Sonhos de tangerinas - conto

arlindo fernandez - bryce 6.1 - e Photoshop
1
arlindo fernandez · Campo Grande, MS
8/10/2007 · 123 · 31
 

sonhos de tangerinas - conto (ilustração afernandez)

Sonhos
Sua vida lírica naquele quintal já atravessava um século, por isso decidira que, naquela manhã de dezembro, deixaria de ser uma árvore na paisagem daquela casa e que também não mais serviria de abrigo para aranhas, formigas e sabiás-laranjeira. Para ela, um pé de tangerinas, aquilo tudo era uma grande entropia, um desvio da natureza e um enigma que lhe dera pensamentos e indícios de gente. Então, seus galhos velhos, retorcidos, cheios de espinhos e bosta de pássaros, sacudiram com força suas folhas amarelas que vão ao vento. Em passos lentos, as raízes romperam o chão e começaram a andar, tomando a forma de pés humanos. Com seus novos braços, mãos e unhas, tentou puxar a linha do horizonte mas não conseguiu dominar o espaço tridimensional. Singularidade nua.
Vista do alto pelos marrecos que faziam rota por ali, era algo atemporal e assombroso. Talvez, as aves pensassem que fosse uma queimada. As pessoas que viviam na casa correram apavoradas ao ver aquela tangerineira tomando forma humana - tronco, cabeça, seios - e caminhando porteira afora. Andou nua por uma estrada boiadeira, até o chaco paraguaio. Sua pele branca, cheia de sulcos, ficou vermelha, tinha odor de formigas e mexericas.
A mulher exausta, assustada e sem nome foi encontrada por uma comunidade de religiosos, tinha fezes de sábia e teias de aranha grudadas sobre o corpo. Não falava em língua alguma, mas a voz tinha um som vegetal e, por algum tempo, ficou por entre as pessoas da comunidade. Aprendeu tudo muito rápido: ajudava na lavoura de algodão, levava as crianças da vila para a escola e procurava um desnome – algo que aparecia como uma história em seu sono. Sonhava muito e, às vezes, tinha pesadelos com árvores carregadas de frutos e bosta de caranchos. Aprendeu a beber vinho, descobriu que não tinha origem africana e que possuía síndrome de camaleão na alma.
Então, aquela mulher que outrora foi uma tangerineira, passou a engolir as cores de tudo que passava perto dela, inclusive de gente. E, numa tarde de ano novo, bebeu o carmim do céu pensando que fosse o vinho. Exilada pelos membros da comunidade de religiosos, passou a vagar por estradas empoeiradas e, enquanto andava, pensava muito sobre os mistérios desse mundo, que aos seus olhos era uma pedra voando na goela de um vazio eterno – como a vida daquela mulher, sua mãe, que nunca saía de seu pensamento – conjecturava ela.
Numa tarde de ventania, poeira e céu sépia, a mulher que foi árvore encontrou com um homem que tinha pêlos na alma, conhecido por El Pombero e os dois seguiram amarrados por um cipó por mais cem anos. Quem trafega pela estrada transchaco, que fica ao extremo leste do Paraguai, não deixa de olhar aqueles dois vultos que, furtivamente, vagam colados e suspensos na paisagem empoeirada.

continua ... abrir arquivo

compartilhe



informações

Autoria
arlindo fernandez - contos.
Ficha técnica
arlindo fernandez - textos.

Singularidade nua – astrofísica. – singularidade do espaço-tempo não circundada por um buraco negro que é visível a um observador distante.

El pombero - É uma lenda guarani. Representado na forma de um anão,usa um chapéu de palha enorme e costuma caminhar por entre as pessoas enquanto dormem. Gosta de receber presentes como fumo e comida.

Esculápio - Deus da medicina, cura. – mitologia romana herdada dos gregos. . Um lugar sem doenças. Segundo a lenda Esculápio era um mortal. Depois da sua morte foi lhe concedida à imortalidade – acabou entrando na constelação de Ofiúco – serpente.

A tangerina (Rutaceae) é uma fruta cítrica de cor alaranjada e sabor adocicado, originária da Ásia (Índia, China e países vizinhos de clima sub-tropical e tropical úmido). Cientificamente, recebe o nome de Citrus reticulata. (wikipédia).

Entropia - medida da desordem de um sistema fisico.

Tereré - bebida a base de erva mate.- consumida até hoje nas fronteiras guaranis.Um espécie de chimarrão feito com água fria.


Portunhol - -O portunhol (também conhecido como portanhol) é uma interlíngua (ou língua de confluência) originada a partir da mistura de palavras da língua portuguesa e da espanhola, línguas que têm origem no latim, muito comum em cidades de fronteira entre países de língua portuguesa e espanhola.
Devido a semelhança entre a língua portuguesa e a espanhola derivada do fato de possuírem como língua materna o latim, é muito comum às pessoas que dominam uma dessas línguas sentirem-se confortáveis para falar a outra imaginando que basta trocar uma palavra de português para a sua correspondente em espanhol ou vice-versa, sem levar em conta a gramática e a concordância.(wikipédia).

Downloads
1203 downloads

comentários feed

+ comentar
carlos magno
 

Olá meu amigo Arlindo,

Gostei de ler o teu conto. Uma bela estória com personágens muito interessantes e bastante imaginação. Um belo relato de quem acobou de chegar d'um encantado mundo de sonhos. Meus sinceros aplausos e abraços.
Carlos Magno.

carlos magno · Rio de Janeiro, RJ 5/10/2007 22:20
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Salve meu amigo Magno!
Meus sinceros agradecimentos. É uma história contada de maneira diferente - como um filme. No primeiro instante pensei em posta-la sem cortes, mas fica difícil no overmundo. Porém é preciso baixar o arquivo - Tem que ser lida de uma vez só.
saudações pantaneiras

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 6/10/2007 11:18
sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Muito criativo Arlindo.

Um certo toque de sul-realismo que ao mesmo tempo fala do ir e vir das fronteiras, essa terra sem donos que insiste em não aceitar limites.

Abraços.

Obs.: Agradeça o Carlos Magno, foi ele quem me convidou para vir até aqui e ler "Sonhos de Tangerinas"

Valeu!!!

Marcos Paulo Carlito · , MS 6/10/2007 21:27
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

Adorei..Terere..Esculapio...guarani...
Interessante mesmo!. Valeu a dica de Carlos Magno!
Volto

Cintia Thome · São Paulo, SP 7/10/2007 00:42
sua opinião: subir
Rita Costa
 

Uma maravilha!
Com uma riquesa de detalhes que pede uma leitura miniciosa
Volto para ler mais uma vez e carimbar com muito gosto meu voto aqui. Agradeço a lembrança Carlos.
Arlindo,... parabéns e obrigada pela leitura. Um abraço

Rita Costa · Rio de Janeiro, RJ 7/10/2007 11:52
sua opinião: subir
Agenor
 

Olá Arlindo,
Atendi ao convite generoso do amigo Carlos e não me arrependi,
Parabéns pela criatividade, imaginação, fantasia e a descrição dos nossos costumes e tradição.
Abraços paantaneiros

Agenor · Aquidauana, MS 7/10/2007 12:35
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Marcos,meu amigo!
agradecido pelo comentário.Vc sabe do que estou falando.
saudações pantaneiras do sul.



arlindo fernandez · Campo Grande, MS 7/10/2007 15:38
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Cintia Thome!
Menina poetisa - já li vários poemas teus. Bob dylan,meu idolo, me deixou extasiado!
Cintia, vejo que vc é uma excelente leitora, paulistana - como eu.
Muitíssimo obrigado pela leitura - de coração.
saudações pantaneiras.
Ps. agradecido ao Carlos Magno, grande ser humano.



arlindo fernandez · Campo Grande, MS 7/10/2007 15:43
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Rita Costa_menina do Rio!
Fiquei muito feliz por vc ter lido meu conto. Hoje faço 51, hoje mesmo.Do fundo do coração...
obrigado!
saudações pantaneiras

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 7/10/2007 15:47
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Salve Agenor!
Meu conterraneo. Tenho lido seus profundos poemas - aos meus pouvidos soam como um lamento, lindos e humanos...
Obrigado,meu amigo!
saudações pantaneiras

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 7/10/2007 15:52
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Carlos Magno!
Grande figura - leitor e autor.
Vc é uma das pessoas que faltava aqui no Overmundo. Muitíssimo
obrigado, meu amigo!
saudações pantaneiras

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 7/10/2007 15:56
sua opinião: subir
Saramar
 

Arlindo, li de um só fôlego, como se diz, encantada com tantas imagens oníricas, com a beleza desse quase sonho em forma de conto.
Depois, reli, devagar e repetidamente as partes mais encantadas.
É belíssimo!

beijos

Saramar · Goiânia, GO 7/10/2007 17:38
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
carlos magno
 

Que bom amigo Arlindo que todo mundo está gostando do teu conto que realmente é um trabalho digno de ser admirado. Meus sinceros aplausos pelo secesso. Agora eu vim aqui para deixar meu voto.
Abraços.
Carlos Magno.

carlos magno · Rio de Janeiro, RJ 7/10/2007 18:05
sua opinião: subir
Noelio Mello
 

Arlindo.
Belo texto. absolutamente rico de imagens, bem adjetivado. trazes sonhos para o chão da vida .
Gostei
Abraços
Noélio

Noelio Mello · Belém, PA 7/10/2007 18:15
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Saramar!
Grande poetisa da terra de Coralina, isto?
Faz jus. Muito agradecido menina!
saudações pantaneiras.

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 7/10/2007 18:16
sua opinião: subir
Saramar
 

Mal terminei de ler e volto para votar neste magnifíco conto.
Foi bom porque havia esquecido de dizer o quanto a imagem é também bonita.

beijos

Saramar · Goiânia, GO 7/10/2007 18:18
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Nelio!
Tenho lido teus escritos, percebo que tu és um grande leitor.
Consequentemente um escritor maior ainda. Muito obrigado, amigo.
saudações pantaneiras

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 7/10/2007 18:20
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Saramar!

Sobre a ilustração. Salve sua argúcia!
Sou um artista plástico e animador. Escrever contos é uma tentativa de pintar histórias.
http://baixaki.ig.com.br/buscawall.asp?tipo=autor&papel=138977
Se tiver um tempo, veja algum trabalho no overmundo e também no link acima.
saudações pantaneiras

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 7/10/2007 19:02
sua opinião: subir
azuirfilho
 

Salve Arlindo Fernandes.
Muito Querido e Criativo.
Cria encantamentos com seus escritos e,
contribui com o desenvolvimento da Cultura Popular.
Muito Prazer e Parabéns pelo seu trabalho cheio de sentimento e de utilidade.

azuirfilho · Campinas, SP 7/10/2007 19:09
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Salve azuir!
Muitíssimo obrigado. A intação do contista, aqui, é carregar de informações e fatos verdadeiros usando uma linguagem fantástica, fantasiosa e até poética.
saudações pantaneiras

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 7/10/2007 20:25
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Perdão Noelio!
faltou o!!!
abraços!

arlindo fernandez · Campo Grande, MS 7/10/2007 21:34
sua opinião: subir
Marcos Paulo Carlito
 

Votado meu irmão,

com merecimento!

Abraços

Marcos Paulo Carlito · , MS 8/10/2007 10:14
sua opinião: subir
Glaiddhe
 

Oi, Ar Lindo!
Sabia que tenho uma pasta no meu micro só com teus textos?! Claro que não sabia, mas tem! Merecidamente. Risos. Ratifico. Voto em teus contos sem ler antes, e sem medo. Adorei.
Beijos na alma e cheiros. De tangerina!

Glaiddhe · Paulo Afonso, BA 8/10/2007 13:44
sua opinião: subir
lubraga12
 

Magnífico..nas palavras e nas imagens,mais um belo conto para que a gente leia e releia, rico em essência e profundidade!!sabe que o calor faz bem para artistas e poetas como você..rsrs..abraços

lubraga12 · Aurora do Tocantins, TO 8/10/2007 17:42
sua opinião: subir
cristina medeiros
 

Seu conto já está dando frutos. Mais um pouco, nosso pé de tangerina, bem em frente a nossa janela, também dará. O bom, em ambos os casos, é saborear até a última gota. Só eu te amo assim.

cristina medeiros · Campo Grande, MS 9/10/2007 11:14
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

Sim, andei ausente de comentarios, pois andei viajando, rápido, mas ainda me perco por aqui...estou lendo teu comentario acima, ou seja, a resposta, sim adoro tudo que foi reflexo da "nossa" construção que não é essa que estamos vendo, vivendo, pois esta que está "peláí" é um terror, todos estão esquizofrênicos, em labirintos do medo urbano, geração crescendo sem pai e mãe e aí não tem parametros de educação e ética e nem fé, apenas vivendo e brincando de rato e gato...estamos vendo esse ar que está castigando, respondendo às poluições e falta de respeito à natureza e ao semelhante....Bob Dyla, Pink, The who e tantos que falavam em Paz...
Bom, ontem estive na Paulista no Corredor Literário e aí vi a loucura estampada, o medo nos olhos desde o "engravatado" à criança maltrapilha...e nunca vi tanto livro de auto ajuda...
Bom, sorry...Estou pensando se o futuro já não é esse...e os sonhos já estão no passado que a gente não deu importante...A gente não, os que querem poder e vivem aprisionados em carros importados...fazendas (que tem até como chover , ainda), condomínios , onde olhar para o vizinho, só se for de soslai...Como ainda temos meses e não estações, outubro é o mês da criança, das aboboras ...seria tão bom que houvesse o sonho, pelo menos, daquela Alice das Maravilhas, nemermo?
Forget, devaneios....mas deixo aqui...
Agradeço a tua chegada tão bacana e que fico linsojeada... Veja a colaboração LIRISMO no meu arquivo....
abç

Cintia Thome · São Paulo, SP 10/10/2007 12:40
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

importância...

Cintia Thome · São Paulo, SP 10/10/2007 12:41
sua opinião: subir
BETHA
 

Arlindo,
conheci teu conto maravilhoso a convite de Carlos, e vejo que realmente valeu a pena viajar por tão belas imagens em tão bela história!
Abçs de Betha.

BETHA · Carnaíba, PE 10/10/2007 15:26
sua opinião: subir
Nivaldo Lemos
 

Arlindo,

desculpe-me pela demora, meu amigo, mas me diga, pelo amor de Deus, você anda cheirando tangerina? Seu conto é dos mais fantásticos e maravilhos que li. Poesia e prosa se abraçam numa mistura isólita e onírica que nos deixa completamente desnorteados e surpreendidos a cada palavra, a cada linha.
Essa sua capacidade de pantanear o sonho e mimetizar a palavra no impossível me seduz e me deixa boquiaberto. Adorei o conto, mais uma vez. Estou meio puto por ter demorado tanto a provar da sua tangerina. Todavia, e me arriscando a cometer uma heresia, me atrevo a lhe sugerir a retirada - por me parecer excessivos - o último parágrafo (As tangerinas) e o vocabulário final. Eu acabaria no Desnome: "Por cem anos seus frutos traduziram energia do sol em beleza, perfume e açúcar. Seu corpo ainda serviu de abrigo para aranhas, sabiás-laranjeira, pardais, azulões e bem-te-vis." Abrupto assim, sem explicações, tangerinamente.

Gênio é o que você é. Um abraço.

Nivaldo Lemos · Rio de Janeiro, RJ 16/10/2007 16:52
sua opinião: subir
arlindo fernandez
 

Nivaldo, meu amigo!

Tuas palavras cairam como uma chuva de tangerinas - divina.
Ao ler, não pude evitar algumas lágrimas de tangerinas... O que posso responder diante de um instante tão eterno?
Obrigado meu amigo!
Achei falta das nossas prosas, dos teus contos, comentários e de sua presença, aqui.
Sobre "as tangerinas" - último parágrafo. Na verdade vc tem razão. O conto ficaria mais fantástico e misterioso, mas ninguém ficaria sabendo quem era o pai daquela árvore de tangerinas. (foi por isso que deixei).
Tive cheirando tangerinas sim. Na minha janela plantei uma tangerineira - 5 anos. Depois fiz até uma canção

Um forte abraço


arlindo fernandez · Campo Grande, MS 16/10/2007 19:44
sua opinião: subir
Bia Marques
 

Dá-lhe!!!!

Bia Marques · Campo Grande, MS 28/10/2007 17:51
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados