Portodosempre...

1
Raiblue · Salvador, BA
27/9/2009 · 34 · 31
 

Pernoito dentro dessa saudade, e o chão se abre em neblina azul. Penetro o pálido vago, memórias de um subsolo onde você ainda ,deitado sobre mim, roça minha nuca e pinta em meu ouvido um futuro suspenso num sonho feito de um invisível inquebrável, como deveriam ser todos os sonhos, uma epifania nas veias, e as artérias me levando de volta a uma parte de mim descolada , que ficou em alguma Pasárgada, num vôo sobre esse mundão afora.

É muito tênue esse caminho que me divide entre um restinho de rio e mar... Trago o doce e o sal nas entranhas e um estranho sentimento de não pertencer a lugar nenhum, pois, no final das contas, essa vida nem é mesmo da gente...

Nômade ou extraviada, o destino parece sempre escapar, e os passos, cansados, vacilam em cima do muro das lamentações, talvez porque o sertão que corta as minhas águas, quase em extinção, saiba bem que não se espera muito dessa vida emprestada, quando tudo é seca... Segue-se o seco com o olhar perdido até que o céu chore por nós, e a chuva fecunde uma pontinha de esperança nas terras do coração que navega em qualquer gotinha de oásis...

E é assim, num tempo cada vez mais instável, que tua ausência flutua na saliva da noite, devorando meu sono. Dou-me inteira, como presa dessa fome, como se, ao ser tocada pela boca da noite, todas as distâncias se dissolvessem no meu paladar, com essa fragância que imagino teus lábios cheios de sol...
E um vermelho sopra as cortinas que lançam a jangada azul-cor-de-céu-portodosempre na rubraonda sobre o meu corpo, até o fundo das águas que me despem e fecundam meu sertão de puro encantamento. Navegar é preciso, ainda que em pleno deserto!

E a casalma inunda, as paredes transpiram sussurros que escorrem, pintando algas no teto transparente, e um sol transgressor sorri, com seus reflexos dourados em nossas espumas-lavas-lunares, levando o arco-íris para o sertão de cada um, que se dissolve em corais, no suor de luar, enfeitando nosso noturno mar...

Algo das algas derrama o verde frescor do instante vivido e há uma umidade de chuva sob ele, das chuvas que guardam os beijos dentro de cada gota que vira um oceano dentro da boca...

A saudade sempre me chega como um sax soprando furacões de silêncios de lampiões e sons cintilantes , sempre música no meu paladar, pois sempre gostei de lamber os sons das coisas, como um doce ritual guarani que resgatava o espírito ancestral de tudo que já havia passado por mim e voltava... porque na verdade nunca fora para sempre...

Toco tua voz, que me chega assim de longe, com a língua, sugo toda a polpa que tem o teu sotaque, bebo os sons de sim que vêm no vento de tua respiração, e sinto um tornado derrubando todos os nãos que roubam nossos sonhos, traiçoeiramente, como feitiço, coisa- feita pra não deixar a gente ser feliz, ainda que a felicidade seja clandestina mesmo...

O mistério está em esquecer um tantinho dessa modernidade pantanosa e ir buscando devagarzinho o que não está nas idéias, perder o juízo encurta qualquer distância!

É preciso enxergar aquilo que está no sem fundo dos olhos e da vida, inesgotáveis fontes de mistério, lugarzinho navegável até a barquinhos de papel. Basta não ter pressa, acender a luz de um lampião na varanda dos sentimentos e escutar os vaga- lumes trazendo alguma mensagem secreta das estrelas...

Abandonar a lógica e sentir o aroma..., e o paladar experimentará de novo a vida... afluente de magma trazendo de volta o calor humano ao homem-de-lata que nos tornamos...

Temos que sair das jaulas que não nos protegem e plantar
uma flor no asfalto, há de brotar um Éden não artificial...
este que sempre brota dessa saudade estampada
com flores-fluviais-feitas-de–correntezazul...

“Shimbalaiê quando vejo o sol beijando o mar... Shimbalaiê toda vez que ele vai pousar...” ... e meus olhos re_pousam em ti...
pássaro livre vivendo anos nos segundos de um bater de asas...ancorando meu vôo em teu portodosempre...e teus olhos crescem feito duas luas se pondo em mim...

Basta um piscar pra eu te amar...e tudo se pôr em seu lugar...
Basta o movimento dos barcos e o encontro se dará...breve e infinito como a vida...

(Raiblue)

Madrugada de 24 de setembro de 2009.

Sobre a obra

Dedico esta prosa ao grande Guimarães Rosa, minha grande paixão, que, se estivesse vivo, teria completado 100 anos,em 27 de junho.(Canceriano como eu....rs)

Saudade
(Magma-Guimarães Rosa)

Saudade de tudo!...
Saudade, essencial e orgânica,
de horas passadas,
que eu podia viver e não vivi!...
Saudade de gente que não conheço,
de amigos nascidos noutras terras,
de almas órfâs e irmãs,
de minha gente dispersa,
que talvez até hoje ainda espere por mim
Saudade triste do passado,
saudade gloriosa do futuro,
saudade de todos os presentes
vividos fora de mim!
Pressa!
Ânsia voraz de me fazer em muitos,
fome angustiosa da fusão de tudo,
sede da volta final
da grande experiência:
uma só alma em um só corpo,
uma só alma-corpo,
um só,
um!
Como quem fecha numa gota
o Oceano,
afogado no fundo de si mesmo..


E também oferto cada palavra a um certo alguém que está sempre em meu piscar...morando em minha saudade...

tags

compartilhe



informações

Autoria
Raiblue
Ficha técnica
Prosa poética:Portodosempre...
Imagem:Arquivo pessoal .
Downloads
282 downloads

comentários feed

+ comentar
kfarias
 

E da Bahia, madrugada de uma noite de primavera, onde em um portodosempre seguro, me vem na crista do vento quente e amável
um delicioso poema texto que enebria meu surreal coração...
Como começar a falar se a voz me falha?
Apenas agradecerei ao Supremo pela grande permissão que tenho de ver, ler e ouvir, nessa tarde noite azul essa poeta maravilhosa.
Benção Raiblue.

kfarias · Águas de Lindóia, SP 27/9/2009 19:16
sua opinião: subir
Luís, o último literário
 

Poeta éterno e cheio de mágica. As palavras em suas mãos recebem um toque todo especial. Perdem seu simples significados dicionarizado para ganhar poderes metafísicos que estão muito além de nossa miserável existência. Para mim, você é aquela poetisa que todas as palavras querem passar pelas mãos. Votada, e com muito prazer. Pois estou encantado com suas doces e espessas palavras.

Luís, o último literário · São Luís, MA 27/9/2009 19:27
sua opinião: subir
alcanu
 

Idéias maravilhosamente alinhavadas a la Raiblue, com uma tal habilidade admirável, tornando cada sentença quase num hino à sensualidade e sensibilidades humanas...
Parabéns, querida, ventos de verdade nessas sábias palavras, videos escolhidos a dedo e ultra coerentes ao texto...
um beijo !

alcanu · São Paulo, SP 27/9/2009 20:14
sua opinião: subir
azuirfilho
 

Raiblue · Salvador (BA)
Portodosempre...

Ficou Muito Lindo e Lembra Deus Criando o Céu e o Mar.
A água de onde saio todas as formas de vida.
A caminhada de todas as águas até atingir o mar.
Verdadeira viagem de amor.
Você descreve tudo muito bem e a gente vai neste sonho de poesia
Eu fiquei pensando nestas águas e na trasnsposição das águas do São Francisco e fazer o Sertão virar Mar e aliviar todos sertanejos, com fartura na roça.
Muito maravilhoso e em estado de comunhão.

...fome angustiosa da fusão de tudo,
sede da volta final..

Parabéns.
Abração Amigo.

azuirfilho · Campinas, SP 27/9/2009 20:20
sua opinião: subir
Ivan Cezar
 

A vida assume, em suas correntezas,
sabores agridoces ...
Um texto bem a seu estilo,
belissimo !
beijo

Ivan Cezar · São Sepé, RS 27/9/2009 20:49
sua opinião: subir
joe_brazuca
 

Como quem fecha numa gota
o Oceano,
afogado no fundo de si mesmo..


pronto !

bj

joe_brazuca · São Paulo, SP 27/9/2009 20:59
sua opinião: subir
marilia carboni
 

Tu é linda ... és da cor do meu blog...amo isso!!
Teus poemas então...nem digo nada !!!
PQP !!!
Mil beijos !!!!!

marilia carboni · Londrina, PR 27/9/2009 21:44
sua opinião: subir
Gustavo Adonias
 

Bluebaby,

Mais um mergulho dentro d´almazul que você tem...Aonde depois de tempestades e calmarias podemos aportar no portodosempreamar. A saudade pernoita conosco, é uma grande lua fria a nos olhar, que traz tanto de quentura que ficou em nosso peito. Ligando as lonjuras de um tempo que já foi e o único tempo que há, o agora... Esqueçamos das (i)lógicas pretensas verdades. Elas nos roubam aromas e paladares. Voemos momentaneamente pra longe desse mundo de concreto e metal, alcançemos o oásis transcendental, onde as lembranças se fixam na pele, e não mais saem... Que nossa florazul arranque o asfalto bruto da modernidade e inunde e se espalhe, pelo mundo todos. Sejamos o sol e o beijo do sol no mar, pois só assim nos sentiremos vivos e livres, só assim acompanharemos o movimento dos barcos e sentiremos o encontro infinito, ainda que breve...

Parabéns ! Belíssima inspiração, Guimarães sempre é rosa... Lindos os vídeos também, de Betânia e Gadu, e esse foto então, seus cabelos lembram ondas, vermelhas e rebeldes, mas sempre suaves, rs...

Bjo grande de mar de lua de porto de rosa de azul...

Gustavo Adonias · Salvador, BA 27/9/2009 22:01
sua opinião: subir
graça grauna
 

A saudade sempre me chega como um sax soprando furacões de silêncios de lampiões e sons cintilantes , sempre música no meu paladar

Minha querida RaiBlue: agradeço a Ñanderu a oportunidade que eu tenho de fazer parte da sua companhia neste Overmundo. Minha querida irmã das letras, fico muito feliz por você continuar firme na sua paixão pela escrita. Seus textos continuam cada vez mais poderosos e mágicos. Parabens, minha amiga escritora. Paz e bem.

graça grauna · Recife, PE 28/9/2009 00:40
sua opinião: subir
Cezar Ubaldo
 

A mulher que tem os olhos voltados para o tudo,o tempo preciso em cada palavra usada como um movimento allegro...ma non troppo,a sensibilidade urgente que explode em cada um dos seus olhares penetrantes sobre o homem,sobre o tempo,sobre as águas que molham o nosso universo fisico como lágrima que brota da alma da madrugada e nos permite tudo.A mulher,a poetisa que se mistura no amor à rosa do Rosa qua~l sertão e tão grandiosamente litorânea.Uma obra maior,só Raiblue...
Acho que é por tudo isso que é voce que eu saí de minha alma para encontrá-la.Ósculos suaves,amada.

Cezar Ubaldo · Feira de Santana, BA 28/9/2009 08:05
sua opinião: subir
assis pio
 

votado, muito bom mesmo

assis pio · Aurora, CE 28/9/2009 09:05
sua opinião: subir
Juscelino Mendes
 

Grande Guimarães Rosa, o Rosa das rosas...bj

Juscelino Mendes · Campinas, SP 28/9/2009 10:38
sua opinião: subir
Juscelino Mendes
 

... de cabelos de fogo... bj

Juscelino Mendes · Campinas, SP 28/9/2009 10:38
sua opinião: subir
RUI LÔBO
 

Magic Blue: Profundo... Essencial para quem quer navegar pelo imenso mar do amor. Axé!

RUI LÔBO · Brumado, BA 28/9/2009 11:33
sua opinião: subir
Roberto A
 

muito longo.

abs

Roberto A · Cuiabá, MT 28/9/2009 11:36
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Filha da lua, poço de emoções, feiticeira da terra dos Orixás e Santos. Para você ...Cosí, obá, can. Afí, Olurum! Te saudo e peço a Deus morrer em seus pés hipnotizado pela sua suavidade! Te beijo passionalmente!

raphaelreys · Montes Claros, MG 28/9/2009 13:23
sua opinião: subir
LAURO WINCK
 

Belíssimo! Envolvente e muito bem escrito!
Votado!
bjs

LAURO WINCK · Rio Pardo, RS 28/9/2009 14:18
sua opinião: subir
Alex Real
 

duca, o mais posso dizer, DUCA!!!!

BEIJOS

Alex Real · Florianópolis, SC 28/9/2009 15:08
sua opinião: subir
Jairo de Salinas
 

Lindo, Rai. Ler seu texto me possibilitou um navegar por uma infinidade de outras obras: Comecei com Vandré e aí vieram Elomar, "Chicos", Cecília, Florbela, enfim... Seu texto plural tem a marca da sua singularidade.
"É muito tênue esse caminho que me divide entre um restinho de rio e mar... Trago o doce e o sal nas entranhas e um estranho sentimento de não pertencer a lugar nenhum, pois, no final das contas, essa vida nem é mesmo da gente"...
Olha que beleza... isso é lindo demais.
Obrigado por nos presentear com algo tão valorozo.
Bjsssss, blue!

Jairo de Salinas · Salinas da Margarida, BA 28/9/2009 19:38
sua opinião: subir
Claudia Almeida
 

Raiblue
"jangada azul-cor-de-céu-portodosempre na rubraonda sobre o meu corpo"

Gosto de pescador, uma jangada por ele rsrsrsrsr com carinho da poeta,bjs.Parabéns!

Claudia Almeida · Niterói, RJ 29/9/2009 01:03
sua opinião: subir
Cláudia Campello
 

não sei... acho q vc abriu todas as comportas do seu coraçao
e inundou tudo. Um desejo reprimido...uma saLdade doída
e uma esperança "molhada" em poesia e uma compreensao
absurdamente logica e dificil de se aplicar no campo sentimental.

frases lindas, sentidas e perdidas em meio a uma maré de sentimentos desconexos ou complexos.
mas que deixa perolas ás margens... do sentir.

bjssssssss de fã, sempre.

Cláudia Campello · Várzea Grande, MT 29/9/2009 01:30
sua opinião: subir
O NOVO POETA.(W.Marques).
 

simplesmente um trabalho lindo, abraçossssss

O NOVO POETA.(W.Marques). · Franca, SP 29/9/2009 07:33
sua opinião: subir
Aldy Carvalho
 

Aldy Carvalho · São Paulo, SP 29/9/2009 15:25
sua opinião: subir
menina_flor
 

Querida Blue poetamiga você é puro sentimento. É uma explosão de verdades e emoções.
A mim seus poema tocam profundamente...
Amei.
Bjos
Patty

menina_flor · Rio de Janeiro, RJ 30/9/2009 13:35
sua opinião: subir
markinho
 

Salve salve Blue!
Que poesia bacana,voce sempre me emociona!
beijo carinhoso

markinho · São Luís, MA 30/9/2009 16:31
sua opinião: subir
MaluFreitas
 

Uma obra que nasce na madrugada dos poetas e poetisas hipnotisa mais uma vez á todos.
Mais uma obra colossal! Beijos

MaluFreitas · Salvador, BA 30/9/2009 21:40
sua opinião: subir
Sander Machado
 

"A saudade sempre me chega como um sax soprando furacões de silêncios de lampiões e sons cintilantes , sempre música no meu paladar, pois sempre gostei de lamber os sons das coisas, como um doce ritual guarani que resgatava o espírito ancestral de tudo que já havia passado por mim e voltava... porque na verdade nunca fora para sempre..."
Pelos pampas o minuano canta a velha milonga do antes, um agora que cavalga a colina e faz segunda voz para os quero-queros. Fico ginete desse olhar, entre as cordas de espinho da guitarra no fundo da imensidão e o vinho que como facho na escuridão vai embriagando as 7 luas que as estrelas meninas vão se pondo a cantar só para mim. Muito antes a lo largo, sempre tive na liberdade minha fronteira e nada me conteve e nem mesmo a seiva quente do mate tornou o meu sentir uma adaga menos afiada que falava o idioma das correntezas. Só a alma que não é ventania faz do que passou um ninho para ser passarada.

Um beijo,

Sander Machado · Porto Alegre, RS 2/10/2009 16:26
sua opinião: subir
Ilia Noronha
 

Menina!!!
Vc escreve tao suavemente, que traz uma felicidade.
Um jeitinho bom de ler.
Beijinhoss

Ilia Noronha · Manaus, AM 3/10/2009 01:06
sua opinião: subir
José Carlos Brandão
 

Raiblue,

Andei meio afastado daqui, mas senti falta dos amigos. Reencontro você agora com esta bela crônica, cheia de poesia, a saudade boiando entre rio e mar...

Beijos.

José Carlos Brandão · Bauru, SP 5/10/2009 17:49
sua opinião: subir
Raiblue
 

Valeu,Zeca, estava com saudades...

E a todos que aqui estiveram com seu carinhoso comentário...muito obrigada!E vamos proseando toda poesia que a vida irradia!Basta ter olhos para ver!

mil beijokas blueastrais!
Blue

Raiblue · Salvador, BA 10/10/2009 10:13
sua opinião: subir
Pedro Rivero
 

Reflexo de tua grande alma, Adoro você Blue. Só agora pude ler
e deliciar-me com este teu texto - poesia. Antes tarde do que nunca.
Obrigado.

Pedro Rivero · Bélgica , WW 14/10/2009 18:51
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter