Zumbi, herói ou traidor?

1
Marlene Bastos · Goiânia, GO
24/11/2008 · 143 · 22
 

Zumbi, herói ou traidor?

O dia 20 de novembro, incluído no calendário escolar pela Lei 10.639 como o Dia Nacional da Consciência Negra, tem um significado especial para todos os brasileiros, negros ou brancos, que reverenciam Zumbi como o herói que lutou pela liberdade, pois foi neste dia, no ano de 1695, que morreu o último líder do Quilombo dos Palmares.

Conta a lenda que a princesa Aqualtune, filha do Rei do Congo, foi vendida como escrava para o Brasil. Guerrilheira nata, acostumada a ir para frente de batalhas para defender seu reino, conseguiu fugir para o Quilombo dos Palmares onde, ao lado de Ganga Zumba, trabalhou na organização do primeiro Estado Negro no Brasil. Uma de suas filhas deu-lhe um neto, que foi o grande Zumbi. Ele nasceu em vésperas de um ataque holandês, sobreviveu ao massacre, mas foi levado por um comandante e entregue a um padre, que o educou até os quinze anos. Forte e destemido, Zumbi decidiu voltar às suas origens e fugiu para viver no quilombo.

Ativo, valente e com conhecimentos militares, aos dezenove anos já era líder de um mocambo, ajudava na defesa e destacou-se como um grande guerreiro quando o quilombo foi atacado por soldados portugueses. Ganhou confiança de todos e foi nomeado comandante das armas por Ganga Zumba, na ocasião o líder supremo de Palmares.

Zumbi e sua coragem começavam a virar lenda.

Porém, quando alguns mocambos foram aos poucos sendo derrotados e muitos negros acabavam por se entregar, cansado de guerrilhas e na esperança de paz, Ganga Zumba aceita o tratado de paz proposto pelo governador de Pernambuco, que dizia que os negros e índios nascidos em Palmares se tornariam livres. Zumbi, e uma parte dos palmarianos, não concordaram com o acordo. Para ele não se tratava somente de viver livre, mas de libertar os ainda escravos.

Foi a prudência e a sabedoria de Ganga Zumba contra o destemor e o entusiasmo de Zumbi. Ganga Zumba viu frustrada a sua iniciativa. Foi morto por envenenamento e a suspeita caiu sobre o próprio Zumbi, que aos 25 anos de idade, tornou-se líder do quilombo dos Palmares, comandando a resistência contra as topas do governo, até o dia em que foi traído por um companheiro e entregue às tropas bandeirantes. Foi degolado em 20 de novembro de 1695.

Zumbi é considerado um dos grandes líderes de nossa história. Símbolo da resistência e luta contra a escravidão no Brasil Colonial.

A história, ou lenda, que conhecemos é muito bonita, apesar de alguns historiadores e pesquisadores levantarem a possibilidade de que Zumbi não tenha sido o verdadeiro herói de Palmares e sim Ganga-Zumba. Segundo eles, ninguém sabe quando nasceu o homem que ficou na história como o famoso Zumbi dos Palmares; também ninguém sabe, porque não há qualquer registro disso, que Zumbi fosse sobrinho de Ganga Zumba ou neto da princesa Aqualtune.

De acordo com os historiadores, no final da Guerra dos Palmares, um membro do exército luso-brasileiro escreveu que viu Zumbi jogar-se do alto de um penhasco para não ser aprisionado; outro afirma que o feriu e matou durante um dos combates; um terceiro garante que depois de morto cortou a sua cabeça e a levou para Recife.

Chegaram a cogitar a idéia de que haveria vários Zumbi em Palmares, ou que o termo Zumbi designasse, por exemplo, um capitão, comandante ou chefe de um quilombo.


Defensores de Ganga Zumba afirmam que ele foi estigmatizado depois de caído. Vencido em inúmeras batalhas, seus quilombos destruídos, seu povo destroçado e cansado de fugir de um lugar para outro, sem mais pouso nem sossego, Ganga Zumba aceitou as condições propostas no acordo para acabar com a guerra. Então foi marcado com o ferro da traição, depois de décadas de luta contínua contra um inimigo mais forte. Foi um grande chefe, um grande guerreiro e também um grande negociador.

Controvérsias à parte, é lamentável que para mistificar um herói seja necessário denegrir outro. Como não há luta sem bandeira, Zumbi transformou-se numa bandeira da luta contra a escravidão. Entretanto, restaram-me algumas perguntas: o que teria acontecido se os quilombolas tivessem conseguido a sua independência e hoje tivéssemos um país-quilombo encravado no nosso território? Como seriam as relações entre duas “raças brasileiras”, negros e brancos, separados? Haveria mais ou menos preconceito e discriminação?

Parece-me que quem inventou o conceito de “raças” procurava por justificativas para a dominação de determinados grupos humanos sobre outros.

O que precisamos, nas palavras do Dr. em genética humana Sérgio Pena, em seu livro "Humanidade Sem Raças?", é de uma sociedade desracializada, que valorize e cultive a singularidade do indivíduo e na qual cada um tenha a liberdade de assumir, por escolha pessoal, uma pluralidade de identidades, em vez de um rótulo único, imposto pela coletividade.

Artigo publicado no Diário da Manhã de 21/11/2008.

compartilhe



informações

Autoria
Marlene Bastos
Ficha técnica
Artigo publicado originalmente no Diário da Manhã de 21/11/2008.

http://www.dmdigital.com.br/index2.php?edicao=7686
Downloads
533 downloads

comentários feed

+ comentar
EdimoGinot
 

A história brasileira é repleta de piadas. Não levamos a sério nosso passado. Criam-se heróis miticos, nesta terra sem heróis de fato.
Nem traidor nem herói. Apenas um homem cuidando de seus próprios interesses (com seus escravos).
Belo texto
um abraço

EdimoGinot · Curitiba, PR 21/11/2008 10:02
sua opinião: subir
Marlene Bastos
 

Realmente triste, Edimo! Saber de relatos que contam que existiam "escravos de escravos" até mesmo dentro de Palmares, é um tanto sombrio...
Obrigada!
bjs

Marlene Bastos · Goiânia, GO 21/11/2008 10:51
sua opinião: subir
walnizia santos
 

Marlene,
Excelente a sua colaboração.
É sempre importante esclarecer
situações que aproximem o leitor
da verdade.
Aos poucos vamos vendo os heróis
e a vida como são, realmente.
Beijos. Volto

walnizia santos · Brasília, DF 21/11/2008 16:20
sua opinião: subir
Marlene Bastos
 

Oi Walnízia!
É lamentável não poder confiar nos nossos antigos livros de História, não é? Lá, pelo menos as histórias eram mais bonitas...
Bjos

Marlene Bastos · Goiânia, GO 21/11/2008 17:24
sua opinião: subir
Alessandra Bastos
 

Você, como sempre, Marlene, consegue contextualizar de forma a nos fazer questionar, analisar criticamente os assuntos tratados. E, independende de eu ser afrodescendetente, a luta de Zumbi e Ganga Zumba não representa apenas a resistência negra, mas a resistência de um povo em país que sempre foi tão desigual, resistência ao preconceito de todo e qualquer gênero... Se herói ou traidor, não se sabe, mas assim como Martin Luther King, ele tinha um sonho, e deram um excelente impulso na marcha pela liberdade que tanto buscamos. Parabéns pela matéria, ficou ótima!

Alessandra Bastos · Goiânia, GO 21/11/2008 19:44
sua opinião: subir
Ivette G.M.
 

Excelente, Marlene. Parece que nestes últimos dias estamos celebrando vários de nossos heróis oriundos de grupos simples e não de elites, que nos legaram o orgulho da luta contra a opressão. Veja que são eles negros e indios,injustamente escravizados ou agredidos por preconceitos. Parabéns.
Ivette G M

Ivette G.M. · Cotia, SP 22/11/2008 11:23
sua opinião: subir
claudia gomes
 

O 20 de novembro e as homenagens a Zumbi surgiu como resposta a todo discursso médico-científico de raça. Basta ler alguma tese de medicina do início do século passado e acharemos termos absurdos "comprovados pelo saber científico".
Chegamos ao século XXI e as lutas sociais chegam em tempo recorde ao conhecimento de todos, então o discurso muda!
A genética prova que somos todos iguais! Todo brasileiro é misturado! O discurso médico que relacionou criminalidade a cor da pele mudou e quer que esqueçamos e sejamos uma sociedade "desracializada", assim não precisaremos rever e reparar as distorções sociais que são reflexo de séculos de escravidão!
Hérois são costruídos, o que falar de Tiradentes e da Conjuração Mineira, Tiradentes é um símbolo da luta pela independência do Brasil, luta esta que teve contradições, traições e que nem pensavam na liberdade dos escravos!
Zumbi é um héroi e Ganga Zumba não foi "denegrido" ele era negro, desmerecido também não, Zumbi lembra todos os que lutaram contra a escravidão!
Assim como a homenagem de azuirfilho a Cunhambebe cria o héroi e o símbolo da resistência indígena, sem rotular "certos e "errados"!
A escravidão na África sempre existiu mas era de forma diferente, o escravo não era coisificado, vendido.
Quem começou a prática da venda de pessoas foram os europeus mas o que mais choca não é o fato de pessoas serem arrancadas de sua terra, com sua cultura própria e vendidas aqui e sim o fato de "escravo ter escravo".
Se a Conjuração Mineira, a Conjuração Baiana, a Confederação do Equador, a Confederação do Tamoio desse certo, enfim teríamos vários Estados ...
Mas não deram certo então temos que tratar das lutas de todas as etnias.
Ainda bem que os livros de História mudaram, mas o melhor mesmo é ir além dos livros para se ensinar História...



claudia gomes · Salvador, BA 22/11/2008 21:37
sua opinião: subir
walnizia santos
 

Iniciando a votação.
Beijos

walnizia santos · Brasília, DF 23/11/2008 09:29
sua opinião: subir
Ivette G.M.
 

Votei.
Ivette G M

Ivette G.M. · Cotia, SP 23/11/2008 16:37
sua opinião: subir
Eloy Santos
 

Zumbi é um herói.
Tiradentes é um herói.
João Cândido é um herói.
Sempre haverá tentativas de revisões da história.
Os heróis brasileiros, heróis dos despossuídos da sorte, dos pobres da terra, estão na alma nacional.
Quem for às cidades mineiras do Ciclo do Ouro e perguntar por Tiradentes vai ouvir como resposta que ele está presente. O herói é.
Zumbi está na História. Para sempre.
Votei.

Eloy Santos · Rio de Janeiro, RJ 23/11/2008 18:02
sua opinião: subir
Doroni Hilgenberg
 

Marlene

Zumbi ficará na história para sempre,
como homem, como negro e como herói
Excelente texto.

Doroni Hilgenberg · Manaus, AM 23/11/2008 23:33
sua opinião: subir
Nels Belo
 

Cada um com sua visão de mundo... e que esse seja cheio de herois e heroínas... votado.

Nels Belo · Feira de Santana, BA 24/11/2008 16:30
sua opinião: subir
Dú Karmona
 

Ótimo texto!!

votado
bj na alma!

Dú Karmona · São Paulo, SP 24/11/2008 16:38
sua opinião: subir
Sônia Brandão
 

Excelente texto. Que a verdade sobreviva.
Votos e parabéns.
bjs

Sônia Brandão · Bauru, SP 24/11/2008 16:59
sua opinião: subir
raphaelreys
 

A história sempre é escrita de acordo com a conveniência política da época! Jamais ela retrata a verdade explicitamente! O subterrâneo, entretanto mantem o fato de boca a boca de causo a causo de prosa a prosa! Zambí foi o grande herói da resistência. Se tivesse tomado Recife naquele cerco, ao invés de acreditar em acordos com os poderosos a história do Nordeste, Meio Norte e Norte teria sido diferente. Teríamos dois Brasís, Aí sim! Um de brancos escravocratas e seus aceclas assustados e outro de negros filhos legítimos da Mãe África. Aí teríamos o Oráculo de Olurum! Cosí, Obá Can. Afí Olurum!

raphaelreys · Montes Claros, MG 24/11/2008 17:48
sua opinião: subir
raphaelreys
 

Meu voto e meu beijo!

raphaelreys · Montes Claros, MG 24/11/2008 17:49
sua opinião: subir
Ana Luiza Diniz
 

Muito interessante! Será publicado pelo meu voto, pois agora conta com 79 votos! hehe

http://hifiquasar.blogspot.com

Ana Luiza Diniz · Belo Horizonte, MG 24/11/2008 17:55
sua opinião: subir
Juliaura
 

Herói é o povo oprimido que sacode a canga, o demais é lenda da boiúna ou cobra criada, que passa à criadagem dos de cima.

Juliaura · Porto Alegre, RS 25/11/2008 11:17
sua opinião: subir
Isabel Furini
 

Um texto inspirador que ajuda a iluminar a questão racial.

Isabel Furini · Curitiba, PR 16/12/2008 00:35
sua opinião: subir
Ana_e_Lauro_Alagoas
 

"A cultura e o folclore são meus
Mas os livros foi você quem escreveu
Quem garante que palmares se entregou
Quem garante que Zumbi você matou
Perseguidos sem direitos nem escolas
Como podiam registrar as suas glórias
Nossa memória foi contada por vocês
E é julgada verdadeira como a própria lei
Por isso temos registrados em toda história
Uma mísera parte de nossas vitórias
É por isso que não temos sopa na colher
E sim anjinhos pra dizer que o lado mal é o candomblé
A energia vem do coração
E a alma não se entrega não
A energia vem do coração
E a alma não se entrega não
A influência dos homens bons deixou a todos ver
Que omissão total ou não
Deixa os seus valores longe de você
Então despreza a flor zulu
Sonha em ser pop na zona sul
Por favor não entenda assim
Procure o seu valor ou será o seu fim
Por isso corre pelo mundo sem jamais se encontrar
Procura as vias do passado no espelho mas não vê
E apesar de ter criado o toque do agogô
Fica de fora dos cordões do carnaval de salvador
A energia vem do coração
E a alma não se entrega não
A energia vem do coração
E a alma não se entrega não"

Zumbi vive! Herói sim!

Abraços.

Ana_e_Lauro_Alagoas · Maceió, AL 1/2/2009 23:28
sua opinião: subir
Ana_e_Lauro_Alagoas
 

Natiruts
Palmares 1999.

Ana_e_Lauro_Alagoas · Maceió, AL 1/2/2009 23:31
sua opinião: subir
Marlene Bastos
 

O debate faz parte do processo de evolução do pensamento crítico!
É evidente que nunca houve e jamais haverá uma sociedade perfeita onde todos acreditam no mesmo sistema (criado para não ser questionado, apenas aceitado), ainda mais no Brasil onde o imaginário coletivo é conduzido por uma elite que utiliza instrumentos de dominação sutis perpetuando a ideologia dominante, onde manda quem pode e obedece quem tem juízo). A idéia é não digerirmos tudo o que o sistema (ou a história) impõe, acreditar que não somos somente uma massa, mas que pensamos e temos vontades próprias e opiniões diferentes sobre determinados assuntos, fugindo sempre do princípio da irredutibilidade das idéias, claro. Seria hipocrisia dizer que a história só possui um lado ou que só pode ser contemplada por determinado prisma. Todo questionamento é válido e deve ser respeitado! Os aqui postados contribuíram sobremaneira para o tema exposto.
Thanks everybody!

Marlene Bastos · Goiânia, GO 2/2/2009 10:23
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados