A conservação dos nossos queridos discos de vinil

????
1
bruno_groovy · Belo Horizonte, MG
3/12/2006 · 109 · 6
 

De DJ para DJ, amante para amante, colecionador para colecionador, algumas coisas que sei sobre:
Como conservar discos de vinil, toca-discos e equipamentos:

Muitas pessoas me perguntam com o que limpar os discos e como, bem, este é o principal passo de um DJ, amante e colecionador de discos (digger). Bem, pra mim, a pior coisa ao escutar um disco são os arranhões profundos, aqueles que causam arrepio e dor de barriga, pois os pequenos chiados e arranhões fazem parte desta estrutura e cultura, ou seja, aqueles arranhões que não passam pelas agulhas, ou simplesmente fazem um “ploc” horrível ao passar por ela, ou aqueles que ficam repetindo a parte da música ou pulam para outra linha do disco.

Quando encontramos um disco e este está todo arranhado, sem a mínima condição de escutá-lo, me corta o coração, quando encontramos o disco que procurávamos a tempos, e quando tiramos este da capa, está simplesmente horrível, nem com muito esforço conseguimos recuperá-lo...

Para conseguir uma qualidade de áudio boa, já que muitas das vezes os discos nacionais são mal prensados, devido à falta de qualidade da matéria prima (mistura-se acetato e até mesmo papelão ou outros plásticos), somente com alguns cuidados poderemos alcançar esta boa qualidade.

Para os DJ´s fica difícil trabalhar sem o contato físico, da mão no próprio vinil, deixando uma marca de suor e uma substância oleosa constante da pele humana sobre o disco que com o tempo pode se tornar irreparável, ao termino de uma session (sessão de mixagem) lave seus discos com algodão limpo e umedecido com água até tirar toda a gordura dos discos, sempre no sentido do sulco (linhas) do disco. As agulhas utilizadas nem sempre são as recomendadas Shure, Stanton ou Ortofon sendo estas de diamante, durando até 1.000 horas, danificando e machucando bem menos os discos de vinil, os preços variam entre R$ 150,00 a 850,00 (Shell, capsula e agulha). Já uma DAT 2 ou Axis de fabricação nacional são de safira e ficam mais em conta entre R$ 15,00 e R$ 30,00, sendo de fácil acesso, tem uma qualidade de áudio inferior, machucam os discos e os deixam chiando (principalmente no caso dos DJ´s que precisam marcar a faixa para mixar, ou fazer Scratch que no caso danifica e muito os discos) e duram cerca de 500 horas (Obs: 500 horas são 83 bailes de 6 horas).

O peso do braço do toca-discos é outro fator importante, coloque quanto mais leve possível o contra-peso do braço de seu toca-discos, assim irá danificar o vinil muito menos, o contato ou atrito da agulha no disco será menor, a posição da agulha influência na longevidade de seus discos, sempre reta, nunca de lado, ao colocar a agulha no disco muito cuidado, nunca solte-a em cima do disco, arranhões de agulha quase nunca são recuperáveis, para isto serve a parte mais preta do disco e que não tem nada gravado servindo também para manusea-lo e colocar a agulha sobre ele, sempre com muito cuidado!

O scratch danifica muito os discos, o movimento de vai e volta faz com o atrito da agulha no disco seja bem maior, dando a um disco de vinil vida útil de no máximo 6 meses de uso. Mesmo porque os discos de vinil não foram criados para tal...
Agora imagine uma agulha das inferiores com o braço do toca-discos pesado e uma agulha de lado? Adeus discos de vinil...
Os discos de vinil influenciam no áudio e variam de acordo com sua gravação, os discos de 33/⅓; Rotação Por Minuto são mais baixos devido a suas linhas de microgravação serem mais juntos e finas, os de 45 RPM são geralmente mais altos por suas linhas serem mais espaçadas e grossas, tornando-os mais altos...

A poeira existente nos discos de vinil, chamada de estática, gruda e quase nunca sai, esta poeira (uma espécie de pêlo) pode atrapalhar o desempenho das faixas e também pode causar danos com o tempo as linhas dos discos, sendo uma ameaça para o disco microgravado, causando danos as agulhas caso não sejam limpas de acordo, assim toda vez que for ouvir um disco, limpe-o antes...

Os discos devem ser guardados na posição vertical, sempre, se guardados deitados com certeza vão empenar. Nunca deixe seus discos com o papel celofane (os discos importados quase sempre vem com este papel envolvendo-os), tire-o imediatamente pois ele normalmente vem esticado e pequenas variações de temperatura podem provocar a dilatação e contração do papel, podendo empenar o disco, coloque apenas um plástico para proteger do papelão da capa do disco, que sem proteção também se danificará, nunca o deixe sem plástico. Tanto interno quanto externo.

Nunca guarde seus discos em locais mofados, fechados, tome cuidado com as traças e fungos (mofo), pois eles comem os discos, limpe sempre o local de armazenamento dos discos, sempre dê uma analisada para verificar se a algo de errado. Tenha sempre um feltro (pequeno pedaço de pano no formato do toca-disco, facilmente encontrado nas casas de aparelhagens para DJs) nos pratos do toca-discos, nunca coloque um disco sobre o outro nos toca-discos, isto danifica o aparelho devido ao peso e seus discos no atrito de um com o outro, mantenha sempre limpo seus toca-discos, evite tirar os discos do toca-disco em movimento, bem como quase todos já sabem, sol nem pensar (temperatura superior a 55º nunca), banho só em ultimo caso com sabão neutro, esponja muito macia e muita água para enxaguar. Temos até uma receita para quem quiser lavar seus discos, tome muito cuidados com os rótulos (são de papel) e tome nota: 2 colheres de sopa de Lisoform (anti-fungo) e 1 colher de sopa de detergente neutro para uma quantidade de ½ litro de água, não use produtos a base de silicone, álcool e diluentes. Fica o meu toque, Bruno Ventura, um colecionador (digger) para todos os DJ´s, colecionadores e amantes da cultura do disco de vinil, seguindo estas recomendações seus discos de vinil durarão em media mais 20 anos...

Em algumas horas “perdidas”, dando continuidade às minhas pesquisas por melhor conhecimento, relacionado a equipamentos. Descobri algumas coisas interessantes relacionadas a toca-discos, cápsulas e agulhas. Há alguns meses escrevi um texto sobre conservação de discos, agulhas e toca-discos, hoje vejo, de um modo diferente certas afirmações que fiz. No caso dos discos ao que vejo, quanto mais usados mais agradável sua sonoridade se torna, no caso das cápsulas da Shure quanto mais uso mais resistente a saltos ela se torna, e assim vai numa seqüência de informações que irei novamente postar... tudo relacionado ao mundo dos toca-discos, discos de vinil, Grooves, Funk, Soul, Break-beats, Hip-Hop...

Levando em consideração que cada DJ usa seus discos e equipamentos de um jeito, as agulhas Shure são sem dúvida as mais utilizadas hoje pelos DJ´s da cultura Hip-Hop, sendo aprovada 100% por quem a utiliza...

Vejam esta parte do texto, (esta parte do texto foi traduzida e adaptada a partir de um artigo original publicado pela revista “Stereo Review”, Volume 42, nº 6, de Junho de 1979. O título original do artigo é “Keeping It Clean: Record Hygiene”, de autoria de George Alexandrovich, técnico da empresa “Stanton Magnetics”, fabricante de cápsulas para toca discos.)
“Há não muito tempo atrás estivemos testando a vida útil de um mecanismo de desligamento automático de um toca discos. O braço do mesmo foi regulado para tocar a última faixa do disco, levantar-se e então retroceder ao inicio da mesma faixa e tocá-la inúmeras vezes, indefinidamente. O toca-discos já tinha passado por 80.000 ciclos deste teste para comprovar a confiabilidade do mecanismo acima, quando então repentinamente nos ocorreu que tínhamos acabado de tocar parte de um mesmo disco 80.000 vezes, sucessivamente! Nós corremos para ouvi-lo e para nossa admiração, ele na verdade soou melhor do que alguns de nossos discos menos tocados.”
Vejam que fascinante, enquanto nós nos preocupávamos com o desgastes dos nossos discos, a Stanton em 1979, já havia realizado um teste, meio que sem querer, onde tocava um mesmo vinil cerca de 80.00 vezes, e este muito ao contrario do que muitos pensam, soava melhor do que os que tinham algumas poucas horas de uso...
Por outro lado, as agulhas e cápsulas da Shure precisam ser amaciadas... Amaciamento de agulhas? Não é bem assim, vamos a explicação:
Acelerando o Amaciamento (M44-7 – agulhas e cápsulas – Shure):
- O amaciamento normal leva cerca de duas semanas. O cantilever passa por dentro de uma espécie de coxim de borracha, chamado bearing em Inglês. Essa é uma parte crítica do sistema de suspensão da agulha, por dar resistência ao cantilever e, em conseqüência, o ajuste específico da força de trilhagem prôpria de cada cápsula. Quando sai da fábrica, essa peça é rígida, daí a necessidade de seu amaciamento. A resistência a saltos (Skip) aumenta com o uso.
- Para acelerar o processo de amaciamento de sua nova cápsula, deixe-a apoiada sobre o sulco do disco, com o toca-discos desligado, durante duas horas a cada noite. A natureza (gravidade) se encarrega do resto.
Conclusão:
Cai por terra algumas das “bobeiras” que temos com relação a equipamentos de DJ e discos de vinil... Falo assim, pois já escutei muitos DJ´s dizerem que não tocam com medo dos discos se desgastarem, e ficarem sem suas raridades... Pode ficar a vontade, tocar com bastante cuidado com os vinis, sem deixar cair líquidos estranhos, como, cerveja (isso em boate é quase normal) ou suor mesmo do rosto, pois estes sim, destroem o sulco dos discos de vinil!
Valeu...
Bruno_Groovy - bruno_deejay@yahoo.com.br para saber mais:
www.fotolog.com/bruno_groovy

compartilhe

comentários feed

+ comentar
bruno_groovy
 

bruno_groovy · Belo Horizonte, MG 30/11/2006 16:33
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Daniel Tocha
 

Fala meu filho! ficou foda!
tamo junto parceiro! E viva a cultura digger!

Daniel Tocha · Belo Horizonte, MG 3/12/2006 12:43
sua opinião: subir
Guilherme M.
 

Opa, acho que você escreveu algumas informações incorretas nesse texto. Deixa eu clarificar algumas:

1) Estática não é a poeira, e sim a acumulação de carga numa superfície, que por sua vez atrai a poeira.
2) Não tem problema nenhum deixar o disco guardado no papel, ou no celofane. Se o disco for manuseado com cuidado e deixado num local sem poeria demasiada, tanto o papel, celofane, ou plástico interno serão suficientes pra conserva-lo. Na verdade, cada um destes materias tem suas qualidades e defeitos, e nenhum é 100% ideal.
3) A empenação do disco não tem relação nenhuma com o papel ou qquer outro material usado internamente. O disco empena porque o acetato de vinila (vinil) pode amolecer com o aumento da temperatura e depois, com o abaixamento da temperatura, voltar a forma rígida, mas com forma não-planar.
4) Dependendo do local aonde os discos estão guardados, é melhor deixa-los sem plastico externo. O plástico externo pode ser um veículo para acumulo de sujeira e fungos/mofo. O importante é que o local seja seco e ventilado. As capas podem ser limpas normalmente.
5) Fungo ou mofo nenhum come vinil! Acetato de vinila é um dos materiais mais inertes conhecidos, absolutamente não-biodegradável! Foi escolido como materia-prima para os discos justamente por essa propriedade. Fungos e mofo podem acumular na superfície do vinil, mas são facilmente retirados com agua e (muito pouco) detergente liquído.

Guilherme M. · São Paulo, SP 4/12/2006 12:30
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
dj yuga
 

Salve Bruno...

bacana este texto, estava mesmo procurando algumas informações sobre cuidados e conservação das bolacha.

E massa Guilherme por completar estas informações, até estranhei sobre fungo e mofo corroer o acetato. Já vi casos de traças...

no mais... "the power of vinyl"

dj yuga · Belo Horizonte, MG 11/2/2007 23:30
sua opinião: subir
Fernando Niero
 

poxa, que bacana
todo cuidado com os vynis é digno
votei
abraço.

Fernando Niero · São Paulo, SP 14/4/2007 23:36
sua opinião: subir
Como Limpar
 

Obrigado pelas dicas, vou testar

Como Limpar · São Vicente, SP 13/12/2012 18:14
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados