Esfriar sua caeçeça cansada.Limpar o sangue da ferida.
Deixou que os pingos atingissem sua alma.
O ritmo.
O mantra da terra.
Bebeu a água da chuva.
Respirou.
Contrastes maravilhosos da natureza. Nossa mãe terra.
Quanto mais gélido seu corpo ficava, mais seu sangue esquentava.
Levantou-se freneticamente.
Como louca e alucinada, profundamente imersa em sua meditação, começou a dançar, a dançar, a dançar...
Seu corpo girava...Cigana, bandida, uma fênix em louca transformação.
Lembrou-se de Brecht : “Hay hombres que luchan un día y son buenos; hay otros que luchan un año y son mejores; hay otros que luchan muchos años y son muy buenos. Pero están los que luchan toda la vida y esos son imprescindible.”
Parou a dança.
Um flash, uma luz, uma esperança.
Sentia-se livre.
Livre para lutar!
Porque quem ama luta até o fim.

Sobre a obra

o amor é sempre uma grande inspiração.

compartilhe



informações

Downloads
364 downloads

comentários feed

+ comentar
Doroni Hilgenberg
 

Weet,
só quem passou por isso pode compreender a verdadeira
dor da perda de um amor.
mas é a esperança que nos faz lutar, vencer os desgostos
e partir para outra etapa, pois o amor é imprevissivel mesmo.
bjs

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 28/8/2009 15:55
sua opinião: subir
Cláudia Campello
 

Nossa!!!
ai ai ai......essa dor eu conheço tao bemmmm que...
só posso dizer que seus contos barulham meu silencio
ao mesmo tempo que entorpecem meus sentidos...
não! nada disso. É vc indo funnnnndo e sabendo
a intensidade do sentimento que leva uma mulher
(assim como eu e tantas), a esse tudo ......do nada
que nao traz as razoes do desamor.
Eu nao saberia expressar.....fazer sintese...
nao....mas sentir, eu sei.....e vc é fantastica!!! Weet!
fantastica!

obrigada pela emoçao do momento que ficara.

bjsssssssssss;

Cláudia Campello · Várzea Grande, MT 5/9/2009 02:10
sua opinião: subir
alcanu
 

Veet:
como diz Jack, o Estripador, vamos por partes:
Existem apenas dois tipos de traições:
1) a dos outros: em que damos conselhos, dizemos não ser nada, vc supera, lavou, tá novo, ninguém é de ninguém, é apenas algo que puseram em sua cabeça, todo poeta [é um fingidor e o Diabo a quatro, lavaram a nossa cabeça, lavagem cerebral de prima...
2) a nossa: essa plenamente justificável !
cheia de razões e senões...
correndo o risco de parecer um hipócrita, não sei se é por estar a bordo de um Bukowski ( e o bicho é safado pra caralho ! ) intitulado:
"MULHERES", onde o famigerado tá a cada página com uma b* diferente...
Nem tanto ao mar, nem tanto à Terra, o ser humano quer variar, algumas mulheres são patéticas em dar pra qualquer um, dão pros caras errados e viram neuróticas, começam a ficar nos comparando com os seus ex-maridos e acham que estamos incorrendo nos mesmos erros deles, até as fodas elas comparam...
todo mundo vai acabar traindo um dia, no caso do homem, porque as mulheres se insinuam, demasi, nos tentam, çprincipalmente quando sabem que já temos uma "dona"...
é divertido falar desse tema, parece uma confissão, ahahahahah !
mas veja só... as mulheres também nos traem pra caralho, mas o fazem bem feito...
o filho da puta que vai por tudo a pérder, pois sai por aí espalhando pra todo mundo que comeu a fulana, pondo tudo a perder, a culpa é sempre do homem...
a mulher trai, mas fica na manha...
faz bem feito, o homem, parece que faz só pra contar pros outros, senão não tem a mínima graça, daí que o bicho pega...
Verdade absoluta:
Temos tantos hormônios ativos,
tanta mulher gostosa,
usando preservativos,
num precisa ficar nervosa !
todo mundo tem bunda e como ficamos fissurados...
meu bem, todo homem é um tarado !
não me venha com churrumelas:
quem trai mais : eles ou elas ?
a grama do vizinho é sempre mais verde e viçosa !
Vamos falar de uma coisa gostosa?
pra puritanos, desculpem a grosseria...
O boquete é uma realidade atual,
nunca esteve tanto na boca do povo
outra vez e de novo,
o tal do sexo oral,
é o século da buceta e do pau !
Vamos acabar com a hipocrisia:
eu comi a sua tia @!
não há coisa mais gostosa
que nunca sai de moda,
que dar uma bela duma foda !
vamos dar, gente, amanhã no feriado,
cura até resfriado,
descongestiona a pleura,
afasta a neura...
dá câncer, esperma acumulado...
faça uma posição que não fez ainda...
trepar é uma coisa linda...
Amor, sim, virou um artigo de luxo !
agora dar uma metidinha básica,
dizer pro outro coisinhas fálicas...
não é mais coisas de bruxos,
acabou a Santa Inquisição...
Liberdade pros 'órgãos de reprodução'
( ai, como é duro ser moralista ! soa falso... )
Dona Maria, dona Maria...
todo mundo quer, mesmo é putaria !
Bom domingo, minhAS safadas criancinhas !
UM BEIJO !

alcanu · São Paulo, SP 6/9/2009 10:37
sua opinião: subir
Greta Marcon
 

weet! que imenso prazer em conhecer a sua obra! você me fez sentir novamente todas as emoções que senti outrora... parece que só nós, mulheres, sabemos realmente o que significa a perda de um grande amor; sabemos valorisar os melhores momentos vividos com o ser amado; nada se compara à dor do amor. Mas nós nascemos para ser fortes e para amar; nós temos também dignidade e amor próprio; nós temos as armas e a coragem para
começar tudo de novo e lutar, lutar pelo amor, até o fim...
Votado
Baci da Mamma

Greta Marcon · Ponte Nova, MG 7/9/2009 00:44
sua opinião: subir
Juscelino Mendes
 

Intensidade que merece a luta; intensidade que vale a pena o buscar ingente no afã de alem...

Juscelino Mendes · Campinas, SP 7/9/2009 00:53
sua opinião: subir
Ailuj
 

Maravilha de texto minha cara
Bom que esteja de volta com um tema tão forte
que é o amor-paixão não correspondidos
Só quem ja viveu algo assim sabe o que ir dos céus ao inferno em segundos
beijos

Ailuj · Niterói, RJ 7/9/2009 01:38
sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

doloridamente um lindo trabalho.

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 7/9/2009 14:58
sua opinião: subir
Veet
 

agradeço a todos os amigos pelos gentis comentários. ;)

Veet · São Paulo, SP 7/9/2009 15:04
sua opinião: subir
wagner lima santos
 

Querida overmana Veet, aqui cheguei orientado pela bússola maravilhosa e querida que no momento a cognomino de "amorável Cláudia Campello" que sem perceber, ensinou-me no silêncio das letras, como se gosta a distância... já instalado na tua conexão vibrante, onde discorre com maestria as vicissitudes da vida a dois ou gregaria e, visto ter-te estendido em minuncias, obriga-me a ser prolixo, visto identificar-me por inteiro no enigmático mundo dos "porquês" e, porque não no "PORQUE QUEM AMA LUTA ATÉ O FIM"? - a princípio me acomodei no mundo ilusório do alcoolismo, onde fiquei absorto por algum tempo, em consequência de não valoriza o meu "eu" que gritava em silêncio para que eu acordasse... foi assim que me deparei frente a frente com o teu poema, porém, ao cristalizá-lo para em seguida digerí-lo,conseguí finalmente me aprofundar na verdadeira essência das palavras e as entre-linhas... falando apenas de experiências pessoais, estou em condições de avaliar com propriedade tal situação, por ter sido "vítima" ou "réu" das similaridades. Apreciei como termômetro os comentários que me antecederam e, parecem uniformes e singulares com o que nos passa em forma de poema, que é uma das mais belas formas que o poeta(isa) se dispõe para descrever o seu potencial intelectual e invejável ao lidar com tais adversidade e, com tal experiência, aprende a lição contando apenas com forças benéficas interiores que, não sabiamos sermos possuidores - aí então, entra a máxima com toda a sua soberania: "Amigo é aquele que nos apareçe nas nossas adversidades e, que pareçe sumir quando estamos prósperos."
Já está mais do que evidente diante de situações que nos deixam fragilizados ou que, aparentam resquícios de afrenia, na totalidade que nos procuram, estão mais interessados na curiosidade do problema do que em nós mesmos e, a sabedoia interior ordena que fiquemos em silêncio, de preferência, ao invés de nos expor ao vitupério indesejável... enfim estimada VEET, quando acordamos para outra verdade, o privilégio de um olho holístico, nos alicía com o pendor de saber que a felicidade de fato, nos pertence e, de que temos um manacial de carinhos e afetos para dar; enquanto o(a) outro(a) se debate no verdadeiro lamaçal das vaidades e convencimentos, deixando portanto de viver a vida como ela é, para transformar-se numa marionete manobrada pelo seu narcisimo.
Estás de parabéns por usar palavras fortes com tanta doçura e leveza. Bjs fraternos.

wagner lima santos · Brumado, BA 7/9/2009 18:34
sua opinião: subir
kfarias
 

Parabéns!
Obrigado pela permissão de lê-la,
kfarias.

kfarias · Águas de Lindóia, SP 7/9/2009 18:54
sua opinião: subir
Ana Cris
 

A liberdade é o melhor jeito de se amar.
Parabéns pelo seus escritos.

Beijoos.

Ana Cris · São Paulo, SP 7/9/2009 22:07
sua opinião: subir
Veet
 

agradeço muito a todos vocês. Belíssimos comentários. Grata pelo carinho de sempre.

Veet · São Paulo, SP 7/9/2009 22:22
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

Veet

Voce de volta! Texto marcante. Quem luta, quem persevera alcança aceditando na Lus Divina Diurada e em toda certeza que aqui devemos ser felizes, que pensem que somos ridículos, mas quem sabe o ponto, luta.
Parabens mesmo. Texto de qualidade!

bj

Cintia Thome · São Paulo, SP 8/9/2009 06:47
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 5 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados