Editorial: A Evolução da Ditadura no Brasil

O que deve estar por detrás das mensagens das novelas, dos filmes, dos jornais?
1
TaYgUa's · Fortaleza, CE
16/11/2007 · 46 · 10
 

Ser ditador no dicionário Aurélio: “aquele que concentra todos os poderes do estado. Ditadura: forma de governo em que todos os poderes se enfeixam nas mãos dum grupo, duma assembléia, dum partido político, ou duma classe, qualquer regime de governo que cerceia ou suprime as liberdades individuais”. Partindo do princípio de ditador e ditadura, chegamos aos meios de comunicação de massa e sua forma de trabalhar as mentes das pessoas. Tenho a sapiência de que se liga a televisão quem quer, troca de canal que pode, mas ninguém é obrigado a engolir a tarefa real dos meios tradicionais de comunicação que é sustentar a forma de dominação do sistema existente. Cada emissora de TV corresponde a uma forma de ver o mundo, o problema é quando as principais emissoras, as mais assistidas, formam uma espécie de cartel de pautas e interesses comuns a serem comunicados. Para começar não existe uma divisão de bens com a população dos instrumentos que levam uma pessoa comum ser “dono” de uma concessão pública com direito de colocar no ar uma TV ou uma emissora de rádio. É uma concentração de emissoras sem precedentes, nas mãos de meia dúzia de famílias brasileiras, capaz até se contar nos dedos das mãos. Famílias estas donas de impérios de comunicações, tendo mais de uma emissora de TV, rádios, jornais, revistas e agora querendo impor a Internet. As elites de todos estados dominam os meios de comunicação em cada estado brasileiro, as redes televisivas, geralmente no sudeste brasileiro, são responsáveis por orquestrar este poder que parece ser eterno, uma tirania que passa de geração a geração. Desta forma já se exclui quase toda população. Nem o ato de se colocar uma televisão é democrático. Há muitos empecilhos, e até parece que é preciso ser político, empresário ou parente de algum político para ter as concessões ao alcance, em outras palavras por que será que o tom político anda de mãos dadas com a mídia? Só por este motivo já poderíamos taxar os “donos” das mídias de ditadores ou o próprio sistema que é condicionado a esta exclusão de negócios.

A TV deveria ser um negócio social, já que invade o ar e penetra em todos os cômodos das residências sem pedir licença. Na realidade a TV é um grande negócio de interesses individuais de grupos econômicos. Isso sem contar ainda com a mídia e seu poder de exclusão das informações. Manipulações sempre vão existir, é impossível fugir delas, mas existem manipulações puras e as obscuras. As puras e recomendáveis são aquelas pensadas para uma grandiosidade maior de toda uma coletividade. O contrário, a ser pensado apenas por interesses de grupos políticos ou econômicos para defender suas causas e reivindicações é extremamente nociva a sociedade em sua totalidade. Mas, como saber se a manipulação de conteúdo é saudável ou não? Saber se esta sendo para o interesse coletivo ou não? Esta é a dificuldade, porém, não impossível de ser identificada. O ideal era uma educação de base que transmitisse este poder de identificação da percepção social dos meios de comunicação na população. Mas, a confiabilidade do cidadão para com o conteúdo da mídia é a sinergia que impulsiona a ditadura nos meios de comunicação acontecer. Quem decide o que interessa ou não para as pessoas assistirem? A TV é apenas parte da realidade. As causas e conseqüências disso é a sociedade se questionar até que ponto isso influência sua vida e como podemos transformar a realidade para o bem comum da comunidade em geral. Se os meios de comunicação de massa se acham conviver numa democracia real, longe das ditaduras, distante de ditadores, pergunto aos orquestradores de lares: Que mídia é esta que sufoca pluralidade e suprime pensamento crítico? Que mídia é esta que se auto-proclama formadora e porta-voz definitiva da "opinião pública"? Que sufoca a pluralidade de visões? Que esta nas mãos de poucos grupos familiares e políticos? E suprime o pensamento crítico do debate nacional? Isso é democracia? Ou se trata de uma evolução da ditadura? A maior rede de televisão do país nasceu e cresceu dentro de uma ditadura, talvez esta época saudável para esta emissora tenha reflexos até hoje no modo de como a classe dominante trata a nação, em seus conglomerados de comunicações, onde a arrogância, o preconceito, a “justiça” imposta e não julgada por aqueles que têm o direito de julgar prevalece em sua programação. Meritíssimos estes que começam a se tornar vedetes da mídia, tornando-se assim um perigo sem precedentes porque a mídia faz o julgamento público e o acusado já chega julgado aos juízes celebridades, ficando assim, os magistrados reféns do julgamento inapropriado e imoral da mídia. Isso é democracia? Querendo impor a passividade do telespectador apenas receber conteúdo e não questionar a tentativa de impor a “verdade” dos meios de comunicação para o povo brasileiro. Para elite brasileira quanto mais o povão acreditar e ir de encontro ao que a mídia anuncia e defende melhor para acumular e se manter no topo do poder, a dominação fica mais fácil. A TV é o eletrodoméstico mais popular no Brasil. A crítica a mídia deveria se popularizar também, desde questionar quem são seus comandantes até discutir o que ser visto, para que aquele jornalista falou aquilo. Abrindo de vez a caixa preta dos meios de comunicação. Porque quem controla os instrumentos da comunicação não pode jamais controlar os conteúdos das informações e muito menos o fluxo dos conhecimentos. Jornalistas são apenas comunicadores e não os orquestradores da situação nacional. Questionamentos que deve se começar na mesa de casa, e seguir para os bares, as escolas, as igrejas, os trabalhos, todos os dias da semana, e não apenas saber qual é a última moda da novela. A sociedade civil deve ser o atuante protagonista nesta mudança. Legitimando as intensas finalidades humanas, que sirvam a sociedade. A grande revolução terá que passar pela TV. E não venham os manipuladores de plantão, os prostitutos-jornalistas, por conta do debate público, diante a questão de saúde que é a mídia e seu poder, tentar ressuscitar o papo que isso se trata da defasada censura, é sim apenas um passo para se chegar à democracia plena.

Além da falta de democracia em seus atos, a mídia também se torna refém dos números das pesquisas do IBOPE. Desta forma pode cobrar favores maiores à medida que os números do IBOPE forem mais altos, tornando-se, assim, reféns de anunciantes de conglomerados da indústria, do comércio e de serviços. Podendo estes anunciantes influenciar no conteúdo da mídia, pois a instituição que pagou pela publicidade pode mercantilizar estas substâncias da informação ao seu favorecimento. Fragilizando de vez a tal da democracia esplêndida que muitos dizem que vivemos no Brasil. Demandas de mercado que de certa forma prejudica a comunicação séria dos meios de comunicação. São apenas seis redes de televisão que juntas somam 95% da audiência brasileira, e detém 90% dos recursos da publicidade no Brasil. Programas de entretenimento são deprimentes, um risco vital para sociedade, com demonstrações reais de como as ideologias de dominação da elite se passa despercebido e é aceito pelo público em geral, é captada de forma clara, ausente de dores. O que deve estar por detrás das mensagens das novelas, dos filmes, dos jornais? Mais um instrumento da evolução da ditadura branca no Brasil.

Desmercantilizar e assim democratizar, sobre todos os aspectos, os meios de comunicação de massa se torna indispensável para uma democracia íntegra. A mídia é essencial para redemocratizar o país. A diversidade tem que ter seu espaço obrigatório, a mídia tem que deixar de ser a intermediária entre o governo e a opinião pública, entre grupos econômicos fortes e o povão. O governo Federal precisa deixar de destinar verbas públicas de publicidade de grandes estatais para sustentar os grandes impérios midiáticos do Brasil, ou que pelo menos os meios de comunicação de massa repassem parte dos seus lucros para dar sustentabilidade aos meios de comunicações comunitárias, não se trata de concessões públicas? Isso sim é democracia. O povo já paga o bastante para receber uma informação deturpada e banal de obscuros interesses políticos, sociais e econômicos do que há de mais nojento neste país, sua elite.




By Tiago Viana™ .

Por: Rastreadores de Impurezas
http://rastreadoresdeimpurezas.blogspot.com/

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Adriana Costa
 

Gostei do teu texto, Taygua. Eu não domino o assunto como você, mas ainda ontem meu namorado me perguntou por que eu, desde que mudei há 6 meses, ainda não comprei uma televisão. Simplesmente porque as emissoras estão tão baixo nível, tão carregadas de sensacionalismo barato e falsas ideologias, e tudo o mais que você já disse aí no teu texto que eu prefiro procurar as informações que me interessam a meu modo e me distrair com filmes que eu mesma escolho nas locadoras. Eu respondi para meu namorado que eu estava muito bem acompanhada, tenho meus livros, meus filmes e 1 cervejinha gelada.
Flores @>--

Adriana Costa · Brasília, DF 17/11/2007 16:23
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
Alexandre Grecco
 

Gostei do texto, você tem um bom discurso. O debate sobre as concessões é válido sempre e, não podemos nos esquecer de um novo debate, o da TV Digital, que implica em muitos aspectos que você citou como "ditatoriais". Outros pontos tocados no texto é sobre a política e a tv, a política antigamente era no discurso, no debate, no confronto de opiniões, hoje o discurso não passa de visibilidade (você já deve ter lido Maria Rita Kehl, ela tem alguns textos maravilhosos sobre o tema) que é um tema interessante para textos futuros. Mas tem alguns pontos no texto que podem ser revistos, não quero dizer o certo e o errado, que é uma maneira muito pragmática de discursão, mas quando você fala de "manipulação saudável" acho que seria um ponto a ser revisto, que tipo de manipulação é saudável? Umberto Eco, no Apocalipticos e Integrados faz muitas observações sobre esse aspecto da cultura de massa, seria bom revisitá-lo. Outro ponto é quanto os Jornalistas e o fluxo de informações, o jornalismo hoje não controla mais a notícia, você mesmo está veiculando seu texto em um dos exemplos claros que, nós, jornalistas, não detemos mais as informações que circulam por aí. O overmundo é uma ferramenta que nos permite acesso a informações que a mídia não cobre. Mais um tópico é quanto a "Revolução", eu me mostro um pouco desacreditado em revoluções, todas foram apenas ciclos, lhe confesso que acredito mais nos "levantes", que é o momento de total igualdade, onde todos estão imbuidos em suas idéias, mas depois que há a revolução, há mais uma vez, o Estado. Democracia Esplêndida? Acho que um brasileiro médio sabe que isso não existe, Sergio Buarque já dizia que a democracia é uma burrice e dizia de berrante nos braços. No seu texto, muito há de ser revisto e rediscutido, o que não implica se está certo ou errado, mas uma frase realmente me intrigou: "mídia tem que deixar de ser a intermediária entre o governo e a opinião pública, entre grupos econômicos fortes e o povão", mas então que papel tem a mídia? O nome já pode nos trazer uma luz "MÍDIA". Não me lmebro bem o autor, mas li um texto, um tempo atrás, muito interessante chamado: "Deve se Culpar a Mídia?" acho que era do Gilles Lipovetski, o texto trata dessa maneira que temos de sempre criticarmos a mídia e talvez não percebermos outras nuances. Qeuro parabenizar o texto e dizer que algumas coisas são interessantes de discutirmos e revermos.
Abraços!

Alexandre Grecco · Fortaleza, CE 17/11/2007 16:56
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
TaYgUa's
 

Adriana Costa: cerveja, filmes e cerveja? Que combinação perfeita! Você esta mais do que certa não gostar de TV. Escrevo sobre isso por que esta diretamente ligada à cultura popular de lixo do brasileiro, tendo assim, reflexos nas suas vidas. Obrigado pela degustação de minhas humildes letras.

Alexandre Grecco: fico imensamente agradecido as observações que fez sobre o texto. Realmente é digamos um pouco polêmico, mas o assunto por si só já é. Também agradeço as dicas de leitura, vou atrás delas. Rever posicionamentos é um princípio da evolução, faz muito bem a humanidade. Estou aberto a sugestões. Obrigado pela sua rica opinião. Abraços e obrigado também pela degustação apurada sobre as letras ai em cima. Abraços.

TaYgUa's · Fortaleza, CE 17/11/2007 18:14
sua opinião: subir
LAILTON ARAÚJO
 


TAYGUA'S...


Concordo com tudo o que você escreveu!

Segue um texto para complementar mais alguma coisa...

.........................


" Olhar o próprio rabo é o segredo de não ser mordido por um predador... É biologia! É o segredo da sobrevivência... "

O que é a imprensa? Ela está acima de críticas? Não é hora de uma reavaliação interna no coração da própria imprensa? Onde está o erro? O erro é por ação ou omissão?

A isenção de preconceitos e lavagem de roupa suja nas próprias redações é uma atitude necessária, para que se ponha, a casa da mídia em ordem! Todos os dias as tvs, rádios, blogs, jornais e revistas (pessoas e pessoas da própria mídia) criticam a "própria mídia", esquecendo-se da reflexão interna! Algumas informações diárias da "própria mídia" são contraditórias, parciais, maldosas e sensacionalistas! Onde está a verdade? Onde estão as verdades?

A imprensa tem que ser livre, equilibrada, consciente e imparcial. Não pode ter simpatias por partidos políticos! Deve ser isenta de ideologias! Tem que estar a serviço da verdadeira informação ao cidadão! Não pode ser comprada, vendida, trocada ou ultrajada! Precisa passar por cima dos governos, do poder econômico, dos patrocinadores, das redes de comunicações e das próprias linhas editoriais! A imprensa tem que ser a imprensa! Simplesmente livre e responsável!

" Imprensa sem investigação ou seriedade é apenas spam... "

..........................


Parabéns pelo editorial!

Lailton Araújo


LAILTON ARAÚJO · São Paulo, SP 17/11/2007 20:59
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
azuirfilho
 

TaYgUa's · Amigo
Um texto cheio de coragem Nobrezae consciência.
nada esta abandonado e, sempre vence o porvir.
Náo há problema que a humanidade náo resolva.
Temos de nos orgulharde nossa gente que em todos os lugares há gente maravilhosa lutando e se dando ara que o mundo seja melhor.
Parabéns pelo seu Trabalho.
meu voto vai ser por admiracáo, muita consideracáo e amor.
Abracáo.
PS- meu micro náo tem - til, cedilha e acentos.

azuirfilho · Campinas, SP 17/11/2007 21:07
1 pessoa achou útil · sua opinião: subir
TaYgUa's
 

LAILTON ARAÚJO obrigado pelo apoio. E também pelo complemento. Abraços.

Azuir Filho obrigado pelo coragem, nobreza e conscência. Obrigado de coração. Abraços.

TaYgUa's · Fortaleza, CE 18/11/2007 10:31
sua opinião: subir
Reticências...
 

Crítica firme... segurança... acredite e defenda ou despreze!!! Mas acredite...

Gostei...

Reticências... · Salvador, BA 18/11/2007 13:23
sua opinião: subir
Raquel Gonçalves - Grupo TR.E.M.A.
 

Tem horas que a indignação transpira pelos poros né.... e é ótimo fazê-la reverberar nos demais. Vc consegue isso em seu texto rapaz.

Raquel Gonçalves - Grupo TR.E.M.A. · Fortaleza, CE 19/11/2007 22:55
sua opinião: subir
Borba Neto
 

Muito bom o texto garoto...
Parabéns!!!

Borba Neto · Crato, CE 27/3/2008 20:04
sua opinião: subir
TaYgUa's
 

Obrigado a todos os comentários. Lembro que sou editor e autor do Blog dos Rastreadores de Impurezas, especializado na crítica-mídia cearense e brasileira. Abraços.

Rastreadores de Impurezas:
http://rastreadoresdeimpurezas.blogspot.com/

Mais Abraços!

TaYgUa's · Fortaleza, CE 28/3/2008 23:49
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

filtro por estado

busca por tag

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados