Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

CONHEÇA A NOVA RÚSSIA

Todos os direitos reservados.
Ribeirão Garcia (divulgação)
1
Labes, Marcelo · Blumenau, SC
31/5/2007 · 98 · 7
 

Não se trata do país; Nova Rússia (http://www.novarussia.org.br/) é o nome de uma região localizada ao extremo sul de Blumenau.

Cercada pela Mata Atlântica, a região é habitada quase totalmente por descendentes de alemães chegados na região no século XIX.

O principal atrativo é do lugar é mesmo o contato com a fauna e a flora da região. Preservada principalmente há 20 anos, boa parte da mata, em função de ter sido habitada por pequenos agricultores, conseguiu se restabelecer, embora possam ser percebidos sinais de desmatamentos passados ainda.

Chegar à Nova Rússia já é sinônimo de aventura. Saindo da estrada de asfalto, começa o caminho por estrada de terra que, conforme a subida da serra (o que deve durar de três a quatro quilômetros) pode ser conturbado se houver movimento. Isso porque uma linha ônibus leva e traz passageiros três vezes ao dia. Não é nada agradável topar com um ônibus numa estrada em que mal passam dois veículos. Eis algo com o que cuidar.

Mas o caminho não é somente vertiginoso pela serra e pelo rio que corre lá embaixo. A paisagem desde o início já é fascinante. O ar limpo e a temperatura em declínio (conforme vai se distanciando da cidade) mudam inclusive aspectos da percepção. E verde, muito verde. E morros, muitos morros. É uma das regiões que está em processo de tombamento em função da criação do Parque Nacional da Serra do Itajaí (http://www.apremavi.com.br/dossie/pparqueserra.htm#introdu), tendo sido classificada como “reserva da biosfera” pelo Ministério do Meio Ambiente.

Pouco visitada no inverno — o frio explica — a região da Nova Rússia recebe muitas pessoas durante o verão. É nessa região que nasce o Ribeirão Garcia, um dos principais da cidade, e que por lá é cristalino e com água abundante. Banhistas locais e turistas podem banhar-se num dos cinco recantos naturais espalhados ao longo do rio. São locais com área de camping, churrasqueiras, restaurantes e estacionamento. É interessante ver que, dependendo do dono do recanto, mesmo a alimentação pode apresentar diferenças: do normal feijão com arroz e bife ao marreco recheado com repolho roxo e aipim frito: comidas alemãs.

Para quem deseja ficar mais de um dia e dormir que não seja numa barraca, existe a Pousada Rio da Prata (http://www.pousadariodaprata.com.br/), que oferece um contato ‘monitorado’ com a floresta: são guias que acompanham as atividades de cavalgada noturna, passeio pelas Minas da Prata, bóia-cross e rapel. O pernoite custa em média R$45,00 em chalé ou cabana; as demais atividades disponíveis são cobradas a parte.

Habitada por alemães imigrantes, a região foi muito explorada por indústrias interessadas em minérios, como ouro e prata. Por causa principalmente desses dois elementos, foram abertas as Minas da Prata: galerias cavadas na rocha (que, uma pena, aos poucos vão desmoronando) mas que ainda podem ser visitadas. Passear por dentro das Minas, claro, sempre com equipamentos, mostra o quanto a região era importante no final do século XIX e início do século XX. Não apenas as minas foram abertas a dinamite, mas também a estrada, aquela da serra, não teria sido aberta sem um interesse muito grande em onde se iria chegar.

Uma dica: aos domingos, o Recanto Arno Schmidt oferece almoço com o cardápio repleto de pratos típicos da imigração alemã.
Preste atenção às demais pessoas no local, converse com os donos do estabelecimento e veja de perto como a humildade e a simpatia estão presentes nessas comunidades isoladas, como é a da Nova Rússia.


onde fica
Para você chegar à Nova Russia é fácil e o caminho mais prático é o seguinte:

Estando no centro dirija-se ao final da Rua Sete de Setembro imediações do Hospital Santa Catarina.
Chegando à Fonte Luminosa pegue à direita em direção ao Bairro Garcia pela Rua Amazonas, rode aproximadamente 3.000 mts e estará passando defronte ao 23° Batalhão de Infantaria, siga em frente.
Rode mais 1.500 metros e você estará chegando ao Terminal Rodoviário Urbano do Garcia, neste momento você deverá seguir á direita pela Rua Progresso e acompanhar as placas de sinalização que o levarão a uma das mais belas regiões de Blumenau.

>>>do site http://www.novarussia.org.br/
por que ir
Para ter um contato extraordinário com a natureza com pessoas com muita história para contar.
quando ir
Durante todo o ano, embora a região seja mais visitada no verão. O inverno fica para os aventureiros que curtem um friozinho e gostam de acampar em volta de uma fogueira.
quem vai
Grupos de jovens que gostam do contato com o meio-ambiente, eventuais aventureiros e famílias.
quanto custa
Num passeio normal, gasta-se somente com gasolina e alimentação.
website
http://www.novarussia.org.br/

comentários feed

+ comentar
Guilherme Mattoso
 

ótimo guia! texto bom e direto.

Guilherme Mattoso · Niterói, RJ 29/5/2007 13:27
sua opinião: subir
Egeu Laus
 

Labes,
procurando no http://maps.google.com
talvez você possa colocar até um mapa.
Digite o endereco; Rua Progresso, Blumenau, SC
Abraço!

Egeu Laus · Rio de Janeiro, RJ 30/5/2007 00:30
sua opinião: subir
Labes, Marcelo
 

Infelizmente, Egeu, a Nova Rússia não aparece no mapa. Apenas sua entrada. Como a região é mesmo confusa vista de cima, acho melhor que as pessoas se guiem pelas placas. Abraço.

Labes, Marcelo · Blumenau, SC 30/5/2007 19:40
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
CCorrales
 

Labes, muito interessante!
Abraços

CCorrales · São Paulo, SP 31/5/2007 13:15
sua opinião: subir
zepereiranoticias.blogspot.com
 

Lá se bebe uma vodca "Stoichkov"?

zepereiranoticias.blogspot.com · Belo Horizonte, MG 31/5/2007 14:09
sua opinião: subir
Labes, Marcelo
 

Esperamos uma visita, Corales. Eles, os moradores e eu, cujos pais moram perto do lugar.
Felipe, sabe que não tem mesmo russos por lá? Sequer os há em Blumenau, significativamente. Vai saber. Outra hora, te conto a história do nome. Abraço.

Labes, Marcelo · Blumenau, SC 31/5/2007 15:27
sua opinião: subir
CCorrales
 

Mesmo não tendo russos, mas tendo comida boa, frio e Mata Atlântica, já vale.
Só sofri indo no Carnaval para Floripa pois, a caminho passei 2 dias em Joinville e estava tudo fechado! Foi um sacrifício conseguir jantar umas delícias alemãs por lá...
Abraços

CCorrales · São Paulo, SP 31/5/2007 16:10
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados