VÔO DA GENITÁLIA

1
Benny Franklin · Belém, PA
1/12/2007 · 158 · 10
 

Foto: Flickr/Creative Commons

I

Quando a noite
(Ao coito) se entrega,
O poeta alça seu sagrado masculino ao céu,
Faz-se de morto - vela o espírito do sexo.
Tudo faz e cria poeticamente. No entanto,
Não vê que seu intermitente poema,
Porque precoce ejacula desmedidamente
Sob o cálido broto do cálculo;
Gosma solitária da multiplicação
Dos pães...
Pois que estando a par da símile turnê e poupar-me,
Penteia a franja do vento,
Entrega-se à sórdida nudez de Mim,
Oh! Vida minha,
Qual enigma do inseto -
- Vôo da genitália
Á porfia do acocho e das agruras
Do vazio.

II

Calo-me à tarde de poesia
E a canção alaga-me o peito...
Tão-somente porque cobiço a cópula da noite,
O códice do tempo...
Apláudo pois, em vez de coagir a madrugada
- Brocardo empanado da morosidade peniana -,
Acossar o prepúcio do medo
No-lo há de arvorar à-toa
O acinte da verve.

III

Despe-se
A genitália da palavra - o medo:
Abdução cruel da fome
À baila do ato
De impelir à boca
Gramáticas sado-masoquistas,
Sobretudo implorando-a
Que covardes abortos póeticos
Não prosperem.
Despe-se
A ferrugem da idade – a audácia:
Locução adverbial da fala
Que atravessa corpos como faca afiada.
Cio que fode o texto, a elegia,
Enoja o pênis do equilibrista:
Elo lustrante do cigarro,
Ás de clímax galado
Às avessas do poema
Quando bafora seus primeiros respingos
De borra e lanternagem
Qual célere cervo - álibi do coito:
O medo? Se vo-lo disser, não o crereis
Tal o boquiabrir da língua,
O asno-estorno de mim,
A afta-falação,
A contramão, o fim.

Benny Franklin

compartilhe



informações

Autoria
Benny Franklin
Downloads
233 downloads

comentários feed

+ comentar
Cintia Thome
 

Benny

Sempre perfeito, profundo que vem à tona...Perfeito.
bj
OS HF

Cintia Thome · São Paulo, SP 1/12/2007 08:40
sua opinião: subir
Tom Damatta
 

Benny. Gostei muito desta colaboração. É digna de figurar na lista dos bons conteúdos no sítio. A foto em preto e branco deu um peso bom ao texto. Use como quiser aquela imagem da folha, na colaboração PEGA LEVE, além de outras que por ventura você achar interessante no arquivo do meu perfil.
Grande abraço.

Tom Damatta · Araguaína, TO 1/12/2007 18:23
sua opinião: subir
Paulo Esdras
 

Benny, interessante a elaboração de teus textos. Palavras bem aplicadas nos momentos certos. Gostei.

Paulo Esdras · Brumado, BA 1/12/2007 18:45
sua opinião: subir
Caio Mário
 

Benny.
Teus poemas soam como metralhadora derrubando as mesmices humanas. Este é esplêndido!
A construção é irretocável!
Avante, Mestre das palavras!
Sinceramente,
Caio.

Caio Mário · Castanhal, PA 1/12/2007 18:50
sua opinião: subir
Sérgio Franck
 

Benny, o atrevido que sabe usar e abusar das palavras.

abço.

Sérgio Franck · Belo Horizonte, MG 1/12/2007 19:50
sua opinião: subir
Lili_Beth*
 

Querido Benny:

Às avessas do poema
Quando bafora seus primeiros respingos
De borra e lanternagem
Qual célere cervo - álibi do coito:
O medo? Se vo-lo disser, não o crereis
Tal o boquiabrir da língua,
O asno-estorno de mim,
A afta-falação,
A contramão, o fim.


IMPECÁVEL!
PERFEIÇÃO...
Arte é isso... Ultra_passa o "sujeito"
Atravessado estás...

Beijos_Meus*
*

Lili_Beth* · Rio de Janeiro, RJ 1/12/2007 19:58
sua opinião: subir
Mansur
 

Benny, Benny, Benny
Que espetáculo! Por vezes me pego a gargalhar no meio da leitura de seus poemas, não que não sejam sérios, não. É que eles, seus poemas, me fazem farfalhar sentidos múltiplos, subjetividades em fogos de artifício. É um prazer indizível. E que prazer...
Um fraterno abraço
Mansur

Mansur · Rio de Janeiro, RJ 1/12/2007 20:54
sua opinião: subir
Noelio Mello
 

benny, parceiro.
desculpa a demora, estava ausente.
Mais um belo poema para remexer nossos sentimentos.
Abraços
Noélio

Noelio Mello · Belém, PA 1/12/2007 23:50
sua opinião: subir
para_raros
 

Beeeenny, louco teu poema!!!
Simplesmente delirante!

Beijos, amigo!

para_raros · Belém, PA 4/12/2007 12:53
sua opinião: subir
Lígia Saavedra
 

Benny, sabes de mim e como ando maloucamente ocupada mas este poema é daqueles que a gente não deveria esquecer nunca e aqui só vou repetir o que já sabes, sou tua admiradora e me pareces cada vez melhor como um verdadeiro Mestre.
Bjs querido

Lígia Saavedra · Ananindeua, PA 5/12/2007 21:45
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

baixar
doc, 27 Kb

veja também

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados