Reflexões sobre o fio de uma faca

foto por DJuliet (http://www.flickr.com/people/meliah/)
1
Daniel Duende · Brasília, DF
3/9/2006 · 127 · 37
 

"Ela sempre bebia uma garrafa de vinho, ou mais, antes de se dar. Fosse para anestesiar alguma coisa dentro de si, ou para tornar mais doces os momentos de abandono às mãos e desejos de outro. Ana fazia tudo para agradar, mas nunca a si mesma. Ela acreditava que faria qualquer coisa para não ficar sozinha de novo."
(trecho do conto "Reflexões sobre o fio de uma faca")


Um conto sobre solidão e busca.


(aperte aquele botãozinho azul onde se lê "DOWNLOAD" para baixar o conto na íntegra)

compartilhe



informações

Autoria
Escrito e reescrito (e, novamente, reescrito) por Daniel Duende Carvalho.
Ficha técnica
Foi em 2004, não me lembro o mês, que comecei a escrever aquilo que veio a ser este conto. Já teve outros nomes, e já foi escrito e reescrito ao menos uma dezena de vezes, mas a essência -- a busca de uma jovem mulher por um pouco de amor, amor esse que ela não encontra em lugar algum -- permaceu inalterada.

Este conto integra meu primeiro livro de contos "As botas sob minha cama", ainda não lançado. Há muitos aspectos dele que permanecem obscuros nas primeiras leituras, e outros que ficam mais claros à luz dos outros contos da obra, mas eu acredito que "Reflexões sobre o fio de uma faca" consiga caminhar com as próprias pernas também, e fazer sentido para vocês.

Adoraria ouvir o que vocês tem a dizer sobre ele.

Downloads
640 downloads

comentários feed

+ comentar
Ana Cullen
 

Hey! Gostei... nem percebi exatamente onde você modificou, mas acho que tá mais fluido...está realmente muito bom!

Ana Cullen · Brasília, DF 31/8/2006 16:31
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Obrigado Naninha :*
Eu fiz pequenas, muito pequenas, alterações "cosméticas" no texto que você já havia lido. Acho que estes detalhezinhos surtiram um bom efeito. Estou muito satisfeito com o resultado também, e agora posso descansar em paz... até semana que vem. :D

Daniel Duende · Brasília, DF 31/8/2006 16:38
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Daniel Duende
 

O que acharam da foto? Foi uma longa pesquisa no Flickr até conseguir achar uma foto boa, adequada para o post, que fosse licenciada em CC. Deixei um comentário para a fotógrafa, e o nome dela está citado nos créditos, mas se vocês gostaram da foto seria bem legal que vocês visitassem o Flickr da fotógrafa em: http://www.flickr.com/people/meliah/

O endereço original da foto é:
http://www.flickr.com/photos/meliah/106913393/in/set-72057594090371818/


Abraços do verde.

Daniel Duende · Brasília, DF 1/9/2006 13:57
sua opinião: subir
Ana Cullen
 

Perfeita!

Ana Cullen · Brasília, DF 1/9/2006 14:02
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Obrigado, Naninha... :D

Vale a pena dar uma passada lá na página onde a fotógrafa publicou a foto, e deixar um elogio...

Daniel Duende · Brasília, DF 1/9/2006 14:10
sua opinião: subir
Viktor Chagas
 

Fala, Duende. Bacana o conto... :) A foto também ficou bem ajustada! Abração.

Viktor Chagas · Rio de Janeiro, RJ 1/9/2006 17:34
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Valeu mesmo mano Viktor! :)
E que bom que gostou da foto. A DJuliet iria gostar de saber disso :)

Daniel Duende · Brasília, DF 1/9/2006 17:43
sua opinião: subir
Fábio Fernandes
 

"Debaixo da ponta aguda de metal ainda batia um coração".
Putz, ducacete!!!

Muito tátil e sensual seu conto, Verde. Sensorial. Muito bom.

Fábio Fernandes · São Paulo, SP 1/9/2006 20:24
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Puxa, vindo de alguém de cuja prosa me encanto tanto, é um elogio mesmo ducacete! :D

Eu tentei valorizar a introspecção, a sutileza feminina, menina, que transborda em Ana... a auto-violentada, meio desesperada, Ana de meu conto...
Para alguém como ela, a comunicação e até mesmo o pensamento tem ares sinestésicos... sensoriais...

Eu sou um homem que se apaixona pelos seus personagens... :)

Valeu mesmo pelos elogios, Fábio.
Tem mais coisa pra vir por aí...

E se vc ainda não leu, existe um velho conto meu, coisa simples, que já foi postado tb no Overmundo há bastante tempo... não sei se já te falei. Ele se chama "Melhores Venenos" e está aqui.

Abraços do passional verde. :)

Daniel Duende · Brasília, DF 1/9/2006 20:29
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Eu gostei muito.
abraços.

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 2/9/2006 13:28
sua opinião: subir
Sebastião Firmiano
 

Cê tá escrevendo prá caralho.
Parabeéns

Sebastião Firmiano · São Paulo, SP 3/9/2006 00:19
sua opinião: subir
Fábio Fernandes
 

Vou ler teus venenos agora, Verdão.
E parabéns por ter chegado à capa também!
:-)

Fábio Fernandes · São Paulo, SP 3/9/2006 10:57
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Heeeey, obrigado pelos elogios! :D
Com este feedback todo, vou arregaçar as mangas e usar esse início de tarde de domingão para dar uma "polida" em mais um conto meu. Prometo que publico ele ainda hoje. :)

Abraços do verde para todos vocês :)

Daniel Duende · Brasília, DF 3/9/2006 14:25
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Já há mais um conto meu na fila de edição. Chama-se "Na Saída", e está provisoriamente neste endereço aqui: http://www.overmundo.com.br/banco/sala_edicao.php?em_edicao=936

Gostaria muito de saber a opinião de vocês sobre ele.


abraços do verde.

Daniel Duende · Brasília, DF 3/9/2006 16:07
sua opinião: subir
Fernanda Nogueira
 

Perdoa-me por usar as seguintes palavras: puta que pariu, que texto foda! Minha mente quase derreteu. Acho que o Nirvana é bem menos do que sinto agora. Todos – entenda TODOS, os textos que li até hoje não podem ser comparados a esse. Daniel, que loucura! Estou chocada, abismada, trêmula, confusa, atônita e feliz. Sinto também o misto de tudo isso que, infelizmente, não posso transformar em substantivo. Li o conto 2 vezes na esperança de ter algo pra me queixar, porém não há.
Obrigada por tê-lo escrito!
Obrigada pelo o que estou sentindo agora.
Abraços.

Fernanda Nogueira · Belo Horizonte, MG 4/9/2006 15:22
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Nossa Hana! Fiquei mesmo lisongeado com seus elogios! Gosto muito mesmo deste conto, e fico emocionado ao saber que outras pessoas podem se identificar tanto assim com ele!

Este conto foi "amadurecendo" durante dois anos. Embora a essência nunca tenha sido mudada, percebo que agora que o lancei finalmente havia conseguido chegar ao ponto em que ele consegue dizer o que eu quis dizer quando comecei a escrevê-lo há 2 anos atrás. Foi um parto difícil para colocá-lo no mundo... e fico feliz que nem menino pequeno ao ver que outras pessoas, como você, conseguem empatizar-se (do grego "partilhar a paixão") com ele!

Abraços grandes do verde!
E muito obrigado pelos elogios e pela empatia :)

Daniel Duende · Brasília, DF 4/9/2006 17:43
sua opinião: subir
Fernanda Nogueira
 

Aperfeiçoando-o durante dois anos? o.O Por isso que está assim: perfeito!
Acho que não tenho tanta perseverança com meus textos!

Fernanda Nogueira · Belo Horizonte, MG 4/9/2006 21:17
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Digamos que eu não tenha sido exatamente perseverante... Foi um longo processo de desistências e retornos, rupturas e reencontros... com um final feliz. :D

Mas você também, não desista. Você tem bastante potencial.

abraços do verde.

Daniel Duende · Brasília, DF 5/9/2006 00:59
sua opinião: subir
[ds]
 

Intenso! Acho q isso define um pouco.

[ds] · Recife, PE 28/9/2006 22:01
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Obrigado!
Este elogio é muito importante pra mim, pois eu prezo MUITO a intensidade em minhas histórias...

abraços do verde!

Daniel Duende · Brasília, DF 28/9/2006 22:16
sua opinião: subir
georgesaraiva
 

aparentemente é uma visão "caleidoscópica" do feminimo, mas é bom pra caramba!

georgesaraiva · Guarapari, ES 24/10/2006 12:03
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Uma visão "caleidoscópica" do feminino?
fiquei curioso para entender melhor o quê você quis dizer, George. :D

Que bom, de qualquer forma, que você gostou. :)

Abraços do Verde.

Daniel Duende · Brasília, DF 24/10/2006 18:52
sua opinião: subir
zepereiranoticias.blogspot.com
 

Muito fantástico!!!! Sinto-me realizado ao saber que existem contos assim por aí. Parabéns!

zepereiranoticias.blogspot.com · Belo Horizonte, MG 19/12/2006 20:12
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Eu fico emocionado com a sua recepção, Felipe. :D
Obrigado pelo elogio. E se quiser ler mais de meus contos, há mais alguns publicados aqui:
http://www.overmundo.com.br/banco/na-saida-um-conto-sobre-ir-embora
e
http://www.overmundo.com.br/banco/melhores-venenos

Daniel Duende · Brasília, DF 19/12/2006 20:54
sua opinião: subir
zepereiranoticias.blogspot.com
 

Aos poucos também vou publicando minhas crônicas, se bem que lentamente. Até que a dramaturgia me permita. Abraços, e reitero: você tem talento!

zepereiranoticias.blogspot.com · Belo Horizonte, MG 19/12/2006 21:23
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

publique sim, meu caro Felipe.
o Overmundo é casa hospitaleira para as histórias e para os olhares, e para aqueles que vivem e enxergam :D

agradeço, de coração, seu elogio.

abraços do verde.

Daniel Duende · Brasília, DF 19/12/2006 21:28
sua opinião: subir
zepereiranoticias.blogspot.com
 

Li os dois textos supra mencionados, e após fabulosa degustação literária, tenho apenas que tecer os mesmos elogios (apertando Ctrl+C e Ctrl+V): você tem talento!
No mais, te digo que espero os textos publicados com dedicatória.
Abraços,

zepereiranoticias.blogspot.com · Belo Horizonte, MG 20/12/2006 10:24
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Publicarei mais, em breve... :)
Mas confesso que fiquei curioso para entender do que se tratam as "dedicatórias" a que se referes :D

Abraços do Verde, e, mais uma vez, MUITO obrigado pelos elogios. :D

Daniel Duende · Brasília, DF 20/12/2006 13:10
sua opinião: subir
zepereiranoticias.blogspot.com
 

É que "publicado" possui entendimento lato e strictu, no caso, refiro-me às publicações encadernadas, com dedicatórias em capa de rosto.
Abraços,

zepereiranoticias.blogspot.com · Belo Horizonte, MG 20/12/2006 14:01
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Ahnn... entendí agora. :D
Bem... também espero ver as publicações com folha de rosto, cheiro de papel e dedicatória o quanto antes. :D

Mente o escritor, mesmo aquele da era digital-colaborativa-etc., que diz que não se quer ver publicado. :D

Daniel Duende · Brasília, DF 20/12/2006 14:08
sua opinião: subir
zepereiranoticias.blogspot.com
 

Sou devorador de sebos, com minha humilde biblioteca.
É delicioso sentar-se com um livro sobre as mãos, folheando lentamente, e degustando as palavras soltas no papel. Ainda mais porque o livro tem mobilidade, podendo caminhar, vagar por mãos amistosas.

zepereiranoticias.blogspot.com · Belo Horizonte, MG 20/12/2006 14:51
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

sim... é precisamente isso! :D
a mobilidade, o cheiro, o prazer tátil do livro... estas coisas são insubstituíveis.

sou também um rato de sebos, embora seja também um rato quando se trata de cuidar da minha biblioteca...

abraços do verde.


p.s. "o prazer móvel e tátil de um livro" dava uma boa matéria de Overblog

Daniel Duende · Brasília, DF 20/12/2006 14:56
sua opinião: subir
Ana Beise
 

Cara, gostei! Intenso, sensível... Gostoso de ler.
Parabéns
Aninha...

Ana Beise · Porto Alegre, RS 30/5/2007 18:41
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Que bom que gostou, Aninha ;)

De meus contos antigos, este é o meu predileto. E ele é bem antigo mesmo. É um dos contos da primeira parte do meu primeiro livro (nunca editado).

Seu blogue é interessante, também.

Abraços do Verde.

Daniel Duende · Brasília, DF 31/5/2007 20:38
sua opinião: subir
Jairo Oliveira Ramos
 

Muito boa essa idéia de pensamento com vontade própria, e até o final reticente do tipo "faca(ç) você mesmo". Aí eu leio e releio o conto imaginando uma cena alternativa de Hitchcock (Psicose) com o cara no chuveiro e a faca na cortina. Na sala, um antigo vinil tocando "Caso você case", de Vital Farias:
Caso você case
Não escreva a nota no jornal
Não destrave a porta do hospital
Não esteja morta
Não estrague a horta

Faca que não corta
Mulher semi-morta ...

Jairo Oliveira Ramos · Aracaju, SE 26/4/2008 23:51
sua opinião: subir
Mão Branca
 

talvez vc ganhe concursos com esse conto. é sentimental o suficiente para dobrar as chatas bancas analíticas.
eu não gosto desse tipo de literatura. é tanto sentimento que a história é praticamente inexistente. o autor até passou bem o sentimento feminino, porém.. pô, é uma chatice ficar lendo o sofrimento alheio.
se ao menos tivesse acontecido alguma coisa ...

é bom o texto. o estilo é que me desagrada.

Mão Branca · Brasília, DF 24/10/2008 15:51
sua opinião: subir
Daniel Duende
 

Tudo bem, Mão Branca. Obrigado pelos elogios. Não acredito que este conto ganhe nenhum concurso. Gosto dele, mas pertence a um outro momento de meus escritos. E gosto de tê-lo assim, à vista, mas sem mais apresentações. Quem gosta gosta. Quem não gosta, tudo bem.
Foi escrito com sinceridade. Isso é tudo.

Abraços do Verde.

Daniel Duende · Brasília, DF 24/10/2008 16:50
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 40 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados