VERTIGEM

Just a Hand by NãoSouEuéaOutra, de Maria Hernandez
1
Benny Franklin · Belém, PA
20/11/2009 · 7 · 8
 

A hora está marcada
– ou perto!
Um aviso de morte restringe os dedos
– quase meus.

Ao primeiro penhor de vida
protejo a sentinela da tarde,
gozo ante a derradeira vertigem:
parida partida,
a ida-vinda
sem quilha!

Ai! Meu corpo,
qual bago murcho de açafrão,
há de explodir a ilúcida fresta
das estonteantes injustiças:

Mundos de ogivas
com seus desumanos poemas
estapearão os olhos da pedra desvirginada
e um gozoso tapume
de meia jarda
rebentará o luar de saliva,
o centeio
de quase véspera,
o olhar.

© Benny Franklin

compartilhe



informações

Autoria
Benny Franklin
Ficha técnica
Poesia Bennyana

Fotografia: "Just a Hand" gentilmente cedida por "NãoSouEuéaOutra" by Maria Hernandez, Lisboa/Portugal
Downloads
314 downloads

comentários feed

+ comentar
Doroni Hilgenberg
 

Benny,
Que poema!
diversas interperetações...

E nessa eterna vertigem,
a gente se equilibra num mundo desumano e hostil,
mas que transpondo, anteve o luar que fascina os olhos
e acalma a vida.
bjs

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 19/11/2009 12:27
sua opinião: subir
Julio Rodrigues Correia
 

Poema de grande lucidez com variadas vertentes interpretativas bem ao gosto do seu autor. Poema como a marca made in Benny .é realmente, inconfudível. Um abraço do tamanho da Amazônia.

Julio Rodrigues Correia · Manaus, AM 20/11/2009 12:50
sua opinião: subir
Rangel Castilho
 

Salve, Benny!

Precisamos de muitas palavras pra chegarmos a nenhuma na hora de te explicar!

Você é inefável!

Abraço Pantaneiro.

Rangel Castilho · Anastácio, MS 20/11/2009 17:13
sua opinião: subir
Doroni Hilgenberg
 

voltando
bjs

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 20/11/2009 17:59
sua opinião: subir
Pepê Mattos
 

A poesia-faca cravada na jugular das insolvência... O sangue a escorrer por entre os dedos do artífice antes adubam o solo estéril do que repousa seco e inerte mais que o mancham... O diálogo áspero entre o ante-gozo e pós-gozo quase que onbubilam o próprio gozo que é a leitura das linhas derradeiras da poesia do novo milênio... Sempre presente no rastro da tua verve... Grande abraço...

Pepê Mattos · Macapá, AP 20/11/2009 22:19
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Pepê Mattos
 

... insolvências... Aguardo sua visita...

Pepê Mattos · Macapá, AP 20/11/2009 22:22
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
EdimoGinot
 

não se passa incólume por este "derradeiro" tema

Muito bom.
Um abraço

EdimoGinot · Curitiba, PR 21/11/2009 08:41
sua opinião: subir
Cintia Thome
 

a hora marcada, hj pensei nela..
ando muito sentida..e essa poesia magistral
caiou como luva...

orquideas pra vc...com folhas, rs

Cintia Thome · São Paulo, SP 27/2/2010 14:29
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
pdf, 2 Kb

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados