Boteco do Pará, em Caraíva

Maria Fonseca
1
Helena Aragão · Rio de Janeiro, RJ
21/1/2008 · 120 · 3
 

Muito do comércio de Caraíva é improvisado. Você repara de cara que o restaurante foi criado há pouco tempo, que os garçons acabaram de ser contratados e, muitas vezes, não sabem nem os detalhes dos pratos. Tudo bem, coisa normal em vilas muito pequenas que bombam só em determinadas épocas do ano. Na maioria das vezes, você encara na boa a confusão, acha até simpático. Mas se a fome e a sede são grandes, é bem verdade que dá saudade de um serviço mais profissa.

Pois bem, o serviço mais profissa que encontrei em Caraíva foi num boteco. O Boteco do Pará. É provavelmente o mais popular da vila, aquele que fica mais lotado naquele horário pós-praia, mas ainda assim (ou por isso mesmo) dá conta do recado.

A comida é boa, a cerveja é gelada e a caipivodka de cajá, um espetáculo. Para completar, as mesinhas ficam quase na beira do rio e o pôr-do-sol é de lascar. O serviço é frenético e, o mais bacana, me pareceu ser feito por gente da terra mesmo (digo isso porque muitos desses bares e restaurantes de temporada acabam contratando gente de outras cidades para trabalhar).

Uma dica boba, mas válida: nos dias em que não bate nem uma brisa, comer o peixe pode significar lidar com um monte de moscas atraídas pelo cheiro bom. Comemos dois dias seguidos: no primeiro, com um ventinho amigável, foi uma maravilha. No segundo, sem nenhum arzinho se manifestando, foi bastante irritante. Então, se for comer peixe, leve isso em consideração (pelo menos no verão!)

Só para completar a dica gastronômica, se tua idéia é comer algo mais sofisticado (e, consequentemente, mais caro), vale a pena ir nos restaurantes italianos Tatuassu e Mangue Sereno.

onde fica
É um dos maiores bares da beira do rio, fácil de achar. Se tiver alguma dificuldade, é só perguntar, porque todo mundo conhece.
por que ir
Por causa do ambiente ao ar livre, o lindo pôr-do-sol na beira do rio. Por causa do peixe maravilhoso, os pastéis deliciosos e a moqueca honesta (o adjetivo foi menos empolgado porque não experimentei dela, mas todos garantiram que era ótima). Por causa do serviço razoável e simpático, o que é um diferencial em caraíva (o razoável, porque simpático todo mundo é).
quando ir
Pelo tamanho do bar e pela infra, parece que abre o ano todo, ao menos nos fins de semana.
quem vai
Boa parte dos turistas que foram à praia e querem enganar o estômago antes do jantar (ou mesmo almoçar logo de uma vez).
quanto custa
Uma boa porção de peixe custa R$ 20. Os pastéis estão numa média de R$ 3. A caipivodka de cajá custa R$ 10. Isso em tempos de réveillon, quando o pessoal aproveita para salgar tudo.

comentrios feed

+ comentar
Paula_Martini
 

Helena, eu aposto que você não provou a cocada do Pará. Heresia.
É uma coisa assim, meio coco, chocolate e banana. Digo, sem banana (mas uma coisa inenarrável, mereceu até postagem via sedex para uma grande amiga minha em SP). Banana tinha na "nêga maluca" do restaurante natureba da Lua -- conheceu?!
Pronto, achou duas desculpas mais-que-perfeitas para voltar a Caraíva...

Paula_Martini · Rio de Janeiro, RJ 26/3/2008 22:22
sua opinio: subir
Helena Aragão
 

Não, Paula, você adivinhou. Não provei. Mas imagina se já enchia de mosca no peixe, imagina no doce... :)
Tenho todas as desculpas do mundo para voltar a Caraíva. Por uma série de fatores, essa viagem não valeu.

Helena Aragão · Rio de Janeiro, RJ 27/3/2008 14:16
sua opinio: subir
Li Silva
 

Valeu a dica! Li

Li Silva · João Pessoa, PB 1/4/2008 18:30
sua opinio: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faa primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Voc conhece a Revista Overmundo? Baixe j no seu iPad ou em formato PDF -- grtis!

+conhea agora

overmixter

feed

No Overmixter voc encontra samples, vocais e remixes em licenas livres. Confira os mais votados, ou envie seu prprio remix!

+conhea o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados