SOB O PORMENOR DA ESQUINA

Lixo??? By Ana Morkazel/Olhares
1
Benny Franklin · Belém, PA
25/10/2008 · 147 · 15
 

Amostra do texto

Para Marcos Pontes
Grande contista e poeta baiano - paraense por afinação poética - que acaba de lançar seu do 2º livro de contos.


I
Jardins abstêmios dos espelhos
murmuram à pálida grafia dos embriagados
o que os espaços linguoboçais de sílabas copulam
— e copulam:
pureza do sadomasoquismo de escapulas,
uma diarréia de palavras
entrincheiradas céticas
mira, fere
e abomina o vôo do vazio,
recuarqueados entre o lustre de
esqueletos, alguns endêmicos berros
germinam e invocam mistérios.

Ah! reticências evitam a exaustão.
Sob o pormenor da esquina,
apenas abutres famintos
evacuam no papel da aurora
as náuseas do meu fecundar
e fujo sempre no anda-já do instante
toda vez que o poema esquece de
desusar a expiação.

II
Nas paisagens enviuvadas planto as metáforas
(algo da fala que ignoro),
e em cada gorda curvatura que me tem calhado
eu me tenho visto
caminhar em esgotos humanos,
descobrindo rendez-vous de esperas,
escorraçando de mim
o que me nega a poesia,
e não animo verbos sem suor
em torno de estrelas mortas,
cujos desejos inenarráveis
são como um jato de fogo que germina aqui e ali
e lapida o aço da língua:
fascínio fatal de quem a penetra!.

Ah! mordidas a quem de direito.
Sob o pormenor da esquina
apenas parafusos inumanos
fixam na carne da madrugada
os gametas do meu pensar,
e volto sempre no asteróide do olhar
todas as vezes que a lágrima
desvia a trajetória da mão.

III
Vós, que não podeis escutar,
ouvir como (antes) era do meu gosto
o rugido do silêncio,
fosse a respiração dos brutos,
a volúpia que parece
ser o trago das sementeiras,
é vomitar isso.
Ai... Apenas as faces de mim
poderão lutar
para ainda continuar a viver.

© Benny Franklin

compartilhe



informações

Autoria
Benny Franklin
Ficha técnica
Poesia Bennyana

Fotografia "gentilmente" cedida pela excelente fotógrafa "Ana Morkazel" - Belém, Pará, Brasil.
Downloads
309 downloads

comentários feed

+ comentar
Robert Portoquá
 

As imagens tantas que me são possibilitadas nas palavras, linhas, ângulos e cores desta colaboração inquietam-me e me aceleram o pensar urbano e cosmopolita que eu, urgente me pergunto: - Quem estaria no mundo para ter, receber, dar ou requerer uma vida em preto e branco?
Obrigado Benny e Ana por este “pormenor”
Beijos e abraços.

Robert Portoquá · Adamantina, SP 23/10/2008 17:03
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Falcão S.R
 

Benny,

Tenho certeza que nosso amigo homenageado ficará muito feliz e orgulhoso ao ler a beleza de seus versos fortes e verdadeiros.

Abraços

Falcão S.R · Rio de Janeiro, RJ 24/10/2008 00:59
sua opinião: subir
Rose Rocha
 

e as esquinas são dobradas...
as reticências não são indeferença
é um grito no escuro, que me cala

seus versos são fortes e reais
a imagem registra vida
mesmo em tons de cinza

por culpa dum olhar
que não doa luz
aos que lhe são semelhantes
é culpa dos sentidos
que não sentem, não agem
ata as mãos, cega os olhos do coração
que já não vê tantas semelhanças entre
tantos de nós, nas esquinas, não nos vemos

Um abraço. Lindos versos e reflexão.

Rose Rocha · Jundiaí, SP 24/10/2008 13:36
sua opinião: subir
celina vasques
 

Linda homenagem ao nosso irmão overmano e querido Poeta MARCOS PONTES!
Parabéns e meus votos!

celina vasques · Manaus, AM 25/10/2008 12:41
sua opinião: subir
Ailuj
 

Uma homenagem muito oportuna no lançamento do livro do Marcos
parabéns aos dois
beijos

Ailuj · Niterói, RJ 25/10/2008 14:35
sua opinião: subir
Falcão S.R
 

Abraços

Falcão S.R · Rio de Janeiro, RJ 25/10/2008 15:40
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

Ah! mordidas a quem de direito.
Sob o pormenor da esquina
apenas parafusos inumanos
fixam na carne da madrugada
os gametas do meu pensar,
e volto sempre no asteróide do olhar


A Orquidea Selvagem delira
este sonho....

OS Henry Ford

bjbj

Cintia Thome · São Paulo, SP 25/10/2008 18:15
sua opinião: subir
Marcos Pontes
 

Porra, Benny! Assim de surpresa fica ainda mais gostoso.
Obtigado pela dedicatória, meu mestre e ídolo. Mais uma vez faz um libelo a favor da língua e do seu emprego correto, o que procuro fazer da forma menos dolorida enquanto você faz de forma magistral.
Homenagem pra se imprimir e emoldurar.
Gratíssimo!
Coincidentemente, fechei os 70 pontos.

Marcos Pontes · Eunápolis, BA 25/10/2008 19:08
sua opinião: subir
EdimoGinot
 

Benny
lapida o aço da língua:
fascínio fatal de quem a penetra!.
Que metáfora.
bela homenagem ao Marcos. Merecida, sem dúvida.
Um abraço

EdimoGinot · Curitiba, PR 26/10/2008 10:08
sua opinião: subir
Juliaura
 

Querido Benny:
O resto do mundo ali não passa,
Há nem comiseração, graça
é só miséria, desamor, trapaça.

Juliaura · Porto Alegre, RS 26/10/2008 10:33
sua opinião: subir
Rangel Castilho
 

Salve, Benny!

Tirar das palavras um significado maior - tua missão,
e o fazes muito bem.

Parabéns!

Abraço Pantaneiro.

Rangel Castilho · Anastácio, MS 26/10/2008 12:57
sua opinião: subir
Thiers
 

Não saberia dizer qual parte é mais bonita; então digo: o todo é bonito.
Consegue ser forte sem machucar, ser leve sem voar.
É claro deitado na grama,
afiado sem cortar,
volúpia sem se apossar,
é Benny a poetar..
Marcos deve ter delirado......
completo: Ele merece.

Thiers · Rio de Janeiro, RJ 26/10/2008 15:12
sua opinião: subir
Compulsão Diária
 

Benny, sua poesia é magnífica. Lapida o aço da língua: fascínio fatal de quem a penetra! Da esquina, meu olhar - apesar de tudo - resta encantado com a empatia neste poema dedicado ao Marcos. Homenagem merecida que o engrandece e faz mais feliz.

Compulsão Diária · São Paulo, SP 26/10/2008 23:55
sua opinião: subir
Noelio Mello
 

benny, amigo e parceiro.
O final é fantástico porque não esqueces de falar em esperanças.
Belo poema e grande homenagem ao Marcos
Abraços do amigo
Noélio

Noelio Mello · Belém, PA 28/10/2008 02:43
sua opinião: subir
Escritora Eliane Potiguara
 

PARABÉNS PELO SEU TEXTO, HÁ UM LIRISMO IMPRESSIONATE QUE ME ENCANTA!Olá como vai você? Sou Eliane Potiguara, escritora indígena e estou carinhosamente convidando vc a ler o meu texto sobre "Desenvolvimento indígena sobre perspectiva de gênero". Meu último livro é METADE CARA, METADE MÁSCARA, pela Global Editora com apresentação de Daniel Munduruku e Graça Graúna. Teria um prazer enorme em ser prestigiada por vc. Um beijo de Luz. Eliane Potiguara
CLIQUE NO LINK: http://overmundo.com.br/overblog/desenvolvimento-indigena-sob-perspectiva-de-genero

Escritora Eliane Potiguara · Rio de Janeiro, RJ 7/7/2009 10:28
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
doc, 28 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados