Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

Circo Baixada

Tetê Oliveira
1
Tetê Oliveira · Nova Iguaçu, RJ
5/10/2007 · 109 · 2
 

Uma grande lona azul e branca se destaca na paisagem de Vila Camorim, bairro pobre de Queimados (Baixada Fluminense). Num terreno de 4 mil metros quadrados, que a comunidade utilizava como lixão, hoje existe o Circo Baixada. Um circo diferente e não-itinerante. Um espetáculo por si só.

Segundo José Cândido de Oliveira Boff, coordenador do projeto, o Circo Baixada é uma organização não-governamental e visa, principalmente, a integração familiar e comunitária de crianças e adolescentes em situação de rua/risco. Ele integra a Rede Circo do Mundo – Brasil (rede de circos sociais) e foi criado após uma pesquisa, feita em 2002, em que se constatou que 49% das crianças em situação de rua da cidade do Rio de Janeiro eram da Baixada Fluminense.

Inaugurado em 2003, sob o patrocínio da Fundação Terre des Hommes, da Suíça, o pólo de atividades do Circo Baixada atende atualmente a 120 crianças e jovens, entre 7 e 17 anos. Em suas cinco lonas são desenvolvidas atividades educativas, culturais e esportivas, através de oficinas de artes circenses – nas modalidades acrobacias aéreas (trapézios, tecidos etc.), solo (pirâmides, acrobacias etc.), equilíbrio (como perna-de-pau, malabares e monociclo) e saltos (trampolim e cama elástica, por exemplos), dança, teatro e meio ambiente, incluindo oficinas de reciclagem e uma horta comunitária. As aulas acontecem de segunda a sexta, das 8h às 17h.

Recentemente, a ONG ganhou uma sala de informática, com quatro computadores e acesso à Internet, que deverá oferecer cursos para os jovens. Uma biblioteca também está em formação – o acervo de cerca de 500 títulos – didáticos e de literatura - é fruto de doações.

“Aos poucos, estamos nos organizando e abrindo esses dois espaços para a comunidade. As famílias e alguns moradores já utilizam os computadores para o recadastramento de CPF e a digitação de currículos, por exemplos”, diz José Cândido.

As crianças e jovens atendidos pelo projeto não participam só dos cursos. Eles são co-produtores do espetáculo anual do circo, montado em espaços culturais, como o Sesc de Nova Iguaçu e o Teatro Marlice Margarida, em Queimados. Numa versão com menos números, ele é montado em palcos alternativos, como escolas da região.

Às vésperas da estréia do espetáculo Neste tal meio ambiente, que bicho sou eu?, a movimentação sob a lona principal do circo é grande. Nos ensaios, crianças saltam na cama elástica, andam em pernas-de-pau, pedalam monociclos, fazem acrobacias no trapézio... Já outras aprendem a lidar com fantoches. Uma festa!

José Cândido explica que o Circo Baixada estimula a participação dos jovens e crianças na sua própria avaliação pessoal; de seus sentimentos em relação aos ambientes que freqüentam, como escola, rua, casa ou abrigo; e como eles se vêem e acreditam ser vistos pelos outros. Juntamente com as famílias e a comunidade, eles também participam da avaliação regular do projeto. As famílias têm acompanhamento individualizado – prestado por um “educador de referência” – e reuniões quinzenais. O atendimento psicossocial inclui profissionais de psicologia, pedagogia e serviço social.

Outro projeto é a formação de Jovens Educadores, com especialização em arte-educação. Atualmente 14 jovens freqüentam oficinas no Circo Voador e na Escola Nacional de Circo, ambos no Rio de Janeiro, visando seu desenvolvimento técnico e humano.

onde fica
Circo Baixada
Rua O, 2597, Vila Camorim – Queimados (Baixada Fluminense)
Como chegar: no centro de Queimados, pegar o ônibus Fanchem. Saltar depois do Posto de Saúde 24h, perto do CIEP 396.
por que ir
Pra conhecer o projeto.
Pra colaborar com o circo.
Pra assistir aos seus espetáculos.
quando ir
De segunda a sexta, das 8h às 17h.
website
http://www.circobaixada.org
contato
Tel. (21) 3698-6423 e projcbaixada@uol.com.br

comentários feed

+ comentar
Tetê Oliveira
 

Pessoal, publico aqui o e-mail que o José Cândido me enviou, com algumas observações/correções ao texto. Infelizmente, a mensagem só chegou após o período de edição. Por isso, optei por incluí-la como comentário.
Abraços.

"Oi Tetê,

Seguem algumas observações com relação ao texto...

1. Inaugurado em 2003, sob o patrocínio da Fundação Terre des Hommes, da Suíça...
Eu diria apoio da Fondation Terre des hommes, que é um termo mais utilizado na cooperação internacional. O link é http://www.tdh.ch que é a Terre des Hommes Lausanne e que apóia diretamente o projeto.

2. As famílias têm acompanhamento individualizado – prestado por um "educador de referência"...
São as crianças que têm um acompanhamento com educadores de referência. As famílias também têm um acompanhamento individualizado, mas são acompanhadas pelos educadores de acompanhamento familiar.

De resto, tudo bem com o texto. Obrigado e parabéns pela reportagem!!

Tetê Oliveira · Nova Iguaçu, RJ 4/10/2007 17:39
sua opinião: subir
Guilherme Mattoso
 

maravilha, tetê! mto legal a iniciativa da ong!

Guilherme Mattoso · Niterói, RJ 20/10/2008 11:50
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

Número com corda na cama elástica zoom
Número com corda na cama elástica
Acrobacias em tecidos zoom
Acrobacias em tecidos
Exibição no Museu da República (RJ) zoom
Exibição no Museu da República (RJ)
Espetáculo de 2006 - número em monociclos zoom
Espetáculo de 2006 - número em monociclos
Sala de informática zoom
Sala de informática

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados