Diários da 31ª Mostra - Dia 4

Fernando Mafra
Entrada Tranquila para Sombras da Noite
1
Fernando Mafra · São Paulo, SP
28/10/2007 · 113 · 5
 

Mais um dia, mais três filmes. O tempo não ajuda, e sigo debaixo de chuva novamente para o Frei Caneca conferir

Glória ao Cineasta - Unibanco Arteplex 12:30

Eu e meu amigo, outro fã de Takeshi Kitano, chegamos em cima da hora, e por conta disso acabamos nos sentando nas escadas de uma seção ultra-populosa. Excelente filme, retrato de um cineasta em crise, cheio de elementos surrealistas e metalingüísticos, o que me levou a pensar se o microfone em uma das cenas era proposital ou de fato um erro (do filme ou da projeção). Outra nota 4, beirando um 5. Assistir a um filme japonês com legendas em italiano e em português foi uma experiência magnifica. Diversos conhecidos estavam na seção (à qual chegaram no horário), mas logo ao seu final cada um tomou um rumo diferente, e depois de uma pausa tabagista segui para a África do Sul dos anos 50.

Drum - Unibanco Arteplex 14:30

Creio que até hoje só tinha visto um filme sobre o Apartheid, ou seja, passou da hora de tocar esse assunto novamente. Drum foi o eleito, e com uma trama excelente ele quase chega lá, mas se perde em alguns momentos, especialmente quando condensa os assuntos mais controversos e enrola com pieguisses e frases feitas dignas de um filme de Hollywood. Mereceu nota 3. A cópia era digital, mas felizmente de melhor qualidade que "Solstício de Verão", apenas engasgou duas vezes, mas nela estavam impressas legendas em português; espero que isso não signifique uma estréia digital, mas acho difícil.

Fiquei na dúvida Assim, mais uma vez me desloco pela chuva, indo agora à Genebra.

Sombras da Noite - Espaço Unibanco 16:50

Depois de assistir Glória ao Cineasta, qualquer filme do dia perde a graça (sinto dizer que é preciso ver Glória para entender a piada) e quem mais sofreu com esse novo cinismo cinematográfico foi Sombras. Entrando para a galeria de bons temas que não chegam lá, esse é o que ficou mais longe do seu potencial, tratando da frieza de uma cidade grande e as questões de isolamento, globalização, sonhos e tragédias, o filme parece não tocar nada tempo o suficiente. A mensagem é algo que eu já tinha em mim: O mundo é podre, mas está cheio de pessoas simpáticas. Nota 2.

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Jornalista81
 

Poxa! Pena que eu me mudei pra Brasília. Sampa era uma cidade de cultura fervilhando

Tambem estou com um artigo sobre cinema
http://www.overmundo.com.br/overblog/torero-e-o-cinema

Jornalista81 · Brasília, DF 25/10/2007 10:15
sua opinião: subir
Roberto Maxwell
 

Acho que um filme como Kantoku Banzai merece mais do que algumas linhas e uma nota no final. Com todo respeito ao seu texto, mas, realmente, parece crítica de jornal. O Overmundo é um espaço onde temos oportunidade de discutir as obras com profundidade.

Um abraço

Roberto Maxwell · Japão , WW 28/10/2007 00:20
sua opinião: subir
Fernando Mafra
 

Roberto, quase todos os filmes que tenho visto merecem mais do que algumas linhas, e espero que as recebam com o devido tempo.
Como os filmes que estou vendo são estrangeiros acho que publicar uma crítica de cada um (algo que fiz ano passado) no Overmundo começa a transgredir o propósito do site.
Por isso decidi publicar minhas andanças pela mostra através desse modesto "diário" misturando um pouco da experiência pessoal com opiniões e comentários sobre o evento em si.

Fernando Mafra · São Paulo, SP 28/10/2007 00:28
sua opinião: subir
Fernanda Nix
 

muito bem

Fernanda Nix · São Paulo, SP 28/10/2007 01:04
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Roberto Maxwell
 

Nao vejo diferenca entre vc fazer umas linhas ou um texto completo. Ate porque eu acho (essa eh a minha opiniao, sei que a sua eh diferente) que esses textos sobre o festival fogem a proposta do Overmundo de qualquer maneira. Entao, enfim, pelo menos que fugissem com uma certa justica aos filmes.

Desculpa se eu fui grosseiro, mas eu sou cineasta e amo o cinema e detesto ver esse tipo de tratamento ao filme, ainda mais que num outro post voce estava falando "ninguem atingiu seu total potencial" por isso vc estava dando 4. Me lembrou um professor que eu tinha na escola que ele dava 9,9 mas nao 10 porque o aluno sempre tem algo a aprender.

Enfim, nesse mesmo festival houve uma mesa sobre critica de cinema. Felizmente, eu estou aqui no Japao. Porem, por esse feliz motivo, nao pude acompanhar o debate. Existe um abismo entre o que se convencionou como critica e o que se faz hoje, nao soh na imprensa comum, mas nos blogs que, para muitos, esta sendo a salvacao da critica cinematografica mas, que, honestamente, nao difere muito da pobreza com que se discute o cinema, a arte, o processo de producao das obras e tudo o mais.

Acho que, com todo respeito a sua pessoa, discutindo no campo das ideias, seus textos aqui apenas contribuem para essa visao simploria e empobrecedora do debate sobre o cinema.

Roberto Maxwell · Japão , WW 28/10/2007 14:12
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados