Tiririca e as outras caras do Brasil

blog não salvo
1
Zezito de Oliveira · Aracaju, SE
23/10/2010 · 9 · 19
 

Por que Tiririca (1) incomoda tanta gente? Será que por trás do seu rosto de nordestino, “pobre” e palhaço, de suas falas na televisão como candidato, e nos programas de que participa, ele não escancara uma série histórica de símbolos e imagens que queremos manter distantes, talvez por estarem entranhados dentro de nós mesmos?

Será que Contardo Calligaris, Maria Rita Kehl ou um outro psicanalista, antropólogo, jornalista ou especialista em semiótica, já escreveu algo a esse respeito?

Por que nos sentimos no direito de reclamar da eleição do Tiririca se participamos tão pouco da vida pública, seja através dos instrumentos mais tradicionais como sindicatos e partidos políticos ou de instrumentos mais contemporâneos - movimentos sociais, ONGs, fóruns, coletivos, redes e etc.

Se tivéssemos maior participação nessas instituições e/ou movimentos não teríamos mais candidatos eleitos comprometidos com as grandes causas da educação, da cultura, do desenvolvimento sustentável e da comunicação democrática, que motivam muitos de nós?

A esse propósito, o que esperar de uma geração de eleitores que cresceu estudando, em sua esmagadora maioria, nas escolas públicas e privadas de qualidade no mínimo questionável, para não dizer sofrível ? Refiro-me aqui menos ao problema da aprovação ou da reprovação: preocupa-me a questão do raciocinio lógico/crítico, a criatividade e o senso de cidadania, prejudicados pelo modelo de ensino baseado na “decoreba” e no “cuspe e giz”, que prevalece na maioria das escolas públicas e particulares de nosso país.

O que esperar de uma geração que cresce assistindo somente a Xuxa, Gugu Liberato, Faustão, Sílvio Santos, Malhação, Super Pop, Pânico, Brig Brother e etc?(2). A esse propósito, quando ouço algumas pessoas defender o investimento em esporte e cultura como estratégia para “afastar crianças e adolescentes das drogas”, penso com meus botões se já não é hora de ampliarmos o conceito sobre “droga”. Ou temos alguma dúvida sobre o efeito de anestesiamento, alienação, e dano ao desenvolvimento mental, emocional ,ético e estético que uma série de programas da televisão aberta causa àqueles que têm nestes veículos a sua fonte mais importante de informação e de entretenimento?

E como saída , como respondi em dois posts sobre Tiririca, aqui no ovemundo e no blog do overmano Thiago Paulino, a solução, a médio e longo prazo, é mais investimento em escola de tempo integral, criativa, com qualidade (incluindo salários de “qualidade” para os trabalhadores da educação), mais Pontos de Cultura e democratização do acesso ao rádio e a TV para organizações da sociedade civil de caráter educativo e cultural. Se há espaço nesses veículos para os partidos políticos, por que não haver também para outras formas de organização da sociedade civil ?

Ou por que não liberar outras concessões para canais de rádios e de televisão identificados com as causas dos direitos humanos, do desenvolvimento sustentável, da diversidade cultural, da economia solidária, da educação criativa, a exemplo do que foi feito com o TVT?

Nas eleições de segundo turno para o governo estadual e para o federal, é hora de escolhermos pensando nisso e buscarmos nos informar indo além da propaganda e das falas nos debates, que muitas vezes não traduzem o verdadeiro propósito do candidato. O antidoto para isso é conhecer o passado de cada um dos candidatos em relação ao posicionamento e realização nestes campos, bem como suas alianças com setores econômicos e políticos que lhe darão sustentação, caso seja eleito.

Por falar de realizações, entendo que este seja o critério principal, pois não são pelas intenções e palavras, tão desgastadas pela propaganda, quase sempre enganosa, que devemos medir as pessoas, mas sim por seus gestos, atitudes e ações pretéritas, pois de boas intenções o inferno está cheio, como diz o ditado popular.

E neste sentido a internet é um campo privilegiado, precisando somente que o ouro ou o diamante da informação seja separado em meio a tanta sujeira e baixaria que infestam as nossas listas de e-mails, muitos blogs, sites e redes de relacionamentos.

Notas:

(1) Semelhante ao Tiririca, quem causou um verdadeiro “frisson” nas eleições de 1988 no Rio de Janeiro, foram os 130 mil votos dados ao candidato a prefeito macaco Tião. Neste caso, mesmo que estourasse nas urnas, ele não poderia ser empossado, mas a quantidade de votos recebida pelo macaco, materializou em parte o descontentamento de uma parcela respeitável do eleitor carioca.
No caso do palhaço, por tratar-se de um ser humano, as possibilidades de materialização completa do protesto pode acontecer com a posse de Sua Excelência Tiririca.

(2) A despeito do que falei sobre alguns programas de grande audiência na televisão aberta, não trata-se de censura, antes também assistia e gostava do Chacrinha e hoje em alguns momentos dou uma zapeada e paro por alguns minutos principalmente em Pânico, Super Pop e CQC. Como também afirmou o ministro Juca Ferreira em entrevista a Caros Amigos, edição 157, de abril de 2010. “A humanidade tem vinculos com esse tipo de produção(referindo-se ao programa brig brother) É um voyeurismo. A banalidade exerce um fascinio enorme sobre as pessoas”; “Mas eu sou a favor da liberdade de escolha por parte da população. Quem quiser ver Brig Brother que veja. (...) Ás vezes eu assisto coisas absolutamente banais, mas assisto me distanciando como a maioria das pessoas faz.” (grifo nosso).

E como afirmei, para contribuir com esse distanciamento, escola de tempo integral e criativa, acesso a criação e a diversidade cultural e democratização da comunicação é uma combinação formidável.

compartilhe



informações

Autoria
Zezito de Oliveira
Downloads
226 downloads

comentários feed

+ comentar
alcanu
 

Zezito, se o povo quer ser ignorante, que o seja, há opções, cada um vê aquilo que quer, precisa, se identifica !
Tiririca eleito deve se concretizar, foi a vontade do povo, eles que se explodam, agora !
um beijo !

alcanu · São Paulo, SP 22/10/2010 00:54
sua opinião: subir
Doroni Hilgenberg
 

Zeziro,
OP problema não é o Tiririca em si nem o palhaço, mas sim o fato de ele ser analfabeto. Como aceitar isso se até para lixeiro é exigido o ensino fundamental? Assim como está, se ele de fato não souber ler, como vai ajudar no destino de um pais e por sequencia seu povo se é tão fácil de manipular um analfabeto?
Mas como o Alcanu diz: Foi eleito pela vontade do povo, agora que se explodam.
bjs

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 22/10/2010 14:25
sua opinião: subir
victorvapf
 

Tiririca eleito...se for analfabeto melhor ainda, porque vai lutar para acabar com o analfabetismo no Brasil...
Quem sabe chega a Presidência, aproveitando a onda...

victorvapf · Belo Horizonte, MG 22/10/2010 16:14
sua opinião: subir
Zezito de Oliveira
 

Alcanu, Doronie e Victor,
Grato pelos comentários. Hoje (sexta-feira - 22/10) li o texto abaixo na edição impressa do jornal Brasil de Fato e logo busquei no site do jornal a versão digital, a qual certamente irá enriquecer bastante os nossos olhares sobre a questão. Um detalhe é o autor escrever de forma sarcástica, irônica e saborosa. Acredito que vocês irão gostar.
Doroni - Quanto a questão do analfabetismo de Tiririca e das artimanhas que ele fez para realizar o registro da candidatura entendo o seu raciocionio. Todavia, considero importante entendermos a eleição do Tiririca como uma resposta de uma parcela despolitizada do eleitorado a forma como é tratada pela maioria dos detentores de cargos eletivos.
Em termos pessoais concordo que há outras forma de protesto mais consistentes e certamente com a melhoria dos padrões escolares, culturais e comunicacionais avançaremos mais.

Mais além das urnas
Análise
De fato, a insatisfação com o modelito é a mesma em vários hemisférios, não importa a latitude, nem o meridiano
Luiz Ricardo Leitão
Findo o 1º turno da tão decantada “festa” da democracia em Bruzundanga, ecoa na nebulosa e intempestiva “opinião pública” a velha cantilena sobre a inépcia eleitoral de nosso povo. Desta vez, a ira dos iluminados se volta contra o sucesso do candidato-palhaço Tiririca, cuja cifra absurda de votos (mais de 1,3 milhão) despertou não só o pasmo, mas a inveja de muitos patrícios, desde alguns parlamentares em visível final de carreira até intelectuais orgânicos de diversas filiações. Um tucano (ou seria raposa?) paulista, saudoso do PSDB “histórico e ideológico” (!!!), chegou a declarar que “hoje as ideias não interessam mais: quem não tem dinheiro, rádio ou apoio de bispo e pastor não se elege em SP”
Não faltou quem evocasse o episódio do rinoceronte Cacareco, o ‘vereador’ mais votado à Câmara Municipal de São Paulo em 1959, cuja candidatura, diga-se de passagem, foi lançada por um jornalista do Estadão, como um protesto contra “o baixo nível” dos postulantes à gaiola dourada de Sampa. Cá mesmo, no Rio, província sempre afeita às lides zoológicas, tivemos o famoso Macaco Tião, que, apadrinhado pela turma do Casseta & Planeta, ainda nos tempos do voto por escrito, em 1988, recebeu mais de 400 mil votos dos cariocas e mereceu até menção no Guinness Book, por ser “o chimpanzé mais votado do mundo.”
Quem pensa que esse "voto animal" é privilégio dos milhões de "analfabetos políticos" do nosso III Mundo está redondamente enganado. Gente muito chique, do fechado clube do G-7, também expressa seu desencanto em relação à velha fórmula do Iluminismo de Kant, Montesquieu & Cia. Ltda. (Ressalte-se, aliás, que mesmo entre os franceses nunca houve unanimidade acerca do modelo a ser adotado e que, se dependesse dos jacobinos, por exemplo, a democracia seria bem mais participativa do que veio a ser nas Repúblicas do Velho e Novo Mundo.)

Leia mais aqui

Zezito de Oliveira · Aracaju, SE 22/10/2010 23:34
sua opinião: subir
Doroni Hilgenberg
 

Sei que esse voto não foi dos analfabetos politicos
Penso que o povo retribuiu embora não conscientizado, porque: " Se o governo faz o povo de palhaço, o povo põe um palhaço no poder" Só que, não é por ai... bjs

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 23/10/2010 14:08
sua opinião: subir
Zezito de Oliveira
 

Alcanu, Victor e Doroni,
Ao fazer referência com relação ao texto do professor Luiz Ricardo, eu disse tratar-se de um texto sarcástico e irônico, agora digo também sutil.
Quando ele diz "do desencanto em relação à velha fórmula do Iluminismo de Kant, Montesquieu & Cia. Ltda. (Ressalte-se, aliás, que mesmo entre os franceses nunca houve unanimidade acerca do modelo a ser adotado e que, se dependesse dos jacobinos, por exemplo, a democracia seria bem mais participativa do que veio a ser nas Repúblicas do Velho e Novo Mundo.) "
Ele se refere a crise do modelo da democracia representativa que vigora na maioria dos países ocidentais. Vejo como necessário se fazer uma reforma politica em nosso país, todavia há que se buscar bem mais que isso.
O problema é o poder econômico, o qual para dizer o minimo, é terrivel.

Zezito de Oliveira · Aracaju, SE 23/10/2010 18:53
sua opinião: subir
Vasqs
 

Bom, o Tiririca é produto dessa mesma mídia que agora se escandaliza com sua eleição. Mas o que há? , qual o problema?, o Tiririca foi eleito pelo povo, se essa foi a vontade popular temos que respeitar e pronto. O que há por trás é que pelo tal quociente o Tiririca leva consigo 3 ou 4 deputados que são indesejáveis a interesses que a grande mídia representa. Não vi tanto resmungo quando elegeram o Clodovil ou o Enéas, pra mim tão Tiriricas quanto.
Suas colocações são pertinentes, mas eu acho que já estão em curso. Precisa só aumentar a resitência pra impedir o retrocesso.
abraço

Vasqs · São Paulo, SP 23/10/2010 20:08
sua opinião: subir
Zezito de Oliveira
 

Amigos (as),

Dois textos que dialogam com o que escrevi acima o primeiro é da autoria do jurista Fábio Konder Comparato e o segundo é do jornalista Reinaldo Canto

Zezito de Oliveira · Aracaju, SE 23/10/2010 20:30
sua opinião: subir
ayruman
 

Olá Zezito. Deixo aqui o Poema de Bertolt Brecht que clareia tudo... Nada mais a dizer amigo.

"O Analfabeto Político". (Bertolt Brecht)


O pior analfabeto é o analfabeto político.


Ele não ouve, não fala, nem participa dos
acontecimentos políticos.

Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão,
do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato
e do remédio dependem das decisões políticas.

O analfabeto político é tão burro que se
orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política.

Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política,
nasce a prostituta, o menor abandonado e, o pior de todos
os bandidos que é político vigarista, pilantra, corrupto
e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.
Abraço fraterno. jbconrado.

ayruman · Cuiabá, MT 23/10/2010 20:32
sua opinião: subir
Cláudia Campello
 

e eu fico tiririca (possessa) com essa poli-titica toda.
aqui os que estao na midia -a maioria que faz palhaçada com o emocional e psico das pessoas- se elegem facilmente.
q coisa nao?!\
...mas nao substime a capacidade do palhaço nao,
ao que tudo indica é o que menos dara motivo pra chorarmos....rsrsrs

bjsssssss;

Cláudia Campello · Várzea Grande, MT 24/10/2010 02:09
sua opinião: subir
Thiago Paulino
 

Zezito,

Belo texto que mostra que "o buraco é relamente mais embaixo".

Superficialmente: Tiririca... é uma estratégia eleitoreira de uma legenda que quis utilziar uma celebridade para puxar mais votos para a legenda.

Mais fundo: Tiririca conseguiu votos de Analfabetos Políticos, sim. Conseguiu votos de protesto. Conseguiu votos dos que se indetificaram com e esse personagem. Sua vitória mostra a necessidade urgente de formação política, crítica e do brasileiro. De pensar a política como essência da cidadania; como a qualidade da escola do meu bairro ou da minha rua que precisa de iluminação e saneamento básico.
O povo precisa saber o que faz um deputado federal sim..
Criatividade,educação, arte..consciência crítica.. como colocastes bem são os caminhos..

Abraço forte

Thiago Paulino · Aracaju, SE 24/10/2010 03:22
sua opinião: subir
Zezito de Oliveira
 

Vasqs,
Não vi tanto resmungo quando elegeram o Clodovil ou o Enéas, pra mim tão Tiriricas quanto.
Concordo com o que você escreveu acima, inclusive isso passou pela minha cabeça na hora de organizar as idéias centrais do texto.

Ayruman,
O texto de Brecht é um dos melhores já escritos porque captou o essencial da questão e o fez de maneira sintética. O que escrevi estava permeado pelas idéias contidas nele.
Assim como eu, você sabe e eu percebo isso nos seus textos que ser humano é ir muito além do orgânico, do material. Como Jesus de Nazaré disse, o homem não vive somente do pão. Mas ele não negou a necessidade de cuidarmos do aspecto material. Frei Betto explica isso muito bem, quando afirma: Certa vez, relata o evangelista Mateus, indagaram de Jesus quem haveria de se salvar. Para surpresa dos que o interrogaram, ele não respondeu que seriam aqueles que vivem batendo no peito e proclamando o nome de Deus. Nem disse que seriam aqueles que vão à missa ou ao culto todos os domingos. Nem disse que seriam aqueles que se julgam donos da doutrina cristã e se arvoram em juízes de seus semelhantes.
A resposta de Jesus surpreendeu-os: “Eu tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; estive enfermo e me visitastes; nu e me vestistes; oprimido, e me libertastes...” (Mateus 25, 31-46)


Cláudia,
Gostei! Muito espirituosa. Concordo que às vezes a vida nos prepara muitas surpresas, revela paradoxos etc..
e eu fico tiririca (possessa) com essa poli-titica toda.
aqui os que estao na midia -a maioria que faz palhaçada com o emocional e psico das pessoas- se elegem facilmente.
q coisa nao?!\
...mas nao substime a capacidade do palhaço nao,
ao que tudo indica é o que menos dara motivo pra chorarmos....rsrsrs
bjsssssss;


Thiago Paulino,
Grato por suas palavras!
Quando escrevi o texto e submeti-o a análise do Jussione, um de nosso amigos comuns, recebi a sugestão de desenvolver o primeiro parágrafo que propõe uma análise do fenômeno da eleição do Tiririca nos aspectos mais simbólicos e tomando o imaginário coletivo como referência, todavia reconheço não dispor de leitura e experiência para tal. Por isso, a expectativa que manifestei no segundo parágrafo de que outros intelectuais produzam textos com essa abordagem.
Por outro lado, constatei através da aula do Professor Dr. José Maria Tenório , no curso de pós graduação em arte educação que a leitura dos clássicos escritos em nosso país, tanto no campo das ciências sociais, como no campo da literatura pode nos ajudar a entender certos comportamentos de nós brasileiros.
Deixo esta recomendação sobretudo para os nossos amigos das grandes cidades, como São Paulo, pelo fato de receberem tanta informação produzida fora de nosso país, o que as vezes proporciona a dificuldade em entender certas idéias e atitudes da maioria de nossa gente.



Zezito de Oliveira · Aracaju, SE 24/10/2010 18:47
sua opinião: subir
Maxi Ferreira
 

Para aqueles que já tem o pão, parece-me que ficou mais fácil buscar o circo -- ou pelo menos o palhaço -- para bem representá-los neste complexo cenário eleitoral. Cenário que, diga-se de passagem, promete deixar as marcas desse conflito de interesses, ideias e ilusões em nossa conturbada memória política.
Se no cerne da qustão, corremos o risco de recorrer a práticas discriminatórias quando julgamos um indivíduo inábil, sem intelecto suficiente para exercer determinada função ou cargo social, devemos nos fazer algumas perguntas: quem é de fato o Tiririca? Quem o tornou o palhaço pop da Tv? Por que ele ainda faz sucesso nos meios de comunicação de massa? Quem está por trás de sua candidatura? O que ele de fato representa para seus eleitores? Talvez já saibamos a resposta...
Por outro lado, entretanto, devemos zelar por uma consciência crítica capaz de estabelecer critérios para a ascensão ao poder, mas entendendo que outras virtudes também são importantes no currículo do candidato, além do fator intelectual.
Mas o fato é que nessa arena política de gladiadores também somos, de certa forma, "palhaços", quando mesmo munidos do poder dessa democracia torpe, somos feitos de bobo; não nos respeitam aqueles que nós mesmos elegemos para nos servir (com base num sistema político um tanto arcaico, imoral, fraudulento)!

Maxi Ferreira · Aracaju, SE 25/10/2010 03:21
sua opinião: subir
kfarias
 

"Analfabeto politico" sim, agora o povo na tentativa de protesto elege o Tiririca, fazer o que?
Aquenta coração, ainda bem que esse emprego é de apenas 04 anos. Passa rápido e a gente aguente.

kfarias · Águas de Lindóia, SP 25/10/2010 23:08
sua opinião: subir
kfarias
 

Agora o seu texto está por demais profissional e muitos deveriam le-lo, parabéns.

kfarias · Águas de Lindóia, SP 25/10/2010 23:11
sua opinião: subir
Zezito de Oliveira
 

Maxi
O seu comentário enriqueceu sobremaneira o texto e a discussão gerada a partir dele.

Kfaria

Grato pelo elogio. Foi uma experiência interessante a produção desse texto, o qual pediu para nascer e acrescentar outras questões a partir do Tiririca. São outras questões de fundo que precisam ser mais explicitadas, até porque, Tiririca é a ponta do iceberg.

Zezito de Oliveira · Aracaju, SE 26/10/2010 23:04
sua opinião: subir
Vinícius Motta
 

Com certeza a elição do Tiririca pode ser explicada por essa falta de visão estratégica em relação à participação de todos nas decisões e espaços políticos.
Sinto que muitos confundem a eleição de representates com a possibilidade de não ter uma ação efetiva no campo das decisões que nos afetam. É assim: Eu votei em sicrano e nele confio para decidir tudo por mim.

Mas não concordo com esse argumento do protesto. Uma coisa é votar num macaco e outra é eleger uma pessoa claramente despreparada, tendo seus slogans como prova disso. Hoje muitos estão felizes com a eleição de um palhaço para coroar o circo que se transformou a democracia brasileira, mas o que vão dizer da eleição do Waldemar da Costa neto graças às sobras de votos do Tiririca.

A construção de uma postura mais crítica passa pela escola, mas não é tudo. Eu sou professor da rede pública aqui no RJ e os alunos não dão uma abertura verdadeira para tratar a questão da democracia e da cidadania. Isto é consequência da instabilidade sofrida pela insituição familliar. Se a família não mostrar com ações e ideias o que acredita ser importante, ninguém o fará. Um professor pode mudar uma vida, mas só quando esta vida permite uma mudança.
Deixo meus elogios ás sua reflexões. Podemos fazer muito aqui pela internet.

Abraço.

Vinícius Motta · Rio de Janeiro, RJ 1/11/2010 15:55
sua opinião: subir
Zezito de Oliveira
 

Vinicius,

Grato pela presença. O trecho abaixo é bastante desafiador.
Eu sou professor da rede pública aqui no RJ e os alunos não dão uma abertura verdadeira para tratar a questão da democracia e da cidadania. Isto é consequência da instabilidade sofrida pela insituição familliar. Se a família não mostrar com ações e ideias o que acredita ser importante, ninguém o fará.Pode detalhá-lo mais?

Zezito de Oliveira · Aracaju, SE 6/11/2010 18:10
sua opinião: subir
joão Francisco Mantovanelli
 

Somos nós que fazemos a política-Eu-Tu- Só!!!!
Abraços!!

joão Francisco Mantovanelli · Americana, SP 22/2/2011 11:23
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter