Tagarelice à francesa -- (Chéri à Paris)

1
Daniel Cariello · Brasília, DF
1/12/2007 · 84 · 5
 

Conheci a Edith de uma maneira pouco usual.

Moro no sexto e estava na sacada pintando uma das pernas da mesa, ainda desmontada, que tinha acabado de comprar na Ikea. Movimento brusco, o pedaço de madeira soltou-se no espaço e despencou lá de cima. Menos mal que no primeiro andar, onde ela mora, as varandas são enormes e com grandes jardins.

Como era de noite, não dava pra ver bem onde tinha caído. No dia seguinte, bati na porta. Abriu uma simpática e sorridente senhora, cabelo pintado de vermelho, sessenta e poucos anos.

- Bonjour madame.
- Bonjour.
- Moro no sexto andar e deixei cair um pé de mesa ontem. Acho que está no seu jardim.
- Ah bon?


Aí ela me convidou pra entrar e não me deixou mais abrir a boca. Desembestou. Falou por longos minutos. Sem respirar, aposto. Fomos procurar a madeira na varanda, ela falando. Achamos, ela falando. Entramos de volta, ela falando. Me mostrou a casa, ela falando.

E falava. Do perigo que era eu ter derrubado aquilo, pois podia cair na cabeça de alguém. Da sorte da peça não ter se quebrado. Do tanto de lixo que os vizinhos jogam pela janela e que acabam no seu jardim. Do ano de construção do edifício. Eu mudo.

Tomou um gole d’água. Era a brecha que eu precisava.

- Merci pour tout madame. Tenho que ir.
- Já?
- Já!
- C’est dommage...
- Oui. Mas obrigado.
Disse em português, pra ser simpático.

Foi um erro. Sua mão, que já estava na maçaneta, recuou.

Perguntou de onde eu era. "Bresilien?". Arregalou os olhos e iniciou um outro monólogo, enquanto me mostrava as reformas que fazia em casa.

- Tenho muitos amigos no Brasil.
- Esse banheiro foi todo quebrado pra construir um novinho.
- Adoro o café de lá.
- E a música.
- E a comida.
- Aqui na sala eu vou trocar o piso.
- Já tomei Guaraná Antártica.
- Minha bisavó era brasileira.
- Quero conhecer o Rio.
- A cozinha tá cheia de poeira.
- Acho Copacabana linda pela televisão.
- Pena que eu não fale português.


Pena nada, pensei, enquanto a metralhadora verbal atirava sem dó. Vinte e três mil palavras depois, consegui a segunda trégua.

- Madame, merci. Mas preciso vazar agora mesmo.
- Quer mais alguma coisa, mais água?
- Não, obrigado. A propósito, Je m’appelle Daniel.
- Ah, prazer. Je m’appelle Edith.
- Obrigado
, ela disse em português, invertendo quem devia agradecer. Pensei em corrigir, mas acho que mostrava gratidão por ter alugado meus ouvidos.
- De nada. A bientôt.

Na outra semana vi Edith na feira perto de casa. Achei mais seguro acenar de longe.

compartilhe



informaes

Autoria
Daniel Cariello
Ficha tcnica
Esta crônica foi retirada do blog Chéri à Paris (www.cheriaparis.blogspot.com), onde conto as "desventuras de um brasileiro da terra do fromage"
Downloads
372 downloads

comentrios feed

+ comentar
Roberta Tum
 

Interessante. Conte mais da sua vida fora. Vc leva jeito.
Abraço!

Roberta Tum · Palmas, TO 30/11/2007 18:11
sua opinio: subir
Antonio Rezende
 

Sabe aquela pegada de prosa que rende prendendo a gente do começo ao fim como a senhora tagarela? Pois é. Não é para todos, claro. Só para quem gosta. Eu mergulhei, até aqui. Se não falo nada, passo batido. Pois é. Aceno de longe, mas aceno. Texto massa!

Antonio Rezende · Palmas, TO 30/11/2007 23:50
sua opinio: subir
Nydia Bonetti
 

Vamos arquivar este belo texto!
Abrçs.

Nydia Bonetti · Piracaia, SP 1/12/2007 08:49
sua opinio: subir
Daniel Cariello
 

Olá, pessoal.
Obrigado.
Só pra lembrar que tem outras crônicas parisienses em www.cheriaparis.blogspot.com.
Abraços!

Daniel Cariello · Brasília, DF 1/12/2007 09:44
sua opinio: subir
para_raros
 

Daniel, você é um cronista de primeira! Prende nossa ateção na primeira frase. Continue sempre!

Parabéns!

Abraços!

para_raros · Belém, PA 6/12/2007 12:19
sua opinio: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faa primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
rtf, 7 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Voc conhece a Revista Overmundo? Baixe j no seu iPad ou em formato PDF -- grtis!

+conhea agora

overmixter

feed

No Overmixter voc encontra samples, vocais e remixes em licenas livres. Confira os mais votados, ou envie seu prprio remix!

+conhea o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados