A GUERRILHA DO ARAGUAIA NA TV

Divulgação
Eduardo de Castro (fundo) rodando a cena inicial do documentário
1
jjLeandro · Araguaína, TO
27/1/2008 · 132 · 17
 

O Brasil inteiro vai ter a oportunidade de assistir no dia 27 próximo, às 23h, na TV Cultura, o filme “Guerrilha do Araguaia – As faces ocultas da história”, versão para a TV, conforme explica o cineasta Eduardo José de Castro, autor do documentário: “ a versão para a TV tem apenas 52min. Agora em 2008 estaremos com a versão longa de 1h36min participando de festivais. Temos já propostas de Portugal e Canadá”.

O filme é um trabalho que entre outros fatores surgiu em 2007 em espaços alternativos graças à persistência de Eduardo Castro, um goiano que morou 17 anos em Araguaína. Ele retratou um momento dramático e controverso da história do Brasil que não somente envolveu militantes do PCdoB e das Forças Armadas durante o regime militar, como também involuntariamente a gente humilde do sul do Pará e da região tocantinense do Bico do Papagaio. Era a década de 1970 e o acontecimento ficou conhecido como a Guerrilha do Araguaia.

Segundo o cineasta, o filme nasceu de uma conjugação de fatores positivos. “Costumo falar para muitos que este filme foi um presente para mim, pois as coisas conspiraram para que ele fosse feito”, diz com um sorriso de satisfação. “Em 1991, quando ainda morava em Araguaína, eu tinha uma câmera VHS e com ela entrevistei duas ex-guerrilheiras, Elza Monerat e Criméia de Almeida, quando uma comissão foi a Xambioá exumar o único corpo identificado até hoje, o de Maria Lucia Petit”.

Esse material ficou guardado por 14 anos até que o cineasta tomou ânimo e resolveu voltar ao projeto. “Foi em 2005 quando fiquei 40 dias na região entrevistando camponeses”, assinala. No final do mesmo ano um novo impulso. Foi quando as premiações de um outro trabalho seu, A RESISTÊNCIA DO VINIL, aumentaram-lhe o apetite para atacar definitivamente o projeto.

Em dois momentos azados o projeto foi acelerado. Primeiro quando 40 ex-recrutas do exército da época foram a Brasília para uma audiência na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e depois por ocasião da presença de quase todos os ex-guerrilheiros na capital federal para o recebimento de indenizações da anistia. “Ouvi todo mundo”, festeja o cineasta.

Também está no filme, fazendo contraponto e apimentando a história, o coronel Lício Maciel, o “Dr. Asdrúbal”, personagem importante do evento. Mas toda a história é construída em torno do ex-guerrilheiro Danilo, entrevistado por Eduardo Castro em duas oportunidades. A última delas quase num golpe de sorte.

“A coisa mais impressionante, que deu um novo rumo cinematográfico ao documentário, foi o segundo encontro com o Danilo. Após o encontro em Brasília, ele havia sumido. Eu o queria de novo, afinal era ‘o personagem’. Depois de muito procurá-lo, ele foi localizado e estava a duas quadra de minha casa passando uns dias com o irmão. Na mesma hora criei o pulo do gato do documentário que é o encontro do Zezinho do Araguaia (também ex-guerrilheiro) e Danilo. Eu acredito que este seja o grande barato do filme. O resto foi muito estudo e trabalho de neurônios para chegar ao resumo final”.

Por sinal, a finalização do documentário teve grande participação do público. “Na realidade, quando comecei a exibi-lo nos locais onde tinha filmado ainda estava montando, com as reações do público eu dava mais ou enxugava determinados personagens até chegar à versão final”, confessa.

Os depoimentos dos camponeses envolvidos involuntariamente na briga são um dos pontos fortes do filme. Revelam a extrema dor de uma gente simples que sofreu muito durante a luta, uma luta que para todos eles era completamente estranha e quase incompreensível.


LOCALIDADES ONDE EM 2007 O FILME FOI EXIBIDO

JUNHO
Festival FICA - Cidade de Goiás-GO

JULHO
Porto Franco-MA
Araguaína-TO
Xambioá-TO
Araguanã-TO
São João do Araguaia-Pa
Palestina-PA
São Domingos-PA
São Geraldo-Pa

SETEMBRO
Mostra Cine em Ar - Porto Nacional-TO
Cine SESC - Gurupi-TO

NOVEMBRO
II Mostra de Parauapebas - Parauapebas-PA

DEZEMBRO
Xambioá-TO

ENDEREÇO DO DOCUMENTÁRIO NO YOUTUBE

A RESISTÊNCIA DO VINIL - 1 NO YOUTUBE

A RESISTÊNCIA DO VINIL -2 NO YOU TUBE

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Spírito Santo
 

jj,

Aguardo ansioso a exibição do filme. Obrigado por me alertar.

Abs

Spírito Santo · Rio de Janeiro, RJ 25/1/2008 09:17
sua opinião: subir
jjLeandro
 

Falou, Spírito. Assisti o longa de 1h36min aqui em Araguaína. Foi muito legal e bom. O Eduardo estava presente e após a exibição debateu com os presentes. Assim ele fez nas cidades (relação acima) por onde passou.

abcs

jjLeandro · Araguaína, TO 25/1/2008 09:42
sua opinião: subir
Paulo Esdras
 

jjLeandro, já comecei a divulgar!

Paulo Esdras · Brumado, BA 25/1/2008 12:07
sua opinião: subir
jjLeandro
 

Falou, Esdras. Obrigado pelo apoio. Abração.

jjLeandro · Araguaína, TO 25/1/2008 13:40
sua opinião: subir
apple
 

Leandro,

Adoro temas históricos. Então, mesmo não sendo fã de televisão, farei uma exceção para esse filme.

Parece-me uma excelente oportunidade para entrar em contato com a temática em questão.

Abraço

apple · Juiz de Fora, MG 27/1/2008 15:45
sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Como sempre as tuas colaborações são de riqueza e importância enormes. Estou aguardando, já preguei papelzinho aqui na frente do computador,
um abraço andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 27/1/2008 20:49
sua opinião: subir
Lu&Arte
 

Olá, Leandro

Obrigada por divulgar o filme por aqui. Consegui assistir, realmente muito bom e impactante. Há muita coisa ainda a ser contada sobre essa história. Espero que se divulgue mais. Um abraço, Luciana

Lu&Arte · Porto Alegre, RS 27/1/2008 23:58
sua opinião: subir
Cintia Thome
 


JJ Lenadro.

Parabens por divulgar este documentário tão importante na História deste País. Penso hoje que não valeu a pena tantas vidas ceifadas.Triste, mas aconteceu.
Abçs.

Cintia Thome · São Paulo, SP 28/1/2008 10:01
sua opinião: subir
crispinga
 

Grande dica, bela matéria, Leandro.
Um capítulo da História do Brasil, antes tão "mal contado", agora em documentário.

crispinga · Nova Friburgo, RJ 28/1/2008 12:14
sua opinião: subir
Antonio Rezende
 

É mesmo uma boa dica, Lendro.

Estive com Eduardo em Araguaína, quando do lançamento do meu livro ACERTO DE CONTAS. Vi o material produzido por ele. É um bom documentário. Rforço o que disse a LU: há ainda muito a contar sobre a história.

Antonio Rezende · Palmas, TO 28/1/2008 12:36
sua opinião: subir
Sinvaline
 

Oi J leandro que maravilha, vou assistir . Votado
bjs
sinva

Sinvaline · Uruaçu, GO 30/1/2008 10:05
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
 kika
 

Olá, sou fâ de docmentários que resgatam a nossa história e achei o documentário muito importante para preservar um momento político tã marcante para o Páis e também para Goiás.
Parabens
kika

kika · Goiânia, GO 30/1/2008 14:57
sua opinião: subir
 kika
 

Olá, sou fâ de docmentários que resgatam a nossa história e achei o documentário muito importante para preservar um momento político tã marcante para o Páis e também para Goiás.
Parabens
kika

kika · Goiânia, GO 30/1/2008 14:57
sua opinião: subir
 kika
 

Olá, sou fâ de docmentários que resgatam a nossa história e achei o documentário muito importante para preservar um momento político tã marcante para o Páis e também para Goiás.
Parabens
kika

kika · Goiânia, GO 30/1/2008 14:58
sua opinião: subir
 kika
 

Olá, sou fâ de docmentários que resgatam a nossa história e achei o documentário muito importante para preservar um momento político tã marcante para o Páis e também para Goiás.
Parabens
kika

kika · Goiânia, GO 30/1/2008 14:58
sua opinião: subir
Rosalvo Junior
 

Importante para qualquer país e cidadão (dã) conhecer a história do Brasil, de forma que possa se posicionar de forma livre e com conhecimento de causa. Isto evitar sermos manipulados por qualquer pessoa, grupo, outra pessoa ou por esta imprensa, que não é nada neutra, muito pelo contrário, é muito ideológica. Assim para você ser livre e viver em liberdade deve buscar as informações, estejam elas onde estiverem e ler,ouvir e ver todos os ângulos para tirar a sua posição. No caso da guerrilha do Araguaia os militares nos devem satisfações pois a história é do país e não apenas deles, portanto eles têm que liberarem os documentos deste período.

Rosalvo Junior · Brasília, DF 31/8/2008 00:18
sua opinião: subir
vihu
 

Desde a época em que ocorreram estes episódios, eu li alguns artigos de revista e em jornais que circulavam escondidos das autoridades. Cada vez mais curioso, consegui uma revista com a história completa (quase toda vermelha a capa!), mas que me foi surripiado e me causou problemas, pois era na época funcionário público e quase fui considerado subversivo, pois tinha uma coleção muito grande de recortes temáticos. Até hoje não sei qual a dimensão de verdade de quase tudo que soube À boca pequena, até de pessoas que dizem estar por perto de tudo aquilo. Agora há pouco me disseram que um ex-soldado que viveu na região se suicidou, deixando viúva e dois filhos órfãos. Amém!

vihu · Porto Alegre, RS 1/3/2009 22:58
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

imagens clique para ampliar

José Genoíno, ex-guerrilheiro zoom
José Genoíno, ex-guerrilheiro
Coronel Lício Maciel, 'Dr. Asdrúbal' zoom
Coronel Lício Maciel, 'Dr. Asdrúbal'
Zezinho e Danilo, personagens importantes do documentário zoom
Zezinho e Danilo, personagens importantes do documentário
Escombros de antigas instalações militares na região da guerrilha zoom
Escombros de antigas instalações militares na região da guerrilha
Cemitério de Xambioá onde guerrilheiros foram sepultados zoom
Cemitério de Xambioá onde guerrilheiros foram sepultados
Montagem com cenas do documentário zoom
Montagem com cenas do documentário

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados