Sem Sentido

1
Dora Nascimento · Olinda, PE
25/4/2008 · 142 · 17
 

Desnorteio a dor,
sim meu amor
os sentimentos aguçam
a vontade de ir mais...
Chegar mais perto,
sentir o cheiro,
sorver o sorriso,
ouvir o gemido,
tocar no desejo
como quem despetala
uma flor sem dor...
Sim, meu amor,
perdi a noção,
e assim à toa,
sigo sangrando
em mim a tua pessoa.
Sigo destilando
o tanino por minha casa
por dentro do meu corpo
as palavras escorrem
lava fria de solidão explosiva
Meu coração suícida
vaga e se perde
nos precipícios
dos teus abismos
convidativos
em azul-neon.

Me perdoe, e enquanto aprendo a sofrer,
me ausento, mas não choro, desaprendi,
apenas sangro, e escrevo.

compartilhe



informações

Downloads
260 downloads

comentários feed

+ comentar
Branca Pires
 

Nossa, que que sofreguidão?
Lindo poema, mas altamente embriagado em versos de dores.
Dores pertinetes ao amor. E eu posso entender bm esse poema, ah se posso...
Mas a vida também tem dessas dores, melhor se fossem apenas flores...
Mas não sendo, te mando um montão para que os teus dias se tornem perfumados e vc volte a sorrir.
beijos

Branca Pires · Aracaju, SE 23/4/2008 08:55
sua opinião: subir
clara arruda
 

Dora querida.agora estou indo rezar.na p´roxima fila deixo meu humilde comentário.

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 23/4/2008 10:03
sua opinião: subir
EdimoGinot
 

Gostei.
Voltarei.

um abraço
EG

EdimoGinot · Curitiba, PR 23/4/2008 17:49
sua opinião: subir
Nydia Bonetti
 

Sigo destilando
o tanino por minha casa...

Que imagem forte, Dora! Mas tudo tem um sentido, sempre...
bjs.

Nydia Bonetti · Piracaia, SP 25/4/2008 11:04
sua opinião: subir
André Teixeira
 

Cara poeta,

emocionas cada vez mais!

Se sangras
e escreves teu sangue,
é ele vinho para transfusar
vida
para o perene Sol poente
e a noite congelados
numa quente poesia,
inflamando de febre a veia saltada do peito alheio
a refletir espelhos da Nostalgia
que nos mastiga
aos poucos,
para digerir-nos em inorgânicidades
suprametatômicas.

======================

Dora Nascimento!!!

OBRIGADO

e um GRANDE abraço!!!

André Teixeira · Aracaju, SE 25/4/2008 12:14
sua opinião: subir
Dora Nascimento
 

André,

Muito interessante você falar do sangue
e do escrever sangrando, ontem a noite escrevi uma
poesia mais ou menos assim.
talvez outra hora...

um abraço e a recíproca é toda verdadeira.

Dora Nascimento · Olinda, PE 25/4/2008 12:51
sua opinião: subir
Dora Nascimento
 

Nidya,

Nós somos feitas de imagens fortes assim,
´nós poetas e mulheres.

Um abraço e obrigada por ter vindo.

Dora Nascimento · Olinda, PE 25/4/2008 12:52
sua opinião: subir
PIERROFXZ
 

Ola pssoa!!

"Sem Sentido"... Lamento mais tenho q discordar, com sentido...
muit sentido um belo escrito.
"...apenas sangro, e escrevo."
At +, 1 abrço.

PIERROFXZ · Lages, SC 25/4/2008 16:08
sua opinião: subir
Paulo Esdras
 

"apenas sangro, e escrevo". Forte como deve ser.

Paulo Esdras · Brumado, BA 25/4/2008 18:07
sua opinião: subir
alcanu
 

Despista essa dor, disfarça, engana, finge que ela não existe, inventa , sei lá, não sofre tanto assim, não tem porque !
Um beijo, Alcanu !

alcanu · São Paulo, SP 25/4/2008 21:11
sua opinião: subir
Adroaldo Bauer
 

É muita vez amargo o lenitivo.
Bem feitos versos, Dora!

Adroaldo Bauer · Porto Alegre, RS 26/4/2008 11:12
sua opinião: subir
Aepan
 

Simplesmente belo...
Airton
Estrela-RS

Aepan · Estrela, RS 26/4/2008 23:14
sua opinião: subir
Regina Lyra
 

Dora,
Poesia de força e fôlego!
Parabens!
Beijos e votos.
Regina

Regina Lyra · João Pessoa, PB 27/4/2008 00:05
sua opinião: subir
clara arruda
 

Cheguei atrasada,mas vim.Um grande abraço minha querida.Tive dias realmente aborrecedores.mas tudo passa....

clara arruda · Rio de Janeiro, RJ 27/4/2008 06:55
sua opinião: subir
André Teixeira
 

Dora!!!

Na impossibilidade de te mandar uma mensagem, te convido por aqui pra ler esses dois poemas que dialogam com poesias e comentário seus.

GRANDE abraço!!!

André Teixeira · Aracaju, SE 29/4/2008 13:35
sua opinião: subir
Francinne Amarante
 


ah nem.. Dora!

não senhora!!!
tudo que é dor é foda..
até demora..
mas essa de ir embora?! (...)
pô! o que seria do poeta sem a dor?
sem o tal brilho do amor?
sem os desassossegos das idas e vindas?
sem as horas de silêncio e gritaria?
ousemos estar em movimento!
os ciclos passam
a dor também
e vamos celebrar a vida
tãobem!
levanta! apruma! anda!



beijo meu, viu?

Francinne Amarante · Brasília, DF 19/5/2008 01:33
sua opinião: subir
Brasiliadf
 

OI Dora, quanto tempo né... continua linda em seus poemas, só não precisa sofrer tanto... procure viver cada segundo, um passo por vez... Espero que fique bem... Bjs...

Brasiliadf · Brasília, DF 29/11/2008 10:56
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 2 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados