Brincando com os tambores

Projeto Gráfico: Manoela Leão / Foto: Hélder Ferrer
Capa do CD Brinquedo de Tambor
1
Ricardo Anísio · João Pessoa, PB
18/11/2006 · 118 · 21
 

Alessandra Leão, criadora da banda Comadre Florzinha, lança "Brinquedo de Tambor", seu primeiro disco solo, e reafirma fidelidade à tradição como manancial de inspiração.

Considero Pernambuco o maior foco de resistência da cultura popular brasileira. E fundamento a minha opinião não apenas pela quantidade de livros e discos lançados, mas pelo número de eventos que freqüento cada vez que me desloco até o vizinho Estado.

Alessandra Leão é um nome emergido desse lago fértil. Desde os tempos em que integrava o grupo Comadre Florzinha, formado apenas por mulheres, sua contribuição para os temas musicais regionais do Nordeste já a credenciava a galgar andaimes mais altos nesta rica cena cultural.

"Brinquedo de Tambor" (lançado sob patrocínio do Funcultura com apoio da Chesf) é um disco a ser observado com muita atenção e de forma detalhada. Seja pelo prazer que sua audição nos proporciona seja pela importante visita que faz ao maracatu, a ciranda e ao samba de terreiro, tratamos de uma obra madura de uma jovem consciente de sua missão na arte de seu país.

"No interior de Pernambuco festa é brincadeira; música e dança são brinquedos. Coco é um brinquedo; Maracatu também, Cavalo-marinho, Ciranda... tudo é brinquedo e tudo é samba". Com estas palavras Alessandra começa a apresentar didaticamente o contagiante "Brinquedo de Tambor", um disco de festa e, aparentemente contraditoriamente, melancólico.

O brinquedo e a festa, nestes casos, são os rituais onde se dança ao ritmo do coco, da ciranda, do maracatu e do samba de latada. Não há mais quase dúvida de que o Samba nasceu mesmo no Nordeste, com forte foco na sementeira pernambucana. Alessandra sempre teve ligação com a dança, por isso a facilidade de se deslumbrar com o "samba" de seus ancestrais.

Ela explica que o início de seu contato com a arte deu-se através das expressões cênicas. "Iniciei a minha vida artística através do teatro e da dança em meados de 1995 e somente dois anos depois é que parti para a música". Outro dado a ser levado em conta para se compreender a força rítmica tribal de seu disco solo é o fato de Alessandra ter se atraído pelos instrumentos de percussão. "O pandeiro foi o instrumento que escolhi para praticar com mais afinco", diz.

Alessandra Leão tem consciência de que não é exatamente uma cantora: "O canto acabou vindo como conseqüência, quase uma necessidade de cantar e interpretar as canções que aprendi, principalmente com músicos tradicionais de Pernambuco, e tempos depois, de interpretar as minhas próprias composições".

As experiências de Alessandra – além do Comadre Florzinha – computam participações em shows de Silvério Pessoa e uma honrosa participação no espetáculo "Pernambuco Falando para o Mundo", do multifacetado Antônio Nóbrega. "Foram experiências que me deram ainda mais bagagem para lançar-me na carreira solo", afirma a artista.

"Hoje, depois de quase dez anos de carreira, iniciei mais uma etapa com meu primeiro disco autoral, realizado em parceria com o arranjador, violeiro, compositor e produtor Caçapa", comenda Alessandra Leão. "Este meu Brinquedo de Tambor reúne elementos do samba de roda do Recôncavo Baiano, do coco de roda de Pernambuco e Alagoas e da música negra contemporânea", define Alê lembrando que os arranjos do CD foram escritos em cima das melodias da voz e uma construção de contraponto para as cordas e para os instrumentos de percussão.

O mais inusitado do disco "Brinquedo de Tambor" é a sua formação instrumental. "É uma coisa única, composta por dois Ilús (tambor utilizado nas casas de Xangô de Pernambuco) sendo um médio (rumpí) e um grave (rum), o pandeiro, caxixis (muito usados em rodas de capoeira), viola de 10 cordas (fiel acompanhante dos repentistas e utilizadas no samba de roda), violão de 7 cordas (usado demais no samba, como marcação rítmica) e guitarra semi-acústica".

No disco o clima de festejo é contagiante desde a primeira faixa, "Desperta!", que parece uma pancada de tambor para acordar todos e convidar para cair na dança. Mas é bom que se pondere o fato da audição do "Brinquedo de Tambor" ser também um exercício dos mais agradáveis, justamente por nos remeter às nossas tradições mais arraigadas no inconsciente.

Estamos tratando de um disco que diverte e constrói a base para voltarmos no tempo e percebermos o quanto andamos afastados dos nossos folguedos e da nossa riquíssima musicalidade. "Não Dê Desgosto" (parceria de Alessandra Leão com Biu Roque), "Ficou mudo, Gavião?" (de Alessandra), "Guerreia, São Jorge" (também de Alessandra) e "Olinda" (de Biu Roque) formam um bloco coeso de intento cultural, sobretudo porque o resultado musical é excelente, cuidado por quem entende do assunto.

"Brinquedo de Tambor não se propõe a ser uma releitura das raízes tradicionais do coco e nem do samba de roda, ele apenas reflete a nossa visão a partir desses gêneros, aliadas as nossas outras influências musicais". O que Alessandra Leão quer dizer com isso é que ela não é uma autora-cantora de Coco e nem de Samba, mas uma compositora de Música Popular Brasileira e intérprete, que tem nesses elementos os ingredientes para sua inspiração.

A reverência é clara e explícita, mas os toques contemporâneos da nova leitura desses gêneros e ritmos garantem a Alessandra Leão e seu disco primogênito (na carreira individual) um status elevado em todos os conceitos. Seja para quem perceber as sutis "adaptações" seja para quem preferir alijar-se dos rótulos. É música para dançar e ouvir, para pensar na tradição e na evolução. Tudo feito com amor à semente, que resulta em fruto sem fungo.
...............................................................................................

Texto escrito por Ricardo Anísio e publicado originalmente no jornal paraibano O Norte no dia 13 de outubro de 2006.

Ficha Técnica:

Brinquedo de Tambor - Alessandra Leão

1 Desperta! (Alessandra Leão)
2 Não Dê Desgosto (Biu Roque e Alessandra Leão)
3 Novelo De Lã (Alessandra Leão)
4 Ficou Mudo, Gavião? (Alessandra Leão)
5 Guerreia, São Jorge! (Alessandra Leão)
6 Arruda e Sossego (Alessandra Leão, Juliano Holanda e Mavi Pugliese)
7 Odete (Alessandra Leão)
8 Baladeira (Alessandra Leão e Juliano Holanda)
9 Tatuzinho (Alessandra Leão)
10 Chorei Toada (Fernando Cabedá)
11 Olinda (Biu Roque)
12 Samba Duro (Johann Brehmer e Luciana Samico)

Produção Musical: Alessandra Leão e Caçapa
Gravado e Editado nos Estúdios Mr. Mouse (Recife) e Mombitaba (Olinda)
Mixado no Estúdio Mombitaba
Masterizado no Classic Master (São Paulo)

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Helena Aragão
 

Ricardo, pelo que tô vendo você tem contato com a Alessandra e já deve ter feito isso, mas não custa avisar: como tudo que está no Overmundo é disponibilizado em Creative Commons, é preciso que ela autorize a postagem da música por aqui nessas condições, ok? Se você ainda não pediu autorização, sugiro que converse com ela. Abraço!

Helena Aragão · Rio de Janeiro, RJ 16/11/2006 14:11
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Alessandra Leão.
 

Olá Helena,
Ricardo já havia falado comigo sobre a postagem da música aqui no Overmundo. Está tudo autorizado.
A minha única dúvida é se preciso fazer a licença da música no CC antes de colocá-la aqui.
Obrigada.

Alessandra Leão. · Recife, PE 16/11/2006 14:31
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Thiago Camelo
 

Oi Alessandra! Respondendo a sua pergunta: qualquer música, filme, texto, foto etc. postado no Overmundo ganha automaticamente (no ato da postagem) a licença CC. Portanto, sua música "Não dê desgosto" já está em CC. Um abraço!!

Thiago Camelo · Rio de Janeiro, RJ 16/11/2006 14:41
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Hermano Vianna
 

oi Alessandra: não precisa fazer nada não - ao colocar a música aqui ela está automaticamente licensiada em CC

muito bom ter você o Ricardo por aqui - a overturma está crescendo!

Hermano Vianna · Rio de Janeiro, RJ 16/11/2006 14:44
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Hermano Vianna
 

opa! era ter você e Ricardo por aqui - e o Thiago respondeu ao mesmo tempo!

Hermano Vianna · Rio de Janeiro, RJ 16/11/2006 14:45
sua opinião: subir
Alessandra Leão.
 

Obrigada Thiago e Hermano pela informação.

Alessandra Leão. · Recife, PE 16/11/2006 14:53
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Helena Aragão
 

Alessandra, me deu muito gosto ouvir esse "Não dê desgosto"! Parabéns! Essa coisa de compartilhar música na internet é maravilhosa, mas em geral sinto falta de uma coisa: dos detalhes da faixa. Por exemplo: fiquei na dúvida de qual é instrumento de cordas é esse, queria saber quem tocou... Bem que podia rolar a ficha técnica da faixa aqui nos comentários! Abraço!

Helena Aragão · Rio de Janeiro, RJ 16/11/2006 15:20
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Caçapa
 

Helena, a ficha técnica da faixa é a seguinte:

música e letra - Biu Roque e Alessandra Leão
arranjo de cordas - Caçapa
arranjo de percussão - Caçapa e Alessandra Leão
voz e pandeiro - Alessandra Leão
voz - Biu Roque
coro - Mané Roque e Cosmo Antônio
viola dinâmica de 10 cordas - Caçapa
guitarra semi-acústica (slide) e violão de 7 cordas - Juliano Holanda
caxixis e ilú (rumpi) - Johann Brehmer
ilú (rum) - Bruno Vinezof

Caçapa · Recife, PE 16/11/2006 15:58
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Bruno Nogueira
 

Já pude conferir o trabalho da Alessandra e assino embaixo. Muito bom!

Bruno Nogueira · Recife, PE 16/11/2006 20:33
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Alessandra Leão.
 

O Brinquedo de Tambor teve como base rítmica o Coco de Roda de Pernambuco e o Samba de Roda do Recôncavo Baiano, aproveitando este espaço, coloco algumas informações sobr esses temas.
Em 2004 fui convidada pelo músico, professor e etnomusicólogo Carlos Sandroni e pela Associação Respeita Januário para participar de dois projetos de tiveram grande influência na minha música e consequentemente no resultado final do Brinquedo de Tambor.
O primeiro foi para trabalhar como produtora executiva na finalização do CD Responde a Roda Outra Vez, fruto de um projeto que refez, em Pernambuco e na Paraíba, o percurso da Missão de Pesquisas Folclóricas de 1938. Neste projeto, tive contato com ____ de coco que não conhecia, como o Coco de Caiana das Crioulas (PB) e o Coco de Tebei (PE). No momento, este CD está com tiragem esgotada e aguardando nova prensagem.
Logo depois, fui coordenadora-assistente do Inventário "O Samba de Roda do Recôncavo Baiano" para a Candidatura do Samba a Proclamação de Obras Primas do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade – Unesco 2004/2005 e Brasileiro - Minc 2004. O qual recebeu a proclamação Nacional ainda em 2004, pelo Minc e Mundial, em 2005 pela Unesco.
Neste ano foi lançado o CD "Samba de Roda - Patrimônio da Humanidade" com o registro das gravações que fizemos naquela época. Este material não está disponível para comercialização, mas pode-se ouví-lo atraves do site da AMAFRO.
Também foi lançado recentemente, uma caixa com seis CDs e um livreto com o material da Missão de Pesquisas Folclóricas de 1938. Vale a pena investir!

Gostaria também de fazer apenas uma pequena correção no texto de Ricardo.
O meu trabalho não tem uma influência direta do maracatu, nem do nação (ou baque virado), nem do rural (ou baque solto), apesar de participar de eventualmente de algumas sambadas no interior de Pernambuco.
O que não foi colocado no texto, é a presença em duas faixas, de alguns elementos ritmicos do Bumba meu Boi do Maranhão. Uma dessas faixas (Chorei Toada), é de autoria de Seu Fernando Cabedá, mestre do Boi de Costa de Mão da cidade de Cururupu (MA) e foi da letra dela que "tirei" o nome Brinquedo de Tambor.

Alessandra Leão. · Recife, PE 17/11/2006 16:38
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Missionario Jose
 

esse disco é ótimo e o show está ficando cada vez melhor. segurem suas chapas!!

Missionario Jose · Olinda, PE 17/11/2006 19:13
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Ganso Gracioso
 

Acho importante a tradição como resistência aos processos hegemônicos. As músicas do Yanna Lee também são voltadas para esta construção de uma identidade de resistência. Os rapazes do Yanna Lee procuraram eliminar os vestígios de uma necessidade de se estar "plugado" com o mundo. Ao mesmo tempo, acabaram com a exaltação teatral e poética do cordel do fogo encantado.

Pros caras do Yanna Lee, o único desejo é de matar. Postei algumas de suas canções no banco de cultura. Façam a devida comparação com o trabalho de Alessandra Leão, procurem os pontos convergentes e antagônicos, será uma discussão interessante.

Ganso Gracioso · Alto Alegre, SP 18/11/2006 16:08
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Jr. Black
 

O cd de Alessandra é coisa fina mesmo, mais uma "butija" do gênero. Parabéns!
Mas fica a dúvida, Anísio ou Caçapa: rum, rumpí e rumpi-lê não são designações para o terno de atabaques ou timbas? Num é yam, melé, melé-yamcó pros ilús?
Abraços a todos mais uma vez.

Jr. Black · Garanhuns, PE 24/11/2006 01:26
2 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Alessandra Leão.
 

Olá Jr. Black! Primeiramente, parabéns pelo CD no Negroove, ainda não ouvi todo, mas deu pra perceber que é muito bom!
Realmente, a designação para os ilús geralmente é: yam, melé e melé-yamcó como você falou.
Optei por especificá-los, no CD, como rum, rumpí e lé porque foi dessa maneira que aprendi e que acabei me habituando a falar. O que, no final das contas, que não altera o fundamento: grave, médio e agudo. Essa nomenclatura tambem está muito relaciona a nação e a região do país.
Mais dúvidas ou comentários, estamos por aqui!!!
* Aproveitem e dêem uma olhada no texto de Caçapa sobre o CD "Segura o Cordão", de Tiné.

Alessandra Leão. · Recife, PE 24/11/2006 11:33
3 pessoas acharam útil · sua opinião: subir
Jr. Black
 

Certíssimo!
Valeu, Alessandra!

Jr. Black · Garanhuns, PE 24/11/2006 15:32
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
dleao
 

muito massa a matéria.
muito bom também o trabalho de alessandra. além de irmão sou fã também.

Nota ao autor da materia.
No candomblé nagô, os ilús não seguem a mesma nomenclatura dos atabaques no kêtu (rum, rumpi e lé). Eles são de regiões diferentes na áfrica, Nagô é nigeriano e Kêtu daometano. No caso do nagô eles são Ian, Meleancó e Melê, respectivamente.
Abraços.

dleao · Fortaleza, CE 26/5/2007 19:12
sua opinião: subir
Sylvio Messias
 

Sou novato (minha primeira postagem), descobri o overmundo por causa do excelente "Responde a Roda Outra Vez" e, lendo as postagens, estou curioso para ouvir o "Brincanco com tambores". Alguém sabe onde posso adquirir aqui no Rio?

Sylvio Messias · Rio de Janeiro, RJ 10/6/2007 11:20
sua opinião: subir
Alessandra Leão.
 

Olá Sylvio,
Infelizmente ainda temos alguns problemas com a distribuição do CD... mas, você pode comprar o "Brinquedo de Tambor" através do Projeto Phormiga ou do projetophormiga@yahoo.com.br
Eles são muito de confiança, por isso comprar o CD diretamente com eles sem medo!
Fico no aguardo para saber a sua opinião, ok?
Grande abraço.

Alessandra Leão. · Recife, PE 11/6/2007 11:27
sua opinião: subir
Alessandra Leão.
 

Sim, e pra ouvir mais músicas podem entrar no meu espaço, o meu site (http://alessandraleao.com.br) tá quase quase pronto.

Alessandra Leão. · Recife, PE 11/6/2007 11:30
sua opinião: subir
Vladimir
 

Parabéns Alesssandra, tb estou gravando meu 1°CD.
Vladimir

Vladimir · João Pessoa, PB 11/7/2007 09:43
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Regina Lyra
 

Ricardo querido amigo,
Como sempre seu trabalho meticuloso e de pesquisa. Além de trazer para o cenário nomes que despontam com uma análise fina e primorosa. Parabens a você e a Alessandra.
Grande beijo,
Regina

Regina Lyra · João Pessoa, PB 18/2/2008 00:53
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

áudio

NÃO DÊ DESGOSTO (Biu Roque e Alessandra Leão)

Instale o Flash Player para ver o player.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados